gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

Arbitragem – Formação – 2017/2018 - IV

CURSOS DE FORMAÇÃO
(Árbitros, Delegados e Observadores)

Depois de ter noticiado uma nova ação de formação a que se chama pomposamente se segundo momento de avaliação dos Quadro Nacionais, mas sem divulgação na Portal da FAP, contrariando a Lei (do Artigo 8.º do Dec. Lei 93/2014, que rectifica o Dec. Lei 248/B de 2008 (Regime Jurídico das Federações), e da Lei 101/2017 que introduz novas alterações), e os Estatutos da FAP, o CA volta a anunciar na página do CA, que vai existir nos dias 30 de Novembro, e 1 de Dezembro de 2017), uma nova acção de formação destinada segundo se depreende esta destinada apenas a Árbitros, Observadores, e Delegados, a ter lugar no Luso, mas que na realidade deu origem a apenas Árbitros e Delegados.

Conforme na altura afirmamos “…nada temos a obstar à realização destas acções que são sempre bem-vindas, mas é estranho divulgar uma acção não seja informada no portal da FAP, e que o programa de acção seja divulgado no referido cartaz, que foi devidamente rectificado, agora já têm o emblema da FAP, e até cortam as imagens que identificam os árbitros no referido e elaboram uma circular (10) com uma data “fantasma” 31-10-17, onde supostamente deveria constar o programa de acção, mas quanto ao mesmo “zero”. Porquê?”
Agora não se entende que após a referida acção tenha sido emitida uma Circular (N.º 012 de 02-12-17), informando que ficaram aptos para o quadro Nacional os seguintes quadros de Arbitragem. Nós perguntamos, então para que serve a Circular N.º 007 de 4 de Outubro de 2017, “quando já existiam quadros a ser nomeados para provas nacionais, que se agora se encontram enquadrados, nessa situação, sem existir qualquer informação adicional?

Continua-se no entanto sem saber, quem são os Observadores, pois até ao momento e após a realização da formação prevista para estes quadros de arbitragem, nunca o CA, divulgou qualquer circular sobre o tema, pergunta-se quem são? Quem teve aproveitamento? Quem não teve aproveitamento? E muitas mais questões se poderiam colocar acerca destes quadros de arbitragem.

A célebre circular N.º 6 (a chamada desaparecida em combate), agora até já desaparecida da chamada página do CA, mais uma vez este órgão da FAP se coloca fora da Lei e dos Estatutos da FAP, e pergunta-se para que serve o seu aconselhamento Jurídico.

Temos alguns artigos escritos sobre o título O CAOS INSTALADO IV (Quadros de Arbitragem), e que bem poderia ser utilizado neste texto, mas preferimos, por agora esquecê-lo, mas temos que lamentar que apenas existam 44 duplas, e 4 árbitros sem dupla (Circular N.º 012, e mais quatro dupla que apenas surgem já depois deste momento de formação, e que são divulgadas através da Circular N.º 013, de 18-12-17, Estranho no mínimo).

Lamentavelmente a Circular N.º 007, nem sequer informa de quais os Níveis de enquadramento dos Quadros de Arbitragem, uma informação pertinente que é escamoteada. Não informa ainda se o conteúdo da circular n.º 007, continua válido ou se o mesmo face a esta foi revogado, mais uma vez lamentável. Terminamos informando que a mesma Circular N.º 012, contém 11duplas que não faziam parte dos quadros definitivos anteriormente divulgados, e agora onde se enquadram?

A evidente degradação da arbitragem poderá verificar-se pelo número dos mesmos, época a época.

Duplas de Arbitragem existentes:

Época 2008 / 2009 – 69 duplas
Época 2009 / 2010 – 65 duplas
Época 2010 / 2011 – 62 duplas
Época 2011 / 2012 – 52 duplas
Época 2012 / 2013 – 51 duplas
….
….
Época 2017 / 2018 – 48 duplas (Já com as convenientes novas 4 duplas, ver circular N.º 013)

Só por estes números se poderá verificar, se está ou não instalado O CAOS? E Falta referir o desaparecimento dos Oficiais de Mesa.

Com os custos a subirem para os Clubes, mas segundo vamos ouvindo através dos “passarinhos”, na próxima época ainda vai custar mais.

Terminamos este artigo da mesma forma que os anteriores sobre o tema, “Este texto não inválida que o nosso sincero desejo que todos os novos quadros de arbitragem possam possa contribuir para a melhoria do jogo e a sua competitividade, e para a sua própria qualidade, bem como para uma melhoria da própria arbitragem”. 

O Regras 

11 comentários:

Anónimo disse...

isto é para acabar, fica o sr. presidente que é o dono

Anónimo disse...

A degradação total, e nós quietos e serenos.

Anónimo disse...

Cada vez menos árbitros, débitos aos mesmos, ausência de gente com qualidade para acompanhar árbitros jovens, arbitragem de provas nacionais entregues a associações ,etc, etc. Tudo isto resulta em jogos com verdade desportiva adulterada e toda a gente assobia e finge que nada se passa. Nunca se viu uma Federação assim, mas a culpa é dos clubes que deveriam exigir trabalho das suas associações. Acabar com os lobbies, acabar com os tachos, correr com os interesses instalados, coragem para alterar o planeamento das provas, enfim levar o andebol ao lugar que merece. Mas...

Anónimo disse...

Cada ano que passa, cada época que acaba, menos duplas há. Nem com aliciamento que ha as duplas jovens que promessas de futuros risonhos se safam, pois grande parte destas jovens fazem uma época e vão embora, pois infelizmente ainda ninguém vive do ar ou assobia para o lado como os senhores do CA.

Com esta época 2018/19 já são 3 épocas em atraso:
epoca 2015/16 - ultimo pagamento feito a 16/Out/2017 do mes de abril, faltando pagar do mes de maio ate final de epoca!!!
epoca 2016/17 - ultimo pagamento feito a 25/Mai/2017 referente a dezembro 2016. De janeiro 2017 para frente 0(zero)
epoca 2017/18 - (...)

É só pompa e circunstancia com os Internacionais e os outros???

Anónimo disse...

Meu caro para ter acesso a essa informaçao voçê deve ser um QA, em vez de vir para aqui, nas costas de outros, como uma virgem ofendida, porque não demonstra o seu desagrado ao CA, estou certo que como voçê há outros, pode ser que através do seu exemplo outroa se juntem, seja fiel ás suas palavras e principalmente fiel a si mesmo.

Anónimo disse...

Ao comentador anónimo das 13:41, embora não seja tão anónimo como quer fazer quer, porque não denuncia os outros que estão na mesma situação, e esta contra aqueles que têm mesmo no anonimato, pois todos sabemos daquilo que é capaz o ca.

Anónimo disse...

E o que faz a APAOMA?

Anónimo disse...

APAOMA isso existe

Anónimo disse...

Porreiro é vir para aqui refilar. Árbitros e clubes, os interessados nisto, estão-se a lixar para o assunto. APAOMA e AMCAMP são apenas duas farsas para ajudar a perpetuar o poder, em conjunto com a maioria das associações que apenas serve para receber trocos das despesas. Enquanto não levarem isto a sério, é deixar andar. Quando acabar, acabou, e dedicam-se a outra coisa que lhes dê lucro.

Anónimo disse...

Quando será que se percebe que a modalidade está em risco?

Anónimo disse...

Quando se percebe que não há gente na arbitragem com dignidade suficiente para tomar uma posição. Noutros tempos tínhamos árbitros ,hoje temos maus aprendizes mas com poder total para fazer resultados.