gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 30 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 01 – 2014 / 2015 - IV

Crónica de fim-de-semana dedicada à PO04, que esta época sofreu novo ajustamento não no seu modelo competitivo, mas sim no número de participantes na Zona Norte (10), passando deste modo as duas zonas a possuírem o mesmo número de equipas. Mas por aquilo que nos é dado observar, tal como na época passada voltamos a repetir a mesma frase “deverá também ter perdido a prioridade que tinha no conceito das nomeações das duplas de arbitragem, pois era a segunda prova nas prioridades estabelecidas”, sendo esse um dos principais motivos de ser obrigatoriamente disputada aos domingos. Mas pelo que nos foi dado a ver neste fim-de-semana, as nomeações foram efetuadas utilizando alguns dos árbitros englobados no nível mais elevado, que é o único nível já divulgado em definitivo, mas continua ainda em falta a publicação do documento onde são expressas as prioridades para nomeação, é caso para perguntar, quem são?
 
São diretamente aprovados para a Fase Final as 3 primeiras classificadas em cada zona da 1.ª Fase.  
 
PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.
 
Zona Norte
1.ª Jornada - Resultados
FC Porto 23 – 25 FC Gaia
FC Infesta 29 – 28 Alavarium
Avanca 24 – 24 Ismai
Santo Tirso 23 – 25 Águas Santas
Xico Andebol 26 – 29 ABC
 
Provavelmente será uma zona, mais equilibrada que a zona sul, embora os favoritos ao apuramento para a Fase Final, sejam (na nossa opinião), praticamente os mesmos da época anterior. De registar a ausência de casos disciplinares o que é motivo para se salientar. A prova começou logo com dois jogos que destacamos, o FC Infesta / Alavarium, por ser um jogo entre dois neo divisionários, que provou o equilíbrio entre os dois conjuntos, tendo FC Infesta vencido pela diferença mínima, com o seu atleta Pedro Seabra a ser a figura do jogo com 12 golos marcados, e um dérbi regional entre duas das equipas normalmente favoritas ao apuramento o Xico Andebol / ABC, que terminou com a vitória da equipa mais experiente os bracarenses do ABC, num encontro também ele disputa sobre grande equilíbrio, com o resultado ao fim do primeiro tempo a ser de 15/13 a favor do ABC, mas uma boa reação do Xico Andebol, voltou a permitir a continuação do equilíbrio no marcador, que está plenamente refletido no resultado final, um outro encontro que se repete na 1.ª jornada da zona embora desta vez disputa no outro campo, o Santo Tirso / Águas Santas, que foi tal como a totalidade dos encontros nesta zona de grande equilíbrio, e que terminou tal como na época anterior com a vitória da equipa da Maia, num jogo que teve uma razoável presença de público para o escalão. Em Avanca os locais que realizaram o seu primeiro jogo no escalão pois foram uma das equipas que ascendeu esta época, e obtiveram uma igualdade diante a equipa da Maia, que até vencia ao intervalo (12-10), mas que permitiu a excelente reação dos locais, onde Diogo Carvalho com os seus 9 golos foi uma das figuras pela positiva dos locais. Terminamos com a grande surpresa (na nossa opinião), que foi a vitória fora de portas do FC Gaia dante o favorito FC Porto, num encontro igualmente disputado sobre grande equilíbrio, com os homens das antas a vencerem ao intervalo por 10-9. Prevemos que seja uma zona disputada com algum equilíbrio embora os favoritos ao apuramento para a Fase Final, não difiram muito dos da época anterior 
 
Zona Sul
1.ª Jornada – Resultados
Passos Manuel 30 – 25 IFC Torrense
Juventude Lis 32 – 32 São Bernardo
ADC Benavente 32 – 29 Alto Moinho
Benfica 31 – 10 Boa Hora
Belenenses 24 – 35 Sporting
 
Jornada, onde apenas se registou um jogo com incidências disciplinares, por uma desqualificação direta, mas que mesmo assim merece uma referência positiva no aspeto disciplinar. Por aquilo que nos é dado observar será uma zona onde os desequilíbrios serão mais evidentes que na zona norte, e onde os grandes favoritos ao apuramento para a Fase Final, serão praticamente os mesmos da época anterior. A prova iniciou-se logo com um dos jogos entre duas das equipas favoritas ao apuramento á Fase Final, e que é um dos clássicos da modalidade o Belenense / Sporting, que terminou com uma expressiva vitória da equipa do Sporting, que ao fim dos primeiros 30 minutos o resultado que se registava já refletia essa superioridade, sendo a sua grande figura o jovem Francisco Tavares com 11 golos marcados, uma curiosidade havia mais espectadores neste jogo que no encontro da véspera para a PO01. O Passos Manuel, que tinha sido uma das agradáveis surpresas na época passada, recebeu e venceu com alguma dificuldade o neo divisionário IFC Torrense, com o seu atleta Leonardo Simoa a ser a sua grande figura ao marcar 9 golos. Este foi o único encontro com relatório disciplinar (1 desqualificação com relatório). Em leiria disputou o Juventude Lis / São Bernardo (com um relatório de jogo que não é normal), que terminou numa igualdade, apesar da equipa leiriense ao intervalo estar a vencer por 15-9, mas uma forte reação da equipa da região de Aveiro, que teve em Fernando Marques com 15 golos a sua grande figura, a recuperar para um resultado bastante positivo. Num encontro de grande equilíbrio como o demonstra o resultado ao intervalo (15-14) a equipa do ADC Benavente venceu o Alto Moinho, tendo em Miguel Xavier com 10 golos a sua principal figura. Por fim falamos do jogo onde o resultado verificado foi de um total desequilíbrio, como Benfica a “cilindrar” desculpem o termo usado, mas não nos ocorre outro, autenticamente o Boa Hora, que nos primeiros 30 minutos apenas concretizou 4 golos, pois 16-4 a favor da equipa do Benfica era o resultado que se verificava ao intervalo. Uma nota final para distribuição dos golos por vários elementos da equipa encarnada. 
 
O Noticias

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 04 – 2014 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.
 
1.ª Fase – Resultados
2.ª Jornada
Madeira SAD 25 – 14 Juventude Mar
CS Madeira 26 – 28 João Barros
3.ª Jornada
Alpendorada 25 – 26 CA Leça
JAC-Alcanena 23 – 25 Maiastars
Alavarium 21 – 21 Juventude Lis
Colégio Gaia 33 – 31 Passos Manuel
Madeira SAD 24 – 16 João Barros
CS Madeira 28 – 23 Juventude Mar
 
Jornada espetacular! Surpresas, equilíbrio, um jogo grande e o primeiro escândalo da época. Vamos começar pelo jogo grande e deixar para o final o primeiro escândalo da época
 
No Funchal, este Domingo, esperava-se um grande encontro de andebol entre candidatos ao título. Contudo, a superioridade do Madeira Sad foi tão evidente que o jogo não teve o equilíbrio esperado nem a emoção que condimenta estes grandes jogos. As madeirenses esmagaram o Colégio João de Barros logo na primeira parte, com uma defesa de grande nível e uma facilidade muito grande de sair em contra-ataque. Na segunda parte, bastou gerir o jogo de uma equipa em que Ana Andrade e Cláudia Aguiar foram os seus grandes motores e Erica Tavares a mostrar que a sua contratação foi uma jogada de mestre dos responsáveis madeirenses. Depois da vitória na Supertaça, esta vitória categórica faz com que o Madeira Sad mostre que é forte candidato ao título e vá fazendo cair por terra as nossas previsões. O Colégio João de Barros foi uma enorme desilusão. Depois do péssimo jogo na primeira jornada diante da Juve Mar, a equipa de Pombal voltou a mostrar uma qualidade ofensiva muito fraca e, tal como prevíramos, a saída de Dulce Pina foi um golpe demasiado duro para esta equipa. Curiosamente, foi um dos reforços (Maria Suaré) quem mais se destacou, mas no geral a fraqueza da equipa foi evidente e há muito trabalho pela frente se a equipa de Paulo Félix quer ser de novo candidata ao título.
 
Já na véspera, o Colégio João de Barros tinha deixado uma pálida imagem ao vencer, nos últimos minutos, o Sports Madeira. Depois de uma primeira parte consistente, a equipa pareceu quebrar fisicamente no segundo período e muito perto do final, o encontro esteve empatado, pairando no ar a possibilidade de uma grande surpresa mas, perto do final, o Colégio João de Barros conseguiu retomar a liderança, num jogo em que as jovens Gizelle Carvalho e Francisca Marques foram as melhores de uma equipa que não ganhou para o susto e que está longe do que pode produzir. O Sports Madeira fez um jogo cheio de alma, com Sara Gonçalves a mostrar de novo alegria com a camisola do Sports vestida e a fazer uma grande exibição, muito bem acompanhada pela central Mónica Gomes que compensas as suas limitações físicas com uma excelente cultura tática. As madeirenses estiveram a um passo de uma grande surpresa mas algumas falhas nos momentos decisivos impediram-nas de conseguir esse resultado mas conseguiram uma ótima exibição. 
 
Mas, no Domingo, conseguiram mesmo essa vitória diante da Juve Mar. Sara Gonçalves voltou a ser a estrela, assinando uma grande exibição, mostrando que nesta altura é a melhor ponta esquerda portuguesa e liderando uma equipa cheia de jovens, com potencial mas ainda verdes. Mas a garra desta equipa faz com que seja muito competitiva e consiga ser superior às equipas mais fracas do campeonato, batendo-se depois com as melhores. A Juve Mar fez um jogo abaixo do que pode fazer. Viveu do talento de Teresa Santos e Andreia Barros mas defensivamente não tiveram a consistência habitual, não conseguindo por isso estar nunca perto de discutir um encontro em que certamente esperariam alcançar outro resultado. 
 
No Sábado, a Juve Mar já tinha sido derrotada pelo Madeira Sad, um resultado normal em que a equipa de Paulo Martins optou por manter um ritmo baixo de jogo, de forma a tentar neutralizar os contra-ataques madeirenses e a poupar a sua equipa para o jogo do dia seguinte. Talvez por isso, o jogo tenha sido monótono e aborrecido. Andreia Barros foi a única jogadora que se destacou na Juve Mar, provando que continua a ser uma pivot de grande qualidade. O Madeira Sad jogou quanto baste, pensando também no grande jogo que teria no dia seguinte e obteve uma fácil vitória com a pivot Renata Tavares em excelente plano e com Érica Tavares a ter excelentes pormenores, mostrando-se cada vez mais integrada nas vice-campeãs nacionais. 
 
Em Gaia, ia acontecendo uma enorme surpresa. O Colégio de Gaia esteve, perto do final, a perder com o Passos Manuel, conseguindo vencer nos últimos minutos. Uma exibição muito mal conseguida da equipa de Gaia, defensivamente a equipa esteve sempre uns furos abaixo do aceitável e parece que Paula Castro tem dificuldades em conseguir gerir as várias soluções que dispõe. Bebiana Sabino fez um grande jogo, Sandra Santiago não esteve mal, mas a equipa está longe do que pode produzir se se quiser afirmar como uma das candidatas ao título. Há que defender melhor e só quando a equipa de gaia se consciencializar disso é que pode elevar o seu nível qualitativo. Pelo contrário, o Passos Manuel está a começar muito bem a época, com excelentes exibições, mostrando que tem valor para permanecer na primeira divisão. Carolina Santos pode muito bem ser uma das grandes revelações deste campeonato pela explosividade que mostrou e a sua irmã, Cátia Santos, é muito consistente e é capaz de marcar golos quando quase ninguém espera. Faltou alguma experiência para que o Passos saísse de Gaia com outro resultado, mas decerto que o seu treinador estará contente com a prestação da sua equipa. 
 
Em Alcanena houve mesmo surpresa, com o Maiastars a ir bater o Jac. A equipa da Maia parece dar-se bem com os ares de Alcanena pois já em outras épocas conseguiu vencer neste pavilhão. O jogo foi durinho e foi essa agressividade defensiva uma das melhores armas do Maiastars que conseguiu neutralizar o ataque adversário. Depois, no ataque, a revelação da época passada, Diana Oliveira, encarregava-se de marcar muito bem acompanhada por Catarina Sampaio que começa a época em grande forma. Vitória importante e moralizadora para o Maiastars diante de um JAC que desiludiu e que começa o campeonato a vacilar. Rita Alves fez um jogo péssimo e a equipa foi aguentando através das inevitáveis Patrícia Rodrigues e Neuza Valente. Esperava-se uma evolução da equipa de Alcanena mas quer na segunda metade da época passada, quer no início desta época, a equipa não evoluiu. Será que, tal como o Maiastars, é apenas um clube talhado para a formação? 
 
Em Alpendorada, jogo emocionante entre duas equipas cujo objetivo é a manutenção. Excelente vitória do Cale cujo plantel é claramente curto mas em que 3 jogadoras bastaram para deitar abaixo o Alpendorada. Fantástica a exibição de Ana Lopes muito bem acompanhada pela inevitável Cristiana Morgado e Daniela Mendes. Mas, sobretudo, foi a notável aplicação defensiva que esteve na origem desta importante vitória para as aspirações do Cale. Do outro lado, a esquerdina Tânia Braga mostrou que é uma das mais talentosas esquerdinas do andebol português bem acompanhada por Josiane Costa, mas falta ainda ritmo de primeira divisão a uma equipa que tem muito talento mas que precisa de ganhar mais maturidade se se quer aguentar na primeira divisão. 
 
Finalmente, o escândalo. Em Aveiro, as campeãs nacionais deixaram-se empatar com a Juve Lis. As leirienses realizaram uma exibição muito personalizada, mostrando uma vez mais capacidade de superar as importantes saídas de Ana Gante e Francisca Martins. Ana Carolina Silva está a realizar um grande início de campeonato e esteve verdadeiramente imparável, muito bem acompanhada pela outra atiradora Patrícia Mendes. Mas um dos segredos da vitória esteve na defesa bastante eficaz da Juve Lis e numa segura exibição da sua guarda-redes Sofia João. Excelente e inesperado arranque de campeonato da Juve Lis que culmina na maior surpresa do campeonato até ao momento. Quanto ao Alavarium, um resultado que combina com a exibição: uma desilusão. Uma equipa cheia de talento e soluções não consegue ter um fio de jogo ofensivo aceitável. Defensivamente, a equipa não conseguiu parar Ana Carolina Silva mas a grande lacuna foi no ataque onde apenas Mariana Lopes e Mónica Soares jogaram a um bom nível. A equipa não joga à velocidade do passado e está longe da equipa que se pensava dominar a temporada. Bem sabemos que a saída do carismático treinador Ulisses Pereira ia causar algum abalo mas a correta aposta na continuidade, através do seu treinador adjunto Carlos Neiva parecia garantia de sucesso. Mas ele terá muito que trabalhar com as suas atletas para por o Alavarium a jogar como campeão nacional. Para já, uma escorregadela completamente inesperada. 
 
Infelizmente, a colaboração dos Críticos Femininos com o Banhadas chega ao fim com esta crónica. Dois dos seus três colaboradores irão emigrar e deixaremos de ter condições para escrever com o detalhe com que sempre fizemos nos últimos anos. Se algum de nós regressar a Portugal nos próximos anos poderemos pensar num regresso. Mas estamos certos que o Banhadas irá manter uma boa análise do nosso campeonato
 
A Administração do Banhadas Andebol, não quer deixar passar em claro, esta ocasião para fazer um agradecimento público a estes colaboradores, que agora por motivos óbvios nos abandonam. Aos Críticos Femininos o nosso muito obrigado pela colaboração desinteressada que sempre prestaram, esperando que num futuro vocês consigam voltar. Aproveitamos a ocasião para solicitar a quem nos lê e esteja disposto a colaborar no setor feminino, será sempre bem-vindo
 
Críticos Femininos

domingo, 28 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 03 – 2014 / 2015 - II

Continuamos com as nossas habituais crónicas, dedicadas á PO02, que alertamos para a alteração verificada no seu sistema competitivo, assim as descidas de divisão serão consumadas na 1.ª fase da prova, ou seja a fase que se encontra a disputar, assumindo desde já uma maior importância todos os jogos disputados.
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
Resultados
 
Zona Norte
2.ª Jornada
Dia 05-10-14
Académico FC - Marítimo (21H00)
3.ª Jornada
FC Porto "B" 25 – 16 Académico FC
FC Gaia 24 – 29 São Mamede
SP Oleiros 20 – 31 São Bernardo
Avanca 25 – 19 AC Fafe
Fermentões 33 - 30 Santana
AD Sanjoanense 30 – 25 Boavista FC
Dia 01-11-14
Marítimo - Arsenal Devesa (16H00)
 
Mais uma Jornada que na continuação das anteriores, continua tal como na época passada com jogos adiados, da equipa insular e não só, que provavelmente na data dos seus jogos adiados, serão realizadas jornadas “duplas”, entende-se este tipo de adiamentos por motivos económicos, mas são difíceis de entender em termos desportivos, pois podem vir a ter influência desportiva no andamento da prova, que sofreu conforme se diz na introdução a esta crónica, uma forte alteração no seu modelo competitivo. Lamentamos a falta de espetadores em pavilhões onde normalmente a implementação da modalidade levava a que se esperasse no mínimo razoáveis assistências, o que não foi o caso nesta jornada, onde apenas num jogo se chegou aos 200 espectadores. Salienta-se ainda o facto de todos os encontros terem sido disputados sem a existência de registo disciplinar, o que se saúda sempre como fator positivo. Foi uma jornada onde se destacou o jogo disputado entre as equipas que na época passada disputavam a PO01, estamos a referir-nos ao Avanca / AC Fafe, que terminou com a vitória da AA Avanca, e consequentemente com a 1.º derrota do AC Fafe, que já perdia ao intervalo por 14-10, e onde nem os 11 golos Cesar Gonçalves foram suficientes para evitar a derrota, diante um Avanca que se refez da derrota sofrida na jornada anterior. Num dos dérbis aveirenses o São Bernardo com uma nova dinâmica de jogo, foi a Oleiros vencer por números não esperados, num jogo onde o equilíbrio apenas durou os primeiros 30 minutos, com a equipa visitante a vencer por 14-12. No SP Oleiros nem os 8 golos de Tiago Teixeira foram suficientes para que a sua equipa desse maior equilíbrio ao resultado final. Diga-se que este foi o encontro da jornada com maior número de espectadores. Em Gaia, a equipa local perdeu diante a São Mamede, que parece ter reencontrado o caminho das vitórias, num encontro de algum equilíbrio que não se reflete no resultado final. Pedro Garcia do FC Gaia e Diogo Pereira do São Mamede, ambos com 9 golos, foram os marcadores de serviço das suas equipas. Salienta-se ainda a 1.ª vitória do Fermentões, obtida sobre o Santana, uma das duas equipas que só contabiliza derrotas até ao momento, de destacar que no Santana os 10 golos de Daniel Veloso foram completamente infrutíferos em termos de resultado final. A AD Sanjoanense, também conseguiu a sua 1.ª vitória na prova, e sobre uma das equipas que na nossa opinião têm sido uma das agradáveis surpresas na zona o Boavista FC, a equipa da Sanjoanense j á vencia ao intervalo por 16-13, teve em Ricardo Pinho o seu principal marcador com 11 golos. No jogo antecipado da jornada o FC Porto “B” venceu “sem apelo nem agravo”, a equipa do Lima, o Académico FC, com o insólito e incrível resultado que se registava ao intervalo de 16-2 favorável ao FC Porto, registe-se que o Académico FC é uma das duas equipas que ainda não regista qualquer resultado positivo na zona. Após os jogos disputados até ao momento a classificação é a seguinte – 1.º São Bernardo (9 pontos), 2.º Avanca, AC Fafe, FC Porto “B” e São Mamede (7 pontos),6.º Arsenal Devesa (6 pontos, - 1 jogo), 7.º Boavista FC, AD Sanjoanense, SP Oleiros, FC Gaia e Fermentões (5 Pontos), 12.º Marítimo ( – 2 jogos) e Santana (3 pontos),  14.º Académico FC (2 pontos, -1 jogo).  
 
Zona Sul
1.ª Jornada
Dia 01-11-14
CD Marienses - Ílhavo (20H30)
3.ª Jornada
IFC Torrense 19 – 20 Benfica "B"
Vitória FC 21 – 26 ADC Benavente
Almada AC 20 – 20 GS Loures
Samora Correia 15 – 31 CDE Camões
Alto Moinho 20 – 28 Boa Hora
Sismaria 29 – 22 Ílhavo
CD Marienses 32 – 25 Vela Tavira
 
O mesmo principio que dissemos para a zona norte, tem igualmente aplicação nesta zona, onde, diga-se desde já não são tão evidentes os jogos adiados, disputando-se felizmente uma segunda jornada consecutiva sem adiamentos, o que nos apraz registar. Lamentamos o deficit de espetadores até em pavilhões onde normalmente a implementação da modalidade levava a que os mesmos registassem quase sempre razoáveis assistências, o que não foi o caso nesta jornada. Salienta-se ainda o facto de apenas um jogo ter registo disciplinar, por uma desqualificação direta, mesmo assim uma jornada positiva neste aspeto. Nesta jornada um dos encontros que chamava mais a atenção foi o encontro disputado entre as equipas que subiram de divisão, estamos a referir-nos ao Almada AC / GS Loures, que surpreendentemente terminou numa igualdade, com a equipa do GS Loures a surpreender e a vencer ao intervalo por 12-8, onde os 10 golos do Almadense João Guerreiro, apenas foram suficientes para a equipa do Almada registar a segunda igualdade consecutiva. De realçar o facto da equipa almadense ter falhado a concretização de 3 livres de 7 metros. Uma das grandes surpresas (na nossa opinião), foi as sérias dificuldades que o Benfica “B” sentiu para levar de vencida o IFC Torrense, que perdeu apenas pela diferença mínima, ao intervalo a equipa do Benfica ”B” vencia por 9/7, num jogo em que as defesas se superiorizaram aos ataques. Nu resultado que apenas pode surpreender os menos prevenidos o ADC Benavente foi a Setúbal, vencer um dos históricos da modalidade, o Vitória FC que é uma das 4 equipas, que apenas soma derrotas até ao momento, com os ribatejanos a terem em António Cabaço, mais uma vez o seu marcador por excelência com 10 golos. Sem surpresa foi a vitória do CDE Camões em Samora Correia, que na prática “cilindrou” a equipa ribatejana, que incrivelmente num jogo disputado como visitado, se apresenta apenas com 10 jogadores, como é possível…Foi um jogo sem grande história com o Camões a vencer já ao intervalo por 14-8. Em Gândara a equipa do AC Sismaria obteve a sua primeira vitória na prova ao vencer a equipa do Ílhavo, com o resultado praticamente todo construído nos primeiros 30 minutos, pois o resultado que se registava ao intervalo era de 18-10 a seu favor, sendo este o único encontro com relatório disciplinar. Em Santa Maria a equipa Insular dos Marienses recebeu e venceu o Vela Tavira, sem grande dificuldade com Igor Stojanovic, que juntamente com António Cortez foram os seus principais marcadores com 9 golos, Enquanto Carlos Abraul do Vela Tavira com 10 golos, foi mais uma vez o seu melhor marcador. De destacar pela negativa neste encontro, que a equipa do Vela de Tavira se apresentou apenas com 10 jogadores o que não se entende para uma prova que dá o acesso ao escalão principal do andebol nacional. Por fim de salientar a vitória do Boa Hora no Alto Moinho, num jogo disputado em família (cerca de 40 espectadores), onde a sua superioridade nunca esteve em duvida, terminando o primeiro tempo já na situação de vencedor por 17-11. Contínua em atraso o jogo da 1.ª jornada CD Marienses / Ílhavo. Após os jogos disputados até ao momento a classificação é a seguinte – 1.º Boa Hora, CDE Camões e Benfica “B” (9 pontos), 4.º ADC Benavente (8 pontos),5.º Almada AC (7 pontos), 6.º CD Marienses (-1 jogo) e GS Loures (6 pontos), 8.º IFC Torrense e Sismaria (5 pontos), 10.º Ílhavo (-1 jogo, 4 pontos. 11.º Vitória FC, Alto Moinho Samora Correia e Vela Tavira (3 pontos). 
 
O Banhadas Andebol

sábado, 27 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 03 – 2014 / 2015 – I

Finalmente, podemos começar e acabar uma crónica da PO01, sem o habitual “ritual” de jogos adiados, sem se saber bem porquê. Pois até o jogo em atraso já disputou. 
 
Continuamos a referir as estatísticas que está época estão a ser processadas em bom ritmo, com pequenos ajustamentos que tem melhorado (no nosso entender) as mesmas. No entanto este fim de semana verificaram-se algumas falhas. Encontram-se disponíveis, através de um banner (Match Center) criado no próprio sítio da FAP.
 
De assinalar a nítida diminuição dos problemas com o sitio da FAP, o que se regista.
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
Resultados
1.ª Jornada
SC Horta 34 - 23 Ismai
3.ª Jornada
Benfica 39 – 20 Santo Tirso
ABC 36 – 32 Ismai
Águas Santas 26 – 24 Madeira SAD
Belenenses 27 – 25 Xico Andebol
Passos Manuel 24 –
34 Sporting
SC Horta 19 –
27 FC Porto 
 
Nesta crónica começaremos por referir o jogo que se encontrava em atraso da 1.ª Jornada o SC Horta / Ismai, que terminou uma vitória da equipa insular, que surpreende pelos números finais que se verificaram. Com a equipa a maiata a iniciar bem o jogo mas o seu bom inicio a durar muito pouco tempo, cerca de 15 minutos, depois foi o domínio total da equipa do SC Horta, que chegou ao intervalo já a vencer por 14-12, consolidando a sua superioridade nos segundos 30 minutos. Consideramos que existiram demasiadas exclusões para um jogo da PO01 (15 no total). Na equipa local estiveram em destaque os reforços Raifer Noa (7 Golos), tantos como os que marcou o “veteraníssimo” Yuriy Kostetskyy e ainda Juan Pasarin com 5 golos, tantos quantos marcou Nelson Pina. Na equipa maiata, onde a marcação dos golos foi bastante distribuída, destaque o reforço Miguel Sarmento com 5 golos. Nesta jornada diversos encontros que despertavam o interesse do adepto da modalidade, a começar (na nossa opinião) pelo Águas Santas / Madeira SAD com a equipa insular a registar a sua primeira derrota na prova num jogo em que a equipa da Maia começou o jogo com nítida superioridade chegando rapidamente a 5-1, dando origem a que o técnico madeirense, solicita-se o seu primeiro time OUT aos 7 minutos de jogo. Apesar de comandar o marcador a equipa do Águas Santas sentiu grandes dificuldades para levar de vencida o Madeira SAD, mantendo no final do encontro a mesma diferença que se registava ao intervalo. Ficamos com a sensação de que esta equipa madeirense poderá causar alguns dissabores a alguns adversários teoricamente considerados superiores a ver vamos se esta ideia, se confirma ou não. Esperávamos, isso sim mais espectadores presentes no recinto. No Águas Santas, mais uma vez o destaque vai para o seu central Pedro Cruz com 7 golos, tantos quantos o regressado Nuno Silva marcou pelo Madeira SAD. Em Braga disputou-se o ABC / Ismai, que terminou com a vitória do ABC, num jogo onde certamente não se esperava tanta réplica do seu adversário, como começa a ser normal o Flávio Sá Leite, voltou a apresentar uma razoável moldura humana, e a equipa da casa, apesar de comandar o jogo desde o primeiro minuto, sentiu sempre grandes dificuldades na sua manobra atacante, com a equipa maiata a defender muito bem, enquanto ABC teve as suas grande figuras no seu guarda-redes Bruno Dias (42 % de eficácia) e em Nuno Grilo com 7 golos e outras tantas assistências, terminando encontro com uma eficácia de 88%, João Paulo Pinto apesar de ter concretizado o mesmo numero de golos apresenta uma eficácia bastante inferior (54%). Nos maiatos a grande figura acaba por ser um ex-ABC, Sérgio Caniço com 8 golos e uma eficácia de 89%, mas não só pelo marcou mas pelo que jogou e fez jogar, proporcionando várias assistências. No Restelo em Lisboa disputou-se o Belenenses / Xico Andebol, foi um encontro de grande equilíbrio com os neo divisionários a começarem melhor o jogo, mas sem nunca se distanciarem, e que acaba por terminar com a primeira vitória da equipa do Restelo, terminou o primeiro tempo na frente do marcador por 3 golos (12-9), excelente jogo da equipa do Xico Andebol que beneficiou de 7 livres de 7 metros mas apenas converteu 5. Destaque na equipa lisboeta para Edvaldo Ferreira com 9 golos, e teve assim uma ótima estreia, e para André Caldas nos vimaranenses com igual número de golos marcados. Destaque pela negativa, para a fraca assistência no mítico pavilhão Acácio Rosa. Na Luz disputou o encontro Benfica / Santo Tirso, que foi um jogo sem grande história, tal a superioridade manifestada pela equipa do Benfica, durante os 60 minutos de jogo, perante o neo divisionário com o resultado a no final dos primeiros 30 minutos a registar já uma diferença de 11 golos favorável a equipa do Benfica (21-10), foi um encontro que permitiu ao técnico encarnada uma gestão do plantel, de tal forma que o melhor marcador do encontro acaba por ser o jovem Tiago Ferro com 7 golos, e com um a grande distribuição dos golos por quase todos os elementos do plantel. A equipa do Santo Tirso não apresentou quaisquer argumentos para discutir o resultado, quer na defesa quer no ataque, tenho em Daniel Costa com 6 golos o seu elemento de maior evidência. Mais uma vez a público primou pela ausência, com um número de espectadores bem abaixo das espectativas para um encontro da PO01. Nesta jornada tivemos mais um jogo a ser disputado entre equipas de Lisboa o Passos Manuel / Sporting, que terminou com a vitória do Sporting. A jornada terminou com a disputa do jogo SC Horta / FC Porto, jogo onde apenas se verificou equilíbrio até aos 11 minutos de jogo, quando se verificava uma igualdade a 5 golos o FC Poto, tomou conta do mesmo e cerca dos 21 minutos vencia por apenas 1 golo (9-8), quando a equipa insular parou nitidamente não conseguindo concretizar mais nenhuma ocasião até aos 30 minuto que chegaram com a equipa nortenha na frente do marcador por 14-8.No segundo período a excelente reação açoriana apenas durou até aos 43 minutos quando colocou o resultado na diferença mínima favorável ao FC Porto (16-15), a partir deste momento voltou o completo domínio portuense em todas as suas vertentes, atingindo a maior diferença registada em todo o encontro aos 59 minutos com o 27-19 favorável aos portistas. Registe-se a curiosidade de o jogo ter estado cerca de 6 minutos sem se registarem golos (entre os 45 e os 51 minutos). E o número de 7 metros, ter sido igual para as duas equipas (4 para cada) e todos convertidos. Destaques para os melhores marcadores década equipa, com o “veterano” Yuriy Kostetskyy (6 golos) a ser o melhor marcador da sua equipa, enquanto no FC Porto o Cubano Yoel Morales com 7 golos e Ricardo Moreira com 6 foram os melhores marcadores da sua equipa. De destacar que foi uma jornada sem casos disciplinares. Classificação ficou assim Ordenada: 1.º FC Porto e Sporting (9 pontos), 3.º ABC (8 pontos), 4.º Benfica e Madeira SAD (7 pontos), 6.º Águas Santas (6 pontos), 7.º SC Horta, Ismai, Passos Manuel, e Belenenses (5 pontos), 11.º Xico Andebol e Santo Tirso (3 pontos). 
 
Passos Manuel 24 – 34 Sporting
 
No pavilhão da Quinta de Marrocos, os liceais do Passos Manuel, que têm um início de Campeonato deveras demolidor, onde defrontam nas primeiras jornadas os grandes favoritos da prova, e num pavilhão que registou mais uma vez uma boa assistência, atendendo ao tipo de instalações. A equipa do Passos Manel, que se apresenta muita bem dirigida, fez pela vida e criou grandes problemas á equipa do Sporting, que não se traduzem no resultado final, pois foi um jogo disputado sobre o signo do equilíbrio durante os 30 minutos do primeiro tempo, com a equipa do Sporting, a adquirir os 2 golos de vantagem apenas nos 3 minuto finais (16-14). No segundo período de jogo uma excelente entrada da equipa do Passos Manuel coloca novamente o resultado numa igualdade desta vez a 16 golos, mas foi um “como se costuma dizer o “canto do cisne”, pois a partir deste momento, cerca dos 33 minutos de jogo o Sporting nunca mais largou no comando do jogo e do marcador chegando aos 40 minutos a vencer por 21-18, nesse momento os liceais de Lisboa sofreram uma “branca” e estiveram cerca de 7 minutos sem marcar e sofrendo um parcial de 6/0, ficando o resultado aos cerca de 47 minutos em 27-18, e o jogo praticamente resolvido, daqui até final do encontro assistimos a um aumento do diferencial de golos que atingiu o seu máximo precisamente quando faltavam 10 segundos para terminar o encontro e o Sporting marcou o 34 golo, terminando com uma vantagem de 10 golos. A equipa do Passos Manuel foi perdendo clarividência a partir do momento em o adversário se começa a distanciar, apresentando uma nítida quebra física e anímica dos seus principais elementos. Como o demonstra o facto de Belone Moreira no final do 1.º Tempo estar 5 golos marcados e terminar o encontro com apenas 7, e sendo mesmo assim o melhor marcador da equipa, o mesmo se passou como jovem Pedro Sequeira, que terminou o primeiro tempo com 4 golos, e jogo com apenas 6. Tudo isto porque se registaram fortes melhorias no processo defensivo do Sporting, com uma das principais armas o contra ataque a funcionar em pleno. Na baliza do Passos Manuel o jovem Miguel Espinha (29% de eficácia), mais era difícil de fazer. No Sporting total destaque para os 12 golos de Pedro Portela (100% de eficácia) que cada vez mais se afirma como um jogador de verdadeira elite, na outra ponta Pedro Solha com 5 golos e igual eficácia fizeram o resto sendo muito bem acompanhados pelo cubano Frankis Carol (6 golos) e por Ricardo Correia que neste encontro ocupou a baliza do Sporting com uma eficácia de 40%. Dirigiu o encontro a jovem dupla madeirense composta dor Gonçalo Aveiro e Hugo Fernandes, que na nossa opinião apenas pecaram por ter um critério largo em termos disciplinares mas aturarem com firmeza á “conversa”, no entanto em termos da Lei da vantagem, pecaram demasiadas vezes por nítida precipitação
 
O Banhadas Andebol

O Treino Funcional - Congresso

O Treino Funcional está de volta e certamente, desta vez, veio para ficar!
 
No Congresso de Treino Funcional temos como objetivo desenvolver um trabalho de pesquisa, investigação e experimentação em duas áreas mais em voga na atualidade: O Treino Funcional e o Treino Desportivo. Ambas são vistas como atividades extremamente desafiadoras pelas exigências físicas e mentais que impõem aos praticantes, mas ao mesmo tempo motivantes relativamente à superação de obstáculos e dos seus próprios limites.
 
Com o compromisso habitual de promover a disseminação de conteúdos e de trazer o que há de mais atual, preparamos 13 formações teórico/práticas com temas relacionados com o Cross Training, Treino Físico Militar, Prevenção de Lesões, Nutrição e Suplementação entre outros, ministrados por conceituados profissionais e verdadeiras referencias do setor.
 
É uma excelente oportunidade para instrutores, alunos, atletas, treinadores ou simplesmente entusiastas de uma determinada área ou modalidade, poderem atualizar-se ou simplesmente efetuar uma “reciclagem” dos seus conhecimentos sobre as novas metodologias, tendências e novos equipamentos utilizados e desta forma ficar a par do que melhor se faz a nível mundial!
 
Não perca esta oportunidade e INSCREVA-SE!
 
O Noticias

sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Sorteios – Época 2014 / 2015 - I I


A Federação anunciou através do seu Comunicado Oficial n.º 28 da época 2014 / 2015 em 24-09-14, as datas da realização dos sorteios, das próximas eliminatórias das Taças de Portugal, quer em Masculinos quer em Femininos, os sorteios são realizadas na FAP.
 
PO.20 – Taça de Portugal Fidelidade Seniores Masculinos - 2ª Eliminatória
Sorteio dia 13.10.2014 pelas 17.00 horas
 
PO.23 – Taça de Portugal Multicare Seniores Femininos - 3ª Eliminatória
Sorteio dia 04.11.2014 pelas 17.00 horas
 
Aguardamos com alguma curiosidade a realização destes sorteios.
 
O Noticias

Competições Europeias 2014 / 2015 – XII

LIGA DOS CAMPEÕES MASCULINA
Canção Oficial em Novo Vídeo
O Noticias

Informação - Clubes - Diversa

ABC
O Noticias

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Europeu de Sub-19 Feminino 2015 – II

Portugal inicia a sua preparação o Torneio de Qualificação para o Europeu Sub-19 Femininos 2015 em Feminino. 
 
Europeu Sub-19 Feminino 2015
 
Assim efetuar um primeiro estágio que irá decorrer de 1 a 4-10-14 em Almada.
 
Recordar que:
 
Que Portugal irá neste Torneio de Qualificação ser uma das treze (13) equipas que se apuraram para a Fase Final, e que cujo Grupo será disputado de 17 a 19 de Abril de 2015. 
 
A fase final (16 equipas) se realiza entre 23 de Julho 2 de Agosto de 2015 na Espanha, que como País organizador já está qualificado, assim como a Suécia e a Rússia, com base nas classificações obtidas no último Europeu de Sub-17. 
 
Portugal está inserido no Grupo 5, que apura duas equipas e é composto por França, Grécia e Israel, a organização do Grupo em principio será efetuada pela a Grécia. No momento em escrevemos este texto ainda não existe um calendário definitivo no sitio da EHF.
 
Convocatória – Que nos merece apenas um comentário, na mesma diz-se que Carlos Pires é o Treinado e Sandra Fernandes a Selecionadora, mas o texto elaborado pela FAP, diz textualmente “…As dezasseis atletas escolhidas por Carlos Pires, que faz a sua estreia à frente da seleção, neste estágio, podem ser consultadas na convocatória em anexo. O selecionador nacional estará acompanhado pela coordenadora e também selecionadora Sandra Fernandes…”, no final em que ficamos! 
Repetimos o escrevemos no artigo sobre os sorteios “Poderemos concluir que as possibilidades de apuramento de Portugal nestas duas provas, são na nossa opinião mais “fáceis” em Sub-19. No entanto é nossa esperança que as gerações em trabalho nos proporcionem mais alegrias e as duas equipas estejam presentes nas respectivas Fases Finais.”
 
O Noticias

IHF - Jornalismo

IHF – Procura Jornalista Freelance

A Federação Internacional de Andebol (IHF), conforme anúncio no seu sitio, está á procura de um jornalista de Andebol para se juntar ao seu grupo de média, sobre uma base freelance, para os conteúdos das suas publicações, sitio e geram para toda a parte de média da IHF.
 
A sua procura, é de pessoas com experiencia em jornalismo e que tenham afinidade como andebol, sendo ideal que venha com grande experiencia profissional no campo específico do andebol, é condição essencial a comunicação fluente em inglês (escrito e falado). Se falar e escrever noutros idiomas, é uma desejável condição adicional. 
 
 
Ao publicarmos este anúncio da IHF, temos como desejo que surja algum português que passe a escrever com assiduidade para este organismo, e não veja nele apenas uma possibilidade de emprego, mas sim de colaboração com o nosso andebol. 
 
O Noticias

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

IHF – Alterações às Regras

HAVERÁ EM 2015 ALTERAÇÕES ÀS REGRAS DE JOGO? 
É normal, que se registem pequenos ajustamentos às Regras de Jogo em 2015, porque decorreu o período de cinco anos que a IHF, sempre fez cumprir, para então si proceder ou a alterações, que em situações limite serão profundas, ou a pequenos ajustamentos.
 
No entanto como estamos muito próximos da realização de Jogos Olímpicos (Brasil 2016), não cremos que a haver alterações, as mesmas sejam profundas, assim, vamos aqui deixar alguns alertas do que temos lido, e que se vai falando no mundo andebolístico.
 
Como é do conhecimento generalizado, um dos maiores problemas que existem atualmente, passam pela forma como é julgado o Jogo Passivo (Regra 7:11, 7:12 e Esclarecimento n.º 4 ás Regras de Jogo), de tal forma é a importância dada a esta regra que nos Balcãs, já disputaram Torneios onde foi experimentado um determinado tempo de ataque, não cremos que seja esta a forma de ajustar a Regra pelos custos que envolvem, que só seriam diminuídos se o tempo de ataque fosse igual ao Basquete, sendo então possível utilizar o mesmo material. Mas como ficavam os Clubes que não praticavam aquela modalidade? A ver vamos!
 
Uma outra mudança possível diz respeito ao sinal sonoro de fim de jogo ou de uma parte, que dispara a durante a execução de lançamento (lançamento livre ou de 7 metros) Regra 2, Regra 13 e Esclarecimento n.º 1 às Regras de Jogo
 
Nestes casos e de acordo com as regras o lançamento deve ser repetido. A Regra é clara, e toda a gente o sabe ou devia saber, mas por vezes é um problema para os árbitros, por exemplo se o sinal soa quando a bola vai no ar, pode existir a comemoração de um golo, que não é real pois os árbitros devem ordenar a repetição do lançamento, é uma situação que cria confusão e por veze protestos e mau ambiente.
 
Para evitar esta situação, a grande maioria dos árbitros senão a sua totalidade, tentam evitar esta situação “lembrando”, que o lançamento irá ser repetido, ou esperando pelo sinal de fim de jogo, para o lançamento seja executado sem interferência do relógio. Isso é a prática mais comum.
 
Mas por vezes a confusão que se instala é de tal ordem que os árbitros dão indicação de sinal de paragem do tempo de jogo quando faltam apenas 2 segundos para o términus do tempo de jogo, porque os atletas pousam a bola no chão, não mantêm distância, etc... (Os Lançamentos livres podem ser imediatamente executados não é necessário o árbitro apitar, se o executante se encontra na posição e forma correta.
 
Numa tentativa de minorar todos os prolemas causados pelo sinal sonoro, que surge quando um lançamento está no ”ar”, a IHF, executa neste momento consultas com os especialistas para uma possível alteração das regras.
 
“Se durante a execução de um lançamento (livre ou de 7 metros), quando a ola ainda está no ar, soar o sinal sonoro, o jogo continuará sem interrupção até se verificar a conclusão do lançamento”
 
Ou seja o jogo continuará normalmente, apesar de ter soado o sinal sonoro de términus do encontro por exemplo:
  • Sé é golo, valida-se o mesmo e dá-se o tempo de jogo por terminado (primeiro tempo ou fim do jogo, incluindo prolongamentos).
  • Se não é golo terminasse o primeiro tempo, o jogo ou o prolongamento
(Fonte Mundo Handball)
 
Hoje falamos apenas nesta duas situações, mas existem muito mais hipóteses que iremos descrevendo nos próximos artigos sobre o tema.
 
O Regras

Nomeações – EHF – 2014 / 2015 – IV

A EHF procedeu a nomeações de duplas e delegados para a EHF CUP Masculinos e Portugal, foi comtemplado com uma nomeação. De realçar que o sitio da Federação já publicou a noticia.
 
Árbitros 
Daniel Martins / Roberto Martins – Foram nomeados para dirigir o encontro da 1.ª Mão da Ronda de qualificação 2 da EHF CUP Masculina, que se disputa entre o Junior Fasano (Itália) e o H Potaissa Turda (Roménia), em Itália no dia 11-10-14.
 
Aos nomeados em representação Nacional, desejamos e endereçamos os nossos parabéns, fazendo votos de que tudo lhes corra pelo melhor.
 
O Regras

terça-feira, 23 de setembro de 2014

EHF – Separação de Funções

EHF – SEPARA FUNÇÕES
 
No seu congresso que decorreu em Dublin em 19 e 20-09-14, a EHF tomou (na nossa opinião) uma das melhores decisões que poderia tomar, e a mesma foi tomada por ampla maioria (78%), mas foi pouco noticiada, a aprovação da separação de funções de quem desempenha os cargos de Presidente, Vice-presidente e Tesoureiro na EHF, não pode exercer funções nas suas Federações Nacionais, esta é uma forma de evitar o chamado conflito de interesses
 
Por sua vez todos os eleitos para cargo na EHF, permanecerão 4 anos na sua função.
 
Nota – Estas decisões comportam uma realidade que felizmente já se encontra comtemplada a nível nacional, nomeadamente no Regímen Jurídico das Federações Desportivas. Nem sempre somos os últimos
 
O Noticias

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 03 – 2014 / 2015

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase – 2.ª Jornada - Resultados
Juventude Lis 29 - 27 CA Leça
Colégio Gaia 33 - 29 JAC-Alcanena
Alavarium 36 - 20 Alpendorada
Maiastars 23 - 22 Passos Manuel
Dia 27-09-14
Madeira SAD - Juventude Mar (15H00)
CS Madeira - João Barros (17H00)
 
A jornada deste fim-de-semana foi mais curta, uma vez que para a semana há jornada dupla das equipas madeirenses. Não houve surpresas mas, em alguns jogos, voltou a haver mais equilíbrio do que o esperado.
 
O jogo da jornada era o Colégio de Gaia – JAC. E o encontro não desiludiu, jogado a um ritmo muito elevado, com muita intensidade. O Jac teve as suas atiradoras Neuza Valente e Rita Alves muito inspiradas, superando a marcação apertada de que Patrícia Rodrigues foi alvo. No entanto, a equipa revelou bastantes fragilidades defensivas, o que a este nível foi fatal. Além disso, o seu treinado Marco Santos descontrolou-se em momentos chave, o que destabilizou e penalizou a sua equipa. Algo a rever numa equipa que tem talento. O Colégio de Gaia melhorou bastante em relação à dececionante prestação da primeira jornada. Quando Sandra Santiago está nos seus dias, a equipa sobe muito de nível e mostra que pode pertencer ao segundo lote de candidatos ao título que inclui CJB e Madeira Sad (porque a qualidade do plantel do Alavarium é muito superior às restantes). Helena Soares e Bebiana Sabino são garantia de qualidade, quer ofensiva quer defensiva, e neste jogo voltaram a dar uma consistência decisiva para a vitória. Quando Ana Gante estiver mais integrada, esta equipa pode ainda subir mais de produção e lutar por um lugar na final do campeonato. Uma das equipas a acompanhar com mais curiosidade esta época. 
 
O Alavarium esmagou o Alpendorada. Se o domínio das campeãs nacionais já era esperado, a decisão do Alpendorada de deixar de fora as principais jogadoras da sua equipa tornou o jogo demasiado desequilibrado. O Alpendorada que pode ser uma das surpresas do campeonato, sem essas jogadoras nunca apresentou uma qualidade de equipa de primeira divisão, salvando-se Carla e Cláudia Silva. O Alavarium não tem culpa disso e jogou ao seu ritmo habitual, goleando com destaque para Mariana Sousa e, sobretudo, a islandesa Brynhildur Eddudottir. Neste campeonato, a equipa não teve ainda testes difíceis mas mantemos a nossa convicção que é, de longe, o melhor plantel do campeonato português. 
 
Em Leiria, um jogo mais equilibrado do que se previa, com a equipa do Cale a vender cara a derrota. Cristiana Morgado, depois da grande ponta final da temporada passada mostra que pode ser uma das grandes revelações desta época, começando em grande o campeonato. Ana Lopes e Daniela Mendes também estiveram muito bem, numa equipa com limitações mas que mostra muita união. A Juve Lis procura reagira à perda de duas das suas melhores jogadoras, tendo que reconstruir o plantel. Andreia Cardoso fez um ótimo jogo e Patrícia Mendes foi a atiradora de serviço. Sem fazer um jogo brilhante, a Juve Lis conseguiu segurar a vantagem num jogo importante já que o objetivo da Juve Lis este ano não pode ser mais do que atingir os Playoffs. 
 
Por último, o Maiastars teve um jogo bem mais difícil do que o esperado, sofrendo muito para vencer o Passos Manuel. A equipa lisboeta nunca baixou os braços, apresentou-se com uma notável prestação defensiva, consegui travar muitos contra-ataques das maiatas e, no ataque, beneficiou de uma excelente exibição das irmãs, Carolina e Cátia Santos, que levaram a equipa às costas. Se a equipa conseguir manter este nível de qualidade defensivo (uma das lacunas da equipa) é possível acreditarem que a manutenção pode ser atingida. O Maiastars fez um mau jogo, ofensivamente com um número de falhas técnicas muito superior ao aceitável. Diana Oliveira não sabe jogar mal e a sua baliza esteve, na maior parte do tempo, muito bem guardada. Mas parece-nos que a equipa encarou este jogo demasiado relaxada e esteve à beira de sofrer um dissabor. 
 
No próximo fim-de-semana temos o primeiro jogo grande do campeonato, com o Madeira Sad – Colégio João de Barros. Cá estaremos para lhe contar tudo sobre este e os outros encontros
 
Críticos Femininos

domingo, 21 de setembro de 2014

Crónica de Fim-de-semana – 02 – 2014 / 2015 - II

Continuamos com as nossas habituais crónicas, dedicadas á PO02.
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
2.ª Jornada – Resultados

Zona Norte
FC Porto "B" 34 - 22 Fermentões
Arsenal Devesa 40 - 35 FC Gaia
Boavista FC 31 - 25 SP Oleiros
São Bernardo 27 - 26 Avanca
AC Fafe 31 - 20 Santana
São Mamede 26 - 23 AD Sanjoanense
Dia 05-10-14
Académico FC - Marítimo (21H00)

Jornada que começa tal como na época passada com jogos adiados, da equipa insular, que provavelmente na data da sua realização fará jornada “dupla”, entende-se este tipo de adiamentos por motivos económicos, mas são difíceis de entender em termos desportivos, pois podem vir a ter influência desportiva no andamento da prova. Foi uma jornada pelo menos nos jogos que se disputaram caracterizada, pela vitória de todas as equipas que jogaram na condição de visitados, onde o principal jogo da jornada, foi disputado em São Bernardo com a equipa local a vencer pela diferença mínima, uma das favoritas da zona a AA Avanca, num jogo de grande equilíbrio, conforme se constata até pelo resultado ao intervalo (uma igualdade a 13 golos), de registar a boa assistência de público presente neste encontro. Tal como na 1.ª Jornada, a experiencia por vezes faz a diferença e assim foi em Fafe onde os locais defrontaram e venceram uma das equipas que se nos apresenta, talvez como uma das mais fracas da zona o Santana, por um resultado que não deixa dúvidas a ninguém.  Outro dos destaques da jornada (na nossa opinião), vai para a vitória dos neo divisionários o Arsenal Devesa sobre o FC Gaia, num jogo, em que o resultado nos permite dizer que as duas equipas fizeram um jogo sem preocupações defensivas, tal o volume total de golos verificado no encontro (75). O FC Porto “B” redimiu-se da derrota sofrida na jornada anterior e venceu sem grandes dificuldades o Fermentões que assim soma a sua segunda derrota consecutiva, mas já defrontou duas das principais equipas da zona. Outro neo divisionário o Boavista FC, recebeu e venceu o SP Oleiros, duas equipas que se apresentam com novas estruturas técnicas e novas ambições, com este resultado, a equipa do Bessa, conquistou a sua primeira vitória. Por fim a São Mamede que nos parece mais “frágil” do que em épocas anteriores, venceu com bastante dificuldade uma AD Sanjoanense, no único jogo onde se registaram ocorrências disciplinares. Após os jogos disputados até ao momento a classificação é a seguinte – 1.º AC Fafe, São Bernardo e Arsenal Devesa (6 pontos), 4.º Boavista FC, SP Oleiros, AA Avanca, São Mamede, FC Gaia e FC Porto “B” (4 Pontos), 10.º Marítimo (3 pontos – 1 jogo), 11.º AD Sanjoanense, Fermentões e Santana (2 pontos), 14.º Académico FC (1 ponto -1 jogo).  
 
Zona Sul
Benfica "B" 30 - 18 Alto Moinho
Vitória FC 27 - 29 CD Marienses
ADC Benavente 28 - 28 Almada AC
GS Loures 23 - 15 Samora Correia
Boa Hora 26 - 20 Sismaria
Ílhavo 27 - 20 Vela Tavira
CDE Camões 26 - 21 IFC Torrense
 
Finalmente uma jornada sem adiamentos, e registe-se com agrado foi igualmente uma jornada sem registos disciplinares, que é uma situação sempre de realçar pelo seu positivismo, e cujos resultados, tal como na zona norte, revelaram uma forte tendência para a vitória das equipas que jogavam como visitadas, com uma exceção que funcionou quase como surpresa, que foi a vitória da equipa insular do CD Marienses em Setúbal diante a equipa do Vitória FC, num jogo de grande equilíbrio. Uma excelente igualdade foi o neo divisionário alcançar a Benavente diante os locais o ADC Benavente, que esta época perdeu uma das suas referências (Ricardo Barrão), com a curiosidade de estar a vencer ao intervalo (14-11), num jogo com 3 desqualificações diretas e 1 por acumulação de cartões, não existe relatório disciplinar o que no apraz num jogo bastante disputado, o público presente apesar de em número razoável, não é o número a que nos habitou neste pavilhão. Grande surpresa pelo menos para quem escreve estas linhas, pelo diferencial registado foi a vitória do GS Loures sobre o Samora Correia, após a derrota sofrida na jornada anterior. No Pavilhão Fernando Tavares o Boa Hora vence a equipa do Sismaria sem grande dificuldade, registando a sua segunda vitória na prova, tal como o obteve o CDE Camões ao vencer a equipa da Torre Da Marinha o IFC Torrense, com um resultado que “espelha” as dificuldades sentidas pelos liceais, segunda vitória também a conseguida pelo Benfica “B” diante o Alto Moinho, com grande facilidade, depois de esta equipa ter feito como se costuma dizer a “vida negra” aos liceais do Camões na jornada anterior. Por tivemos a vitória da equipa do Ílhavo no seu primeiro jogo, ao vencer como visitado o Vela Tavira, aparentemente a equipa mais “fraca” da zona, pois não nos podemos esquecer que foi uma equipa repescada, conforme já tínhamos informado. Contínua em atraso o jogo da 1.ª jornada CD Marienses / Ílhavo. Após os jogos disputados até ao momento a classificação é a seguinte – 1.º Boa Hora, Benfica “B” e CDE Camões (6 pontos), 4.º Almada AC e ADC Benavente (5 pontos), 6.º IFC Torrense e GS Loures (4 pontos), 8.º Ílhavo (-1 jogo) e CD Marienses (3 pontos – 1 Jogo), 10.º Vitória FC, Samora Correia, Sismaria, Alto Moinho e Vela Tavira (2 pontos).
 
O Banhadas Andebol

sábado, 20 de setembro de 2014

Europeu 2016 Masculino – VI – Qualificação 2

PORTUGAL VENCE JOGOS DE PREPARAÇÃO
 
Antes de iniciarmos propriamente dito a nossa crónica sobre estes jogos de preparação, teremos de referir outro facto, que tomamos conhecimento através do sitio da Federação, que foi a mudança de marca dos equipamentos das Seleções Nacionais, e que foram apresentados em Tabua no seu Centro Cultural, durante a disputa dos jogos de preparação, nada disto seria estranho, e até muito natural, apenas não entendemos foi a ausência da Federação na cerimonia de apresentação. O Presidente era impossível estar presente porque se encontrava no Congresso da EHF e os outros elementos onde estavam? Fica a questão.
 
O início desta participação fez-se através de dois (2) jogos de preparação integrados num mini estágio que a seleção está a realizar em Tabua, desde o dia 16 e que terminou no dia 20 do corrente mês. 
 
Durante este estágio em que defrontamos a equipa da Tunísia, por duas vezes, e conforme na altura dissemos, “…pensamos foi bem escolhida, não só pelo seu valor atual, e porque é uma equipa que se encontra em preparação para o Mundial de 2015 no Qatar, como será uma equipa que poderá proporcionar bons jogos de preparação, não nos devemos esquecer que é uma equipa “riga””, acertamos pois durante o primeiro encontro, disputado em Oliveira do Hospital, com menos público que o esperado e pouco ativo durante o jogo, o equilíbrio no marcador foi uma constante, muito por culpa do “adormecimento” de alguns jogadores, nomeadamente Fábio Magalhães, alteramos sistemas defensivos e métodos atacantes, procurando sempre dar tempo a todos os jogadores presentes no estágio, utilizando os três guarda-redes, (cerca de 20 minutos cada), e poderemos concluir sem grandes duvidas que estamos muito bem servidos nesta posição assim como nas pontas, em especial por Fábio Vidrago (4 golos – todos no 1.º tempo), Pedro Solha (6 golos) e melhor marcador da equipa, com excelentes ações de contra ataque, e incluímos ainda Pedro Portela, não esquecendo dos nossos pivots, José Costa e Bruno Moreira. Portugal foi uma equipa que entro bem no jogo, mas foi perdendo força, e nunca aproveitando as superioridades numéricas que teve, e foi uma equipa sem soluções nas laterais, ao contrário dos tunisinos, que no ataque utilizaram sistematicamente os seus laterais e o central de grande qualidade, sendo um trio com bastante qualidade, com Bannour (10 golos, 7 de livres de 7 metros) a ser o melhor marcador do encontro. Portugal após a entrada de Pedro Solha chegou a ter 5 golos de vantagem (28-23 e 30-25) a última das quais cercados 55 minutos, mas o excesso de descontração e confiança, permitiu a uma equipa que já se encontrava com deficit físico reduzir para a diferença final de dois (2) golos. Dirigiu este encontro a jovem dupla do Porto André Rodrigues e Nuno Gomes (que ascenderam está época ao nível 2) que fizeram uma atuação sem grandes reparos
 
No segundo jogo disputado desta vez no Multiusos de Tábua, e também com menos público do que se deseja, mas mesmo assim bem composto, mas que, apenas esteve ativo porque a Seleção Nacional na prática puxou por ele, em especial nos últimos 10 minutos do encontro. Foi como esperava um excelente jogo de preparação para ambas as equipas, disputado com alguma dureza (em excesso) por parte da equipa Tunisina, nem sempre sancionado como merecia, foi igualmente de grande equilíbrio como o demonstra o andamento do marcador, registando-se uma igualdade a 15 golos ao intervalo. Nos primeiros 30 minutos Portugal chegou a estar na frente do marcador por três (3), maior diferença aos 23 minutos (14-11), mas um completo adormecimento da equipa permitiu a recuperação do adversário. Nos segundos 30 minutos, com a equipa da Tunísia a entrar muito bem no jogo, comandando o marcador durante grande parte do tempo, chegando igualmente ter uma vantagem de três golos (23-20) aos 50 minutos. Com os seus dirigentes em especial o oficial responsável de equipa a mostrar muito pouco Fair-Play, sem que tivesse havido a devida atuação disciplinar (neste caso, por parte da chamada mesa de cronometragem, onde se encontrava o delegado da Federação), mas uma excelente reação da equipa portuguesa, onde nestes minutos finais Gilberto Duarte, Cláudio Pedroso e Alfredo Quintana, e em especial toda a ação defensiva, permitiu que após uma igualdade a 25 golos registada aos 57 minutos, a seleção nacional, passasse para a frente do marcador (27-25), sofrendo o último golo de livre de 7 metros (bem marcado) a 10 segundos do términus do encontro. Foi um excelente jogo de preparação, pois o ambiente criado pela seleção da Tunísia, foi um ambiente de competição pura, que os nossos atletas têm de se habituar, apesar das faltas registadas, apresentou uma equipa servida por jogadores com grande qualidade e experiência, de onde se salienta o seu guarda-redes Maggaiz, o central Alquini (6 golos). Na equipa Portuguesa total destaque para Cláudio Pedroso (6 golos), Pedro Portela (5 golos) e para Alfredo Quintana que jogou e bem no segundo tempo, no primeiro esteve na baliza Hugo Figueira. Dirigiu o encontro outra jovem dupla do Porto, constituída por Francisco Leite e Porfírio Alves (passaram esta época a Nível 3), que embora demonstrando falta de experiencia em algumas situações, como na conduta com o adversário, em especial uma desqualificação direta ao tunisino Hammed, diga-se que não teve influência no resultado e o jogo teve um grau de dificuldade muito elevado, devido á experiencia e ”matreirice” apresentada pela equipa da Tunísia. 
 
Resultados dos Jogos
Dia 19-09-14
Portugal 31 – 29 Tunísia
Dia 20-09-14
Portugal 27 – 26 Tunísia
 
Nota Final – Para a excelente transmissão da Sportv esperemos que seja para continuar e não apenas uma ação esporádica.
 
O Banhadas Andebol