gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Europeu 2016 Masculino – X – Qualificação 2

Após um mais ou menos prolongado interregno, Portugal vai reiniciou hoje a sua difícil caminhada na tentativa de depender apenas de si própria e continuar na discussão da Qualificação 2, para o Euro 2016 com a disputa do primeiros dos dois jogos com a Ucrânia, e que correspondem á 3.ª e 4.ª Jornada do Grupo, e cuja Fase Final se disputará na Polónia de 15 a 31 de Janeiro de 2016.

PORTUGAL VENCE NA UCRÂNIA
Num jogo disputado num pavilhão com pouco público, e onde o marcador apresentou diversas falhas, Portugal vence a Ucrânia, no primeiro confronto entre estas duas equipas, neste Grupo, obtendo desta forma a sua primeira vitória no Grupo. Assistiu-se a um jogo sem qualidade, onde Portugal tem obrigação de jogar muito mais do que fez, perante uma equipa que lhe é claramente inferior, mas as percas de bola os maus passes, e até a forma como alguns jogadores encararam o encontro, levaram a que Portugal, não viesse da Ucrânia, provavelmente com um resultado bem mais dilatado. A defender, sobre a linha dos 6 metros, a equipa nunca se entendeu, permitindo que o pivot adversário entrasse como queria e quando queria, e no ataque por vezes atrapalhavam-se uns aos outros. A vitória de Portugal que comandou o marcador desde os 4 minutos, chegando ainda no primeiro tempo a ter um diferencial a seu favor de 7 golos (11-4) aos 19 minutos, (13-6) aos 23 minutos, (15-8) aos 27 minutos para terminar o primeiro tempo com apenas 5 golos de vantagem (17-12). N segundo período de jogo, Portugal que nunca soube jogar em inferioridade numérica, nem aproveitar da melhor forma as situações de superioridade numérica, permitiu por diversas vezes que a Ucrânia se aproximasse no marcador, e começasse a ganhar mais confiança, chegando a estar apenas por 2 golos, estavam então decorridos 53 minutos, para posteriormente a equipa de Portugal, recolocar o marcador num diferencial que melhor espelhasse a diferença existente entre as duas equipas. Portugal foi sempre lento nas substituições defesa ataque, o que poderia ter dado origem a um maior rigor na aplicação do aviso de jogo passivo. A vitória da equipa portuguesa deve-se na nossa opinião em especial a 4 atletas, que foram completamente determinantes para a mesma, Alfredo Quintana, na baliza de Portugal esteve soberbo nos piores momentos da equipa defendendo 4 Livres de 7 metros dos 9 que foram atribuídos a Ucrânia, Gilberto Duarte pelo que jogou e fez jogar e ainda pelos seus 7 golos (54% de eficácia), Fábio Vidrago que foi um exímio executante do contra ataque (5 golos e 71% de eficácia), e Pedro Portela que foi o melhor marcador da equipa e do jogo com os seus 10 golos (91% de eficácia), que também esteve muito bem. Da equipa da Ucrânia o pivot Tiutiunnik com os seus 7 golos (100% de eficácia), foi quanto a nós o seu melhor jogador. Aguardamos o segundo jogo a ser disputado em Vila Nova de Gaia no próximo dia 3 de Maio, para se fazer uma nova avaliação da nossa equipa, que esperamos nos proporcione um jogo, bem melhor do que este. Dizer que este encontro foi dirigido por uma dupla da Polónia constituída por Bartosz Leszczynski e Marcin Piechota, que realizaram uma atuação deveras inferior ao que esperávamos ver, com um critério disciplinar que nunca se entendeu, num jogo deste tipo existiram 10 exclusões, e a aplicação da Lei da vantagem nem sempre foi coerente, e demasiados permissivos no avos do Jogo Passivo, apenas nos livre de 7 metros estiveram com um critério bem definido, e sem critério na aplicação das orientações definidas para a conduta para com o adversário.
 
Calendário e Resultados do Grupo 5

1.ª Jornada
Hungria 31 – 30 Portugal
Dia 10-06-15
Rússia - Ucrânia (*)
(*) – Segunda alteração efetuada pela EHF (Jogo na Bielorrússia), face á situação que se vive na Ucrânia, espera-se vivamente que o critério se mantenha, para os restantes jogos do grupo.
2.ª Jornada
Portugal 29 – 34 Rússia
Ucrânia 20 – 33 Hungria
3.ª Jornada
Dia 30-04-15
Ucrânia 26 – 32 Portugal
Rússia 23 – 27 Hungria
4.ª Jornada
Dia 02-05-15
Hungria – Rússia
Dia 03-05-15
Portugal – Ucrânia (16H05) V.N.Gaia SportTV2
5.º Jornada
Dia 10-06-15
Portugal – Hungria (20H15) Santo Tirso
Dia 11-06-15
Ucrânia – Rússia (na Bielorrússia) 

Horas Locais
 
Notas:
 
A Qualificação 2, é constituída por 7 Grupos de 4 equipas, sendo apurados para a Fase Final os 2 (dois) primeiros classificados de cada grupo, e o melhor 3.º Classificado de todos os Grupos, que se juntarão á Polonia como País organizador. 
 
Uma especial congratulação por se constatar que as transmissões da SportTV, não serem uma ação esporádica.
 
O Banhadas Andebol

Extraordinário – EHF Dá Razão ao Benfica – Mas considera inadmissível o Protesto

EHF RECONHECE ERRO – MAS CONFIRMA O RESULTADO 
Extraordinário, e como é possível, uma incoerência desta natureza, num órgão que deve ser independente e justo, fazendo cumprir as regras de jogo, e toda a regulamentação de uma prova. 
 
Diz a EHF que o protesto é inadmissível, porque o erro é factual (nunca diz que não é técnico), e portanto, não é sujeito a qualquer protesto 
 
O Benfica apresentou um protesto de jogo relativo ao jogo da 2.ª Mão da Challenge Cup, disputada com os romenos do Odorhei, e que teve lugar e 19-04-15, em Lisboa. 
 
O Benfica, alegou e bem (no nosso entender), que o delegado ao jogo, interrompeu o jogo erradamente, para informar os ´árbitros, de que o Benfica tinha um jogador adicional em campo, que levou a uma exclusão ao atleta n.º 13 (Paulo Moreno) do Benfica. 
 
Considerou a EHF, que embora a observação da situação feita pelo delegado da EHF, não fosse a correta, e aquilo que foi transmitido árbitros também não fosse correto, A EHF considerou que a decisão tomada posteriormente elos árbitros, era meramente uma decisão factual, e portanto não sujeitas a qualquer protesto, no âmbito do estatuto jurídico da EHF e do Regulamento da Prova.
 
Poderão ver a noticia completa neste link 
 
Assim, o jogo, disputado em Lisboa, terminou com a vitória dos romenos e o afastamento do Benfica da final da competição. Numa das decisões mais controversas que temos conhecimento até hoje. 
 
O Analista

quarta-feira, 29 de abril de 2015

Nomeações – EHF – 2014 / 2015 – XXVIII

A EHF procedeu hoje (27-04-15) a mais uma nomeação de prestigio para o Andebol Nacional, pois nas nomeações efetuadas para a Final Four da Liga dos Campeões Femininas, procedeu á nomeação de um Delegado PortuguêsDesta vez a Federação publicou a noticia, a tempo e horas.
 
Delegados
António Goulão - Foi nomeado, para o encontro da 1/2 Final da Liga dos Campeões Europeus Femininos, que se disputa entre o WHC Vardar (Macedónia) e o Buducnost (Montenegro), em Budapeste (Hungria) no 09-05-15, como EHF Delegate                       
Ao nomeado em representação Nacional, os nossos parabéns e o desejo de que tudo lhe corra pelo melhor.

Informação

Restantes Nomeações para esta prova, que se disputa nos dias 9 e 10-05-15 em Budapeste (Hungria)

1/2 Final
Dia 09-05-15
Larvik (Noruega) - Dinamo-Sinara (Rússia) (14H15)
Árbitros - Leif Poulsen and Henrik Mortensen (Dinamarca)
Delegados - Bozidar Djurkovic (Sérvia) e Nicolae Vizitiu (Moldavia)

Dia 10-05-15
3/4 Lugar(14:30)
Árbitros - Peter Brunovsky and Vladimir Canda (Eslováquia)
MVM EHF FINAL4 Final(17:00)
Árbitros - Peter Horvath and Balazs Marton (Hungria)

Nota – Os Delegados para estes dois encontros, ainda não se encontram nomeados, pelo que é previsível que o Português António Goulão, esteja presente em mais um jogo pelo menos.
 
O Regras

GarciCup 2015 - I

TORNEIO GARCICUP 2015
VI TORNEIO INTERNACIONAL ANDEBOL
 CIDADE DE ESTARREJA
 
O Estarreja Andebol Clube em parceria com a Câmara Municipal de Estarreja, organizam a VI Edição GARCI CUP'15 - VI Torneio Internacional Cidade de Estarreja, que decorrerá entre os dias 24 a 28 de Junho de 2015 na Cidade de Estarreja. O sucesso verificado na edição anterior, com a presença de 178 equipas, a grande qualidade e o alto nível competitivo, fazem deste evento, o maior torneio de andebol realizado em Portugal.
Garcicup, intitulado como o Handball Disneyland, é um torneio que se destina à promoção do Andebol Português, visando o crescimento e a consolidação do Andebol Nacional. 
 
Este torneio destina-se aos escalões de Minis Masculinos e Femininos, Infantis Masculinos e Femininos, Iniciados Masculinos e Femininos, Juvenis Masculinos e Femininos, Juniores Masculinos e Femininos, e Seniores Masculinos e Femininos e Masters Femininos.
 
Estando previstas mais de 200 equipas a participar no Garcicup 2015, o destaque vai para a presença da Seleção Nacional Juniores A Feminina, que conseguiu o excelente apuramento para o Campeonato Europeu Sub 19 a realizar em Espanha.
 
Ana Silva (MaiaStars), Vera Lopes (IBV), Cláudia Correia (HCM Râmnicu Vâlcea), Ana Seabra (Selecionadora Nacional), Diana Roque (JAC Alcanena), Ricardo Candeias (Sporting CP), Carlos Carneiro (SL Benfica), Gilberto Duarte (FC Porto), Tiago Rocha (Wisla Plock) estarão presentes em Estarreja, aceitando gentilmente o convite da organização para apadrinharem o Garcicup 2015. 
 
Nesta nova edição, além do Andebol Indoor, existe um destaque especial para o Andebol de Praia, de forma a promover a inclusão de toda a comunidade nesta modalidade. A par da competição, serão criados momentos únicos de animação, diversão e convívio, de forma a divulgar não só o torneio, como a própria Cidade de Estarreja.
 
Toda a informação poderá ser consultada no site oficial do Torneio, em www.garcicup.com
(fonte identificada)

O Noticias

Street Handball - Queima das Fitas

Street Handball - Queima das FITAS
 
Saudações académicas.
 
A secção de andebol da Associação Académica de Coimbra irá organizar o primeiro torneio de "Street Andebol" em Coimbra e gostaríamos que divulgassem o cartaz do nosso torneio.
Será um torneio de andebol a céu aberto, com algumas regras específicas, onde vários atletas de diferentes idades e géneros poderão participar.
 
Neste momento estamos nos últimos detalhes na organização do torneio mas queremos divulgar o mesmo para todos os que quiserem ir assistir aos nossos jogos. 
 
Deixo também o link do nosso Facebook caso alguém queira acompanhar os resultados ou a reportagem fotográfica da competição.
 
 
O Noticias

terça-feira, 28 de abril de 2015

Jogos das Ilhas 2015 – Andebol



Os Jogos das Ilhas disputam-se em 2015, pela 3.ª vez nas Ilhas dos Açores, e que decorrerão de 27 a 31 de maio na Ilha Terceira, naquela que será a sua XIX edição. 
 
Os Açores já organizaram esta competição na sua VII Edição em 2003 e na XIV em 2010, sendo a organização desportiva destas edições assegurada pelas Associações de cada modalidade em estreita colaboração com o Governo Regional.
 
O quadro de modalidades oficiais é compso, pelo Andebol, Atletismo, Basquetebol, Ginástica, Judo, Natação, Ténis, Ténis de Mesa, Vela e Voleibol. E escalão a que se destina é normalmente para as idades compreendidas entre os 15 e os 16 anos. 
 
Neste momento a cerca de 30 dias do início da competição a informação disponível é escassa, para não dizer “nula”. 
 
No entanto poderemos informar, de que na última edição que decorreu em Ajaccio na Córsega, Portugal não esteve igualmente representado em Andebol nem pelas ilhas dos Açores, nem da Madeira. E que nesta edição participaram cerca de 600 atletas em diversas modalidades, provenientes de oito (8) ilhas, a saber, Sicília, Sardenha e Elba (Italianas), Córsega e Martinica (Francesas), Corfu (Grécia), Malta e Açores
 
Estaremos atentos a informação que nos seja fornecida de fontes credíveis.
 
O Noticias

Sorteios – Época 2014 / 2015 - VI

A Federação anunciou através do seu Comunicado Oficial n.º 84 da época 2014 / 2015 em 27-04-15, as datas da realização de diversos sorteios, Num exto que não teve honras de 1.ª Noticia. Os sorteios são realizados na FAP. 
 
PO.06 – Campeonato Nacional Juvenis Masculinos 1ª Divisão – Fase Final
Sorteio dia 04.05.2015, pelas 17.00 horas

PO.08 – Campeonato Nacional Iniciados Masculinos – Fase de Apuramento
Sorteio dia 11.05.2015, pelas 17.00 horas

PO.12 – Campeonato Nacional Juvenis Femininos – Fase de Apuramento
Sorteio dia 11.05.2015, pelas 17.15 horas

PO.13 – Campeonato Nacional Iniciados Femininos – Fase de Apuramento
Sorteio dia 11.05.2015, pelas 17.30 horas

Aguardamos com alguma curiosidade a realização destes sorteios.
 
O Noticias

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Confederação Africana – Impede

PETRO DE LUANDA SUSPENSO PELA CONFEDERAÇÃO AFRICANA
 
Noticiado por vários Órgãos da Comunicação Social, devemos desde já dizer que consultado o site desta Confederação (CAHB), não encontramos nenhum comunicado que versasse o tema. 
 
No entanto, a notícia é inclusive publicada em OCS Angolanos, de que o Petro de Luanda, foi suspenso pela CAHB,e a Federação Angolana sancionado com uma multa de dez mil euros ( a ser liquidada no prazo máximo de seis (6) meses, pelo facto de o Clube não se inscrever (não ter confirmado a inscrição) na Taça dos Vencedores das Taças em Seniores Femininos. Na nossa opinião, pensamos que são penalizações sem equilíbrio.
 
O Petro de Luanda conquistou esta prova, juntamente com o Campeonato Nacional, e chegou à final da Liga dos Campeões Africanos, disputado na Tunísia em 2014 onde foi derrotada pela sua congénere do 1.º de Agosto. 
 
A CAHB, informa ainda de que o Petro de Luanda, deverá fazer chagar ao local onde se realiza a próxima edição da prova o respectivo troféu. 
 
A CAHB, que atuou, na nossa opinião de uma forma “impiedosa”, deveria provavelmente, junto da equipa ou da respectiva Federação do porquê da não inscrição, pois alguém já disse esta atitude é uma forte “machadada, numa formação de campeãs” 
 
Também soubemos através dos OCS que a Direccao da FAAND, agendou já uma reunião de emergência para debater o delicado assunto na próxima terça-feira. Aguardaremos pelo resultado desta reunião e acompanharemos o assunto
 
O Noticias

E Esta ... A Associação de Andebol de Braga – II

Já em 10-09-08, e mais tarde em 10-11-12, e mais textos provavelmente deveriam ter sido publicados, e que versavam a forma como a Associação de Andebol de Braga comentava as arbitragens dos jogos em que intervinham as equipas suas filiadas. Em especial quando as duplas não pertencem aos seus quadros. Provavelmente intocáveis… 
 
O alerta desta vez foi-nos feito por um nosso leitor e nós fomos confirmar, e a verdade la estava, e assim publicaremos as imagens relativas ao texto em causa. Fazendo desde já uma ressalva, pois quem escreveu desconhece no mínimo as Regras de Andebol, ou encontra-se desatualizado, pois terá de explicar qual a regra do último minuto que obriga a 1 jogo de suspensão.
Julgávamos que era facto ultrapassado, mas eis que voltamos ao mesmo, mas enganamo-nos e fortemente, desta forma pedimos desculpa aos nossos leitores. 
 
Guardamos em ficheiro o texto do jogo referenciado, onde se pode verificar a discrepância e falta de equidade na forma como são analisados os árbitros, conforme são ou não filiados na Associação referida. Assim, pelo que o texto publicado em 10-09-2008, se mantem actual, embora desta vez também se refira a provas Nacionais, mas o âmbito em que foi escrito é completamente actual, pelo que, o voltamos a publicar, parte do mesmo
 
Texto Publicado em 10-09-2008
 
Por esta ninguém estava à espera. Alertados por um leitor, fomos ao site da AAB e constatamos (Juntamos imagem comprovativa), o inimaginável procedimento da Associação de Andebol de Braga, que hierarquicamente está sujeita aos Regulamentos da FAP e às Leis Desportivas deste Pais, sustentada com dinheiros públicos, publique artigos, criticando as arbitragens, quando os Clubes seus Filiados, perdem. Nós interrogamo-nos?? E quando as arbitragens forem efectuadas por árbitros da sua própria Associação ??? Qual é o Procedimento!!!!... 
 
…É incrível, este procedimento, num Site de uma entidade, que tem a obrigação de defender a modalidade e não de ataca-la. Não está em causa a critica que quando construtiva é benéfica, não está em causa, a defesa dos Clubes seus filiados, que é uma obrigação, o que está causa são os métodos, incorrectos e pouco éticos. Será que este procedimento não é considerado uma forma de pressão inaceitável !!! Deixem este tipo de criticas para os Órgãos de Comunicação Social!!!” 
 
O Analista

domingo, 26 de abril de 2015

PO03 – Crónica de Fim-de-semana – 08 – 2014 / 2015



Breve crónica da PO03, referente á 2.ª Fase desta prova nacional não fixa, que iniciou a 2.ª volta desta Fase.
 
PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos
 
Repetimos esta informação por a considerarmos de extrema importância – “Esta prova sofreu uma forte alteração regulamentar que comunicada através do Comunicado Oficial n.º 68 de 25-02-15, para a qual chamamos a atenção.”. 

  • Apenas disputam a Fase Final os 1.ª’s Classificados de cada zona, juntamento com o Campeão dos Açores.
  • Apenas sobem á 2.ª Divisão Nacional os dois (2) primeiros classificados das Zonas 1 e 2.
2.ª Fase
 
Zona 2 – 8.ª- Jornada
CD Mafra 28 - 31 Oriental Lisboa
Batalha AC 13 - 24 Juventude Lis
Zona Azul 28 - 25 1.º Dezembro
CF Sassoeiros 30 - 23 NA Redondo 
 
Disputou a 8.ª jornada da prova, que assinala o início da 2.ª volta desta fase. Onde se verificou que dois resultados, foram retificados em relação á jornada homóloga da 1.ª volta. Destaca-se ainda o facto de ter sido uma jornada sem qualquer registo de ocorrência disciplinar.
 
Nesta zona, verifica-se, semana após semana, uma total confirmação, do temos vindo a afirmar, em relação ao equilíbrio com que está a ser disputada, em especial na disputa dos seis (6) primeiros lugares. Pois na nossa opinião, tanto o Batalha AC, que voltou a perder desta vez com a Juventude Lis, num resultado, que “esquisito”, em especial no segundo período de jogo, depois de um primeiro tempo de grande equilíbrio que terminou numa igualdade a 10 golos, os homens da batalha, apenas concretizaram 3 golos nos segundos 30 minutos, no mínimo, consideramos esquisito, e é um dos jogos em que termos disciplinares, presumimos que não se registaram ocorrências. Com este resultado a equipa do Batalha AC, continua sem registar qualquer vitória até ao momento. O Melhor marcador do encontro e da Juventude Lis foi Rui Pereira com 7 golos, numa equipa onde 11 atletas marcaram golos. Outra das equipas que igualmente na nossa opinião está afastada da discussão dos lugares que podem proporcionar ou acesso á Fase Final ou á subida de Divisão é o CD Mafra, que nesta jornada voltou a perder, com o Oriental Lisboa, e continua nos últimos lugares com apenas uma vitória, num jogo onde a equipa lisboeta, tem vindo a efetuar uma prestação acima das espectativas (na nossa opinião), com o resultado ao intervalo a ser já favorável aos lisboetas por 13-9, para no segundo período ser disputado com um maior equilíbrio. Paulo Galrão do CD Mafra com 10 golos foi o melhor marcador do jogo e da sua equipa, enquanto no Oriental Lisboa, Paulo Teves com 8 golos, Bruno Luz e Diogo Duarte ambos com 7 golos foram os melhores marcadores do Oriental Lisboa. Tivemos uma retificação de resultado, com a equipa do 1.º Dezembro a sofrer a sua segunda derrota, diante uma equipa, que após ter começado a prova menos bem, tem vindo a subir de rendimento, estamos a referir-nos aos alentejanos do Zona Azul. Ao intervalo o Zona Azul, jogando como visitado, já vencia ao intervalo por 17-12. Hugo Estanque com 7 golos foi o melhor marcador da equipa alentejana, enquanto, Diogo Simão igualmente com 7 golos foi o melhor marcador da equipa de queijas. O CF Sassoeiros, foi outra das equipas que retificou o resultado, então verificado na jornada homóloga, da 1.ª volta, e tem sido uma das equipas mais irregulares nesta competição (na nossa opinião), desta vez venceu a outra equipa alentejana o NA Redondo, e ficou numa posição onde até final da prova ainda poderá ter uma palavra a dizer, em especial em relação aos lugares de subida. Este foi um encontro disputado com grande equilíbrio, onde o resultado ao intervalo, apenas era favorável a CF Sassoeiros pela diferença mínima (14-13). João Pinho e Ricardo Simão ambos com 7 golos foram os melhores marcadores da equipa do CF Sassoeiros, enquanto Diogo Carocho do NA Redondo com 9 golos foi não só o melhor marcador da equipa como do jogo. 
 
A classificação ficou assim estabelecida:1.º Juventude Lis (22 pontos), 2.º 1.º Dezembro (20 pontos), 3.º NA Redondo (18 pontos), 4.º Zona Azul e Oriental Lisboa (17 pontos), 6.º CF Sassoeiros (15 pontos), 7.º CD Mafra (10 pontos), 8.º Batalha AC (9 pontos). 
 
Zona 1 – 8.ª Jornada
ACD Monte 29 - 34 Estarreja AC
Albicastrense 25 - 26 Modicus
CA Leça 20 - 30 SC Espinho
FC Infesta 19 - 20 Gondomar Cultural
 
Também nesta zona se disputou a 8.ª e primeira jornada da 2.ª volta nesta Fase, que teve a curiosidade de ter verificado uma clara superioridade das equipas visitantes, que venceram todos os jogos. E onde se verificou a total confirmação dos resultados verificados na jornada homóloga, da 1.ª volta desta fase, embora nalguns jogos o equilíbrio fosse evidente. Destaca-se tal como na outra zona, ainda o facto de ter sido uma jornada sem qualquer registo de ocorrência disciplinar.
 
Os resultados verificados, provocaram que se começasse a definir com maior clareza quais são os grandes favoritos a ocupar as duas primeiras posições na classificação da Zona. Continuando a verificar-se uma total supremacia da equipa do Estarreja AC, que continua a ser a única equipa entre as duas zonas, que apenas contabiliza vitórias, e que nesta jornada, na sua deslocação ao ACD Monte voltou a vencer, com relativa facilidade, chegando ao meio tempo já na frente do marcador por 21-15, para no segundo tempo fazer uma completa gestão do resultado e do plantel. Carlos Abreu do ACD Monte com 7 golos a ser o melhor marcador da sua equipa, Diogo Taboada e Alexandre Rodrigues ambos com 7 golos foram os melhores marcadores do Estarreja AC. A outra equipa que se começa a destacar nesta zona, e revela-se um dos mais fortes candidatos aos lugares cimeiros da classificação é o Modicus de Sandim, que foi a Castelo Branco vencer a sempre aguerrida equipa do Albicastrense, pela diferença mínima, apesar de ter chegado ao intervalo a vencer por 15-10, mas teve de suportar uma excelente reação dos albicastrenses, no segundo período de jogo. Estranha-se que a AD Albicastrense a jogar em casa, apenas tivesse inscrito 10 jogadores. Tiago Viegas do Albicastrense com 9 golos, foi o melhor marcador do jogo e da equipa, por sua vez Nuno Loureiro com 7 golos foi o melhor marcador do Modicus. Em Leça a equipa local, recebeu o SC Espinho, e voltou a perder, continuando a ser á única equipa zona que ainda não venceu qualquer jogo. Ao intervalo o resultado já era favorável ao SC Espinho por 12-10, que no segundo período aumentou claramente a sua vantagem. Este foi um encontro, que embora não exista o registo de ocorrências disciplinares, se verificaram 17 exclusões, um completo exagero (na nossa opinião). Bruno Silva do CA Leça com 6 golos foi o melhor marcador da equipa, e Alexandre Relvas com 8 golos foi o melhor marcador do jogo e do SC Espinho. Terminamos esta nossa ligeira crónica sobre esta Zona, com mais um jogo que terminou com o resultado a ser definido pela diferença mínima, e que foi a vitória do Gondomar Cultural frente ao FC Infesta. Confirmando o resultado que já se verificava ao intervalo quando o Gondomar Cultural vencia por 10-9, com um segundo período disputado com grande equilíbrio. Pedro Ferreira do FC Infesta com 10 golos, foi o melhor marcador da equipa e do jogo, enquanto Ivo Martins e Bruno Pião, ambos com 6 golos foram os melhores marcadores do Gondomar Cultural. 
 
A classificação ficou assim estabelecida: 1.º Estarreja AC (24 pontos), 2.ºModicus (20 pontos), 3.º Albicastrense (18 pontos), 4.º SC Espinho (16 pontos), 5.º Gondomar Cultural (15 pontos), 6.º FC Infesta (14 pontos), 7.º ACD Monte (12 pontos), 8.º CA Leça (9 pontos)
 
O Noticias

sábado, 25 de abril de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 26 – 2015 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez não apenas aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
 
Grupo “A” - Play OFF 1/4 Final – Apuramento do 1º ao 8º lugar
1.º Jogo
Juventude Lis 21 – 24 Alavarium
CS Madeira 21 – 29 Madeira SAD
Maiastars 27 – 28 João Barros
Colégio Gaia 25 – 24 JAC-Alcanena 
 
Nesta Fase começa a disputar-se os jogos que irão começar a definir, os verdadeiros candidatos ao título na época em curso, com realização do 1.º jogo, de uma eliminatória decidida á melhor de três. E que terminou sem surpresas.
 
Sem surpresa no dérbi madeirense o Madeira SAD venceu o CS Madeira, num enquadramento de jogos, onde a vantagem do 1.º classificado é praticamente nula, pois as duas equipas utilizam o mesmo pavilhão. Embora o Madeira SAD, tenha vencido o jogo com um diferencial substancial, o mesmo poderá levar a pensar em facilidades que não se verificaram, pois por exemplo o resultado ao intervalo era de 15-12, a favor do Madeira SAD, depois de se ter situado numa igualdade a 10 golos, resultado que é demonstrativo de algumas dificuldades, sendo também legítimo dizer que o CS Madeira iniciou muito mal o encontro, só reagindo muito tarde. No entanto nos segundos 30 minutos a maior experiencia e qualidade do plantel do Madeira SAD, impôs-se com naturalidade. Anais Gouveia do Madeira SAD, com 13 golos foi a melhor marcadora do jogo e da sua equipa, com Erica Tavares da mesma equipa a ficar-se pelos 5 cinco golos, no CS Madeira a sua melhor marcadora foi Claudia Vieira com 6 golos. 
 
Na Maia A equipa do Maiastars, recebeu e perdeu pela margem mínima com o João Barros, num encontro onde se previa algum equilíbrio, embora o favoritismo em princípio fosse para a equipa das meirinhas. O João Barros comandou durante bastante tempo o marcador, mas por diversas ocasiões permitiu quase sempre a recuperação da equipa da Maia. Sendo o resultado ao intervalo uma igualdade a 12 golos, que “espelha” do que se tinha passado até ao momento. O João de Barros começa muito bem os segundos 30 minutos, e chega ater uma vantagem de 7 golos (24-17), que após um Time-OUT oportuno da equipa maiata, sofre um parcial de 5-0 e a vê a diferença reduzida para apenas 2 golos, para a cerca de 2 minutos do final do encontro a equipa do Maiastars, ainda reduzir para um golos 26-25, e quase no final do encontro o resultado ficar em 28-27 a favor do João Barros. Diana Oliveira, faz imensa diferença na equipa maiata, e embora inscrita, a sua não participação é um fator de extraordinária inferioridade para a equipa maiata. Lamentavelmente este encontro teve o registo de ocorrências disciplinares. Maria Cerqueira e Ana Silva com 7 golos, foram as melhores marcadoras do Maiastars, enquanto Maria Suaré, com 7 golos e Sara Torres com 5 golos foram as melhores marcadoras do João Barros. 
 
Em Leiria a Juventude Lis defrontou a favorita do Alavarium, e conseguiu fazer um jogo de bastante equilíbrio, embora equipa Aveirense comandasse o jogo praticamente durante os 60 minutos. No entanto nunca conseguiu criar um diferencial mais substancial. E deste modo o intervalo chegou com o resultado em 12-9 a favor do Alavarium. O segundo tempo, decorreu sobre um verdadeiro e total equilíbrio, que se traduziu no resultado final qu se veio a verificar. Ou seja a diferença no final do encontro era exatamente a mesma que se verificava ao intervalo, e estavam frente o 1.º e o 8.º classificado na Fase Regular da prova. Sara Gonçalves com 5 golos foi a melhor marcadora da Juventude Lis, enquanto no Alavarium teve a inevitável Mariana Lopes com 8 golos como a sua melhor marcadora e do jogo, bem acompanhada por Filipa Fontes com 7 golos. 
 
O jogo que se previa de maior equilíbrio, pois o colocava frente a frente o 4.º e o 5.º classificado na prova, ou seja neste 1.º jogo e segundo o está regulamentado disputado  em Gaia, assim Colégio Gaia / JAC-Alcanena, realizaram- um encontro que foi disputadíssimo, com os dois conjuntos a darem tudo o que tinham e não tinham, por um lado o Colégio de Gaia com um excelente plantel, por outro lado uma excelente equipa, onde a garra e determinação, são as suas principais qualidades, a que juntaremos o verdadeiro espirito de equipa. Começou melhor o Colégio que comandou o marcador até cerca dos 27 minutos (11-10), para o JAC igual a 11 golos, e 20 segundos do fim do primeiro tempo a experiente bebiana Sabino colocar o Colégio na frente do marcador (12-11), resultado que se verificava ao intervalo. Um bom começo do Colégio, com melhores movimentos ofensivos e mais assertivo na defesa, juntamente com alguns ataques precipitados da equipa do JAC, levaram a que a equipa visitada chegasse ao maior diferencial registado ao longo de todo o encontro (4 golos), cercados 38 minutos, e mantivesse o comando marcado com diferentes vantagens que se situaram entre os 2 e os 4 golos, para mais uma vez e após uma excelente reação da equipa do JAC, se chegar a nova igualdade, desta vez a 23 golos cerca dos 55 minutos, e mais uma igualdade a 24 golos a 15 segundos do fim, com a guarda-redes do Colégio, Irina Vieira, que já tinha sido determinante, cerca dos 59 minutos, a uma entrada de ponta com o resultado em 24-24, voltou a sê-lo, ao defender um livre direto executado depois dos 60 minutos ao evitar nova igualdade com a ponta do seu pé esquerdo. O JAC-Alcanena, ressentiu-se nitidamente da ausência de Patrícia Rodrigues (a quem endereçamos as rápidas melhoras) e da forma instável de Neuza Valente, mas teve na sua guarda-redes Diana Roque uma das principais figuras com extraordinárias intervenções, e em Rita Alves com 6 golos que foi a melhor marcadora da equipa e na nossa opinião uma das suas melhores jogadoras de campo, em conjunto com Ana Rita Henriques (5 golos), e Adriana Lage (4 golos). No Colégio de Gaia além de Irina Vieira de quem já falamos, Vanessa Silva (6 golos), em especial no segundo tempo foi o seu principal “abono de família”, sendo muito bem acompanhada por Ana Gante, com o mesmo número de golos e pela experiente Bebiana Sabino (6 golos). Helena Soares, na nossa opinião não têm qualquer necessidade de “teatralizar” tanto as faltas que eventualmente sofra. Esta na nossa opinião vai ser provavelmente das mais equilibradas dos 1/4 final da prova. Intencionalmente da equipa de arbitragem que dirigiu o encontro apenas temos de lamentar que se façam trocas de posição do árbitro de baliza, pela frente da baliza e nas costas dos guarda-redes, isto é contra todas as normas e técnicas de arbitragem existentes. 
 
Grupo “B”
1.ª Jornada
Passos Manuel 23 – 22 ARC Alpendorada
Juventude Mar 16 – 19 CA Leça

Atualização
 
Alertados por um nosso leitor, confirmamos a sua informação e constatou-se que o existe um protesto de jogo, no Passos Manuel / Alpendorada, que conforme indicação fornecida no próprio Boletim de jogo foi efetuado pelo ARC Alpendorada.
 
Neste grupo que cujo maior interesse se pode resumir, a quem irá descer de Divisão, inicia-se com um grande equilíbrio pontual, entre todas as equipas pelo que será de prever uma fase disputadíssima. Esperando nós que o CA, tenha em devida consideração a relevância, que este Grupo poderá ter. Conforme se tinha previsto, jogos disputados sob o signo do equilíbrio, e sem qualquer ocorrência disciplinar o que é sempre salutar
 
Em Esposende a equipa local a Juventude Mar, recebia o CA Leça, era um jogo onde se esperaria um grande equilíbrio. Foi um encontro de extremos cuidados defensivos, com as defesas a sobreporem-se nitidamente aos ataques, e diga-se desde já fraco em termos andebolísticos, com um resultado ao intervalo que já não e usa de 7-5 a favo da equipa visitante. No segundo tempo continuou-se a não ver um jogo atrativo, mas sim emocional, com as leceiras a continuarem na frente do marcador. Ana Barros com 6 golos foi a melhor marcadora da Juventude do Mar, assim como Daniela Mendes com o mesmo número de golos o foi do CA Leça. 
 
O Passos Manuel, recebeu na Quinta de Marrocos a sempre difícil equipa do ARC Alpendorada, e tal como se previa, foi um jogo disputado sempre com grande equilíbrio, podendo a vitória cair para qualquer dos lados. Ao intervalo o Passos Manuel vencia pela diferença mínima 12-11, precisamente a mesma que se veio a verificar no final do encontro, o que é plenamente demonstrativo do equilíbrio verificado durante os 60 minutos de jogo. Mónica do Carmo com 9 golos foi a melhor marcadora do Passos Manuel e de todo o encontro, enquanto Tânia Braga com 6 golos foi a melhor marcadora do Alpendorada. 
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (19 pontos), 2.º Passos Manuel (18 pontos), 3.º ARC Alpendorada (17 pontos), 4.º Juventude Mar (16 pontos). 
 
O Noticias

sexta-feira, 24 de abril de 2015

Campeonatos Nacionais Universitários - 2015

Decorreram de 19 a 26 de Abril de 2015, nas Cidades de Braga e Guimarães as Fases Finais em concentração, dos Campeonatos Nacionais Universitários de Andebol, Masculinos e Femininos.
 
Masculinos
 
UNIVERSIDADE DO MINHO CAMPEÃ NACIONAL
Apresentaram-se 12 equipas, que numa fase inicial foram distribuídas por 3 Grupos, jogando TxT a uma volta. Seguindo uma fase com jogos cruzados com as duas 1.ª’s Classificadas de Cada Grupo, e as duas melhores terceiras.

1/2 Finais
AAUM (Universidade do Minho) 34 – 23 AAUAV (Universidade de Aveiro)
IP Leiria (Politécnico de Leiria) 36 – 31 AEFMH (Faculdade de Motricidade Humana)

Final
AAUM 39 – 24 IP LEIRIA (2015)

3.º /4.º Lugar
AAUAV 39 – 29 AEFMH
 
Femininos
 
UNIVERSIDADE DE AVEIRO CAMPEÃ NACIONAL
Apresentaram-se 8 equipas, que numa fase inicial foram distribuídas por 2 Grupos, jogando TxT a uma volta. Seguindo as 1/2 Final com as duas 1.ª’s Classificadas de Cada Grupo, em jogos cruzados, e a Final.

1/2 Finais
IPLEIRIA (Politécnico de Leiria) 22 – 25 AAUAV (universidade de Aveiro)
U.PORTO (Universidade do Porto) 29 – 15 AEISMAI (Instituto Superior da Maia)

Final
AAUAV 27 – 22 UPORTO

3.º /4.º Lugar
IPLEIRIA 24 – 30 AEISMAI
 
O Banhadas Andebol

História dos Mundiais de Seniores Masculinos – VIII

Hoje voltamos a publicar um pequeno texto histórico, na sequência do que informamos na primeira publicação sobre o tema.
 
Retificação do anterior texto, que não estava atualizado, às nossas desculpas.
 
8ª EDIÇÃO ALEMANHA ORIENTAL 1974

Alemanha Oriental – País organizador
Datas – 28 de Fevereiro a 10 de Março de 1974
Participantes – 16
Campeão – Roménia
País Árabe – Argélia
Melhor Marcador - Stefan Bertalan (Roménia)
 
Nesta edição realizada na Alemanha Oriental, os 16 participantes foram divididos em quatro Grupos.
 
As equipes, classificadas em primeiro e segundo lugar na qualificação, foram divididos em dois grupos na segunda fase. Onde as duas equipas Alemãs ficaram no mesmo grupo, terminando o seu confronto numa igualdade a 14-14, mas o anfitrião foi o segundo pela diferença de golos.
 
Roménia liderou o Grupo “A”, com 2 pontos de diferença sobre a Polônia, enquanto a Alemanha Oriental liderou o Grupo “B” por um ponto sobre a Jugoslávia. Apesar de jogar como visitante na Alemanha Oriental, a Roménia conseguiu vencer o segundo título consecutivo sobre a mesma Alemanha por 14-12.
 
Enquanto no jogo para o terceiro jogo lugar, a Jugoslávia foi batida pela Polónia por 18-16, com a participação árabe efetuada pela equipa da Argélia, que não passou das qualificações, ocupando a última posição, depois de perderem todos os seus encontros, com a Hungria (30-10), com a Jugoslávia (35-12) e com a Bulgária (23-16)
(Fonte http://www.handball2015)

O Historiador

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Planeamento Desportivo – I

Têm sido muitos os comentários, sobre o planeamento desportivo, “uns a favor e outros contra”, que têm sido feito pela Federação.
 
Alguns dos comentários contêm críticas implícitas, e outros, talvez até demasiado tendenciosas, mas não iremos tratar, disso neste momento, pois não sendo detentores da verdade única, somos favoráveis por exemplo ao catual modelo da PO01 (Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos. No entanto não excluímos toadas as ideias, e até aceitamos, que outras ideias surgem desde que construtivas, e sirvam os reais interesses da modalidade.
 
Deste modo, solicitamos a alguns dos nossos colaboradores, que nos expusessem as suas ideias, em termos de calendarização, e planeamento futuro, para que os nossos clubes quando participassem em provas europeias, estivessem sempre que possível defendidos, com o máximo de dias de descanso possível, tendo em conta diversos, fatores que passamos a enumerar. 

  • Números de fins-de-semana existente em cada ano civil.
  • Tempo normal de paragem das provas
  • Estágios das Seleções Nacionais
  • Eliminatórias da Taça de Portugal
  • Super Taça
  • Participações nas Provas Europeias de Clubes
  • Participações das Seleções Nacionais de Seniores e Juniores “A” , nas diversas provas obrigatórias, e que obrigam certamente a interrupção da PO01.
  • Provas Universitárias (tendo em consideração o elevado número de atletas da PO01, que frequentam estes estabelecimentos de ensino)
  • Eventuais participações em Fases Finais de Euros ou Mundiais de Seniores ou Juniores “A” (sempre desejáveis e porque não possíveis)
  • Dever-se-ia utilizar sempre que possível utilizar os dados da época que está a decorrer.
Eis os dados obtidos:

Número de fins-de-semana disponíveis em cada ano civil – 52
Tempo Normal de Paragem – Mês de Agosto (- 4 fins-de-semana)
Estágios Das Seleções Nacionais (Seniores) – 50 dias (- 10 fins-de-semana) (*)
Estágios Das Seleções Nacionais (Juniores “A”) – 59 dias (- 9 fins-de-semana) (*)
Eliminatórias da Taça de Portugal (apenas após a entrada das equipas da PO01 – (- 3 Fins-de-semana.
Super Taça (- 1 Fim-de-semana)
Participação nas Provas Europeias de Clubes:

Liga dos Campeões Europeus (mesmo não Passando á Fase de Grupos) (-1 Fim-de-Semana)
  • EHF CUP (incluindo a presença da equipa que passou da Liga dos Campeões (- 3 Fins-de Semana) (**) (incluindo a Fase de Grupos, teremos - 6 fins de semana, sendo 2 coincidentes com a Challenge CUP, pelo que serão -4 Fins-de-semana)
  • Challenge CUP (Chegando á final) – (com as indicações anteriores teremos somente -4 fins-de-semana)
  • (*) 4 Fins-de-semana são coincidentes (pelo ficam a ser – 6 Fins-de-semana)
  • (**) – 1 Fim-de-semana coincidente com Challenge CUP (pelo ficam a ser – 2 Fins-de-semana
Participações das Seleções Nacionais de Seniores e Juniores “A” , nas diversas provas obrigatórias, e que obrigam certamente a interrupção da PO01, aqui consideramos que já estão previstos as participações indicadas durante a efetivação dos estágios .

Provas Universitárias- Se quisermos ser corretos devem ser previstas estas participações e apenas vamos considerar (-2 Fins-de-semana).
 
Eventuais participações em Fases Finais de Euros ou Mundiais de Seniores ou Juniores “A” (sempre desejáveis e porque não possíveis), na eventualidade de isto acontecer, devermos no mínimo considerar (-2 Fins-de-Semana), por que os restantes estão disseminados pelos estágios já previstos. 
 
Para elaboração destes dados, utilizamos todos os dados disponíveis, relativos á época 2014/2015, e considerámos que muitas das equipas participantes na PO01, têm na constituição dos seus Planteis diversos atletas do escalão Júnior “A”, pelo menos
 
Podermos concluir que para a disputa da PO01 (como exemplo), apenas existem disponíveis, deveremos diminuir aos 52 Fins-de-semana de um ano civil, pelo menos 24 semanas, o que significa, que apenas ficaremos com 28 fins-de-semana disponíveis, para disputar normalmente a prova, se apenas a 1.ª Fase da Mesma tem 22 jornadas, é quase impossível disputar a prova, e dar tempo de descanso (como alguns defendem) ás equipas Portuguesas participantes nas provas Europeias, e não entramos em linha de conta com as normais paragens (Torneios, dias Festivos, etc…), pois todos nos devemos lembrar que a modalidade é “considerada” amadora. Depois destes dados que aceitamos com humildade, até possam conter erros de análise, desafiamos os entendidos, a enviarem-nos estudos complementares e dizerem-nos como se deveria disputar a PO01, em conjugação com as Seleções de Seniores e Juniores “A”, e ao mesmo tempo defender as participações Portuguesas nas Provas Europeias. 
 
Ficamos a aguardar sugestões, devidamente elaboradas e credíveis para publicação.
 
O Administrador Delegado