gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Crónica Intermédia de Fim-de-semana – 54 – 2016 / 2017 – I

Nova crónica intermédia de fim-de-semana dedicada à 4.ª Jornada do Grupo A da Fase Final da PO01.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional – Grupo “A”
4.ª Jornada
Dia 12-04-17
Sporting 36 – 34 Madeira SAD
FC Porto 30 – 27 Benfica
ABC 29 – 32 Águas Santas

Jornada completa, e que teve como ponto alto da mesma a realização de mais um dos clássicos do Andebol Português, no FC Porto / Benfica, e que marca a 2.ª transmissão da TVI24 em jogos da nossa principal prova. Jornada disputado sem ocorrências disciplinares, facto sempre merecedor de destaque.

FC Porto 30 – 27 Benfica

Jogo disputado no Dragão Caixa, mais uma vez esgotado, e com forte apoio em especial aos homens da equipa da casa, continua a verificar-se a ausência de Alexis Borges no FC Porto, em cumprimento de sanção disciplinar, e de Ales Silva no Benfica por lesão. Jogou disputadíssimo, com o Benfica a oferecer uma réplica não esperada de tal forma que o resultado ao intervalo lhe era favorável por 16-15. Foi um período do jogo, onde Gustavo Rodrigues (4 golos, 67% de eficácia) pelo FC Porto, juntamente com Morales (3 golos, 75% de eficácia), foram decisivos no ataque, enquanto na defesa Quintana (29% de eficácia) e Hugo Laurentino (29% de eficácia) eram um obstáculo para a equipa do Benfica, que defendia a preceito, e com consistência, enquanto no ataque tinha os seus laterias a jogarem bem e a marcarem, em especial Papez (6 golos, 75% de eficácia), que foi durante todo o encontro um jogador inconformado. No segundo tempo o Benfica entrou bem e chegou a ter uma vantagem de dois golos em algumas ocasiões, situação que o levou a comandar o marcador até cerca dos 39 minutos, enquanto no FC Porto, onde Rui Silva (4 golos, 80% de eficácia) e Miguel Martins (5 golos, 56% de eficácia), se mostravam determinantes a jogarem em simultâneo, a assistir e a marcar, fazendo a equipa jogar, e foi na nossa opinião um dos factores que levou a equipa do FC Porto à vitória, a par de um Quintana que se mostrou mais uma vez ser quase intransponível, no Benfica por sua vez os seus principais elementos iam acusando o tempo de jogo, e começavam a claudicar, em especial Hugo Figueira (17% de eficácia) que não esteve nos seus dias, bem Elledy Semedo (2 golos, 40% de eficácia), que se mostrava completamente precipitado, na nossa opinião o momento mais decisivo do encontro é cerca dos 51 minutos quando Hugo Laurentino, com a sua equipas em inferioridade numérica efectua duas grande defesas, e David Carvalho (1 golos, 33% de eficácia) quase de seguida falha o contra-ataque, estava o FC Porto na frente do marcador por 25-23, daqui até final, foi um total controlo do jogo e do resultado que chegou a registar uma diferença de 4 golos favorável á equipa da casa (28-24) cerca dos 56 minutos, duas figuras neste encontro se devem ainda destacar Belone Moreira (8 golos, 89% de eficácia), pelo Benfica e José Carrillo (6 golos, 100% de eficácia) pelo FC Porto. Que com esta vitória, assumiu forte preponderância na conquista do Titulo Nacional. Dirigiu o encontro a dupla aveirense constituída por Mário Coutinho e Ramiro Silva, que num jogo de grau de dificuldade elevado, estiveram bem nos 7 metros, mas muito mal na Falta do Atacante, na Sanção progressiva, poderiam ter apertado mais um pouco, uma nota apenas foram pouco auxiliados pelos Delegados ao jogo.

Sporting 36 – 24 Madeira SAD

Jogo disputado no pavilhão do Casal Vistoso, que apresentava uma moldura humana, desoladora para um jogo de um candidato ao Titulo Nacional. Como de costume as equipas de Paulo Fidalgo, apresentam-se sempre com defesas agressivas no bom sentido, e desta vez não fugiu á regra, situação que o Sporting, não se entende muito bem, o que permitiu que os primeiros minutos do encontro fossem disputados com grande equilíbrio, pois aos 9 minutos registava-se uma igualdade a 5 golos, quando o Sporting assumiu o comando do marcador e não mais o largou até final do encontro, sendo um dos grandes responsáveis desta situação o guarda-redes do Sporting Asanin (43% de eficácia), que apenas jogou os primeiros 30 minutos, e contribuiu para o bom jogo que a equipa estava a realizar em termos atacantes, e defensivos, onde Carlos Ruesga (4 golos, 67% de eficácia), e Carol (8 golos, 73% de eficácia) realizava juntamente com Nokcevic (5 golos, 83% de eficácia), uma excelente prestação de tal forma que aos 25 minutos de jogo, apesar do bom trabalho de Luís Carvalho (26% de eficácia) na baliza do Madeira SAD, vencia por uma diferença de 7 golos (19-12), um dos factos mais importante foi a desqualificação correcta de Michal Kopco aos 28 minutos de jogo. No Segundo tempo a equipa do Sporting, que entrou com excesso de confiança, mas mesmo assim, ainda conseguiu chegar a ter 8 golos de diferença aos 45 minutos quando vencia por 30-22, mas com dois jogadores em grande plano Fábio Magalhães (11 golos, 79% de eficácia), Bruno Moreira (6 golos, 86% de eficácia), e com um central que joga, marca e faz jogar Nuno Silva (5 golos, 71% de eficácia), e uma alteração tácita na equipa que nos +últimos 10 minutos passou a jogar sistematicamente com 7 jogadores de campo sempre que estava ao ataque, o Madeira SAD, obriga o Sporting, a ser precipitado no ataque e fica completamente manietado, de tal forma que o seu guarda-redes que jogou no segundo tempo, Cudic, não passou dos 15% de eficácia, enquanto os madeirenses foram reduzindo a diferença que chegou a ser de apenas 1 golo, aos 58 minutos (34-33), quando Pedro Portela (6 golos, 100% de eficácia), marca o 35 golos, com os madeirenses a reduzirem mais uma vez para um golo a 22 segundos do fim, para Ruesga marcar o golo que determina a diferença de dois golos a 2 segundos do fim. Nõa podemos terminar sem uma palavra para o bom jogo de Bozovic (7 golos, 70% de eficácia). Dirigiu este encontro a jovem dupla de Aveiro constituída por Ruben Maia e André Nunes, que realizaram um excelente trabalho, mantendo-se sempre atentos ao decorrer do jogo, e não vacilando nas suas decisões.

Nesta jornada, realizou-se ainda o ABC / Águas Santas, disputado no pavilhão Flavio Sá Leite, que também não apresentava uma razoável moldura humana. Foi o encontro onde se registou na nossa opinião a grande surpresa da jornada, com a vitória da equipa maiata. Jogo de grande equilíbrio quer no jogo praticado quer no marcador, pois durante o primeiro tempo, a equipa bracarense chegou a estar na frente do marcador por 4 golos de vantagem aos 20 minutos de jogo quando vencia por 11-7, para permitir que o Águas Santas soube-se aproveitar e bem as superioridades numéricas de que dispôs e chegar ao intervalo com uma igualdade no marcador a 13 golos. No segundo tempo o equilíbrio continuou a ser nota dominante do encontro, até cera do 47 minutos, quando o marcador assinalava uma igualdade a 23 golos, para a equipa do Águas Santas, assumir o comando do marcador chagando a ter 3 golos de vantagem, aos 53 minutos de jogo, que soube defender até ao apito final apesar da excelente reacção da equipa bracarense. NO ABC que teve 10 jogadores a marcarem golos, destaca-se Pedro Seabra Marques (6 golos, 60% de eficácia) e Délcio Pina (4 golos, 80% de eficácia), e André Gome (4 golos, 80% de eficácia) que juntamente com Humberto Gomes (31% de eficácia), foram os elementos mais preponderantes da equipa. No Águas Santas, apesar de estar inscrito no boletim de Jogo, António Campos não chegou a entrar em jogo, e Pedro Pacheco na baliza teve 29% de eficácia), Eleias António com 8 golos (80% de eficácia), Pedro Cruz (63% de eficácia), Mário Oliveira (71% de eficácia), foram os melhores marcadores da equipa

A Classificação Fase Final Grupo “A” - 1.º FC Porto (49 pontos), 2.º Sporting 46 pontos), 3.º Benfica (41 pontos), 4.º ABC (40 Pontos, +1 jogo), 5.º Madeira SAD (38 pontos, + 1 jogo), 6.º Águas Santas (35 pontos).

O Banhadas Andebol

12 comentários:

Anónimo disse...

ANDEBOL. Porto 30 Benfica 27 excelente jogo com domínio do Porto durante a maior parte do jogo, normalizado com intensidade e eficácia. BENFICA sempre procurando o melhor e na 2 parte teve boas oportunidades devido ao Porto ter tido vários(4) 2' e Elly Semedo falhou só 5 remates 1/gr ?. Melhor em campo: Porto-Miguel Martins, Quintana, Laurentino, Carrilo, Gustavo. Benfica-Belone,Cavalcanti, Papez. Arbitragem Excelente da dupla Mário Coutinho/ Ramiro Silva, Público desportivo.
ADC

Anónimo disse...

GRUPO "A"
4ª JORNADA:
Bons jogos mas repetidos porque não há alteração na classificação das 6 equipa em presença!
Coisa para o "GUINESS SPORTS".

BOA PASCOA E REFLEXÃO SOBRE OS ERROS DE PLANEAMENTO QUE É REGULAR NA NOSSA MODALIDADE!
EM MAIO LÁ VAMOS NÓS "os parolos" DO NORTE ONDE ESTA INSTALADO O ANDEBOL até Loulé Algarve para ver o Portugal-Suíça só 1500km !
Não aprendem os jogos a decidir das nossas Selecções Nacionais devem ser nos centros do andebol ou seja:
Braga, Porto, Aveiro ou Lisboa.

Anónimo disse...

Umas questões muito importantes. Depois dos Insultos e cânticos de ontem no Dragão Caixa, primeiro estranha-se que a dupla de arbitragem não mandasse parar o jogo e comunicasse ao Diretor de Campo que ou paravam este cântico, ou não se retomava a partida, depois estranha-se também que o Banhadas, nem sequer tenha feito referência a este infeliz momento do jogo, e por ultimo surge a questão de qual será a multa e castigo que a FAP vai aplicar ao F.C.P.?

Anónimo disse...

Estou totalmente de acordo com o anónimo de 13 de Abril de 2017 às 12:23.
Resta saber se a Federação está interessada em punir o FCP. Por isto e também pela indisciplina verificada no seu banco.
Para que servem os delegados? Ontem, Manuel Moreira e António Goulão tornaram difícil o que podia ter sido fácil.
Houve relatório disciplinar? Fico à espera.

Anónimo disse...

Também estou à espera do castigo ao Kopco depois do vermelho de ontem!

Anónimo disse...

O Kopco nem castigo pode ter pois não existe relatório, viu ser-lhe dado algum cartão azul, se não viu então bem pode esperar sentado, ou tapar os olhos pois não vai ver nada.

Anónimo disse...

13 de abril de 2017 às 12:23
13 de abril de 2017 às 12:57
anónimos com convém!

Devem ser policias, eu estava la no lado contrario e o barulho e cânticos era tanto que não entendi nada !...só se descobriu por espionagem do CMTV.
O importante foi o jogo a disputa pelo resultado boa arbitragem e no final o vencedor estava satisfeito.Ponto
Clinica

Anónimo disse...

E então o ABC? é sempre a andar para trás. No jogo de ontem nas bancadas já era audível a insatisfação dos adeptos para com o treinador Carlos Resende.Já nem ele sabe como inventar para poder terminar a época com alguma dignidade de quem ainda é campeão em título.Não é só o plantel ser curto,há ali algo mais.Há jogadores com a cabeça na próxima época e nos novos clubes.

Anónimo disse...

ABC - Será que os jogadores depois das viagens que fizeram todos satisfeitos, onde o dinheiro foi todo gasto, agora estarão a espera que lhes sejam pagos os salários dos últimos meses, dizem as más línguas que são os últimos 4 ou 5 meses? Era o que se falava em surdina no pavilhão no dia de ontem.
Por outro lado, a próxima época já está a ser preparada por alguns dos atletas e é preciso ter cuidado, certo?

Anónimo disse...

Sou ABC.
A Administração/Direção do ABC deve sair dos bastidores.
Os Academistas merecem ser infirmados se está a ser preparada a(s) próxima(s) época(s).
Toda sua incomparável dedicação ao Clube merece mais consideração.
Nos momentos difíceis é que os líderes devem aparecer a dar a cara e a moralizar as suas tropas!
A saúde do ABC deve ser do conhecimento dos academistas...

Anónimo disse...

13 de abril de 2017 às 22:40
13 de abril de 2017 às 17:24
Subscrevo as preocupações.

DIGO:
O momento do ABC em termos estruturais é preocupante e deve ser assumida(interinamente) e não na praça publica! e criar um plano Crise para evitar males maiores.
A Saber:
1-Eleições sim ou não!
2-Regularização do subsídios em atraso meses!situação de irresponsabilidade que envolve Atletas e todos os treinadores do Clube.
3-Saida do Treinador Principal e quem pode continuar o seu excelente trabalho refiro-me ao Prof. Carlos Resende.
4-Renovação do plantel com a saída de 7 atletas para fora do pais(Espanha França Suíça) e rivais!
5-Solicitar apoio as entidades locais(CMB) e Publicas(IDPJ,COP,IJ,UM,FPA) para evitar 3 crise da sua existência!!! como Clube de excelência no Andebol nacional e internacional.
6-Recordar que o ABC participou esta época na Taça dos Campeões Europeus é o campeão Nacional Sénior 2015/16
Sócio do ABC

Anónimo disse...

Há varia equipa da P001 que têm salários ou subsídios atrasado devido á conjectura!
O ABC o problema é mais grave e estamos a falar do Campeão em Titulo!
Andebol vai resolver este e outros assuntos!