gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

sábado, 30 de setembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 09 – 2017 / 2018 – I

Crónica dedicada aos jogos que se disputaram hoje (30-09-17) por antecipação, na PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

5.ª Jornada
Dia 28-09-17
Sporting 23 - 26 FC Porto (Antecipado)
Dia 30-09-17
AA Avanca 31 – 27 Belenenses
Águas Santas 23 – 19 AC Fafe
Arsenal 25 – 25 Xico Andebol
Boa Hora 32 – 35 Madeira SAD
Benfica 28 – 15 São Bernardo
Ismai 25 – 29 ABC

Realizaram-se os restantes 6 encontros da jornada, pois um dos encontros já foi jogado antecipadamente e devidamente comentado. Destacando-se os dois encontros, um por envolver um dos primeiros classificados da prova juntamente com uma das equipas sempre difícil cada vez que joga na condicção de visitado, referimo-nos ao AA Avanca / Belenenses, e a mais um dérbi minhoto o Arsenal / Xico Andebol, pelo seu simbolismo. Jogos que se disputaram sem qualquer registo de disciplinar.

AA Avanca 31 – 27 Belenenses

No Pavilhão Adelino Costa disputou este encontro, com uma razoável assistência em relação à sua lotação, e que terminou com a primeira derrota da equipa do Belenenses, num encontro nem sempre bem disputado, mas com bastantes motivos de interesse. O AA Avanca, comandou o marcador praticamente durante, os 60 minutos, embora tenha consentido ainda no primeiro tempo momentos de igualdade como seja aos 13 minutos de jogo (igualdade a 6 golos), embora nunca conseguisse vantagens superiores a 3 golos. Chegando ao intervalo a vencer por 15-12. Nos segundos 30 minutos, o Belenenses com uma defesa aberta criou grandes problemas atacantes a equipa visitada, que se “perdeu em termos atacantes, e em termos defensivos teve o seu melhor atleta no guarda-redes Luís Silva (47% de eficácia), e a jogar menos bem permitiu que a equipa do Belenenses, voltasse a equilibrar o encontro e aos 45 minutos verificava-se nova igualdade agora a 21 golos, para ainda se verifica nova igualdade a 22 golos, cerca dos 16 minutos, para a partir deste momento e com o Belenenses a acusar algum desgaste físico a equipa visitada foi cimentando a diferença no resultado que chegou aos 6 golos cerca dos 56 minutos (30-24), após ter feito um parcial de 4.0. No Belenenses, João Moniz na baliza, que tinha realizado um excelente primeiro tempo, não conseguiu manter o mesmo nível no segundo tempo e terminou com 27% de eficácia. Destaque ainda na AA Avanca para os 8 golos de Taboada /57% de eficácia), e para os 7 golos de Diogo Oliveira (64% de eficácia, 2 de 7 metros. No Belenenses, Nuno Roque (apenas 45% de eficácia), e João Ferreira (igualmente com uma baixa eficácia, 42% - 5 de 7 metros), ambos com 5 golos cada foram os melhores marcadores da equipa. Dirigiu este encontro a dupla EHF de Leiria, constituía por Daniel Martins e Roberto Martins, que optou algumas vezes e bem por deixar jogar e apitar o menos possível, na nossa opinião esteve apenas menos bem nos passos, porque de resto realizou uma arbitragem bem positiva,

No Pavilhão Fernando Tavares, realizou-se o Boa Hora / Madeira SAD, onde a equipa da casa procurou de todas as formas em termos de jogo jogado, levar de vencida o seu forte adversário. E apear do madeira SAD ter controlado o jogo e o marcador durante a maior parte do tempo de jogo na primeira parte, chegou aos 6 golos de vantagem quando estavam decorridos cerca de 25 minutos de jogo e vencia por 18-12, com a equipa do Boa Hora a realizar remates sem nexo a cometer diversas falhas técnicas, como por exemplo maus passes., e o intervalo chegou com o Madeira SAD a comandar por 19-15. No segundo tempo a equipa das Ilhas conseguiu chegar aos 9 golos de vantagem cerca dos 48 minutos de jogo quando vencia por 32-23, quando a equipa do Boa Hora faz um parcial de 7-0, e coloca o resultado em 32-30, e sofre uma exclusão nesse momento, estávamos então no minuto 58 do jogo, e já não dava para mais perante uma equipa que adormeceu com a vantagem adquirida. Na equipa do Madeira SAD, onde 10 atletas marcaram golos o destaque vai todo para João Pinto com 10 golos (83% de eficácia), bem acompanhado por Daniel Santos com 6 golos (86% de eficácia). No Boa Hora, teremos de destacar mais uma vez Rui Barreto dom 10 golos e 83% de eficácia, sendo 4 de 7 metros, e para Henrique Carlota na baliza com 29% de eficácia, que substituiu um desinspirado Vasco Ribeiro ainda no primeiro tempo.  

Em Águas Santas disputou-se o Águas Santas / AC Fafe, que foi um encontro disputado com grande equilíbrio, até aos 12 minutos de jogo, momento em que se verificava uma igualdade a 6 golos, a partir deste momento a equipa maiata passa a comandar o marcador até ao final do jogo, chegando ao intervalo já a vencer por 11-8, vantagem máxima que a equipa teve durante os 30 minutos iniciais. No segundo período de 30 minutos, chegou por diversas vezes aos golos, com terminou o encontro, como por exemplo aos 31 minutos (12-8), aos 42 minutos (17-13). Uma das grandes diferenças que se registaram neste encontro esteve no rendimento dos guarda-redes com o “veterano” António Campos a achegar aos 44% de eficácia, enquanto dos dois que foram utilizados lepa equipa do AC Fafe, Nuno Silva com 36% foi o mais eficaz. Despois tivemos os inevitáveis, Pedro Cruz (50% de eficácia) e Elias António (67% de eficácia) com 6 golos cada a serem os melhores marcadores do Águas Santas, enquanto o melhor marcador do AC Fafe, Vladimiro Pires (57% de eficácia), não foi além dos 4 golos.

Na Luz 2 tivemos o Benfica / São Bernardo, jogo que serviu para términus de uma accão de Observadores Nacionais, foi como se esperava um encontro de sentido único, com a equipa do Benfica a comandar o jogo e o marcador desde o minutos inicial até final do encontro, verificando na equipa do Benfica o regresso de Stefan Tersic, mas onde se continua a verificar a ausência de Alexandre Cavalcanti. O domínio da Benfica acentuou-se a partir dos 15 minutos de jogo quando vencia por 7.4, indo aumentando progressivamente a diferença no marcador, aproveitando bem as superioridades numéricas que dispôs, pois o São Bernardo sofreu um desusado número de exclusões neste encontro (9 exclusões no total), chegando ao intervalo a vencer por 14-7. A equipa visitada aproveitou e bem a ocasião para fazer uma completa gestão do jogo e do plantel, terminando com 11 jogadores a marcarem golos. Mais um encontro onde uma das principais diferenças esteve na eficácia dos guarda-redes, no Benfica com Miguel Espinha todo o encontro e com 50% de eficácia, enquanto Emanuel Ribeiro do São Bernardo não passou dos 28% de eficácia. Este encontro teve ainda a curiosidade de os dois melhores marcador dos encarnados, acabarem por ser dois jovens da equipa, Pedro Santana (5 golos, 100% de eficácia, e Francisco Pereira (4 golos, 67% de eficácia, 2 de 7 metros). No São Bernardo, mais uma vez Leandro Rodrigues com 5 golos (mas só 45% de eficácia), foi o seu melhor marcador. Com este resultado a equipa do Benfica isola-se no comando da classificação, sendo uma das duas equipas que ainda não perderam, por outro lado o São Bernardo continua a ser uma das equipas que ainda não venceram.

No Municipal da Maia, disputou-se o Ismai / ABC. Que foi um encontro disputado quase sempre com grande equilíbrio apesar do resultado ser mais vezes favorável á equipa bracarense, mas aos 20 minutos de jogo registava-se uma igualdade a 20 golos, quando o técnico do ABC solicita um Time-OUT que foi extremamente oportuno, pois a partir desse momento a equipa do ABC, passa para o comando do marcador, mas sempre com a equipa maiata a reagir positivamente e aos 28 minutos de jogo temos nova igualdade agora a 12 golos, o que é plenamente demonstrativo da intensidade defensiva colocada em jogo pelas duas equipas, mas o ABC volta ao comando do jogo e chega ao intervalo na frente do marcador por 15-13. Nos segundos 30 minutos a equipa bracarense comandou sempre o marcador embora nunca se conseguisse distanciar mais do que 4 golos, para chegar aos 57 minutos com apenas dois golos de vantagem (26-24), terminando por vencer o encontro por 4golos de diferença. E com esta vitória, continua a ser uma das duas únicas equipas sem derrotas na prova. Eduardo Borges na baliza do Ismai com 33% de eficácia, foi dos homens de posto o mais produtivo. No Ismai António Ventura com 7 golos (64% de eficácia), foi o seu melhor marcador, como o mesmo número de golos, temos Hugo Rocha (100% de eficácia, 4 de 7 metros), como seu melhor marcador.

Em Braga, disputou-se no pavilhão Flavio Sá Leite, o Arsenal / Xico Andebol, em mais um dérbi minhoto, que foi um encontro de grande equilíbrio, no entanto o Arsenal dominou durante os 30 minutos iniciais, em que chegou a ter 5 golos de vantagem, (11-6), quando estavam decorridos cerca de 15 minutos de jogo, no entanto o Xico Andebol nunca se entregou e foi recuperando de tal forma que ao intervalo oi resultado era de 14-12, ou seja apenas 3 golos de diferença. No segundo período de jogo o equilíbrio continuou a ser a nota dominante do encontro, com o Xico Andebol, a continuar a realizar uma exibição de recuperação que teve o seu primeiro sucesso, quando igualou o encontro aos 50 minutos de jogo a 21 golos, após ter realizado um parcial de 3-0, dai até final do encontro as igualdades foram-se sucedendo. Os guarda-redes das duas equipas estiveram em foco, Luís Oliveira pelo Arsenal com 39% de eficácia, e Luís Castro do Xico Andebol com 40% de eficácia. No Arsenal Rui Lourenço com 7 golos (64% de eficácia), e Gonçalo Areias com 6 golos (100% de eficácia), foram os seus melhores marcadores, no Xico Andebol, o experiente Cláudio Mota com 8 golos (62% de eficácia, 5 de 7 metros), foi o seu melhor marcador, com este resultado o Xico Andebol e o Arsenal continuam iguais em termos classificativos.

Após a realização destes jogos a classificação é a seguinte – 1.º Benfica (15 pontos), 2.º ABC e Belenenses (13 pontos), 4.º Sporting (12 pontos), 5.º Ismai, AA Avanca, e Madeira SAD (11 pontos), 8.º FC Porto (10 pontos) 9.º Águas Santas (9 pontos), 10.º Boa Hora, Xico Andebol, e Arsenal (8 pontos), 13.º AC Fafe (6 pontos), 14.º São Bernardo (5 pontos).

O Banhadas Andebol

Competições Europeias 2017 / 2018 – XXIX – Liga dos Campeões Masculinos

O Sporting disputou a 3.ª jornada do seu Grupo (“D”) na Liga dos Campeões Europeus.
SPORTING PERDE COM
HC METARLURG

Nesta 3.ª Jornada a equipa portuguesa, que vai defrontar a equipa do HC Metalurg da Macedónia, como visitante, uma das duas equipas que apenas averbou derrotas no Grupo, até ao momento (Montpellier HB, Besiktas Mogas HT) o que poderia indiciar ser uma das mais fracas equipas do Grupo, mas na realidade o que mostrou foi ser uma equipa servida por uma jovem mas excelente primeira linha, onde destacam Kuzmanosvski (6 golos, e 60% de eficácia), e Halil Jaganjac (4 golos, 67% de eficácia), bem acompanhados por um pivô com uma envergadura física fora do comum (Peshevski(2 golos, mas apenas 29% de eficácia), muito bem acompanhados por excelente guarda-redes, Darko Arsic, e servidos por um treinador de excelência, de seu no me Lino Cervar, era uma equipa que obrigava a precauções que não existiram, e era um jogo na Macedónia, não é certamente o mesmo que um jogo em Portugal. O Sporting com 30 minutos em que a defesa praticamente não existiu, e no ataque foi demasiado perdulário, no segundo tempo, apesar de algumas melhorias, em especial em termos defensivos, não pode realizar tantas falhas técnicas, com maus passes pelo meio e decisões de remate quase infantis, e de cad vez que falharam o adversário marcou gol, apesar de ter reduzido a diferença que ao intervalo era de 4 golos (17-13), de todas as vezes que teve por um golos como aos 50 minutos em que perdia, por 25-24, ou aos 58 minutos quando perdia por 27-26, cometer errors demasiado infantis, com remates completamente precipitados, recordamos, que Carlos Ruesga, foi um dos elementos que não participou no jogo, mas o seu natural substituto foi um dos melhores jogadores da equipa portuguesa, Carlos Carneiro com 6 golos (60% de eficácia), bem acompanhado pelo experiente Ivan (4 golos, 80% de eficácia), e por Pedro Valdez (57% de eficácia, mas por vezes ingénuo), agora não pode sem rotinas, jogar com Bosko a pivô pois deu asneira e da grossa, por falta de rotinas, já que a participação de Tiago Rocha foi quase nula, por lesão nos minutos iniciais do encontro, e Kopco (3 golos, 75% de eficácia), foi um poço de energia em especial a defender. Jogo dirigido pela dupla da Moldávia com posta por Igor Covalciuc e Alexeu«i Covalciuc, que demonstrou ainda não ter “andamento”, para estes jogos acabando por ser decisiva no resultado final, em especial na aplicação das sanções progressivas e no critério dos 7 metros, transformando livres de 9 metros em 7, após os atacantes colocarem os defesas dentro das áreas dos 6 metros..

Grupo D Constituição – HC Metalurg (Macedónia) Montpellier HB (França), HC Motor Zaporozhye (Ucrânia), Besiktas Mogas HT (Turquia), Chekhovskie Medvedi (Rússia) e Sporting (Portugal) 

Resultados
1.ª Jornada
Dia 17-09-17
Besiktas Mogas HT 26 – 30 Sporting
2.ª Jornada
Dia 24-09-17
Sporting 23 – 31 HC Motor Zaporozhye
3.ª Jornada
Dia 30-09-17
HC Metalurg 28 – 27 Sporting
Próximas Jornadas
4.ª Jornada
Dia 04-10-17
Sporting - Chekhovskie Medvedi (20H00)
5.ª Jornada
Dia 15-10-17
Sporting – Montpellier HB (18H00)

Horas Locais

Nota:

A Fase de Grupos (A, B, C e D com 28 equipas), terá início em 14-09-17 e terminará para os grupos A e B em 28-02/04-03-18, e para os grupos C e D em 29-11/03-12-17. O 1.º e 2.º classificado dos Grupos C e D, disputaram os chamados jogos KO, para apurar as 2 equipas que se juntarão aos 2.º, 3,º, 4.º, 5.º, e 6.º classificados dos grupos A e B passam para os chamados “last 16” (12 equipas), os 1.º classificados dos Grupos A e B, passam directamente aos 1/4 Final. 

O Banhadas Andebol

sexta-feira, 29 de setembro de 2017

Competições Europeias 2017 / 2018 – XXVIII – Liga dos Campeões Masculinos

O Sporting vai disputar a 3.ª jornada na Fase de Grupos da Liga dos Campeões Europeus, integrando o Grupo D.
Grupo D Constituição – HC Metalurg (Macedónia) Montpellier HB (França), HC Motor Zaporozhye (Ucrânia), Besiktas Mogas HT (Turquia), Chekhovskie Medvedi (Rússia) e Sporting (Portugal) 

Nesta 3.ª Jornada a equipa portuguesa, que vai defrontar a equipa do HC Metalurg da Macedónia, como visitante, uma das duas equipas que apenas averbou derrotas no Grupo, até ao momento (Montpellier HB, Besiktas Mogas HT) o que poderá indiciar ser uma das mais fracas equipas do Grupo, mas todo o cuidado é pouco, e um jogo na Macedónia, não é certamente o mesmo que um jogo em Portugal, para bem do andebol nacional no seu todo, esperamos e desejamos que seja um bom jogo de Andebol.

3.ª Jornada
Dia 30-09-17
HC Metalurg – Sporting (16H30) Sporting TV

Horas em Portugal

Nota:

A Fase de Grupos (A, B, C e D com 28 equipas), terá início em 14-09-17 e terminará para os grupos A e B em 28-02/04-03-18, e para os grupos C e D em 29-11/03-12-17. O 1.º e 2.º classificado dos Grupos C e D, disputaram os chamados jogos KO, para apurar as 2 equipas que se juntarão aos 2.º, 3,º, 4.º, 5.º, e 6.º classificados dos grupos A e B passam para os chamados “last 16” (12 equipas), os 1.º classificados dos Grupos A e B, passam directamente aos 1/4 Final.

O Banhadas Andebol

Nomeações – EHF – 2017 / 2018 – V

Divulgou a EHF novas nomeações para as provas Eurpeias, tendo-se registado as seguintes nomeações de elementos portugueses.
Árbitros

Marta Sá / Vânia Sá – Foram nomeados para dirigir o encontro da 2.ª Mão da Qualificação 2 da EHF CUP Feminina, que se disputa entre o DVSC-TVP (Hungria) e o Metraco Azglebie Lubin (Polónia), na Hungria no dia 22-10-17.

Delegados

José Jorge – Foi nomeado para o encontro da 1.ª Mão da Ronda 2 de Qualificação da EHF CUP Feminina, que se disputa entre o Cercle Dijon Bourgogne (França) e o Kobenhavn Handball (Dinamarca), em França no dia 14-10-17.

Manuel Conceição – Foi nomeado para o encontro da 2.ª Mão da Ronda 2 de Qualificação da EHF CUP Feminina, que se disputa entre o ES Besancon Feminin (França) e o Silkeborg-Voel KFUM (Dinamarca), em França no dia 21-10-17.

Aos nomeados, desejamos as maiores felicidades no desempenho das suas funções.

O Regras

quinta-feira, 28 de setembro de 2017

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 08 – 2017 / 2018 – I – Actualizada

Crónica intermédia dedicada aos dois jogos que se disputam a dias de semana, um em atraso e outro por antecipação, na PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

1.ª Jornada
Dia 27-09-17
Benfica 26 – 23 Madeira SAD
5.ª Jornada
Dia 28-09-17
Sporting 23 – 26 FC Porto

Depois de realizados os dois encontros previsto, onde se enquadra o encontro que estava em atraso da 1.ª jornada, e um clássico da modalidade por antecipação da 5.ª Jornada. Destacando-se pela negativa este último que teve ocorrências disciplinares registadas.

Actualização

Sporting 23 – 26 FC Porto

1.º Clássico da modalidade, disputado no pavilhão João Rocha, e que não deixa certamente boas recordações aos adeptos da equipa visitada, pois a vitória do FC Porto, num jogo em que comandou o marcador praticamente durante os 60 minutos de jogo, onde a grande figura do jogo foi o Guarda-redes do FC Porto Alfredo Quintana com uns impressionantes 45% de eficácia, aproveita-se a ocasião para dizer que o próprio Cudic na baliza do Sporting, também não esteve mal com 35% de eficácia. O Sporting, teve a sua pior prestação competitiva, nos primeiros 30 minutos onde não defendeu, e esteve completamente desastrado no seu ataque, sem organização, e como se costuma dizer “sem rei nem roque”, enquanto o FC Porto esteve bem a defender com alguns exageros em alguns momentos do encontro, mas bastante eficaz em termos atacantes, onde o seu reforço desta época Angel Hernandez (7 golos, 64% de eficácia), e com os seus centrais Miguel Martins (2 golos, 67% de eficácia) e Rui Silva, com os mesmos golos e a mesma eficácia, chegando a ter 6 golos de vantagem, como por exemplo o FC Porto vencia por 11-6 aos 17 minutos, para o Sporting a conseguir reduzir para apenas 4 golos aos 24 minutos para o intervalo chegar com o FC Porto na frente do marcador por 16-11. No segundo tempo com alteração no seu sistema defensivo, que registou algumas melhorias, o Sporting, entrou melhor embora o seu ataque tenha vivido à custa das acções individuais de Frankis Carol (8 golos, 53% de eficácia), e que teve igualmente este durante todo o tempo que jogou em Ivan Nikcevic (5 golos, 83% de eficácia), com o seu lateral Janko Bozovic, no pouco tempo que jogou no segundo tempo a “agredir” Alfredo Quintana. Mas apesar da melhoria verificada em termos defensivos a equipa do Sporting apenas conseguiu aproximar-se apenas a uma diferença que nunca foi inferior a 3 golos, como por exemplo aos 44 minutos (19-16), para aos 54 minutos o FC Porto estar novamente com a vantagem de 5 golos que possuía ao intervalo (23-18), para nos minutos finais o Sporting voltar a conseguir, reduzir novamente para os 3 golos de diferença. De referir que o FC Porto estreou o seu reforço Spende (3 golos, 100% de eficácia), que não esteve mal, uma última referencia para o facto de no FC Porto, 11 jogadores concretizaram golos. Dirigiu este encontro a jovem dupla aveirense Ruben Maia e André Nunes, que sentiram em demasia a responsabilidade do jogo, pois enquanto em termos da sanção progressiva não estiveram assim tão mal, já nos livre de 7 metros, estiveram mal, enquanto na falta do atacante cometeram alguns erros tal como na lei da vantagem. Na nossa opinião esta dupla não merecia ser assim nomeada, pois têm valor para produzir muito mais, e endereçamos toda a responsabilidade para quem fez a nomeação.

Benfica 26 – 23 Madeira SAD

No Pavilhão da Luz, com fraca presença de público, tivemos um encontro, em que na nossa opinião são dirigidas por dois dos mais qualificados técnicos nacionais. Venceu o Benfica que com esta vitória se coloca na frente ca classificação em igualdade pontual com o Belenenses. Venceu a equipa que melhor defendeu, apresentado um sistema aberto mas agressivo quanto baste, e servido por excelentes defensores que foram Pedro Seabra Marques (6 golos, 60% de eficácia), e Ricardo Pesqueira, para não falar na excelente prestação na baliza de Hugo Figueira (39% de eficácia). O Benfica entro muito bem e aos 4 minutos vencia por 3-0, com a equipa insular a reagir e a igualar o marcador, tendo na baliza o jovem Gustavo Capdeville (a estatística do encontro, encontra-se completamente errada), que esteve igualmente muito bem, mas a sua defesa não teve a eficácia do costume, mesmo assim o resultado este equilibrado até cerca dos 22 minutos quando se registava uma igualdade a 9 golos, a partir deste momento, o Benfica assume o comando do marcador em definitivo, chegando ao intervalo a vencer por 13-9, uma palavra para o trabalho de João Silva (3golos, 100% de eficácia), especial na defesa e no ataque onde fez todos os lugares. No segundo tempo assistimos a um encontro de grande equilíbrio, com Elledy Semedo (5 golos, 56% de eficácia), Bruno Moreira (6 golos, 67% de eficácia) e João Paulo Pinto (6 golos, 55% de eficácia) a serem decisivos na equipa madeirense, e no Benfica, mais uma vez Belone Moreira (10 golos, 67% de eficácia, 5 de 7 metros) juntamente com Pedro Seabra Marques, foram os imprescindíveis atacantes do Benfica, uma equipa sem laterais de raiz (na nossa opinião). Jogo dirigido pela dupla de Aveiro constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que esteve bem no critério dos 7 metros, embora na sanção progressiva, consideremos exagerada a desqualificação de Ales Silva cerca dos 26 minutos de jogo, e falharam redondamente na lei da vantagem, em contra ponto com a falta do atacante e o jogo passivo, que estiveram muito bem.

Após a realização deste jogo a classificação é a seguinte – 1.º Sporting (+1 jogo), Benfica, e Belenenses (12 pontos), 4.º FC Porto (+ 1 jogo), ABC, e Ismai (10 pontos), 7.º Madeira SAD, e AA Avanca (8 pontos) 9.º Boa Hora (7 pontos), 10.º Águas Santas, Arsenal, Xico Andebol (6 pontos), 13.º AC Fafe (5 pontos), 13.º São Bernardo (4 pontos). 

O Banhadas Andebol

EURO 2018 FEMININO – FRANÇA – VII

EURO 2018 FEMININO – FRANÇA
(HANDBALLISSIME)
QUALIFICAÇÃO

A Fase de qualificação 2, para a Fase Final do Euro 2018 a realizar de 29 de Novembro a 16 de Dezembro de 2016 em França iniciou-se, com Portugal enquadrado no Grupo 4, juntamente com a Roménia, mais uma vez a Rússia e a Áustria.

Já Apurado:
França País Organizador

PORTUGAL PERDE NA RÚSSIA
Portugal efectuou hoje o seu primeiro jogo do Grupo, defrontando a Super favorita Rússia, somente a Campeã Olímpica em Titulo, e em Moscovo (Rússia), não nos esquecermos que a última vez que as equipas de defrontaram a diferença foi de 20 golos em nosso desfavor, e tudo quanto seja inferior é um resultado positivo, num pavilhão com capacidade para cerca de 4000 espectadores, e que se encontrava muito bem preenchido de publico. Após uma desgastante viagem, no entanto e sempre com grande dignidade a equipa portuguesa apresentou-se para este encontro sabendo das dificuldades que iria encontrar. Mas apesar de alguns técnicos nos primeiros 30 minutos, a forma como se apresentou a jogar de igual para igual contra uma equipa com um índice físico, sem comparação possível, Ulisses Pereira, que esteve sempre muito activo durante o jogo, obrigou o conhecido Trefilov, a alterar por diversas vezes durante este período o seu sistema defensivo, pois Portugal com Isabel Góis em grande plano equilibrou o encontro, e desta vez consegue surpreender a Rússia, chega ao intervalo a vencer surpreendentemente por 14-13, com o 14.º golos a ser concretizado a 1 segundo do fim dos 30 minutos numa bonita jogada aérea. No segundo tempo, Portugal continuou a surpreender pela positiva, até cerca dos 45 minutos, quando perdia por apenas 2 golos (21-19), mas um regresso ao “antigamente” ou seja aos remates precipitados, e aos maus passes no ataque permitiram à equipa Russa, ir adiantando-se no marcador para terminar com a confortável vantagem de 7 golos, que nos parece excessiva para o que se passou em campo, mas longe de todos os prognósticos que se faziam. Uma palavra para Bebiana Sabino (2 golos), uma autêntica “heroína” quer a defender quer a atacar, entre as “torres” nos 6 metros foi na nossa opinião uma das melhores em campo, apesar de a organização ter considerado Mariana Lopes (4 golos) ter sido condireda pela organização a nossa melhor jogadora, com Erica Tavares e Monica Sores a serem as nossas melhor marcadoras, ambas com 5 golos. Uma referência para a guarda-redes russa Elena Utkina, e para a sua melhor atleta neste jogo Ilina Ekaterina (4 golos), com Makeeva e Kochetova, a serem as melhores marcadoras da equipa com 6 golos cada., Jogo dirigido pela feminina da Bósnia constituída por Tatjana Prastalo e Vesna Todorovic. Que dirigiu um jogo em que as equipas lhe facilitaram o trabalho, apesar de o critério de 7 metros na nossa opinião não ter tido em conta as inúmeras violações da área dos 6 metros que existiram.

Resultados
1.ªJornada - Dia 28-09-17
Rússia 32 – 25 Portugal
Calendário
2.ªJornada - Dia 01-10-17
Portugal – Roménia – Luso (15H00) (Porto Canal)
3.ªJornadaDia 21/22-03-18
Portugal - Áustria
4.ªJornadaDia 24/25-03-18
Áustria - Portugal
5.ªJornadaDia 30/31-05-18
Portugal - Rússia
6.ªJornadaDia 02/03-06-18
Roménia – Portugal

Informação

Os dois (2) primeiros classificados de cada um dos 7 Grupos, são os apurados diretamente pata a Fase Final, a que se juntará o melhor dos 3.º’s classificados de entre todos os Grupos. Para a elaboração desta classificação não contam os resultados verificados com o 4.º classificado de cada grupo.

O Noticias.

Planeamento Desportivo – Época 2017/2018 - XX

ORIENTAÇÕES TÉCNICAS PARA A ÉPOCA 2017 / 2018
(Figuras em Anexo ao CO N.º 21)

Na continuação dos textos anteriores, vamos hoje a penúltima publicação das imagens em anexo ao CO N.º 21, que conforme já informamos, “transmitem as orientações da IHF, constantes no Livro de Regras em Orientações e Interpretações, em especial nos seus Anexos e Exemplos, no que se refere a equipamentos e protecções, bem como a acessórios que podem ser utilizadas ou não.  

Slide 10 - Vestuário

Em próximo texto terminaremos a publicação das imagens em anexo ao CO N.º 21 desta época e que reflectem na prática as determinações da IHF. 

O Analista

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 01 – 2017 / 2018 - IV

Regista-se o regresso às crónicas de fim-de-semana dedicada à PO04, que se manteve estável no seu modelo competitivo. Mas por aquilo que nos é dado observar, tal como na época passada voltamos a repetir a mesma frase “deverá também ter perdido a prioridade que tinha no conceito das nomeações das duplas de arbitragem, pois era a segunda prova nas prioridades estabelecidas”, sendo esse um dos principais motivos porque é obrigatoriamente disputada aos domingos. Mas pelo que nos foi dado a ver neste fim-de-semana, as nomeações foram efetuadas utilizando alguns dos árbitros (poucos) englobados no nível mais elevado, mas continua-se sem saber quem são os quadros de arbitragem definitivos, e não existe a coragem de publicar um documento onde sejam expressas as prioridades para nomeação, é caso para perguntar, existem?

São directamente aprovados para a Fase Final as 3 primeiras classificadas em cada zona da 1.ª Fase

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

Zona 1
1.ª Jornada - Resultados
Dia 24-09-17
Xico Andebol 24 – 21 Águas Santas
FC Porto 32 – 27 Ismai
ABC 23 – 14 CD Feirense
Académico FC 24 – 27 AA Avanca
FC Gaia 23 – 14 CP Natação

Provavelmente teremos desta vez uma zona mais desequilibrada, do que se poderia esperar, embora os favoritos ao apuramento para a Fase Final, sejam na prática (na nossa opinião), os mesmos da época anterior, embora ainda seja um pouco cedo para tais prognósticos, mas arriscamos pese a jornada ter começado com uma surpresa. De registar a existência de ocorrências disciplinares precisamente num dos jogos com o resultado mais dilatado. A prova começou logo com um jogo que destacamos, o Xico Andebol / Águas Santas, que proporcionou logo a primeira surpresa (na nossa opinião), com a vitória do Xico Andebol, sobre um dos favoritos da Zona o Águas Santas, num jogo de forte equilíbrio, mas com a equipa de Guimarães a chegarem ao intervalo já na frente do marcador por 15-12. No segundo tempo assistiu-se a uma boa reacção da equipa maiata, mas o vencedor estava encontrado. Manuel Lima com 7 golos foi o melhor marcador do Xico Andebol, por sua vez Mário rego com 6 golos, foi o melhor marcador do Águas Santas. Num dos jogos com o resultado mais dilatado da jornada onde o FC Gaia venceu o CP Natação, com um resultado dilatado, foi o único encontro com registo de ocorrências disciplinares, mas curiosamente com o Boletim de Jogo mal preenchido, pois nem indicam o número de espectadores presentes, foi um jogo de grande equilíbrio nos primeiros 30 minutos, com a equipa visitada a chegar ao intervalo a vencer apenas pena diferença de 3 golos 9-6, mas no segundo tempo tudo se alterou e o FC Gaia aumentou significativamente a sua vantagem. Pedro Pereira e Fernando Leite ambos com 6 golos foram os melhores marcadores do FC Gaia, por sua vez Rui Correia com 5 golos foi o melhor marcador do CP Natação. O Outro encontro que terminou com um substancial diferencial entre as equipas foi o FC Porto / Ismai, que apenas foi equilibrado nos primeiros minutos, mesmo assim o FC Porto já vencia por 4-2, e foi progressivamente aumentando a sua vantagem, para chegar ao intervalo a vencer por uma significativa vantagem (20-11). No segundo tempo assistiu-se a uma recção positiva da equipa maiata, mas que não deu para mais do que manter a diferença estável, permitindo à equipa visitada, fazer uma gestão de plantel, e um controlo absoluto do jogo. Pelo FC Porto 10 atletas marcaram golos, com Martin Costa e os seus 12 golos a ser o melhor marcador da equipa, e Gonçalo Meireles com 14 golos a ser o melhor marcador do Ismai e do jogo. No Flávio Sá Leite, o ABC defrontou o CD Feirense, num jogo de algum equilíbrio nos primeiros 30 minutos, pois neste período o resultado chegou a estar numa igualdade a 7 golos, para o ABC terminar este período na frente do marcador por 12-10. No segundo tempo uma entrada forte do ABC, que faz um parcial de 7-0, e coloca o marcador em 17-10, a partir daqui acabou na prática o jogo, com o ABC a manter a vantagem adquirida e a fazer a sua gestão do jogo e do plantel. Este encontro teve um número de exclusões completamente inusual 17 e 1 desqualificação directa, com o melhor marcador do ABC a ser Hugo Manso com 4 golos, e Eduardo Rocha com 6 golos, a ser o melhor marcador do CD Feirense. No único encontro onde se registou a única vitória de uma equipa visitante, o Académico FC / AA Avanca, num jogo de grande equilíbrio, e que ao intervalo a AA Avanca, vencia pela diferença mínima (11/12). No segundo tempo a AA Avanca apesar do equilíbrio se continuar a verificar, manteve-se na frente do marcador. 10 Jogadores do académico marcaram golos com Afonso Cerqueira e os seus 6 golos, a ser o seu melhor marcador, por sua vez Tiago Marques com 8 golos e Daniel Vieira com 7 golos, foram os melhores marcadores da AA Avanca.

Zona 2
1.ª Jornada – Resultados
Dia 24-09-17
São Bernardo 34 – 26 Juventude Lis
Benfica 29 – 19 Vitória FC
Almada 16 – 38 Sporting  
Dia 29-10-17
Belenenses - AC Sismaria (18H00)
Estarreja AC - Alto Moinho (16H00)

Zona que começa com dois jogos adiados, e ao contrário da Zona 1, nos jogos disputadas não se registaram ocorrências disciplinares registadas, mas jogos houve em que o número de exclusões, inscritos nos Boletins de Jogo, demonstram que por vezes se registou pouco andebol de 7. Nos jogos disputados, não se verificaram resultados equilibrados, bem pelo contrário, no entanto para podermos fazer uma avaliação mais concreta do eventualmente será passar é ainda muito cedo, além de se verificar que existem equipas que ainda nem jogaram. Felizmente que existem Televisões privadas e dos clubes, pois esta é uma prova que não será certamente beneficiada, pelas transmissões da Andebol TV, este nosso prognóstico é válido para as duas Zonas. No jogo disputado na Luz e que mereceu transmissão em directo, o Benfica / Vitória FC, foi um encontro em que apenas se registou equilíbrio em alguns momentos ainda no primeiro tempo como a 2 golos, e o 5-4 a favor do Benfica, pois a partir daqui foi-se estabelecendo a diferença, com a equipa visitada a chegar ao intervalo já na frente do marcador por 12-5. No segundo tempo a diferença foi aumentando e aos 40 minutos o resultado era de 17-8, para aos 45 registar, a maior diferença do encontro com 21-9, a favor do Benfica. Tiago Costa do Benfica com 5 golos, foi o seu melhor marcador, enquanto André Cordeiro e Artur Pereira com 5 golos cada, foram os melhores marcadores do Vitória FC. O jogo com o resultado mais dilatado da Jornada, registou-se em Almada no Pavilhão Adelino Moura, no Almada AC / Sporting, com a equipa visitante a comandar o marcador, e a estabelecer números impensáveis para este momento da época, assim o intervalo chegou já com a equipa visitante na frente do marcador por 14-8. No segundo tempo além de se ter acentuado a diferença, permitiu à equipa do Sporting, fazer uma completa gestão do plantel, que resultou no facto de ter 13 jogadores a marcarem golos, com Diogo Almeida com 6 golos, e Salvador com 5 golos, a serem os seus melhores marcadores, já no Almada AC, André Claro com 5 golos foi o seu melhor marcador. O jogo que se poderá considerar mais equilibrado da jornada, disputou-se em São Bernardo, onde a equipa local, defrontou a Juventude Lis. O Resultado ao intervalo que se situava numa igualdade a 14 golos, não fazia prever a quebra verificada na equipa leiriense no segundo tempo, num encontro onde se registaram 14 exclusões (na nossa opinião pensamos, que quando a época estiver mais adiantada, estes números, como é normal, baixarão significativamente). O São Bernardo teve 11 jogadores a marcarem golos, sendo Nuno Ferreira e Tiago Couto, ambos com 8 golos, os seus melhores marcadores, no entanto o melhor marcador do jogo foi Fábio Moreira da Juventude Lis com 15 golos, acompanhado por Pedro Santos com 6 golos.

O Noticias

Planeamento Desportivo – Época 2017/2018 – XXIII

Participantes nas Provas Nacionais Não Fixas - Época 2017/2018

Continuamos no seguimento de anteriores artigos sobre o Planeamento de Provas, na analisar das Provas Nacionais Não Fixas, e que foram divulgadas pela FAP, em especial através do Comunicado Oficial n.º 16 da Época 2017/2018, onde foi feita uma divulgação provisória da estrutura das 1.ªs Fases. Na presença dos CO N.º 23 e 24 da presente época, essa abordagem pode ser bem mais completa, pois, já com a indicação das Associações responsáveis por zona, e com a indicação da estrutura das 2.ªs Fases e respetivo modelo competitivo. Continuamos a afirmar, de que se regista na maior parte dos casos um regime de continuidade do verificado na época anterior. Embora para a prova que hoje vamos analisar seja exactamente o mesmo modelo competitivo da época anterior, verificando isso sim uma nova alteração nas zonas, e continua-se a verifique que ainda existem Associações que não criaram as provas, no sítio da Federação o que torna tudo muito mais difícil (na prova hoje analisada é apenas 1 Zona).

Hoje iremos analisar ainda que sumariamente a PO10

PO10 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Femininos

Na análise anterior, constatava-se um aumento das Zonas, que derivava essencialmente da separação da AA Porto e da AA Braga, que passariam a constituir zonas distintas, verificando-se assim um regresso às 4 zonas da época 15/16, mas a realidade que se verifica através dos últimos comunicados é bastante diversa. e passou-se novamente para 3 Zonas , com um total de 10 Associações participantes. Recordamos que as últimas participações foram de 20 em 14/15, 24 em 15/16, e de 23 em 16/17, e agora apesar dos constrangimentos já enunciados a participação será igual a da última época ou seja de 23 equipas, conforme se confirmou através do sorteio da Taça de Portugal, o que já consideramos positivo, apesar de esperarmos um aumento.

O modelo competitivo divulgado, quer através do Regulamento Desportivo da prova, quer através do CO N.º 24 da presente época, é um modelo que não sofreu fortes alterações em ralação modelo aplicado na época passada, esperamos que este modelo seja bem mais adequado ao escalão, apesar de termos as nossas dúvidas.

Os clubes apurados na 1.ª Fase (8 equipas), formam uma zona única, que será disputada no sistema de TXT a 2 voltas. O 1.º Classificado, é a Campeã Nacional, e as duas primeiras classificadas, ascenderão á 1.ª Divisão Nacional (PO09)

Distribuição das Associações por Zona, conforme CO N.º 23

Zona 1 (11 equipas) – Porto, e Braga – Apura previsivelmente 4 equipas  
Zona 2 (5 equipas) – Aveiro, Castelo Branco e Viseu - Apura previsivelmente 2 equipas
Zona 3 (???) – Leiria, Lisboa, Setúbal e Algarve - Apura 2 equipas

O número de apurados em cada zona, segundo informa a FAP, poderá ainda sofrer alguns ajustamentos (mas não é indicada uma data limite), apenas informa que os ajustamentos “poderão” sair em CO, não existe qualquer garantia, e é pena, este texto é comum a todas as provas nacionais não fixas.

Em próximo texto continuaremos a falar e a escrever sobre estas provas, e a aguardar pelo cumprimento das datas limite, para uma análise mais concreta.

O Analista

EHF – Comité Executivo – Reunião – I

COMITÉ EXECUTIVO REÚNE
EM LISBOA

Os membros que constituem o Comité Executivo da EHF, que é a mais alta instância da EHF (constituída por 12 membros), e conforme informa a FAP, nomeadamente a nível das grandes decisões sobre os eventos desportivos Europeus da Modalidade. Reúne em Lisboa nos dias 27 e 28 de Novembro, naquela que será a penúltima reunião do executivo no corrente ano. Apesar de não ser divulgada qualquer ordem de trabalhos, para esta reunião, esperamos da mesma saiam importantes decisões em benéfico da modalidade e congratulamos-mos, que a mesma se realize em Portugal, um dos fundadores da EHF.

Apenas estranhamos que apesar de já termos noticiado esta reunião, quando falamos da reunião extraordinária que se realizou em Zagreb (Croácia), apenas em 26-09-17, a FAP tenha informado.

O Noticias

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana, No Feminino – 03 – 2017 / 2018

Nova crónica de fim-de-semana exclusivamente dedicada ao Feminino. Com esta prova a sofrer uma interrupção por motivos da participação da Selecção Nacional, em jogos de qualificação para o Euro 2018.

Voltamos a referir que esperávamos que a Federação continua-se a dar valor acrescentado às transmissões via Andebol TV, mas a verdade é que até ao momento não existe nenhuma transmissão programada (provavelmente em contenção de custos).

Quanto á existência de estatísticas nesta prova, e que seria uma normal contribuição para o seu desenvolvimento e implementação, deixámos de ser poetas e líricos, pois já constámos que que a entidade máxima da modalidade não está interessada em tal (mais uma vez deve ser contenção de custos).

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – 1.ª Jornada - Resultados
1.ª Jornada
Dia 05-11-17
SIR 1.º Maio/CJB - Juventude Lis (15H00)
2.ª Jornada
Dia 23-09-17

Alavarium 21 -
25 Assomada SD
Colégio Gaia 32 - 26 Maiastars
Académico FC 18 -
22 JAC-Alcanena
Dia 08-10-17
CS Madeira - SIR 1.º Maio/CJB (17H00)
Madeira SAD - Juventude Lis (15H00)
Dia 12-11-17
CA Leça - Santa Joana (17H00)

Mais uma jornada disputada a “conta-gotas”, o que para uma prova regular, não é mau é péssimo, pois já não bastam os adiamentos ou antecipações por motivos compreensíveis das deslocações às ilhas e vice-versa, como agora temos a grande novidade de outras que ninguém compreende. Nos jogos disputados de destacar que começamos bem com duas surpresas, na nossa opinião e sem registos de ocorrências disciplinares o que se saúda.

Vamos começar por aquele que consideramos ser a maior surpresa da jornada, e que foi o Alavarium / Assomada, disputado no pavilhão do Alavarium. Neste encontro a neo divisionária da Assomada, esteve quase sempre na frente do marcador, e surpreendentemente chegou ao intervalo a vencer por 13-8, diferença que colocava em grandes dificuldades a equipa visitada. No segundo tempo e apesar das melhorias do Alavarium a equipa da Assomada nunca baixou os braços e deu a “luta” possível, no entanto permitiu que que o resultado chegasse a estar pela diferença mínima a seu favor, como por exemplo 21-20, mas terminou, por vencer com uma confortável vantagem de 4 golos. Na equipa do Alavarium Eulalia Silva com 5 golos foi a sua melhor marcadora, enquanto na equipa da Assomada, tivemos a Odete Tavares, e a Kassia Cesar, ambas com 6 golos, como as melhores marcadoras do encontro.

No outro encontro onde na nossa opinião também existiu uma surpresa, embora esta seja apenas parcial, pois o resultado final, poderia previsivelmente este. Assim no Pavilhão do Lima, tivemos o Académico FC / JAC-Alcanena, que após um jogo de grande equilíbrio, a regressada equipa á 1.ª Divisão do JAC-Alcanena, com esta equipa a chegar ao intervalo já na frente do marcador por 11-10, o que demonstra o grande equilíbrio verificado durante o encontro. No segundo tempo a equipa do JAC-Alcanena, manteve a mesma toada de ritmo e aumentou a sua eficácia, e termina o encontro com uma vantagem inesperada de 4 golos de vantagem. Cristiana Alves com 12 golos foi a melhor marcadora do encontro e do Académico FC, enquanto no JAC-Alcanena, com as marcadoras mais distribuídas, Raquel Anacleto com 6 golos foi a sua melhor marcadora.

Por fim tivemos o principal jogo da jornada disputado em Gaia, e que era o Colégio Gaia / Maiastars, duas das equipas mais fortes da prova (em nossa opinião). Início de grande equilíbrio até aos 5-4 golos, a favor do Colégio Gaia, que rapidamente coloca o marcador em 10-6 a seu favor, e apesar da excelente reacção das maiatas (13-11), que foi o resultado com que se atingiu o intervalo, o Colégio Gaia nunca perdeu o controlo do jogo, entrando para o 2.º tempo com mais determinação e volta a voltar o resultado com 4 golos de vantagem 17-13, e daí até final a diferença foi sempre aumentando, chegando aos 8 golos perto do final quando o marcador assinalava 32-24 a favor da equipa visitada, com o Maiastars a ainda marcar dois golos, colocando o resultado final, em apenas um diferencial de 6 golos. De destacar os 13 golos de Carolina Monteiro, no Colégio Gaia, bem acompanhada pelos 8 golos de Patrícia Lima, no Maiastars, destaca-se os 9 golos de Diana Oliveira, e os 6 golos de Debora Moreno.

Voltamos a referir que para os nossos principais OCS, que pouco ou nada disseram sobre esta prova (existem excepções), é um desprezo total. Lamentável.

O Noticias

Regulamentos Da Federação – Época 2017/2018 – XX

REGULAMENTO DE ARBITRAGEM

Dando sequência ao pretensamente prometido nos objectivos eleitorais, esta CA, elebobou um novo Regulamento de Arbitragem, que visualmente (apenas), está bonito, e deve ter saído caro, passando de uns compreensíveis 52 artigos, mais 7 que constituíam o anexo respeitante aos delegados aos jogos que representavam a FAP e não o CA.

Imagem sobre o conteúdo das promessas eleitorais sobre os Regulamentos.
Pois o mesmo contêm tudo menos adaptado à realidade (aqui fazemos um parêntesis, pois a realidade, deve ser a realidade dos actuais corpos sociais do órgão e não da modalidade)

É Regulamento onde o legislador, e depois a Direcção da Federação que é a única entidade competência para o aprovar, provavelmente nem leram, trocou a hierarquia das designações, pois enquanto juridicamente a mesma é “Partes, Livros, Títulos, Capitulos, Secções, e Subsecções”, nesta versão do Novo Regulamento de Arbitragem, foi tudo trocado, pois a hierarquia estabelecida é, e mal “Capítulos e depois Títulos”, como se pode verificar pela imagem, que é apresentada apenas como exemplo.
Depois existiu uma preocupação das pessoas que redigiram o documento final em criarem um artigo, que também transcrevemos pelo que encerra e pelos erros que apresenta, intencionais ou não, isso não nos compete julgar.
Começaremos por dizer que o Dec. Lei 93/2014, não contêm o Artigo 10.º, assim como a alínea c) do ponto 2 do Artigo 41.º, deveria certamente quererem referir-se ao anexo a este Dec. Lei que faz a Republicação do Dec. Lei 248B/2008 de 31-12-2008 (este sim o Regime Jurídico das Federações), Depois devemos referir que o Artigo 10.º diz respeito á Utilidade Publica das Federações, e que a alínea c) do artigo do Artigo 41.º diz respeito apenas a competições profissionais. Esquecendo-se ou não intencionalmente do Artigo 45.º e seus pontos, esse sim o verdadeiro artigo relacionado com os Conselhos de Arbitragem.
Diz ainda que o Regulamento é feito com base em algumas normas Estatutárias, começando por referir o Artigo 67.ª dos Estatutos, completamente errado, pois apenas a alínea a) têm aplicação neste artigo, que é de exclusiva competência da Direcção, este texto é uma verdadeira intromissão nas competências da Direcção, e omite os verdadeiros artigos sobre o Conselho de Arbitragem como o 95.º e o 96.º, começando apenas no 97.º Porquê? Dizendo e seguintes, nós perguntamos a partir do artigo 104.º (Conselho Técnico), qual é a intervenção do Conselho de Arbitragem, nos dizemos, logo neste primeiro artigo do chamado novo Regulamento de Arbitragem, é estabelecida a grande confusão.

Para não tornar o texto demasiado extenso por hoje ficaremos por aqui, mas iremos publicar mais certamente

O Banhadas Andebol

segunda-feira, 25 de setembro de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 01 – 2017 / 2018 – II

Iniciamos a nossas habituais crónicas, dedicadas á PO02, constituída por 3 Zonas, mantendo-se a alteração introduzida relativa aos apuramentos para a Fase Final, onde as equipas “B”, não estarão presentes.

Apuram-se para a Fase Final do Grupo A, o que dá acesso á 1.ª Divisão os 2 primeiros classificados de cada Zona.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

1.ª Jornada – Resultados
Zona 1
1.ª Jornada
Dia 23-09-17
Marítimo 34 - 27 FC Porto B
FC Gaia 25 - 22 SP. Oleiros
CA Póvoa Varzim 40 - 27 Boavista FC
CCR Fermentões 31 - 28 São Mamede
Santo Tirso 28 - 19 CP Natação

Jornada disputada sem adiamentos, sendo já por si um facto a salientar, e onde tivemos como dominante a vitória de todas as equipas que jogaram na condicção de visitadas, e que em termos disciplinares apesar do excessivo número de exclusões e desqualificações em alguns jogos, não se verificaram relatórios de ocorrências disciplinares o que é sempre saudável. Apenas um encontro teve alguma assistência considerada por nós razoável que foi o FC Gaia / SP. Oleiros, mas que foi dos jogos onde se verificou 3 desqualificações directas e 8 exclusões, (na nossa opinião, um possível excesso de zelo), o FC Gaia não venceu com a facilidade esperada, e ao intervalo a igualdade a 11 golos era precisamente o espelho da dificuldade que os homens de Oleiros estavam a colocar á equipa visitada. No entanto a jornada começou com o Marítimo / FC Porto B, num encontro totalmente dominada pelos insulares, que ao intervalo já vencia por uns claros 22-13, gerindo depois a vantagem e controlando o jogo, com uma completa gestão do plantel, terminando com 11 jogadores a marcarem golos, enquanto apesar da dificuldade que sentiram o FC Porto, ainda teve 10 atletas a concretizarem golos, parece-nos que a equipa insular, poderá eventualmente esta época ser uma das fortes candidatas nesta zona. O jogo com o maior diferencial disputou-se entre o neo divisionário CA Póvoa Varzim e o Boavista FC, com a reforçada equipa da Póvoa a vencer de forma clara o seu adversário, e ao intervalo o resultado já era completamente demonstrador da sua superioridade (24-14), para terminar num expressivo 40-27, parece-nos que esta equipa, reforçada como foi poderá igualmente ser outra das fortes candidatas à discussão dos primeiros lugares nesta zona, mas foi um jogo com 13 exclusões, o que não é muito abonatório do mesmo, onde não nos podemos, depois temos as outras tradicionais equipas candidatas da zona (na nossa opinião), o CCR Fermentões que defrontou o São Mamede, num jogo onde imperou o equilíbrio, com o intervalo a registar uma igualdade a 13 golos, depois do CCR Fermentões ter chegado a estar na frente do marcador com 4 golos de diferença (8-4, e 10-6, por exemplo), no segundo tempo uma melhor entrada do São Mamede permitiu-lhe estar no comando do marcador, por exemplo a 15-14, mas equipa local rapidamente voltou ao jogo, e foi construindo a vitória pela diferença de apenas 3 golos. O outro encontro disputou-se em Santo Tirso com os locais a vencerem o neo divisionário do CP Natação, por um dos maiores diferencias da jornada, dominando o encontro e ao intervalo já venciam por 15-11, depois consolidaram a sua vantagem até final.

Zona 2
1.ª Jornada
Dia 23-09-17
Juventude Lis 28 - 22 Benfica B
SIR 1.º Maio 32 - 30 AC. Coimbra
ADC Benavente 35 - 36 AD Albicastrense
CD Marienses 28 - 23 AC Sismaria
Dia 27-09-17
AD Sanjoanense - Estarreja AC (21H00)

Zona onde começamos com um adiamento, o que se estranha pois não foi com a equipa que eventualmente poderá provocar mais adiamentos, face às deslocações que obriga. Verificou-se igualmente que nos jogos disputados não se verificaram ocorrências disciplinares registadas, tal como na Zona 1, o que se saúda. Quanto á presença de espectadores, verificaram alguns jogos com assistentes deveras interessantes para a Divisão. Tivemos a grande maioria dos jogos com grande equilíbrio, começando pelo jogo disputado em Benavente, onde a equipa local que se apresenta com grandes ambições esta época na nossa opinião, terminou perdendo pela diferença mínima com outra das equipas com ambições na Zona o AD Albicastrense, que vencia ao intervalo exactamente pela mesma diferença (18-17). Uma das equipas que todas as épocas inicia as mesmas sempre com ambição foi derrotada pelos insulares do CD Marienses, equipa que se apresenta esta época fortemente reforçada, mas que no final dos primeiros 30 minutos, o resultado que se verificava era o AC Sismaria na frente do marcador por 12-11. A diferença verifica-se toda nos segundos 30 minutos, deve-se ainda referir que a equipa de Gândara, não concretizou nenhum dos livres de 7 metros que dispôs. Na Marinha Grande disputou-se o SIR 1.º Maio / AC Coimbra, que terminou com a vitória dos locais, num encontro onde a não se registaram grandes preocupações defensivas, e o resultado final reflete precisamente a mesma diferença que se registava no final dos 30 minutos iniciais do encontro. Por último não podemos deixar de registar a excelente vitória da Juventude Lis sobre o Benfica B, construindo todo o resultado nos 30 minutos iniciais do jogo, para no segundo tempo controlar o jogo e o marcador de forma a poder terminar com a vitória, e curiosamente pelo maior diferencial registado nos jogos da Zona.

Zona 3
1.ª Jornada
Dia 23-09-17
CF Sassoeiros 17 - 18 Ginásio Sul
Alto Moinho 25 - 19 Vela Tavira
CDE Camões 23 - 22 CCP Serpa
Zona Azul 18 - 19 Vitória FC
Dia 28-10-17
SC Horta - 1.º Dezembro (21H00)

Mais uma Zona, que se inicia com um jogo adiado, infelizmente com uma equipa, que certamente irá acontecer mais vezes, pois não nos recordamos de nas últimas épocas, o SC Horta, iniciar a época ao mesmo tempo que as outras equipas, ao afirmamos isto não estamos a desfazer em ninguém mas sim a constatar um facto. Nesta Zona, infelizmente tivemos o único jogo com ocorrências disciplinares, e apenas tivemos um jogo com o resultado um pouco mais desequilibrado, e com algumas surpresas na nossa opinião. Um a grandes surpresas deu-se precisamente no encontro onde se registaram ocorrências disciplinares, no CF Sassoeiros / Ginásio Sul, que terminou com a vitória do Ginásio Sul pela diferença mínima, num encontro onde se registaram 15 exclusões (não houve certamente andebol de sete, e foi um jogo de caracter iminentemente defensivo, conforme o demonstra o resultado ao fim dos primeiros 30 minutos, que era uma igualdade a 7 golos. É uma Zona onde o equilíbrio se irá verificar e prevemos que será ainda bastante difícil fazer qualquer tipo de prognósticos, sobre favoritismos, embora na nossa opinião tanto o Alto Moinho, como o Vitória FC, sejam, talvez das equipas, a quem atribuímos maior favoritismo. Em Beja tivemos outro dos encontros mais equilibrados da jornada, e que foi disputado entre o Zona Azul e o Vitória FC, e ao intervalo tínhamos uma igualdade a 8 golos, sendo mais um encontro marcadamente defensivo, e que terminou com o Vitória FC a vencer pela diferença mínima, resultado que poderá catapultar a equipa para outros voos a ver vamos. Na Zona, o equilíbrio ocorrido na maioria dos jogos está mais uma vez refletido no resultado final do CDE Camões / CCP Serpa, que foi o encontro de equilíbrio permanente e até de alternâncias no marcador, pois o CCP Serpa ainda no primeiro tempo chegou a estar na frente do marcador por 6-5, mas no entanto o intervalo chegou já com o CDE Camões a vencer por 12-9, no entanto no segundo tempo regressou o equilíbrio e voltou a registar-se uma nova igualdade a 19 golos, acabando a equipa do CDE Camões por vencer pela diferença mínima, um jogo onde no Boletim de Jogo, não existe resultado ao intervalo. Terminamos esta nossa ligeira crónica com o encontro que terminou com o resultado mais dilatado, com a equipa visitada a chegar ao intervalo já na frente do marcador por 14-8, o que lhe permitiu encara o segundo tempo com calma e fazer uma boa gestão dos recursos que possui.

O Banhadas Andebol