gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Viagens às Ilhas e Vice-Versa - I

DESLOCAÇÕES DE / E
PARA
ÀS REGIÕES INSULARES
(ÉPOCA 2017/2018)

A FAP e bem, faz um completo alerta acerca deste problema, que consideramos fere gravemente as finanças dos clubes em especial, aqueles que já as sentem diariamente no terreno, através do seu CO N.º 41 de 21-11-17.

Muitos não ligarão grande importância ao assunto pois provavelmente não lhes diz respeito, mas o problema da descontinuidade do território nacional é um problema de estado, e não um problema dos clubes. Que o estão a suportar indevidamente na nossa opinião, até que o estado faça os devidos pagamentos.

E chamamos a atenção para o conteúdo do ponto 4 do CO já referido e que publicamos imagem.
Fomos conferir o conteúdo do contrato programa de assinado em 2017 (N.º CP/63/DDF/2017), e refere-se sempre a época desportiva, ou seja, uma época que em termos de Andebol, começa a ter jogos em Setembro de um ano, só é assinado 7 meses depois (uma barbaridade) e só se começa a liquidar verbas, um mês depois da sua assinatura (outra barbaridade), ou seja os clubes intervenientes estão a investir durante 8 meses, em verbas cuja responsabilidade é do Estado.

Se o contrato para esta época for similar, não acreditamos em muitas alterações, pois a própria FAP, faz o devido alerta (e bem), nos termos da Cláusula do anterior contrato apenas são abrangidas as seguintes provas.
Verifica-se que ficam de fora as Super Taças, e todas as provas de Formação, que englobam fases em concentração (Lamentável).

Teremos ainda um ponto negativo, e que se compreende porque motivos algumas das equipas quando se deslocam, nunca levam o número de atletas e dirigentes que deviam levar (inscrever em termos de Boletim de jogo), deixando de fora alguns, pois, o número de pessoas, considerada para efeitos de liquidação por parte do Estado, apenas comtempla, o máximo de 17 pessoas, (14 atletas e 3 Oficiais), quando as próprias regras a modalidade permitem 16 atletas, e 4 oficiais.

Agora, e tomando como exemplo, os valores apresentados no CO N. 41 da FAP, (237, 5 € para a Madeira, e 285 € para os Açores), e estes valores estão diferidos por “baixo”, pois os valores reais provavelmente serão muito mais elevados, uma equipa da 2.ª Divisão que que esteja numa zona com equipas da Região Autónoma dos Açores, quando chegar a altura do pagamento, (9 meses depois) referimo-nos por exemplo ao caso do AC Sismaria, que se deslocou na 1.ª jornada da 1.ª Fase (23-09-17) terão investido cerca de 17x285= 4845 €, no mínimo, pois se for uma equipa da Região Autónoma a deslocar-se ao Continente e os procedimentos foram os mesmos (aqui colocamos uma ressalva, pois não temos informação suficiente), este valor será multiplicado pelo numero de deslocações efectuadas, e aqui se compreende o motivo, por exemplo das jornadas duplas que a equipa do Marítimo, realiza, igualmente na 2.ª Divisão Nacional, quando se desloca ao Continente.

Terminamos, com uma forte crítica ao sistema implementado, que não se compreende, pois as Federações têm de enviar o seu planeamento e orçamento para o ano seguinte até aos fins de Dezembro de cada ano

O Noticias

Competições Europeias 2017 / 2018 – LXVII – Sorteio

Realizou-se hoje (30-11-17) o sorteio da Fase e grupos da EHF CUP Masculina, que terá o seu início em 10/11 de Fevereiro de 2018.

Masculinos

EHF CUP

Esta Fase será disputa em 6 jornadas em cada grupo, ou seja em TxT, a duas voltas, sendo apuradas as duas primeiras equipas de cada grupo para a disputa dos 1/4 Final.

Resultados do Sorteio
O Noticias

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 24 – 2017 / 2018 – I – Actualizada

Cronica da PO01, dedicada aos dois encontros que faltam disputar e relativos à 12.ª Jornada.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

12.ª Jornada
Dia 28-11-17
FC Porto 34 – 22 AC Fafe
Dia 29-11-17
Sporting 39 - 28 AA Avanca

Dois encontros que foram adiados devido à participação das equipas portuguesas nas provas Europeias de Clubes, disputaram.se hoje (28-11-17) e amanhã (29-11-17), e que encerram a 1.ª Volta desta Fase da prova, foram disputados sem ocorrências disciplinares registadas.

Actualização

Sporting 39 – 28 AA Avanca

No pavilhão João Rocha, onde foi notória uma enorme ausência de público, o Sporting e a AA Avanca, disputaram o jogo que se encontrava em atraso e relativo à última jornada da 1.ª Volta, de referir que tal como no FC Porto, Também no Sporting, se vai verificar a ausência prolongada do seu principal guarda-redes (na nossa opinião) Asanin, por lesão. Falando jogo em si, teremos de dizer que o mesmo teve duas partes distintas, pois nos 30 minutos iniciais, assistiu-se a um jogo de grande equilíbrio, com a Sporting a chegar a ter em determinados momentos 3 golos de vantagem, a última das quais aos 18 minutos quando vencia por 11-8, para consentir a igualdade a 13 golos, aos 23 minutos, e logo de seguida a aguerrida equipa da AA Avanca, passa para a frente do marcador, pela única vez em todo o encontro por 14-13 (24 minutos), para o Sporting, voltar ao comando do marcador e chegar ao intervalo a vencer por 17-15. Neste período verificou-se que os visitantes traziam a lição bem estudada, aproveitando e bem sempre as superiodades numéricas, ao contrário da equipa do Sporting, que se apresentou, mais passiva e sem qualquer agressividade defensiva, salvando-se Cudic (32% de eficácia) na baliza, e Frankis Carol (6 golos, 75% de eficácia) no ataque, a equipa visitante demonstrou sempre o que queria e bem com Taboada (8 golos, 80% de eficácia) e Nuno Carvalho (3 golos, 100% de eficácia) a fazerem os estragos possíveis, e Nuno Silva (14% de eficácia), apesar da baixa eficácia total, a realizar uma exibição dentro do possível. No segundo tempo o Sporting, apareceu modificado, com outra velocidade de execução maior agressividade defensiva, e logo no inicio faz um parcial de 3-0 em 4 minutos, obrigando o técnico da AA Avanca a solicitar um time-OUT de equipa, a esta forte melhoria da equipa do Sporting, não é alheia a entrada de Carlos Ruesga (4 golos, 100% de eficácia), e de Pedro Portela (6 golos, 86% de eficácia) que só jogou no segundo tempo, e desta forma com uma nítida quebra a verificar-se na equipa visitante onde Francisco Silva (Babo) (3 golos, 75% de eficácia), esteve neste período um pouco acima dos seus colegas, fazendo um excelente trabalho quer no ataque sobre a linha dos 6 metros, quer a defender, e assim o Sporting foi aumentando o diferencial que aos 51 minutos estava pela primeira vez em 11 golos de vantagem (34-23), uma referência final, que a partir deste momento o Sporting, iniciou uma total rotação do seu plantel, de tal forma que a equipa teve os seus 14 jogadores de campo a concretizarem golos. Não esquecer uma nota para Pedro Solha (3 golos, 100% de eficácia, - 2 de 7 metros) que vai ressurgindo. Dirigiu este encontro a dupla IHF de Leiria, constituída por Eurico Nicolau e Ivan Caçador, que realizaram uma boa arbitragem, sem margem para grandes reparos. Todas fossem assim a arbitragem nacional estava excelente.

FC Porto 34 – 22 AC Fafe

No pavilhão Dragão Caixa, defrontaram-se duas equipas com ambições diferentes, pois enquanto uma discute o título Nacional (FC Porto), a outra procura fugis aos lugares de descida (AC Fafe), de recordar que o FC Porto, se apresenta sem um dos seus principais elementos o guarda-redes Alfredo Quintana, que se encontra lesionado e para vários meses. O pavilhão também não apresentava a moldura humana que se esperava. Venceu o FC Porto, conforme se esperava, apesar de encontrar nos primeiros 30 minutos uma equipa que defendeu um pouco melhor do que se esperava, perante um FC Porto, que cometeu algumas falhas, mas que defendeu bem com Hugo Laurentino (44%de eficácia) em grande plano, o que permitiu a execução de alguns ataques rápidos e contra-ataques, e com os atletas do FC Porto a demonstrar alguma falta de concentração. No AC Fafe, Nuno Silva, na baliza esteve igualmente bem, mas foi uma equipa sem soluções atacantes e não fez uma única ligação entre a 1.ª e a 2.ª linha, tendo um período negro entre os 5 minutos e os 10 minutos de jogo quando sofre um parcial de 6-0, e aos 24 minutos de jogo, o FC Porto, vencia por 14-7, a maior diferença registado neste primeiro período, onde António Areia (5 golos, e 80% de eficácia – 1 de 7 metros) foi o seu atleta mais eficaz, para chegarmos ao intervalo, com o FC Porto a vencer por 15-10. No segundo tempo, uma entrada em força do FC Porto, que faz um parcial de 4-0, e aos 34 minutos vencia por 19-10, de referir que o AC Fafe fez a maria dos seus golos de 1.ª linha através de Tiago Silva (5golos, eficácia não está correcta nas estatísticas), e de Vasco Santos (3 golos, e uma eficácia de apenas 30%), e ainda com uma boa prestação de José Sampaio (4 golos, 67% de eficácia), mas o FC Porto, com mais atitude no segundo tempo e com uma boa prestação competitiva de Miguel Martins (2 golos, mais em que a estatística está errada), e em especial de Diogo Branquinho (4 golos, 100% de eficácia) e de Miguel Alves (4 golos, 80% de eficácia, - 2 de 7 metros, chegou aos 14golos de vantagem aos 50 minutos (30-16), para entrar em descompressão nos últimos 10 minutos, mas meso assim fruto da qualidade da maioria dos seus atletas e com o seu técnico a gerir todo o seu plantel, terminando mesmo assim com uma vantagem de 12 golos, e 13 atletas a concretizarem golos. Dirigiu o encontro a dupla de Aveiro constituída por Ruben Maia e André Nunes, que tiveram um jogo fácil de dirigir e souberam não complicar, apesar de algumas criticas infundadas que fomos ouvindo durante a transmissão, apenas diremos que tomara nós que todas as arbitragem fossem assim.

Após a realização deste jogo a classificação é a seguinte – 1.º Sporting (+1 jogo, 36 pontos), 2.º Benfica (33 pontos), 3.º FC Porto, e ABC (31 pontos), 5.º Belenenses (+ 1 jogo, 29 pontos), 6.º AA Avanca (27 pontos), 7.º Madeira SAD (26 pontos), 8.º Águas Santas (22 pontos), 9.º Ismai (21 pontos), 10.º Arsenal, e Boa Hora (19 pontos), 12.º Xico Andebol (18 pontos), 13.º AC Fafe (15 pontos), 14.º São Bernardo (13 pontos).

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 09 – 2017 / 2018 - IV

Crónica dedicada aos jogos da PO04, que se disputaram durante o fim-de-semana.

São directamente aprovados para a Fase Final as 3 primeiras classificadas em cada zona da 1.ª Fase

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

Zona 1
8.ª Jornada
Xico Andebol 27 - 29 AA Avanca (Antecipado)
Dia 26-11-17
Águas Santas 36 - 26 CP Natação
ABC 23 - 25 FC Porto
Académico FC 32 - 29 Ismai
FC Gaia 36 - 29 CD Feirense

A uma jornada do fim da primeira volta, tivemos os 4 jogos disputados, pois um já tinha sido realizado por antecipação e devidamente comentado, disputados sem o registo ocorrências disciplinares, apesar de se realizarem encontros de grande equilíbrio, com o principal jogo da jornada o ABC / FC Porto, a disputar-se sobre este desígnio. Venceu o FC Porto, apesar do grande equilíbrio registado ao longo dos 60 minutos, com o intervalo a chegar já com o FC Porto na frente do marcador por 12-9, tendo o ABC no segundo tempo tudo tentado para reverter o resultado não o conseguindo por mérito do adversário, que com esta vitória se mantém no comando da zona, contabilizando apenas vitórias na prova até ao momento, e (na nossa opinião), afirmando-se como um dos principais favoritos ao apuramento para a Fase Final, juntamente com o seu adversário nesta jornada. Francisco Silva com 8 golos, foi o melhor marcador do ABC, enquanto Martim Costa com 10 golos, foi o melhor marcador do FC Porto. Outro encontro que disputado com equilíbrio foi o Académico FC / Ismai, que terminou com a vitória dos homens do Lima, que venciam ao intervalo pela diferença mínima (16-15), e com este resultado registaram a sua primeira vitória nesta Fase da Prova. João Carneiro com 11 golos e Carlos Sousa com 6 golos, foram os melhores marcadores do Académico FC, Gonçalo Meireles com 11 golos, e João Pinto com 7 golos foram os melhores marcadores do Ismai. Depois tivemos resultados mais ou menos previsíveis, e com algum diferencial final, no FC Gaia / CD Feirense, onde a equipa gaiense construi o seu resultado nos primeiros 30 minutos ao chegar ao intervalo já na frente do marcador por 19-12, para depois controlar o jogo e o marcador, face a animosa réplica do CD Feirense, com esta vitória o FC Gaia, poderá (em nossa opinião), ainda fazer uma gracinha de tentar discutir um dos lugares de apuramento para a Fase Final. Fernando Leite com 9 golos, e Vando Neto com 7 golos, fôramos melhores marcadores do FC Gaia, por sua vez os melhores marcadores do CD Feirense, não ultrapassaram os 5 golos cada e foram Miguel Costa, Eduardo Rocha e Gonçalo Leite. Em mais um encontro que terminou com o resultado dilatado, confirmando o que já se registava ao intervalo, tivemos o Águas Santas / CP Natação, com a vitória dos maiatos ao intervalo a situar-se já em 19-11. Com esta vitória a equipa do Águas Santas, mantem-se como uma das favoritas à discussão por um dos lugares na Fase Final. Na equipa maiata com 10 jogadores a marcarem golos, Mário Rego com 7 golos, Fábio Teixeira, e Gonçalo Vieira, ambos com 5 golos cada foram os principais marcadores da equipa, curiosamente o CP Natação, com 11 jogadores a marcarem golos, teve em André Dias com 5 golos o seu principal marcador.

Classificação da Zona após estes encontros – 1.º FC Porto (24 pontos), 2.º Xico Andebol, e ABC (20 pontos), 4.º Águas Santas (18 pontos), 5.º FC Gaia (16 pontos), 6.º AA Avanca (14 pontos), 7.º CD Feirense, e CP Natação, (13 pontos), 9.º Ismai (12 pontos), 10.º Académico FC (10 pontos).

Zona 2
8.ª Jornada
Dia 26-11-17
Juventude Lis 25 - 26 Sporting
Estarreja AC 24 - 21 Belenenses
Benfica 30 - 22 AC Sismaria
Almada AC 25 - 27 Alto Moinho
São Bernardo 30 - 20 Vitória FC

Zona disputada com o registo de ocorrências disciplinares num encontro, facto sempre negativo quando acontece. E ainda por cima num dos encontros onde o dilatado foi mais dilatado, o Benfica / AC Sismaria, onde o Benfica se mantém como a única equipa da Zona que apenas regista vitórias, e uma das grande favoritas ao apuramento para a Fase Final, e neste encontro já vencia ao intervalo por 16-13. João Marques com 8 golos, Vasco Lampreia e Gonçalo Nogueira, ambos com 5 golos cada, foram os melhores marcadores do Benfica, enquanto Simão Santos com 9 golos foi o melhor marcador do AC Sismaria. Mas (na nossa opinião), o resultado mais surpreendente da jornada registou-se em Leiria, no Juventude Lis / Sporting, que terminou com a vitória do Sporting, pela diferença mínima, de pois de ao fim do primeiro período de jogo estar na frente do marcador por 15-9, permitindo uma enorme recuperação da equipa leiriense nos segundos 30 minutos, apesar deste resultado, a equipa do Sporting, continua a ser uma das favoritas aos lugares de apuramento na zona para a disputa da Fase Final. Fábio Moreira com 10 golos e Pedro Santos com 8 golos, foram os melhores marcadores da Juventude Lis, Salvador com 7 golos, e Diogo Almeida com 5 golos, foram os melhores marcadores do Sporting. Em mais um jogo de grande equilíbrio, defrontaram-se o Estarreja AC e o Belenenses, que ao intervalo registava uma igualdade a 13 golos, com a equipa local a superiorizar.se apenas no segundo tempo, (na nossa opinião), pensamos que com esta vitória apesar de ainda faltarem disputar muitos encontros, a equipa do Estarreja AC, ainda poderá discutir um dos lugares de apuramento à Fase Final. Bruno Marques com 10 golos e Diogo Liberato com 5 golos, foram os melhores marcadores do Estarreja AC, Ricardo Igreja e João Francisco com 6 golos cada, e Vasco Martins com 5 golos foram os melhores marcadores pelo Belenenses. Em mais um jogo equilibrado, tivemos o Almada / Alto Moinho, com a equipa do visitante a vencer ao intervalo por 16-12, com o Almada AC a reagir no segundo tempo, e a diminuir a diferença final, apesar de ter sofrido mais uma derrota, num encontro onde se verificaram 17 exclusões e uma desqualificação. Com esta derrota a equipa do Almada AC continua a ter apenas derrotas a té ao momento. Rafael Sousa com 6 golos, foi o melhor marcador do Almada AC, Francisco Marques com 9 golos, foi o melhor marcador pelo Alto Moinho, que na nossa opinião poderá ser uma das equipas a discutir um dos lugares de apuramento para a Fase Final. Tivemos ainda o São Bernardo / Vitória FC, que terminou com vitória da equipa da Região de Aveiro, que assim confirma o bom omento que está vivendo, sendo um regresso á formação de qualidade que ultimamente tinha andado arredada do clube, e com esta vitória é outra das equipas que se enquadra na discussão por um dos lugares de apuramento da zona, e que apenas regista uma derrota até ao momento. Neste encontro já vencia ao intervalo por 14-10, e teve 10 jogadores concretizarem golos, com David Gomes, Nuno Reis e Tiago Couto todos com 6 golos, a serem os seus principais marcadores. Artur Pereira com 10 golos marcados, foi o melhor marcador do Vitória FC

Classificação da Zona após estes encontros – 1.º Benfica (24 pontos), 2.º Sporting (22 pontos), 3.º São Bernardo (21 pontos), 4.º Alto Moinho (20 pontos), 5.º Estarreja AC (16 pontos), 6.º Belenenses (14 pontos), 7.º Juventude Lis (13 pontos), 8.º AC Sismaria (12 pontos), 9.º Vitória FC (10 pontos), 10.º Almada AC (8 pontos). 

O Noticias

Arbitragem – Formação – 2017/2018 - III

CURSOS DE FORMAÇÃO
(Árbitros, Delegados e Observadores)

Um segundo anúncio acerca de uma ação de formação a que se chama pomposamente se segundo momento de avaliação dos Quadro Nacionais, mas sem divulgação na Portal da FAP, contrariando a Lei e os Estatutos da FAP, o CA volta a anunciar na página do CA, que vai existir nos dias 30 de Novembro, e 1 de Dezembro de 2017), uma nova acção de formação destinada segundo se depreende esta destinada apenas a Árbitros, Observadores, a ter lugar no Luso.
Conforme já dissemos nada temos a obstar à realização destas acções que são sempre bem vindas, mas é estranho divulgar uma acção não seja divulgada no portal da FAP, e que o programa de acção seja divulgado no referido cartaz, que foi devidamente rectificado, agora já têm o emblema da FAP, e até cortam as imagens que identificam os árbitros no referido e elaboram uma circular (10) com uma data “fantasma” 31-10-17, onde supostamente deveria constar o programa de acção, mas quanto ao mesmo “zero”. Porquê?
Agora que lhe chamam claramente “2.º momento de avaliação, para os quadros de arbitragem, que estão ou deveriam estar impedidos de actuar com forme circular n.º 007 de 4 de Outubro de 2017”, quando já existem quadro a ser nomeados para provas nacionais, que se encontram enquadrados, nessa situação, sem existir qualquer informação adicional.

Continuamos sem saber, quem são os Observadores, pois até ao momento e após a realização da formação prevista para estes quadros de arbitragem, nunca o CA, divulgou qualquer circular sobre o tema, pergunta-se quem são? Quem teve aproveitamento? Quem não teve aproveitamento? E muitas mais questões se poderiam colocar acerca destes quadros de arbitragem.

A célebre circular N.º 6 (a chamada desaparecida em combate), na chamada página do CA, apenas existe a sua designação (Resultados do CFIE), mas não está disponível para ninguém, mais uma vez o CA se coloca fora da Lei e dos Estatutos da FAP, e pergunta-se para que serve o seu aconselhamento Jurídico.

Iremos acompanhar dentro das nossas possibilidades o desenrolar desta acção.

O Regras 

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana, No Feminino – 11 – 2017 / 2018

Mais uma crónica de fim-de-semana exclusivamente dedicada ao Feminino (PO09), e ao jogo que se encontrava em atraso da 7.ª Jornada.

Depois das nossas referências às poucas transmissões da Andebol TV desta prova, este fim-de-semana apenas se realizou um jogo motivo porque esperamos que na próxima jornada que é dupla existam transmissões.

Continuamos a referir o assunto das estatísticas (na esperança de que alguém nos leia e faça algo de positivo), pelo respeito que nos merece o Andebol e em especial o Feminino, por vezes tal mal tratado, a nível da FAP, a verdade é que as mesmas existem ás vezes em http://po09.videobserver.com/pt/ , continuando-se a estranhar o silencio da Federação sobre o assunto. O Blog não têm de ser informado os adeptos da modalidade é que têm de ser devidamente informados e é para isso que nós tentamos contribuir. Referimos para os interessados que as mesmas não são em tempo real, mas mesmo assim só temos de agradecer a quem as faz, é a nossa obrigação.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – Resultados
6.ª Jornada
Dia 08-12-17
CA Leça - Alavarium (17H00)
7.º Jornada
Dia 23-11-17
Académico FC 22 – 21 CA Leça
8.ª Jornada
Dia 07-01-18
SIR 1.º Maio/CJB - Alavarium (17H00)
9.ª Jornada
Dia 10-12-17
Alavarium - Juventude Lis (18H00)

Voltamos a referir a falta de regularidade da prova algumas vezes por bons motivos (a presença nas Competições Europeias), outras por motivos de que poder político deveria intervir (Viagens ás ilhas e vice-versa), e outras nem se sabe porquê (estas bem mais graves).

O Académico FC, defrontou em jogo relativo à 7.ª Jornada o CA Leça, e quando se esperava mais uma derrota para a equipa do Lima, surge uma vitória da mesma equipa a sua segunda na prova, num encontro em que ao intervalo perdia por 12-8, realizando uma segunda parte em crescendo terminando como vencedora. Num jogo que se revelou de grande equilíbrio pelo menos nos segundos 30 minutos, terminou sem o registo de ocorrências disciplinares. Bárbara Gandra com 7 golos, e Cristiana Aves com 6 golos, foram as melhores marcadoras do Académico FC, por sua vez no CA Leça com 10 atletas a concretizarem golos, Joana Borges com 6 golos foi a sua principal marcadora.

Classificação após este encontro: - 1.º Madeira SAD, e Colégio Gaia (26 pontos), 3.º SIR 1.º Maio/CJB (-1 jogo), e Maiastars (19 pontos), 5.º JAC-Alcanena, e CS Madeira (17 pontos), 7.º Juventude Lis (- 1 jogo), e Assomada (16 pontos), 9.º CA Leça (-1 jogos, 14 pontos), 10.º Académico FC (13 pontos), 11.º Alavarium (- 3 jogos, 12 pontos), 12.º Santa Joana (9 pontos).

Continuamos a referir que os nossos principais OCS, pouco ou nada disseram sobre esta prova, é um desprezo total, basta ver a revista de imprensa hoje e de ontem, no site da Federação. Lamentável

O Noticias

Competições Europeias 2017 / 2018 – LXVI - Sorteios

Realizou-se hoje (28-11-17) na EHF, o sorteio da 4.ª Ronda de Qualificação (1/8 Final) da Challemge CUP Masculina, onde Portugal está representado pelo Madeira SAD.

O Sorteio pôde ser seguido através da ehfTV no canal youtube.

Masculinos

CHALLENGE CUP
O Madeira SAD, vai defrontar nesta 4.ª Ronda de qualificação (16 equipas), o MSK  Povazska Bystrica (Eslováquia). A 1.ª mão será disputada em 10/11-02-18 na Eslováquia, e a 2.ª mão em 17/18-02-18, na Madeira. Foi colocado no Pote 1. (Beneficiando do facto de o último vencedor da prova ser uma equipa portuguesa, motivo porque é considerada a equipa n.º 1 do Ranking da Prova).
A equipa eslovaca, que na época anterior, atingiu a mesma Fase da Prova, sendo eliminada por uma equipa Holandesa, depois de ter ganho a 1.ª mão em casa por 30-19, pelo que (na nossa opinião), não se afiguram grandes facilidades para a equipa Nacional. Fazem parte do seu plantel dois jogadores da Republica Checa.

Iniciaram a participam na competição 40 equipas (mais 8 que na época anterior)

Desejamos as maiores felicidades à equipa portuguesa. 

O Noticias

Mundial de Masters - 2018

II MUNDIAL DE MASTERS
2018
CROÁCIA

Esta prova que será disputada em Omis (Croácia), de 10-05 a 13-05-2018.

Será disputado nas seguintes categorias

Masculinos

+ 35 Anos
+ 42 Anos
+ 50 Anos

Os jogos – Em princípio serão jogados em 2x10 minutos, sem intervalo, não existem Tiime-out

Femininos

+ 30 Anos
+ 40 Anos

Os jogos – Em princípio serão jogados em 2x10 minutos, sem intervalo, não existem Tiime-out

Em todas as categorias, os jogos finais será disputados em 2x12 minutos, com um intervalo de 2 minutos, e um time out, em cada parte.

Todas as informações são fornecidas através do email – info@mhworldcup.com

O Site que contêm todas as restantes informações está neste link. 

O Noticias

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 10 – 2017 / 2018 – II

Nova e ligeira crónica dedicada á PO02. Prova que como sabemos é constituída por 3 Zonas, onde as equipas “B”, não serão apuradas para a Fase Final.

Apuram-se para a Fase Final do Grupo A, o que dá acesso á 1.ª Divisão os 2 primeiros classificados de cada Zona.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Zona 1
7.ª Jornada
Dia 26-11-17
Boavista FC 27 - 24 Marítimo
9.ª Jornada
Dia 24-11-17
FC Gaia 28 - 19 FC Porto B
Dia 25-11-17
CP Natação 28 - 20 Marítimo
São Mamede 23 - 21 Santo Tirso
Boavista FC 33 - 29 CCR Fermentões
SP. Oleiros 23 - 27 CA Póvoa Varzim

Disputada que foi a última jornada da 1.ª Volta, com a realização do jogo em atraso da 7.ª jornada, o que confirma o que temos vindo a dizer que a equipa do marítimo, de cada vez que se desloca ao continente faz jornada dupla, o que na nossa opinião provoca distorções numa prova que se pretende regular. Esta jornada além de ter jogos com ocorrências disciplinares, contou com a grande surpresa da jornada, ou seja a primeira vitória da São Mamede, e logo diante um dos mais fortes candidatos à discussão pelos lugares de apuramento, o GC Santo Tirso, mas também uma da mais irregulares equipas da zona (na nossa opinião), foi um encontro de grande equilíbrio, com os academistas, a encontrarem-se já na frente ao intervalo por 11-10 (jogo com ocorrências disciplinares). Mesmo com esta vitória, continuam juntamente com o FC Porto a ocuparem os últimos lugares da tabela classificativa da Zona. FC Porto que na sai deslocação para defrontar o FC Gaia, foram amplamente derrotados pelo FC Gaia, que ao intervalo já vencia, embora pela diferença mínima (14-13), para realizar um segundo tempo em crescendo e terminar com uma confortável margem diferencial, com esta vitória o FC Gaia, iguala o GC Santo Tirso em termos classificativos. O Boavista, que tal como o Marítimo, também caba por realizar jornada dupla, vence os seus dois encontros, primeiro derrota o CCR Fermentões, num encontro onde construiu o resultado no primeiro tempo (15-11), e com este resultado, juntamente com a vitória sobre o Marítimo no dia seguinte, que apesar de neste encontro, ter realizado uma primeira parte mais conseguida (14-9), acaba por permitir, uma boa reacção dos madeirenses no segundo tempo, isola-se no comando da zona à condição pois tem mais um encontro disputado. No encontro disputado entre o SP. Oleiros e o neo Divisionário CA Póvoa Varzim, que terminou com a equipa da Póvoa a vencer com alguma facilidade (jogo com ocorrências disciplinares), confirmou esta equipa como uma das fortes candidatas à discussão pelos lugares de acesso à Fase Final, neste encontro construiu o resultado nos trinta minutos iniciais, ao chegar ao intervalo a vencer por 18-10, para no segundo tempo gerir resultado e plantel. Por último tempo a folgada vitória do CD Natação sobre o Marítimo, onde o equilíbrio apenas existiu durante o primeiro tempo, com a equipa visitada a vencer ao intervalo por 12-10, terminando o segundo tempo em crescendo e vencendo por uma confortável margem.

Classificação da zona, após a realização destes jogos – 1.º Boavista FC (+1 jogo, 26 pontos), 2.º CCR Fermentões, e CA Póvoa Varzim (23 pontos), 4.º FC Gaia e Santo Tirso (29 pontos), 6.º SP. Oleiros (18 pontos), 7.º CP Natação (16 pontos), 8.º Marítimo (+1 jogo, 16 pontos), FC Porto B, e São Mamede (11 pontos).

Zona 2
9.ª Jornada
Dia 25-11-17
AD Sanjoanense 27 - 27 Benfica B
AC Sismaria 22 - 22 Juventude Lis
AD Albicastrense 28 - 29 CD Marienses
AC. Coimbra 34 - 45 ADC Benavente
Estarreja AC 24 - 24 SIR 1.º Maio

Tal como na zona 1, também se disputou a última jornada desta zona, que teve o condão se nos surpreender com a existência de 3 igualdades, facto que consideremos inédito, na competição, e ainda com um resultado pela diferença mínima, e outro onde o número golos, total é completamente demonstrativo da forma como o jogo foi encarado por ambas as equipas. Jornada realizada sem o registo de ocorrências disciplinares apesar do grande equilíbrio com que foi disputada. No dérbi leiriense disputado em Gandra entre o AC Sismaria e a Juventude Lis, terminou numa igualdade, apesar de ao intervalo a equipa da Juventude Lis se encontrar na frende do marcador (13-11), mas uma boa reação do AC Sismaria, levou a que o resultado final se salda-se numa igualdade, que permitiu á equipa da Juventude Lis, manter-se isolada no comando da Zona. Outra igualdade que pelo menos a nós nos surpreendeu, registou-se no Estarreja AC / SIR 1.º Maio, que teve ainda a forte curiosidade da equipa da Marinha Grande, que encontrar na frente do marcador por 12-11, ao intervalo. Apesar da posição que ocupa na tabela classificativa, (na nossa opinião) a equipa do Estarreja AC, está a demonstrar alguma irregularidade competitiva. A terceira igualdade registada nesta zona, verificou-se no encontro AD Sanjoanense / Benfica B, com a equipa visitada, e também na nossa opinião a revelar.se bastante irregular, em termos competitivos, pois neste encontro ao intervalo vencia folgadamente por 17-12, permitindo após uma excelente reacção do Benfica B, que esta equipa recuperasse no resultado e terminasse numa perfeita igualdade. Que face aos resultados verificados, na jornada manteve um trio em perfeita igualdade pontual na zona (AD Sanjoanense, AC Sismaria, e Estarreja AC). Em Castelo Branco realizou-se o AD Albicastrense / CD Marienses, que terminou com uma excelente vitória da equipa insular, embora pela diferença mínima, mas que já vencia ao intervalo por 15-11, resultado que permitiu á equipa visitante isolar-se da equipa Albicastrense que esta época esta a ser uma das desilusões (na nossa opinião), na zona. Por último tivemos o resultado mais dilatado da zona, o AC. Coimbra / ADC Benavente, que terminou com um resultado de 79 golos no total, para um jogo de 60 minutos, diz bem do ritmo a que foi disputado. Com a AC. Coimbra a Oferecer uma excelente réplica durante os primeiros 30 minutos, quando chegou ao intervalo a perder por apenas um golos (21-20), para os homens de Benavente fazerem valera sua superioridade nos segundos 30 minutos de jogo. E desta forma a Académica de Coimbra continuar a ser a única equipa da zona que apenas contabiliza derrotas até ao momento.

Classificação da zona, após a realização destes jogos – 1.º Juventude Lis (23 pontos), 2.º ADC Benavente (21 pontos), 3.º AC Sismaria, Estarreja AC, e AD Sanjoanense (20 pontos), 6.º Benfica B (19 pontos), 7.º CD Marienses (18 pontos), 8.º AD Albicastrense (16 pontos), 9.º SIR 1.º Maio (14 pontos), 10.º AC. Coimbra (9 pontos)

Zona 3
4.ª Jornada
Dia 17-12-17
SC Horta - Alto Moinho (17H00)
9.ª Jornada
Dia 25-11-17
CF Sassoeiros 15 - 15 1.º Dezembro
Vitória FC 28 - 31 SC Horta
CCP Serpa 30 - 31 Zona Azul
Vela Tavira 29 - 31 CDE Camões
Ginásio Sul 20 - 21 Alto Moinho

Nesta Zona, onde se disputou a 9.ª e última jornada da 1.ª volta desta Fase completa, contínua em atraso um encontro da relativo à 4.ª Jornada. Foi no entanto uma jornada com ocorrências disciplinares registadas. O principal encontro da jornada colocava frente a frente as duas primeiras equipas da tabela classificativa, e duas das principais favoritas ao apuramento para a Fase Final da prova, o Vitória FC / SC Horta, encontro que terminou com a vitória do SC Horta, que assim confirmou todo o favoritismo que lhe têm sido atribuído desde o início. A vitória da equipa insular foi construída nos primeiros 30 minutos, quando chegou ao intervalo a vencer por 19-12, o que lhe permitiu, gerir o jogo e o resulta para o restante tempo de jogo. Com esta vitória os insulares continuam a ser a única equipa que apenas registam vitórias na prova, e o Vitória FC, sofreu assim a sua primeira derrota na prova. Um dos resultados mais esquisitos (na nossa opinião), verificou-se no CF Sassoeiros / 1.º Dezembro que terminou numa igualdade, por número de golos que já não é usual, e que pode ser demonstrativo da qualidade do andebol praticado por ambas as equipas, basta verificar o resultado ao intervalo, com o 1.º Dezembro a vencer por 8-5, para se verificar a completa ineficácia dos ataques, das duas equipas. No dérbi alentejano disputado entre o CCP Serpa e o Zona Azul, terminou com a difícil vitória do Zona Azul (jogo com ocorrências disciplinares), num encontro que foi sempre disputado com grande equilíbrio, com o resultado ao intervalo a ser uma igualdade a 15 golos, terminando com a vitória do Zona Azul pela diferença mínima, continuando o CCP Serpa a ser a única da zona que apenas regista derrotas nos jogos disputados até ao momento. Em Tavira, registou-se um resultado surpreso (na nossa opinião) com a vitória do CDE Camões sobre a equipa local (jogo com ocorrências disciplinares), num encontro com o resultado ao intervalo a ser favorável ao CDE Camões por 17-16, e que registou 17 exclusões e uma desqualificação directa, continuando o Vela Tavira nos últimos lugares da tabela classificativa. Mais um resultado de grande equilíbrio se disputou nesta zona, foi o Ginásio Sul / Alto Moinho, que terminou com a vitória do Alto Moinho por um golo de diferença, diferença que já se registava ao intervalo quando vencia por 12-11, o que demonstra o grande equilíbrio com que o jogo foi disputado.

Classificação da zona, após a realização destes jogos – 1.º SC Horta (-1 jogo), e Vitória FC (24 pontos), 3.º Alto Moinho (-1 jogo, 21 pontos), 4.º 1.º Dezembro (20 pontos), 5.º CDE Camões (19 pontos), 6.º Zona Azul, e Ginásio Sul (16 pontos), 8.º CF Sassoeiros (14 pontos), 9.º Vela Tavira (13 pontos), 10.º CCP Serpa (9 pontos). 

O Banhadas Andebol

Cidades Europeias do Desporto - I

BRAGA
CIDADE EUROPEIA DO DESPORTO
(2018)

Esta semana, foi noticiado inclusive no portal da FAP, que Lisboa tinha sido eleita Cidade Europeia do Desporto para 2021, Informando de que O anúncio teria sido feito pela ACES Europeia, durante uma cerimónia realizada no Centro de Congressos em Lisboa. 

LISBOA
CAPITAL EUROPEIA DO DESPORTO
(2021)
Convém não esquecer que Braga, foi eleita para 2018 como Cidade Europeia do Desporto.

Apenas desejamos que as palavras do Presidente da FAP, sejam abrangentes às duas cidades e que a modalidade saiba tirar dividendos desportivos, e em especial de implementação e desenvolvimento destes dois galardões. 

O Noticias

domingo, 26 de novembro de 2017

Mundial Sub-20 Feminino – 2018 - III

Mundial Sub-20 Feminino – 2018
(Hungria)
Conforme divulgação realizada em tempo a Seleção de Sub-20 Feminina durante a realização do primeiro estágio para a qualificação para este Mundial, realizou dois encontros com a vizinha Espanha em Bejar – Salamanca.

Registe-se que as duas Selecções ficaram no mesmo Grupo de Apuramento para o Mundial do escalão (Grupo 1, que apura duas equipas).

Resultados dos Jogos Particulares

Dia 25-11-17
Espanha 27 – 23 Portugal
Dia 26-11-17
Espanha 30 – 18 Portugal

No primeiro jogo disputado pela equipa portuguesa, foi o encontro onde Portugal ainda conseguiu dar maior réplica ao conjunto de Espanha, pois após um primeiro tempo de algum equilíbrio, chegou-se ao intervalo a perder por apenas dois golos de diferença (13-11), no segundo tempo voltamos a ser permissivos em termos defensivos e acabamos so por perder, com a equipa de Espanha a aumentar o diferencial final. Neste encontro onde apenas 6 jogadoras portuguesas concretizaram golos, Mariana Azevedo com 6 golos e Miriam Almeida com 5 golos foram as melhores marcadoras portuguesas. No segundo encontro, quando se esperavam algumas melhorias competitivas da equipa Nacional, eis que foi precisamente o contrário, e desta vez ao intervalo já perdíamos por 14-10, realizando um segundo período para esquecer, e onde apenas marcamos 8 golos contra os 16 do selecionado espanhol. Certamente que as menos culpadas do que aconteceu foram as atletas pois os erros defensivos e a falta de eficácia no ataque, só se corrigem com treino. Esperamos que os responsáveis tenham tirado as respectivas ilações. Neste segundo encontro enquanto a equipa de Espanha teve 12 atletas a concretizarem golos, a equipa de Portugal, apenas 7 o fizeram, Carolina Loureiro e os seus 5 golos, e mais uma vez Mariana Azevedo desta vez com apenas 4 golos, foram as melhores marcadoras da equipa portuguesa.

Recordamos que a Fase Final deste Mundial vai decorrer de 1 a 15 de Julho de 2018 na Hungria, nas cidades de Gyor, Tatabanya e Budadaors, o Mundial de Sub 20 Masculino (Atletas nascidas em 1998-1999, ou mais jovens), e que os Grupos de qualificação, serão disputados no formato de torneio de 23 a 25 de Março de 2018.

O Noticias

ScandIbérico Feminino – 2017 - I

 SCANDIBÉRICO FEMININO 2017
JUNIORES “B”
NA
SUÉCIA
(4.º Lugar)
(Foto FAP)
Depois de em 2016 o ScandIbérico Feminino, se ter realizado em Portugal (S. Pedro do Sul), e dando assim continuidade as últimas participações, que esperamos sejam para ficar, a sua representação volta ser entregue ao escalão de Juniores B. A Ediccção deste ano decorreu em Lund na Suécia, de 24 a 26-11-17, com a participação da Suécia, Espanha e Noruega, além de Portugal.

Diga-se que esta será a única actividade internacional prevista, esta época para o escalão. Além da já normal participação no Kakygaia no mês de Dezembro do corrente ano.

Tal como no Torneio anterior, Portugal iniciou esta sua participação defrontando a equipa sueca, e tal como no anterior voltamos a perder. Portugal como é seu costume realizou um primeiro tempo de grande equilíbrio, com o marcador numa igualdade 2 golos quando estavam registados cerca de 9 minutos de jogo, para as suecas se colocarem na frente do marcador até ao intervalo que chegou com 12-11, no entanto aos 20 minutos de jogo a equipa sueca vencia por 10-5, após termos sofrido um parcial de 4-o, a que respondemos, atacando com 7 jogadores de campo e realizando agora nós um parcial de 4-0, para de pois seguir com equilíbrio até ao intervalo. Uma boa entrada no segundo tempo coloca Portugal a vencer por 16-15 aos 36 minutos de jogo, para de seguida sofremos um parcial de 7-1, e a equipa da Suécia, passar a comandar jogo por 22-17, a partir daqui a nossa equipa nunca mais se encontrou, cometendo muitos erros técnicos (maus passes, más recepções, violações da área, faltas do atacante, etc…), mas apesar do grande valor demonstrado pela guarda-redes sueca Josefine Hultberg, foimais as vezes que foi “agredida” passe o termo que as vezes que defendeu. De destacar neste encontro Isabelle Andersson com 10 golos, e Nina Dano com 8 golos, que juntamente com a guarda-redes já referida foram as principais jogadoras da sua equipa, muito bem acompanhas em termos defensivos por Jacquiline Moreno. Na equipa Portuguesa Joana Resende e Beatriz Sousa ambas com 4 golos, e Eulália Silva com 5 golos (4 de 7 metros), assim como as duas guarda-redes utilizadas Luísa Cortes e Matilde Sousa, também estiveram bem apesar de tudo, o sistema defensivo foi demasiado permissivo. Recordamos as palavras do seleccionador nacional após o encontro e transcritas no portal da FAP que confirmam tudo o que dissemos “ … no segundo tempo, e com esta equipa sabemos que as falhas se pagam caro e tivemos algumas falhas técnicas e problemas na finalização”. No segundo jogo do Torneio desta vez defrontamos a fortíssima equipa da Noruega, que na véspera tinha derrotado de forma clara a Espanha. No 2.º Jogo do torneio, disputado com a Noruega, nova derrota, e por números expressivos, foi quase uma repetição do primeiro, pois apenas conseguimos equilibrar, até cerca dos 13 minutos de jogo, quando o resultado apesar de desfavorável o era somente por dois golos (8-6), a partir deste momento o “fosso” foi-se alargando, e chegamos ao intervalo já a perder por diferencial de 9 golos (18-9), que reflete puramente o andebol praticado pelas duas equipas e a sua enorme diferença. No segundo tempo, a Noruega foi aumentando a diferença progressivamente e aos 38 minutos já vencia por 24-13, para aos 49 minutos de jogo vencer pela diferença que se verificou em todo o encontro, 30-15, apara nos 11 minutos que faltava para terminar o encontro o técnico norueguês fazer uma autentica gestão do seu plantel, enquanto o técnico português também o fazia, pois não havia nada que não o justificasse. No entanto não podemos deixar de referir a forma como Portugal defende, que perante equipas com uma envergadura física incomparável com a portuguesa, defendemos mal e sem contacto físico, deixando a guarda-redes completamente desamparada. Que o diga por exemplo Matilde Sousa no segundo tempo. Neste encontro as duas equipas tiveram 10 jogadoras a marcar, com Beatriz Sousa e os seus 8 golos a ser a nossa melhor marcadora, por sua vez na equipa da Noruega, Kiristina Novak (9 golos), Tuva Höve (6 golos), e Thale Deila (5 golos), foram as suas principais marcadoras. No 3.º e último encontro defrontamos a equipa de Espanha, que na véspera tinha derrotado deforma clara a Suécia. e como de costume, Portugal, realizou uma boa primeira parte comandando praticamente o marcador chegando a ter 5 golos de vantagem, como por exemplo aos cerca dos 17 minutos vencia por 11-6, começando de seguida a perder folego, e a chegar ao intervalo a vencer por dois golos, 17-15. Mas igualmente como de costume no segundo tempo, perdemos folego e aos 34 minutos a Espanha já estava na frente do marcador por 20-19, situação que foi mantendo, embora Portugal, tivesse ainda bons momentos de reacção, chegando a estar por apenas 1 golo de diferença como por exemplo aos 45 minutos quando perdia apenas por 25-24, mas a partir daqui foi o canto de cisne, com as diferenças a situarem-se entre os 3 e 4 golos, para terminar pela esta última diferença. A Espanha com 11 atletas a marcarem golos, teve em Janna Sorbrepera com 9 golos e em Daniela Moreno com 6 golos as suas principais marcadoras, Eulalia Silva com 10 golos, Beatriz Sousa com 9 golos, e Joana Resende com 6 golos, foram as melhores marcadoras de Portugal.

Mais uma vez terminamos em último lugar da classificação contabilizando apenas derrotas.

Resultados

1.ª Jornada
Dia 24-11-17
Noruega 28 – 18 Espanha
Suécia 30 – 21 Portugal
2.ª Jornada
Dia 25-11-17
Noruega 33 – 20 Portugal
Suécia 19 – 27 Espanha
3.ª Jornada
Dia 26-11-17
Espanha 34 – 30 Portugal
Suécia 25 – 25 Noruega

Classificação Final – 1.º Noruega, 2.º Espanha, 3.º Suécia, 4.º Portugal.

O Formador

Cronica da PO01, dedicada aos encontros disputados relativos à 12.ª Jornada.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

12.ª Jornada
25-11-17
Benfica 29 – 29 ABC
Madeira SAD 33 – 24 Xico Andebol
Boa Hora 28 – 32 Águas Santas
Ismai 26 – 23 Arsenal
São Bernardo 23 – 24 Belenenses
Dia 28-11-17
FC Porto - AC Fafe (20H30) Canal Porto / Andebol TV
Dia 29-11-17
Sporting - AA Avanca (20H00)

Com dois encontros adiados, devido á participação das equipas portuguesas nas provas Europeias de Clubes, disputaram-se os restantes encontros, dos quais se destaca o Benfica / ABC (na nossa Opinião), não desprezando os restantes que se disputaram felizmente, foram disputados sem ocorrências disciplinares registadas. Pela negativa temos a registar dois encontros onde a folha resumos das estatísticas não foram feitas.

Benfica 29 – 29 ABC

No pavilhão da Luz, como de costume e apesar da boa campanha que está a realizar até ao momento, encontrava-se com uma presença de público um pouco acima do normal, mas mesmo assim aquém do desejado. Uma ilação que se poderá tirar deste encontro, é de que aconteça o que acontecer o ABC, fez em casa dos três grandes favoritos na prova, sempre resultados positivos (3 igualdades). Neste contro que infelizmente por problemas técnicos segundo a informação que nos foi dada pela TVI24, apenas começamos a ver o jogo quando já estavam decorridos cerca de 20 minutos, e nessa altura o ABC comandava por 12-8, pois a equipa bracarense comandava desde o primeiro minuto de jogo, situação que se manteve durante os primeiros 30 minutos ao chegar ao intervalo a vencer por 16-15, com Humberto Gomes (32% de eficácia) a ser uma das suas principais figuras, tal como Nuno Silva (7 golos, 78% de eficácia), enquanto no Benfica, Miguel Espinha (19% de eficácia) já tinha substituído Hugo Figueira (0% de eficácia), no ABC a ligação entre a 1.ª e a 2.ª linha tinha estado bem, situação, com o experiente Hugo Rocha (7 golos, 88% de eficácia, - 4 de 7 metros) em bom plano, que já não se rebelou tão profícua no segundo tempo, apesar da nítida subida de rendimento de Nuno Grilo (6 golos, 67% de eficácia), que com rapidez de execução e de saída para o ataque iam respondendo a um ABC, que com poucas soluções em termos de banco respondia com um ataque pausado e pensado, levando o jogo aos limites do jogo passivo. O encontro no segundo tempo foi de grande equilíbrio com sucessivas igualdades, com o Benfica a passar pela 1.ª vez para a frente do marcador aos 47 minutos (25-24), situação que repetiu aos 53 minutos (27-26), e aos 57 minutos (29-28), mas permitindo a igualdade aos 58 minutos, com Miguel Espinha a evitar a derrota aos 59 minutos. No Benfica destaque ainda para Belone Moreira (5 golos, 50% de eficácia, - 4 de 7 metros) e Ricardo Pesqueira (4 golos, 75% de eficácia), um autêntico muro na defesa. Dirigiu o encontro pela dupla da EHF de Leiria constituída por Daniel Martins e Roberto Martins, que pecaram (na nossa opinião), por serem demasiado permissivos em termos disciplinares, e na contagem dos passos, para já não falarmos na falta do atacante.  

No Pavilhão Fernando Tavares, disputou-se outro dos encontros onde se previa algum equilíbrio, o Boa Hora / Águas Santas, no entanto o mesmo apenas se verificou durante o primeiro tempo, e até cerca dos 22 minutos, quando o resultado se situava numa igualdade a 12 golos, pois a partir deste momento o Águas Santas passou para a frente do marcador, chegando ao intervalo já a vencer por 18-16. Dizer que neste período as grandes figuras do encontro tinham sido Pedro Cruz (14 golos, 70% de eficácia – 6 de 7 metros) e Elias António (6 golos, 86% de eficácia) pelo Águas Santas, e Pedro Sequeira (6 golos, 67% de eficácia), exactamente os mesmos números de Rui Barreto (3 de 7 metros) pelo Boa Hora, mas na nossa opinião o momento determinante do encontro deu-se cerca dos 33 minutos com a desqualificação de Uros Markovic (2 golos, 100% de eficácia), e a exclusão de André Lima (2 golos, 50% de eficácia), ficando o Boa Hora momentaneamente reduzido a 4 jogadores de campo, situação que foi muito bem aproveitada pelos maiatos que colocaram o marcador em 24-17 a seu favor após um parcial de 5-0, em 8 minutos. O Boa Hora até final do encontro ainda teve alguma reacção mas não deu para mais do que reduzir a diferença final para apenas 4 golos. Mais uma vez António Campos com 33% de eficácia na baliza dos maiatos foi determinante no desfecho final.

Na Madeira realizou-se o Madeira SAD / Xico Andebol, que aparentemente, parecia ser um encontro fácil para os madeirenses, mas apesar de ter sido um encontro de sentido único com o Madeira SAD, a comandar o marcador durante os 60 minutos, nos primeiros 30 minutos nunca consegui vantagem superiores a 3 golos, que foi precisamente a diferença que se registava ao intervalo (16-13), apenas no segundo tempo o Xico Andebol começou a ceder a partir dos 40 minutos, quando o marcador se situava em 23-19 a favor da equipa insular, com o diferencial a aumentar até final do encontro. (jogo sem o resumo das estatísticas concluído). Elledy Semedo com 10 golos e Bruno Moreira com 7 golos, foram os melhores marcadores do Madeira SAD, por sua vez Cláudio Mota com 6 golos, foi o melhor marcador do Xico Andebol, que assim se mantêm com apenas duas vitórias na prova até ao momento.

No Municipal da Maia, tivemos o Ismai / Arsenal, que foi mais um encontro de grande equilíbrio, que chegou ao intervalo com os maiatos a vencerem por 13-11, maior vantagem que tiveram nos primeiros 30 minutos, no segundo tempo excelente reacção dos bracarenses, que depois de estarem a perder por 3 de diferença (15-12) aos 34 minutos, chegaram á igualdade a 17 golos aos 40 minutos, para se colocarem momentaneamente na frente do marcador aos 46 minutos (18.17), e aos 48 minutos (21-18), situação que mantiveram até cerca dos 54 minutos quando permitiram nova igualdade a 21 golos, e a partir desse momento o Ismai não mais cedeu o comando marcador, terminando como vencedor. No Arsenal de destacar na baliza o Luís Oliveira dom 32% de eficácia, enquanto Ricardo Castro na baliza do Ismai chegou aos 37% de eficácia), António Ventura com 7 golos (88% de eficácia), foi o marcador de serviço no Ismai, com Manuel Sousa (70% de eficácia), e Rui Lourenço (70% de eficácia, 5 de 7 metros), ambos com 7 golos cada, os melhores marcadores do Arsenal.

Em São Bernardo, disputou-se o São Bernardo / Belenenses, que terminou com a difícil vitória do Belenenses pela diferença mínima, depois ir para o intervalo na frente do marcador por 13-9. O Belenenses iniciou forte o encontro e aos 7 minutos de jogo vencia por 5-1, e quando se esperava maiores facilidades, eis que uma excelente reacção dos locais colocam o marcador numa igualdade a 7 golos, quando estavam decorridos cerca de 17 minutos de jogo, para a equipa do Belenenses reagir e chegar ao intervalo na frente do marcador. Aos 47minutos de jogo, regista-se a maior diferença verificada durante todo o encontro quando os visitantes vencem por 19-15, mas mais uma vez uma excelente reacção dos locais levam a uma igualdade a 22 golos, quando estavam decorridos cerca de 58 minutos, que apenas perdem o encontro nos minutos finais, fruto de alguma desatenção defensiva. Ricardo Queirós com 6 golos, foi o melhor marcador do São Bernardo, enquanto na equipa do Belenenses os seus melhores marcadores não foram além dos 4 golos (Diogo Domingos, Nuno Roque, Fábio Semedo e Nelson Pina). Com esta derrota a equipa do São Bernardo continua a ser a única equipa que ainda não regista vitórias nesta fase da competição.

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Sporting, e Benfica (33 pontos), 3.º ABC (31 pontos), 4.º Belenenses (+ 1 jogo, 29 pontos), 5.º FC Porto (-1 jogo, 28 pontos), 6.º AA Avanca (- 1 jogos, 26 pontos), 7.º Madeira SAD (-1 jogo, 23 pontos), 8.º Águas Santas (22 pontos), 9.º Ismai (21 pontos), 10.º Arsenal, e Boa Hora (19 pontos), 12.º Xico Andebol (- 1 jogo, 17 pontos), 13.º AC Fafe (-1 jogo, 14 pontos), 14.º São Bernardo (13 pontos).

Nota – Eventualmente as pontuações do Madeira SAD e do Xico Andebol, poderão ter menos um encontro em consideração. 

O Banhadas Andebol

sábado, 25 de novembro de 2017

Competições Europeias 2017 / 2018 – LXV – Liga dos Campeões Masculinos

O Sporting disputou a 9.ª jornada na Fase de Grupos da Liga dos Campeões Europeus, integrando o Grupo D, já sem hipóteses de apuramento para os jogos de apuramento.
SPORTING PERDE COM CHEKHOVSKIE MEDVEDI

Nesta 9.ª Jornada a equipa portuguesa, voltou a defrontar a equipa russa do Chekhovskie Medvedi na Rússia, equipa que o Sporting tinha vencido no Pavilhão João Rocha na 4.ª Jornada do Grupo, pela diferença mínima, e que até ao momento apenas regista uma vitória no grupo. A equipa do Sporting, que disputava este encontro apenas pelo prestígio da sua equipa, que ainda podia aspirar a ser a 3.ª classificada no grupo. No entanto o Sporting, apresenta-se sem fio de jogo, permissiva em termos defensivos, cometendo demasiadas faltas técnicas, com os seus jogadores precipitados em termos de ataque, e com os seus guarda-redes longe do que têm produzido ultimamente, sendo uma equipa completamente descoordenada e sem garra, em nossa opinião salvaram-se dois jogadores Tiago Rocha (9 golos, 4 de 7 metros) e Carlos Ruesga (5 golos), pois os restantes em alguns momentos pareciam “iniciados”, e saíram derrotados por uma equipa que soube jogar como tal apesar da sua juventude, e que teve uma primeira linha eficaz, em todos os momentos de jogo. Este jogo encerra uma enorme curiosidade, é que se apresentava, praticamente vazio. A equipa russa que chegou ao intervalo já na frente do marcador por 16-13, manteve a vantagem em termos finais, chegando no segundo tempo a possuir 6 golos de vantagem, como por exemplo aos 37 minutos quando vencia por 21-15,e aos 46 minutos quando colocou o resultado em 25-19, o Sporting a jogar menos bem, ainda consegui reduzir para dois de diferença, sendo a última das quais aos 58 minutos de jogo (29-27), mas desperdiçou sempre todas as oportunidades de pelo menos chegar à igualdade, assim a equipa russa obteve a sua segunda vitória no grupo. Destaque na equipa russa para o seu guarda-redes Pavlenko (29% de eficácia), e ainda para Santalov (5 golos, 50% de eficácia)), e Ostashchenko (71% de eficácia) igualmente com 5 golos, e Kuretkov (8 golos, 89% de eficácia), 4 de 7 metros).Dirigiu o encontro a dupla da Moldavia composta por Igor Covalciuc e Alexei Covalciuc, que num jogo sem probelams de maior para resolver não esteve bem na marcação dos apoios, e consegui transformar em livre de 7 metros verdadeiras faltas do atacante. Bem em termos da sanção progressiva.

Grupo D Constituição – HC Metalurg (Macedónia) Montpellier HB (França), HC Motor Zaporozhye (Ucrânia), Besiktas Mogas HT (Turquia), Chekhovskie Medvedi (Rússia) e Sporting (Portugal) 

Resultados
1.ª Jornada
Dia 17-09-17
Besiktas Mogas HT 26 – 30 Sporting
2.ª Jornada
Dia 24-09-17
Sporting 23 – 31 HC Motor Zaporozhye
3.ª Jornada
Dia 30-09-17
HC Metalurg 28 – 27 Sporting
4.ª Jornada
Dia 04-10-17
Sporting 31 – 30 Chekhovskie Medvedi
5.ª Jornada
Dia 15-10-17
Sporting 29 – 33 Montpellier HB
6.ª Jornada
Dia 04-11-17
Montpellier HB 33 – 32 Sporting
7.ª Jornada
Dia 11-11-17
Sporting 34 – 27 Besiktas Mogas HT
8.ª Jornada
Dia 18-11-17
HC Motor Zaporozhye 32 – 29 Sporting
9.ª Jornada
Dia 25-11-17
Chekhovskie Medvedi 30 – 27 Sporting

Nota:

A Fase de Grupos (A, B, C e D com 28 equipas), terá início em 14-09-17 e terminará para os grupos A e B em 28-02/04-03-18, e para os grupos C e D em 29-11/03-12-17. O 1.º e 2.º classificado dos Grupos C e D, disputaram os chamados jogos KO, para apurar as 2 equipas que se juntarão aos 2.º, 3,º, 4.º, 5.º, e 6.º classificados dos grupos A e B passam para os chamados “last 16” (12 equipas), os 1.º classificados dos Grupos A e B, passam directamente aos 1/4 Final. 

O Banhadas Andebol