gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Europeu Sub 18 Masculino 2014 – II

Portugal vai disputar o Grupo 1 dos Torneios de qualificação para o Europeu Sub 18 Masculino, na Alemanha (equipa organizadora do grupo) de 10 a 12 de Janeiro de 2014. Todos os Grupos (9) disputar-se-ão na mesma data. Iniciando o estágio no dia 6.
A Fase Final do Europeu será disputada na Polónia de 14 a 24 de Agosto de 2014
 
Nota – Estranha-se uma organização desta natureza ainda não ter um logo definido.
 
Portugal ao ficar enquadrado no grupo 1, que é um grupo que não é nada fácil, mas existe sempre uma esperança.
 
Qualificam-se diretamente duas equipas dos Grupos 1 a 6, e apenas 1 equipa dos grupos 7 a 9, sendo primeiro substituto o 2.º do Grupo 7, seguido do 2.º do Grupo 8.
 
Lista dos convocados, sem comentários: 
Calendário dos jogos

1ª Jornada
Dia 10-01-14
Portugal – Hungria (11H00)
Alemanha - Finlândia (13H00)

2ª Jornada
Dia 11-01-14
Finlândia - Hungria (15H00)
Alemanha - Portugal (17H00)

3ª Jornada
Dia 12-01-14
Finlândia - Portugal (11H00)
Hungria - Alemanha (13H00)

Horas locais

O Formador

segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Crónica de Fim-de-semana No Feminino – 11 – 2013 / 2014

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino.  

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

1.ª Fase
 
12.ª Jornada
Madeira SAD 29 – 21 CS Madeira (antecipado)
Juventude Mar 25 – 19 CA Leça
Vela Tavira 23 – 22 Assomada

13.ª Jornada
Vela Tavira 23 - 32 Juventude Lis
Juventude Mar 19 - 20 Colégio Gaia
Assomada 27 - 27 João Barros
JAC-Alcanena - CS Madeira (adiado 04-01-14)
Maiastars - Madeira SAD (adiado 04-01-14)
Alavarium - CA Leça (adiado 09-02-14

Este resumo da jornada, na verdade, inclui jogos das jornadas 12 e 13 mas, com o adiamento da maioria dos jogos, realizaram-se apenas 2 jogos da jornada 12 no dia 21 e 3 jogos da jornada 13 no dia 28. E foi uma jornada com a maior surpresa do campeonato, com o empate do Assomada diante do Colégio João de Barros! Mas comecemos pelos jogos do dia 21.
 
A Juve Mar que, à entrada da 9ª jornada não tinha qualquer vitória, conquistou a quarta vitória consecutiva! Desta vez a vítima foi o Cale que perdeu na sua deslocação ao recinto da Juve Mar que realizou uma ótima primeira parte em termos defensivos, anulando a equipa de Leça, embora na segunda parte tenham tido que sofrer muito para chegar à vitória. Sandra Peixoto, parece recuperada da sua lesão e a sua subida de rendimento tem sido determinante para a melhoria da equipa nortenha, num jogo em que Teresa Santos e a regressada Ana Couto também estiveram em muito bom plano. A equipa de Paulo Martins que parecia condenada a lutar para não descer, vê agora aberta a porta de uma possível ida aos playoffs. Não será tarefa fácil mas quem vence 4 jogos consecutivos tem que começar a acreditar que é possível esse grande feito. Quanto ao Cale jogou sem a sua melhor jogadora, Maria Rodrigues que, tal como Jéssica Gouveia foram passar as férias escolares à Madeira, e a equipa torna-se logo bastante mais fraca. Fomos alertando para a importância que Maria Rodrigues tem nesta equipa e, neste jogo, a sua ausência confirmou isso mesmo com o Cale a mostrar uma falta de soluções ofensivas notória. Foi valendo uma Daniela Mendes que atravessa uma fase de grande confiança e Joana Borges com alguns bons pormenores. A equipa até mostrou uma boa atitude defensiva, mas ofensivamente foi um desastre. O Cale fez uma boa primeira volta mas vai ter uma batalha enorme pela frente para conseguir os playoffs. Para isso, terá que voltar a ter o mesmo desempenho ótimo que teve na primeira volta e jogar muito acima do que fez neste encontro.
 
No outro encontro da 12ª jornada, o Vela de Tavira venceu o Assomada em jogo de duas metades completamente distintas. A primeira parte e o início da segunda completamente dominado pelas algarvias e depois uma reação das lisboetas que quase lhes valia uma recuperação fantástica. Joana Reis assinou uma excelente exibição, confirmando a sua subida de forma, mas foi uma subida do nível de agressividade defensiva, sobretudo na primeira parte, que marcou esta vitória das algarvias bem como a boa prestação da guarda-redes Beatriz Barradas. Os playoffs são já apenas uma miragem mas pode ser que este triunfo anime as algarvias pois uma percentagem dos pontos desta fase passarão para a fase final que decidirá quem desce de divisão e as algarvias precisam não apenas dos pontos mas de moral que as faça acreditar. O Assomada teve o mérito de nunca desistir e quase que ia buscar o encontro mas uma primeira parte para esquecer deitou tudo a perder, com falhas técnicas atrás de falhas técnicas. Nádia Fernandes esteve em destaque num jogo em que a equipa lisboeta podia ter feito muito melhor.
 
Mas já este fim-de-semana, o Assomada protagonizou a grande surpresa do campeonato ao empatar diante do Colégio João de Barros. As lisboetas entraram descomplexadas no jogo (curioso que, diante dos candidatos ao título, o assomada joga de uma forma mais solta), dominaram completamente a primeira parte, com um excelente nível de eficácia no ataque e conseguindo parar as vice-campeãs nacionais. Mas, na segunda parte, a agressividade acima das leis provocou muitas exclusões ao Assomada que acabaram por ser determinantes na perda da vantagem, inglória mesmo ao cair do pano. Mesmo sem Micaela Sanches, a equipa de Lisboa conseguiu ainda assim arrancar um empate a um dos candidatos ao título e a pergunta que deixamos é: Por que é que o Assomada não regista, diante dos seus adversários diretos, o mesmo nível competitivo que contra as melhores equipas? Certamente não estaria nesta posição. Para o Colégio João de Barros é um empate totalmente inesperado e que castiga a forma como a equipa entrou em campo, completamente desconcentrada, com falta de atitude competitiva e com sobranceria em relação às suas adversárias. É verdade que não jogou Maria Pereira mas isso não serve de desculpa para tão fraco resultado numa equipa onde apenas Dulce Pina esteve a bom nível. A equipa parece ter perdido crença depois da primeira derrota na Madeira e a confiança que mostrou ao longo de quase toda a primeira volta parece ter desaparecido. Pode ser que este escandaloso empate acorde de novo uma equipa que parece estar à sombra da bananeira.
 
Em Tavira, o Vela perdeu diante da Juve Lis. O Vela fez uma exibição algo pálida, o que contra uma equipa como a Juve Lis não chega para vencer. Mariana Faleiro e Joana Reis bem tentaram lutar contra a maré, mas esteve longe de chegar. O Vela tem poucas soluções e vive em demasia das suas 3 melhores jogadoras, o que a este nível não chega para vencer. A Juve Lis apresentou-se segura, dominou o jogo do princípio ao fim e continua a sua escalada na tabela classificativa. Depois de um péssimo arranque, a equipa parece-nos ir a caminho de assegurar um lugar nos playoffs. A pivot Sara Gonçalves fez a sua melhor exibição da época muito bem acompanhada por Francisca Marques, uma das esquerdinas de qualidade do nosso andebol. Mas o que se nota é uma subida de confiança da equipa que bem precisa e que tem visto também o seu ritmo de jogo acelerar, algo essencial para quem quer estar no topo. Rui Machado também parece mais adaptado ao andebol feminino e tudo isso ajuda para a subida de produção das leirienses.
 
Finalmente, ia acontecendo outra surpresa com o Colégio de Gaia a ir ao reduto da Juve Mar triunfar por apenas 1 golo. Foi um jogo terrivelmente mal jogado. A Juve Mar fez uma primeira parte bastante fraca e o Colégio de Gaia uma segunda parte indescritível. A entrada da juve mar no jogo acabou por inviabilizar a vitória de uma equipa que tem visto Teresa Santos subir de produção jogo após jogo e cuja sua guarda-redes esteve, de novo, num bom plano. Até à desqualificação, a pivot Andreia Martins foi um osso duro de roer para o Colégio mas foi a transfiguração ao intervalo, com a equipa de Paulo Martins a apresentar-se na segunda parte com uma fantástica atitude defensiva que quase conduzia à surpresa e ao quinto jogo consecutivo sem perder, onde uma vez mais a infelicidade bateu à porta com a lesão de Sandra Peixoto. Quanto ao Colégio de Gaia, depois de uma primeira parte de excelente nível, com Helena Soares e Sofia Mota em excelente plano, um apagão completo onde faltou a experiência de Fernando Carvalho e a equipa apanhou um valente susto. Falta consistência a este Colégio e marcar apenas 5 golos na segunda parte mostra bem as dificuldades vividas e, repetimos, é essencial que o seu modelo de jogo se modernize pois o ataque da formação de Paula Castro pertence já ao passado. E com um plantel de luxo, claramente entre as 4 melhores equipas portuguesas, há que criar condições para que a equipa possa render como tal.
 
Que 2014 nos traga bom andebol e que continue a trazer muito público ao andebol feminino, são os nossos
 
Críticos Femininos

Torneio Internacional Handal Dagen

ÁGUAS SANTAS VENCE TORNEIO INTERNACIONAL 
                                      (Foto o jogo)
Disputou-se na Holanda a 26.ª Edição do torneio do Limburggse Handbal Dagen, que é um torneio disputado em 3 dias mas com a realização de 5 jogos, e que este ano contou com presença da equipa Maiata do Águas Santas, depois de já terem participado no mesmo o Madeira SAD (2005), FC Porto (2009 e 2012), Benfica (2010) e ABC (2011), com as equipas do FC Porto e do Benfica a averbarem vitórias no torneio. O Torneio disputa-se nos dias 27 a 30 de Dezembro de 2013. 
 
Uma curiosidade, o de a equipa Portuguesa ser tratada durante todo o torneio pelo “speaker” de serviço pelo nome do seu patrocinador (talvez por ser mais fácil a sua pronuncia).
 
O Águas Santas ficou incluído no Grupo “A”

Grupo “A”
Águas Santas 27 – 28 São Petersburgo (Rússia)
Águas Santas 27 – 21 Nitrogen Lions (Holanda)
Sporta Hlohovec (Eslováquia) 30 – 32 Águas Santas
1/2 Final
Nitrogen Lions 32 – 30 Dukla Praha (República Checa)
Barcelona “B” (Espanha) 24 – 36 Águas Santas
3/4 Lugar
Barcelona “B” 34 – 31 Dukla Praha
Final
Nitrogen Lions 21 – 27 Águas Santas

Outros Prémios

Melhor Marcador – Pedro Cruz (60 golos)
Melhor Guarda-redes – Telmo Ferreira
Melhor Atacante – Victor Montoya (Barcelona “B”)
Melhor Defensor – Jakub Kern (Dukla)

O Noticias

domingo, 29 de dezembro de 2013

Crónica de Fim-de-semana – 13 – 2013 / 2014 - II

A Crónica possível dedicada á PO02. Recebemos alguns comentários que nos criticam por não sermos mais comedidos, quando nos referimos á Federação. Mas que criticas positivas se podem dizer, vejamos alguns dos exemplos detetados este fim-de-semana só nesta prova:
 
Qual a justificação para tão grande número de jogos adiados? Será que não se está a colocar em causa a verdade desportiva de uma prova com estes sucessivos adiamentos? Ou será que os torneios agora têm prioridade sobre as provas Nacionais?
 
No dia 29-12-13 às 23H00, ainda havia jogos que nem resultados possuíam? Porquê? As desculpas do sistema já não pegam, existe incúria de alguém e aqui não é diretamente da Federação, quase que temos a certeza.
 
Os boletins de jogo incompletos, continuam, embora neste aspeto se tenham registado algumas melhorias.
 
Será que a denúncia destas anomalias é crítica destrutiva? Ou seria mais conveniente nada se dizer? Provavelmente para alguns seria. 
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Zona Norte – Resultados
14.º Jornada
AD Sanjoanense 28 - 24 Modicus
Académico FC - São Mamede (21H00)
FC Porto "B" - SP Oleiros (adiado 28-02-14)
Marítimo - FC Gaia (adiado 16-02-14)
Santo Tirso 33 - 22 FC Infesta
São Bernardo 28 – 21 Santana
Fermentões - Xico Andebol (adiado 11-01-14)

Na jornada que marca o início da 2.ª volta da prova, são quase tantos os jogos adiados como os realizados. Onde se salienta o adiamento do encontro Fermentões / Xico Andebol, por ser um verdadeiro dérbi regional, e que colocava frente a frente uma equipa que tem vindo a produzir resultados bastante agradáveis (Fermentões), frente a um dos grande favoritos da zona o Xico Andebol. No Municipal das Travessas a AD Sanjoanense e o Modicus, com a equipa da casa a retificar o resultado obtido na 1.ª volta, vencendo a equipa de Sandim, que nunca desistiu de conseguir um resultado positivo, apesar de ao intervalo já se encontrar a perder por 14-8. Em Santo Tirso a equipa local confirmou o seu estatuto de grande favorita, confirmando a vitória conseguida na 1.ª volta e derrotou novamente o FC Infesta, num encontro sem grande história e onde a sua superioridade nunca esteve em dúvida. O São Bernardo recebeu e venceu o CDC Santana, resultado que não tinha acontecido na 1.ª volta pois sido derrotado no recinto do Santana (este Boletim de jogo não existe, e o resultado apenas foi colocado em 29, já depois das 19H00). No pavilhão do Lima, a equipa do Académico FC recebeu um dos grande favoritos ao apuramento para a Fase Final desta prova, no entanto não se compreende como a classificação no portal da FAP, já tem incluída uma nova vitória da equipa de São Mamede (de que não duvidamos), agora é incompreensível considerar um resultado se o boletim de jogo está incompleto e não sequer resultado final. Face a esta situação a classificação que apresentamos é sem considerar este resultado, e nem sequer publicamos o resultado que encontra no portal pois seria ridículo da nossa parte. Após a realização destes jogos a classificação ficou assim ordenada, (apenas até ao 6.º Lugar): 1.º Santo Tirso (38 pontos), 2.º Xico Andebol e São Mamede (36 pontos – 1 jogo), 4.º FC Porto “B” e Marítimo (31 pontos – 1 jogo), 6.º CDC Santana e CCR Fermentões (-1 jogo) (27 pontos).

Zona Sul – Resultados
1.ª Jornada
CD Marienses 26 - 22 Vela Tavira
14.ª Jornada
Samora 24 - 33 Benavente
Boa Hora 27 - 26 Ginásio Sul
Ílhavo 28 - 25 Vitória FC
IFC Torrense 24 - 30 NA Redondo
Benfica "B" 37 - 22 Alto Moinho (antecipado)
Vela Tavira - Marienses (adiado 01-03-14)
CDE Camões - Sismaria (adiado 01-02-14)

O caricato, deste fim-de-semana, deu-se com a realização de um encontro da 1.ª jornada da 1.ª volta, precisamente no dia em que começava a segunda volta. Foi o encontro entre os açorianos do CD Marienses com Vela Tavira (Jogo disputado em Tavira), com o consequente adiamento do jogo da 2.ª volta (situações por vezes incompreensíveis), mas voltando ao jogo, vitória sem contestação da equipa insular que já vencia ao intervalo por 13-8, e que teve em Igor Stojanovic com 10 golos o seu principal marcador, a mudança de treinador nos algarvios, parece não estar a produzir os efeitos desejados. Foi no entanto um dos jogos com maior número de espectadores (cerca de 240). A grande surpresa da jornada deu-se na Torre da Marinha com a equipa do IFC Torrense considerada uma das grandes favoritas á discussão pelos lugares de acesso á 2.ª Fase, a ser derrotada pelos alentejanos do NA Redondo, num encontro de grande equilíbrio pelo menos nos 30 minutos iniciais onde se registava uma igualdade a 14 golos. O NA redondo conseguiu assim a sua 3.ª vitória na prova e teve no seu atleta Diogo Carocho com 10 golos o seu melhor marcador. Em Ílhavo a equipa local retificou o resultado da 1.ª volta e venceu um Vitória FC, que efetuou um segundo período para esquecer, pois ao intervalo vencia por 17-14, com esta derrota foi provisoriamente ultrapassado na classificação geral pelo seu adversário, ridículo o número de espectadores presentes neste encontro (20). Em Samora em mais um dérbi regional, a equipa local recebeu o ADC Benavente e voltou a ser derrotada, tal como na 1.ª volta, só que agora por números mais condignos, num pavilhão, completamente esgotado e com um número de espectadores de fazer “inveja” á grande maioria dos jogos da PO01. A superioridade dos homens de Benavente nunca esteve em causa, embora o resultado ao intervalo fosse apenas por 1 golo (14-139 e os seus melhores marcadores foram João Raquel e António Cabaço ambos com 10 golos, mas com Ricardo Barrão a marcar mesmo assim 8. O Benfica “B” venceu sem qualquer dificuldade o Alto Moinho. No jogo Boa Hora / Ginásio Sul que nos é apresentado com a vitória do Boa Hora pela diferença mínima, que desta forma retifica o resultado da 1.ª volta (este boletim de jogo está incompleto e não está contemplado na classificação que o portal apresenta). Após a conclusão destes jogos a classificação, esta assim ordenada até ao 6.º Lugar: 1.º Benfica “B” (42 pontos), 2.º CDE Camões (35 pontos – 1 jogo), 3.º Boa Hora e ADC Benavente (33 pontos), 5.º IFC Torrense (29 pontos), 6.º CD Marienses (- 2 jogos) e Ginásio Sul (27 pontos).
 
O Banhadas Andebol

EHF Reunião do Comité Executivo – I

REUNIÃO DO COMITÉ EXECUTIVO DA EHF EM BELGRADO.
 
Durante o Mundial Feminino disputado na Sérvia a EHF efetuou a 117.ª reunião do sei comité Executivo. Onde foram tratados alguns assuntos que consideramos de grande importância para o Andebol Europeu, de que iremos dando Notícia consoante as disponibilidades do nosso colaborador.
 
Liga dos Campeões Femininos 
Além do texto que já publicamos, poder-se-á informar que a FINAL4 será disputada de 3 a 4 de Maio de 2014 em Budapeste, recebendo cada finalista como prémio de presença 75.000 €.
 
Os prémios pecuniários adicionais, atribuídos por classificação são:-150.000€, € 100.000, 50.000€ e 10.000€ respectivamente. 

·         Apenas as duas nações nos primeiros lugares do Ranking (Hungria e Alemanha), terão direito automático a dois representantes.
·         As nações classificadas lugares de 3 a 24 terão apenas direito automático a um representante. Também poderão existir lugares adicionais como o descrito para a VELUX EHF
·         Apenas tem lugar direto e garantido na chamada fase de grupos as Nações Classificadas no Ranking de 1 a 12.  

Face a estas indicações, poderemos dizer que a Dinamarca e a Hungria, mantiveram os 2 representantes com entrada direta na Liga dos campeões, e de que os Países com os lugares de 3 a 7 no Ranking, que anteriormente tinham duas equipas com entrada direta, passaram a ter apenas 1 equipa. 

Liga dos campeões Masculinos (VELUX EHF) 
Face a discordância (ou não concordância) de pontos de vista entre as diversas partes interessadas (Ligas, Clubes Profissionais, EHF, e outros), duas propostas serão analisadas num futuro próximo por todas as partes interessadas, sendo novamente na próxima reunião do Comitê Executivo EHF, e se não forem aplicadas já na temporada de 2014/15, poderão ser introduzidas alterações ao sistema de jogo da VELUX EHF logo no início da temporada 2015/16.
 
Verificaram-se forte alterações nos Rankings para 2014 / 2015 (não os publicamos porque, não os posssuímos, a EHF ainda não os divulgou e apenas os descreveu). Havendo assim um novo sistema de alocação e um novo sistema de distribuição de lugares.

·         Apenas as duas nações nos primeiros lugares do Ranking (Alemanha e Espanha), terão direito automático a dois representantes.
·         As nações classificadas lugares de 3 a 27 terão apenas direito automático a um representante.
·        Todas as Nações colocadas nos lugares acima do 27 poderão solicitar um lugar na competição.
·         Todos os lugares adicionais serão atribuídos através de conjunto de normas e de aplicação de critérios (não foram divulgados) em Março de 2014. 
·         Apenas tem lugar direto e garantido na chamada fase de grupos as Nações Classificadas no Ranking de 1 a 12. 

Face a estas indicações, poderemos dizer que a Alemanha e Espanha, passaram de 3 para 2 representantes com entrada direta na Liga dos campeões, e de que os Países com os lugares de 3 a 6 no Ranking, que anteriormente tinham duas equipas com entrada direta, passaram a ter apenas 1 equipa.
 
Agora, mantendo-se a atual forma de disputa da prova, e só havendo 12 equipas com lugar garantido entre 24 que formam os Grupo, existem 12 lugares em disputa, provavelmente alguns até serão de entrada direta, mas são apenas conjeturas. 
 
O Analista

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

Liga dos Campeões femininos 2014 / 2015

LIGA DOS CAMPÕES FEMININOS COM NOVO FORMATO EM 2014 / 2015
 
Em mais uma iniciativa para fortalecer o Andebol Feminino, a EHF decidiu atualizar o sistema de disputa da prova, já na época 2014 / 2015, criando uma Final Four para o Feminino.
 
Assim as quatro equipas semifinalistas da Liga dos Campeões, juntar-se-ão numa nova Fase Final durante dois dias, tentando atingir o enorme sucesso que já existe nos masculinos que atrai cerca de 20.000 adeptos em fins de maio de cada ano.
 
A FINAL4 Feminina está programada para ser cumprida no final da época 2014 / 2015.
 
Estando a EHF, desde já aberta a todas as organizações que pretendam candidatar-se á mesma, já no final da época 2013 / 2014, existindo já propostas de Liubliana e Budapeste para serem sedes do evento pela primeira vez já em 2013.
 
Esta fórmula de disputa, que se engloba no projeto chamado de Desenvolvimento do Produto, está inserida numa série de mudanças competitivas que foram aprovadas pelo Comité Executivo da EHF, na sua reunião em Montenegro. Visa tornar a competição mais atraente não só para as equipas e jogadoras, mas igualmente pata os adeptos, para as estações de Televisão e para todos os potenciais patrocinadores. 
 
O Novo sistema de disputa da prova, verá reduzidas as rondas de qualificação de duas a uma, com a criação de uma Ronda Principal a ser disputada após a Fase de Grupos, que permanecerá no mesmo formato (4 grupos de 4 equipas). Desta Fase apuram-se 3 equipas de cada Grupo para a Nova Ronda Principal, com o 4.º Classificado a ser apurado para disputar os 1/8 Final (16 equipas) da EHF CUP WiNNERS CUP. Após a disputa desta nova Ronda principal, serão disputadas eliminatórias no sistema cas / Fora com as 4 vencedoras a serem qualificadas para a EHF FINAL4 Feminina.
 
O Analista

Jogadores do Ano 2013 - I

A exemplo dos anos anteriores a IHF divulgou a lista dos atletas (Masculinos e Femininos) que no seu entender são candidatos a Atletas do ano 2013.
 
A Votação decorre no site da IHF neste link até 17-01-14.
 
A cerimónia de entrega dos prémios terá lugar em 26-01-14, dia da final do Campeonato do Europa 2014 Masculino que se realiza na Dinamarca. Além do Troféu, será entregue um cheque, oferta de Grundfos um patrocinador da IHF.
 
Candidatos:

Jogador Masculino 
 
Domagoj Duvnjak (Croácia – Joga no HSV Hamburg da Alemanha, Central)
Mikkel Hansen (Dinamarca – Joga no PSG em França, Lateral Esquerdo)
Filip Jicha (República Checa – Joga no THW Kiel da Alemanha, Lateral Esquerdo)
Daniel Narcise (França – Joga no PSG em França, Central)
Arpad Sterbik (Espanha – Joga no FC Barcelona, Guarda-Redes)

Jogador Feminino

Katrine Lunde-Haraldsen (Noruega – Joga Gyori Audi ETO KC na Hungria, Guarda-redes)
Andrea Lekic (Sérvia – Joga no WHC Vardar SCBT da Macedónia, Central)  
Heidi Loke (Noruega – Joga no Gyori Audi ETO KC da Hungria, Pivot)
Katarina Bulatovic (Montenegro – Gyori Audi ETO KC da Hungria, Lateral Direita)
Anita Gorbicz (Hungria – Joga no Gyori Audi ETO KC da Hungria, Central)

O Noticias

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Campeonato do Mundo Qatar – 2015 – X

Portugal vai entrar na sua última e difícil fase da sua longa e difícil e penosa caminhada na tentativa de apuramento para o Play Off relativo aos apuramentos Europeus, para o Mundial de 2015 no Qatar. Mas que como disse o Selecionador Nacional, na apresentação dos convocados e no preambulo do jogo Portugal / Estónia “Não estamos em situação cómoda, mas há uma porta aberta pela qual queremos entrar. 
Alista dos convocados para os jogos que faltam, o único comentário que nos merece, é as significativas ausências por lesão. Pois não nos devemos esquecer de que realizaremos 4 jogos em 11 dias com muitas horas de voo e não só. 
 
Reforçamos o apelo feito durante a conferência de imprensa em São João da Madeira, é que pelo menos o público encha os pavilhões.
 
No entanto esperamos que exista uma considerável redução das manifestações Sociais onde participam atletas de seleção, que como todos sabemos são cansativas e muitas vezes fatores de perca de concentração competitiva.
 
Chamamos a atenção para o jogo do dia 12 em Mafra Portugal / Bósnia, que além do carater desportivo, engloba uma vertente de cariz solidário com a Federação a associar-se à ajuda no tratamento do seu colaborador José Casaleiro, secretário técnico da Seleção Nacional “A” Masculina, que atualmente enfrenta uma doença grave, com a receita proveniente da venda de bilhetes a reverter a favor de José Casaleiro, com o objetivo de comparticipar nas despesas e encargos com os tratamentos. 
Recordar somente de que apenas o vencedor de cada Grupo passará para a Qualificação 2 (Play Off) a que juntará por decisão igualmente da EHF a equipa Alemã. 
 
Lista dos Convocados, sem comentários. 
Resultados de Portugal
1.ª Jornada
Portugal 26 – 29 Letónia
2.ª Jornada
Bósnia Herzegovina 31 – 29 Portugal

Calendário de Portugal
3.ª Jornada
Dia 02-01-14
Estónia – Portugal (20H00)
4.ª Jornada
Dia 05-01-14
Portugal – Estónia (S. J. Madeira) (15H00) Bola TV
5.ª Jornada
Dia 08-01-14
Letónia – Portugal (19H05)
6.º Jornada
Dia 12-01-14
Portugal – Bósnia Herzegovina ( Mafra) (15H00) Bola TV
 
Sem deslumbramentos e excessos de confiança, Portugal ficou num Grupo que lhe permitia, ter serias esperanças no apuramento, agora, mais uma vez, ficamos dependentes de terceiros.
 
O Noticias

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Boas Festas – Agradecimento e Retribuição - 2013

Que apesar do agravamento das dificuldades porque todos estamos passando, e que se refletem gravemente na nossa modalidade em todas as suas vertentes, que o Novo ano nos traga mais desenvolvimento, mais e melhor actividade, mais e melhor bom senso, mais e melhor qualidade e acima de tudo uma forte melhoria na efetividade da transparência nos processos e nos actos, mais e melhor informação.
 
Que 2014 seja um ano de serenidade e sucesso, apesar das dificuldades.
 
A Todos os nossos leitores /sem exceções, agrademos e retribuímos os desejos de BOAS FESTAS, enviando um Bem-haja a TODOS
 
Saudações Andebolistas.
 
O Administrador

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Nomeações – EHF – 2013 / 2014 – XI

A EHF procedeu a novas nomeações para as suas provas Europeias, desta vez para árbitros e delegados. O Portal da FAP continua como de costume a divulgar sem critério estas nomeações, dando a sensação de que existem “protegidos”.
 
Delegados 
 
António Goulão - Foi nomeado, para o encontro da 4.ª Jornada dos Grupos de Qualificação Europeu para o Mundial de 2015 Masculino, referente ao Grupo 3, que se disputa entre a Suíça e a Ucrânia, na Suíça em 05-01-14.
 
Árbitros
 
Eurico Nicolau / Ivan Caçador – Foram nomeados para dirigir o encontro da 6.ª Jornada dos Grupos de Qualificação Europeu para o Mundial de 2015 Masculino, referente ao Grupo 2, que se disputa entre a Eslováquia e a Roménia na Eslováquia em 11-01-14.
 
Daniel Martins / Roberto Martins – Foram nomeados para dirigir encontros do Grupo 4 de qualificação do Campeonato da Europa Sub 18 Masculino na Espanha de 10 a 12 de Janeiro de 2014. As equipas participantes são:- Espanha, República Checa, Ucrânia e Lituânia. A dupla portuguesa já se encontra nomeada para os seguintes jogos, Ucrânia / Lituânia, no dia 10-01-14, República Checa / Lituânia no dia 11-01-14 e Lituânia / Espanha no dia 12-01-14.
 
Aos nomeados endereçamos os nossos parabéns, e os desejos de que tudo corra pelo melhor.
 
O Regras

Crónica de Fim-de-semana – 12 – 2013 / 2014 - IV

 A Cronica possível, dedicada à PO04, que esta semana regressa ao formato de apenas se terem registado jogos na zona norte como é calendarizado, para se concluírem as duas zonas em simultâneo.
 
PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

Zona Norte
13.ª Jornada
AD Sanjoanense 32 - 28 CA Leça
Xico Andebol 29 - 30 FC Porto
FC Gaia 23 - 24 Ismai
ABC 33 - 29 Santo Tirso
Águas Santas 25 - 23 São Bernardo
São Mamede - AC Fafe (adiado 15-01-14)

Disputou-se a segunda jornada da 2.ª volta, e começou com mais um jogo adiado, sem alcançarmos qual o motivo deste adiamento, apesar de não criticarmos a existência de adiamentos quando justificáveis. Ao contrário da jornada anterior, voltamos a ter relatórios disciplinares, em especial nos encontros mais equilibrados, como no Xico Andebol / FC Porto, que terminou com difícil vitória dos portistas que já venciam ao intervalo por 14-12, num encontro que terminou com 3 desqualificações diretas, de informar que com esta vitória a equipa do FC Porto se afastou dos seus perseguidores (Xico Andebol e São Bernardo) e consolidou as suas pretensões na discussão de um lugar na Fase Final da prova. Outro encontro de grande equilíbrio disputou-se em Gaia onde o FC Gaia recebeu o Ismai e perdeu pela diferença mínima, sendo outo dos encontros em que se verificou relatório disciplinar, a equipa do Ismai, retificou assim a igualdade que se tinha verificado no jogo da primeira volta. Em Braga não se verificou surpresa com a vitória do ABC sobre o Santo Tirso, confirmando o resultado da 1.ª volta, mas com muito mais dificuldades e quase sem espectadores, continuando desta forma no topo da classificação invicta. A AD Sanjoanense recebeu e venceu o CA Leça, num encontro onde aa equipa local também retificou o resultado que tinha efetuado na 1.ª volta, deixando a equipa do CA Leça no último lugar da classificação. Na Maia o Águas Santas recebeu o São Bernardo, em mais jogo onde o resultado da 1.ª volta foi retificado, mas diga-se que a equipa local venceu com grande dificuldade um São Bernardo que deu a luta possível para dignificar o jogo. Estas duas equipas ainda se encontram na discussão pelos lugares de apuramento para a Fase Final. Após esta jornada a classificação ficou assim ordenada: 1.º ABC (39 pontos), 2.º FC Porto (37 pontos), 3.º Xico Andebol (31 pontos), 4.º São Bernardo (29 pontos), 5.º Águas Santas (27 pontos),6.º Ismai e FC Gaia (24 pontos), 8.º Santo Tirso (23 pontos).
 
O Noticias

segunda-feira, 23 de dezembro de 2013

Crónica de Fim-de-semana – 12 – 2013 / 2014 - II

A Crónica possível dedicada á PO02. 
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Zona Norte – Resultados
13.º Jornada
FC Porto "B" 27 - 24 Xico Andebol.
Marítimo 35 - 25 FC Infesta (antecipado)
Santo Tirso 37 - 28 São Bernardo
Fermentões 22 - 20 FC Gaia
Académico FC 23 - 28 SP Oleiros
AD Sanjoanense 28 - 34 São Mamede.
Modicus 27 - 27 Santana 13-16 10 golos Hilário Silva do Modicus 60e.

Jornada que marca o final da 1.ª volta desta Fase da Prova, que termina com a grande surpresa da jornada que na nossa opinião foi a vitória do FC Porto sobre a equipa vimaranense Xico Andebol, que desta forma perdeu a invencibilidade, mas não, o 1.º lugar na classificação. Outro encontro que despertou a atenção dos adeptos, disputou-se em Fermentões onde a equipa local venceu dificilmente o favorito FC Gaia, que comandou o marcador segundo as informações disponíveis até cerca dos 45 minutos de jogo. As derrotas voltaram ao Lima onde o Académico FC foi derrotado pelo SP Oleiros, após a igualdade a 12 golos que se registava ao intervalo, não conseguindo desta forma fugir ao último lugar da classificação na zona. Outra das grandes favoritas ao apuramento para a Fase Final da Prova a São Mamede deslocou-se ao recinto da AD Sanjoanense onde venceu por números confortáveis, e assim igualou o Xico Andebol no topo da classificação. Outro dos favoritos ao apuramento o Santo Tirso que jogou na condição de visitado com o São Bernardo, venceu igualmente por números com confortáveis, num dos raros encontros que tiveram relatório disciplinar. Em jogo antecipado O Marítimo tinha vencido com relativa facilidade o FC Infesta, e onde o seu atleta Bruno Nunes obteve 11 golos. Por fim um jogo que terminou com uma igualdade o Modicus / Santana, com destaque para os 10 golos de Hilário Silva do Modicus. Após esta jornada a classificação ficou assim ordenada, (apenas até ao 6.º Lugar): 1.º Xico Andebol e São Mamede (36 pontos), 3.º Santo Tirso (35 pontos), 4.º FC Porto “B” e Marítimo (31 pontos), 6.º Fermentões (27 pontos).

Zona Sul – Resultados
13.ª Jornada
Boa Hora 29 - 13 Ílhavo
Samora Correia 29 - 29 Ginásio Sul
IFC Torrense 30 - 30 ADC Benavente
Benfica "B" 34 - 17 Sismaria
Vela Tavira 22 - 28 Alto Moinho
CDE Camões 29 - 19 NA Redondo
CD Marienses - Vitória FC (adiado 26-01-14)
 
Jornada que decorreu com absoluta normalidade e que assinala o fim da 1.ª volta desta 1.ª Fase, conforme já o dissemos para a Zona Norte, até nas igualdades registadas, sendo no entanto de salientar a igualdade que o ADC Benavente obteve na Torre da Marinha, quando no final dos 30 minutos vencia por 18-9, permitindo depois a recuperação do IFC Torrense, com Jorge do IFC Torrense a marcar 12 golos e inevitável Ricardo Barrão a concretizar 10 golos pelo Benavente. A equipa de Benavente continua assim a ser uma séria candidata a discussão dos lugares de acesso á Fase Final. Em Samora Correia mais uma igualdade, com a equipa local a dar mostras de pretender recuperar o tempo perdido, por seu lado Zito Magalhães do Ginásio do Sul com os seus 12 golos, contribuiu e bem para o resultado final que a sua equipa alcançou, no entanto a equipa do Ginásio está longe daquilo que se poderia esperar do seu comportamento desportivo. Em Tavira, nem o “chicotada psicológica” deu continuidade ao resultado verificado na última jornada, pois a equipa do Vela de Tavira regressou às derrotas agora diante o Alto Moinho, dando mostras de que Carlos Abraul apesar dos 10 golos é insuficiente para alcançar vitórias com mais consistência. Nos restantes encontros vitórias das equipas consideradas mais favoritas, com destaque para o jogo Boa Hora / Ílhavo, que terminou com 3 desqualificações diretas e 1 por acumulação de cartões, no único Boletim de jogo incompleto e que foi disputado quase sem público. Benfica venceu facilmente um Sismaria longe de outras épocas, para pior, destacando-se neste encontro os 12 golos do benfiquista Tiago Ferro. O CDE Camões venceu o NA Redondo em mais jogo sem grande história. A jornada ficou incompleta com o adiamento do jogo CD Marienses / Vitória FC.  Após esta jornada a classificação, esta assim ordenada até ao 6.º Lugar: 1.º Benfica “B” (42 pontos + 1 jogo), 2.º CDE Camões (35 pontos), 3.ºBoa Hora e ADC Benavente (30 pontos), 5.º IFC Torrense (28 pontos), 6.º Ginásio Sul (26 pontos).
 
O Banhadas Andebol

Campeonato do Mundo Sérvia 2013 – Femininos - XXI

 
XXI CAMPEONATO DO MUNDO FEMININOS – SÉRVIA 2013
BRASIL CAMPEÃ MUNDIAL
 
Terminou mais uma edição do Mundial de Seniores Feminino a 21.º, que decorreu na Sérvia de 6 a 22 de Dezembro de 2013
 
A presença Portuguesa resumiu-se mais uma vez á presença de uma dupla de árbitros da IHF Duarte Santos / Ricardo Viera, e que após terem dirigido 4 jogos na Fase Preliminar, cuja descriminação já efetuamos em anterior crónica, e depois de dirigirem um encontro relativo aos 1/8 Final, cuja discriminação também já foi por nós efetuada, e de não terem estado sequer como suplentes em mais nenhum encontro desde os 1/8 e 1/4 Final, nem da President’s CUP. Teremos de dizer esta ausência das nomeações para qualquer jogo nem como suplentes se deve conforme já referimos à existência de duplas protegidas no Mundial, já que não é uma situação “virgem”. Outra situação que contribuiu certamente e muito para a não existência de qualquer nomeação, está relacionada com o jogo Coreia / Sérvia nos 1/8 Final, onde a Sérvia (equipa organizadora da prova, e aqui está um dos principais problemas), a Sérvia venceu, pela diferença mínima, mas sofreu 9 livres de 7 metros, com zero a seu favor e aqui deverá estar certamente o grande problema. 
 
Como já informa-mos, Portugal esteve ainda representado por Paulo Jorge Pereira que como selecionador da Tunísia levou esta equipa á conquista da President’s CUP. A ele os nossos parabéns.
 
Com a Brasil a ser a grande e agradável surpresa da prova, e que depois de atingir os 1/4 Final, onde vence num encontro cheio de emoções, uma das favoritas a Hungria, num encontro onde se registou a necessidade de recorrer a dois prolongamentos. Igualmente histórico foi a vitória da Polonia em mais um encontro de grande equilíbrio sobre a França pela margem mínima. Assim depois destes jogos, já foram eliminadas as equipas medalhadas no último Mundial, pois a campeã em Titulo (Noruega) foi eliminada pela equipa organizadora da competição, num recinto com a lotação esgotada e perante 16.028 espectadores, a França Medalha de prata pela Polonia, enquanto a Espanha medalha de bronze fiou pelos 1/8 Final. De referir que tanto a Polónia como a Sérvia, nunca tinham atingido uma Fase tão adiantada da prova e que na outra 1/2 Final o Brasil volta a defrontar a Dinamarca, depois de ter vencido as nórdicas na Fase Preliminar por 23-18.Uma referência bastante curiosa é a presença de entre os 4 treinadores semi finalistas 3 serem dinamarqueses, pois todas as equipas cm exceção da equipa da Sérvia, são dirigidas por técnicos dinamarqueses.
 
Nas 1/2 Finais, novamente o Brasil a afirmar-se como a grande surpresa do Campeonato ao vencer mais uma vez a Dinamarca por uns concludentes 27-21, tornando-se na segunda equipa não Europeia, na história dos Mundiais a atingir uma final da prova (a outra foi a Coreia em 1995). A outra finalista saiu do confronto entre a Polónia e a Sérvia, num encontro que foi totalmente dominado pela equipa da casa, que ao intervalo já vencia por 14-6. Lembrar que faz exatamente 40 anos que a então Jugoslávia e na mesma cidade (Belgrado) foi pela 1.ª e única vez Campeã Mundial. O Número de expectadores presentes neste encontro bateu o record existente até ao momento com cerca 18.250. Assim a final foi disputada entre duas equipas que já se tinham defrontado na Fase Preliminar, e na altura com a vitória da equipa do Brasil por 25-23. Finalmente no jogo da Final tivemos a confirmação da equipa Lusófona o Brasil e da campanha que efetuou, terminando a prova invicta com a sua vitória na Final sobre a equipa organizadora da prova, o que se só por si é um fator merecedor dos mais rasgados elogios. O Brasil venceu a Sérvia num recinto com 19.467 espectadores a puxarem pela equipa da Sérvia, colocando uma atmosfera pesada e nada favorável ao Brasil que com mestria soube contornar mais este obstáculo, e tornar na segunda equipa não Europeia a vencer um Mundial a primeira foi a Coreia em 1995.  
Resultados

1/4 Final – em Belgrado e Novi Sad
Polónia 22 – 21 França
Brasil 33 – 31 Hungria
Dinamarca 31 – 28 Alemanha
Sérvia 28 – 25 Noruega

1/2 Final – em Belgrado
Polónia 18 – 24 Sérvia
Brasil 27 – 21 Dinamarca

3.º / 4.º Lugar – Em Belgrado
Dinamarca 30 – 26 Polonia

Final – em Belgrado
Brasil 22 – 20 Sérvia

Classificação Final1.º Brasil, 2.º Sérvia, 3.º Dinamarca, 4.º Polónia, 5.º Noruega, 6.º França, 7.º Alemanha, 8.º Hungria, 9.º Espanha, 10.º Roménia, 11.º Montenegro, 12.º Coreia, 13.º Holanda, 14.º Japão, 15.º Republica Checa, 16.º Angola, 17.º Tunísia, 18.º China, 19.º Argentina, 20.º República do Congo, 21.º Paraguai, 22.º Argélia, 23.º República Dominicana e 24.º Austrália.

Outros Prémios

MVP – Eduarda Amorim (Brasil)
Melhor Marcador – Susann Müller (Alemanha / 62 golos)

Equipa Ideal

Guarda Redes – Barbara Arenhart (Brasil)
Ponta Esquerdo – Maria Fisker (Dinamarca)
Lateral Esquerdo – Sanja Damnjanovic (Sérvia)
Central – Anita Görbicz (Hungria)
Lateral Direito – Susann Müller (Alemanha)
Ponta Direito – Sun Hee Woo (Coreia)
Pivot – Dragana Cvijic (Sérvia)
 
O Noticias

domingo, 22 de dezembro de 2013

Crónica de Fim-de-semana – 20 – 2013 / 2014 – I

Crónica da 6.ª Jornada da 2.ª Volta da 1.ª Fase. A 17.ª Jornada. 
 
Depois da nota emitida pela FAP no sobre o funcionamento do Portal, embora possamos não estar totalmente de acordo, iremos dar o benefício da dúvida e esta semana não falaremos sobre o seu funcionamento. 
 
Parece que finalmente começamos a ter continuidade no funcionamento (embora com algumas deficiências), nas estatísticas.
 
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
12.ª Jornada
AA Avanca 20 - 31 FC Porto
17.ª Jornada
Passos Manuel 29 – 27 AA Avanca
Águas Santas 26 – 30 Benfica
SC Horta 27 – 28 Sporting
Ismai 27 – 24 Belenenses
Madeira SAD 28
– 24 AC Fafe
ABC 25 – 22 FC Porto

A semana começou com a realização do jogo em atraso Avanca / FC Porto, com a vitória esperada do FC Porto, que no entanto viu o seu técnico principal, ser sancionado com cartão Vermelho e posteriormente ser penalizado com 15 dias de suspensão, o que o impediu de estar no banco num dos principais encontros desta jornada, que teve como principal aliciante, o facto de jogarem entre si os 6 (seis) primeiros classificados. Um dos grandes aliciantes da jornada foi precisamente o ABC / FC Porto, que terminou com a vitória do ABC. Outro jogo que se disputou na Maia o Águas Santas / Benfica, que terminou com a vitória da equipa lisboeta. O último jogo que se disputava entre os seis primeiros da classificação, disputou-se nos Açores, era o SC Horta / Sporting, que terminou com a difícil vitória da equipa continental por apenas um golo de diferença, no entanto com esta vitória confirmou o resultado obtido na 1.ª volta. Com este resultado conjugado com os verificados nos outos jogos permitiu á equipa do Sporting assumir a liderança do campeonato isolado á 17.ª jornada da 1.ª Fase. Este jogo teve uma primeira parte de grande equilíbrio onde as igualdes foram uma constante, terminando com a equipa continental a vencer por apenas um golo 11-12. O Sporting iniciou o segundo período de jogo mais pressionante rapidamente adquiriu vantagens no marcador que chegaram aos 5 golos como por exemplo aos 22-17, no entanto foi sempre permitindo a recuperação do SC Horta, que restabeleceu o equilíbrio no marcador e no jogo. No SC Horta mais uma vez o “veteraníssimo” Yuriy (8 golos) foi o seu jogador mais produtivo, com i guarda-redes Nuno Silva em dia ao atingir 49% de Eficácia. Nos lisboetas Fábio Magalhães (6 golos) conforme já temos dito parece que “acordou” para o jogo, mas mais uma vez o jovem Pedro Portela foi o homem do jogo com 9 golos. No Funchal disputou-se o Madeira SAD / AC Fafe (Boletim de jogo incompleto), que na primeira volta tinha terminado com uma igualdade, mas desta vez terminou com a vitória da equipa madeirense. O Madeira SAD comandou quase sempre o marcador, no entanto a equipa minhota nunca se deu por vencida e consegui chegar á igualdade a 19 golos aos 40 minutos, mas esta igualdade foi efémera pois os madeirenses voltaram ao comando do marcador, chegando a te por exemplo 6 golos de vantagem (27-21), cerca dos 56 minutos. Diogo Brasão e Sérgio Rola com 7 golos, bem acompanhados pelo cubano Morales com 5 golos foram os marcadores de serviço dos madeirenses. Nos minhotos os seus reforços da época Nuno Pimenta com 7 golos e Marco Sousa com 6 golos, estiveram bem sendo muito bem acompanhados pelo guarda-redes Hugo Fernandes com 48% de eficácia. Em Lisboa realizou-se o Passos Manuel / AA Avanca, que terminou com nova vitória da equipa dos estudantes de Lisboa. Com este resultado retificaram a derrota sofrida na primeira volta, e amealharam alguns pontos que poderão ser bastante importantes na disputa da 2.ª Fase Grupo “B”, embora ainda seja cedo para se poder fazer grandes vaticínios. A equipa do Passos Manuel, apenas assumiu em definitivo o comando do marcador cerca dos 24 minutos (11-10), para chegar a atingir os 6 golos de vantagem perto dos 45 minutos (22-16), com os minhotos a terem uma excelente reação, terminando com um diferencial de apenas 2 golos. Na equipa do Passos Manuel quando Pedro Sequeira (4 golos) não está nos seus dias surge Belone Moreira que com os seus 8 golos foi o melhor marcador da equipa. No Avanca com Nuno Carvalho em grande plano com os seus 9 golos, conseguidos com uma eficácia de 82%, bem acompanhados pelos seus guarda-redes que tiveram uma eficácia global de 38%, mas tudo isto não foi suficiente para vencer o encontro. Na cidade da Maia, disputou-se mais um encontro, o Ismai / Belenenses, que terminou com a vitória dos maiatos, que desta forma também retificaram o resultado que tinham efetuado na 1.ª volta. Este jogo teve diversas facetas com a equipa do restelo a terminar os 30 minutos iniciais na posição de vencedor (14-13), mas é uma equipa onde se nota a falta que faz o lesionado Luís Nunes, no entanto não se compreende como uma equipa que cerca dos 42 minutos de jogo vence por 6 golos de diferença (20-14), apenas permitindo que a equipa do Ismai marca o seu primeiro golo no segundo período cerca 42 a 43 minutos, sofre um 5/0 ficando resultado em 20-19, com a equipa Maiata a obter a igualdade aos 21 golos e partir daqui a sua garra e determinação perante uma equipa sem ideias consolidou uma notável recuperação acabando por vencer o jogo, tendo em Hugo Figueira a sua grande figura com ma eficácia de 44%, com um bom acompanhamento do angolano Elias António com 5 golos, tantos quantos marcou José Pedro Coelho. Na equipa de Belém apenas Edgar Landim com os seus 7 golos, juntamente com Filipe Oliveira com 8 golos estiveram a um novel aceitável. Após a conclusão destes jogos a classificação ficou da seguinte forma: 1.º Sporting (46 pontos), 2.º Benfica e ABC (45 pontos), 4.º FC Porto (44 pontos),5.º Águas Santas (39 pontos), 6.º SC Horta (33 pontos), 7.º Madeira SAD (- 1 Jogo, 29 pontos), 8.º Belenenses e Passos Manuel (27 pontos), 10.º Ismai (26 pontos), 11.º AC Fafe (23 pontos), e 12.º Avanca (20 pontos – 1 jogos).
 
Águas Santas 26 – 30 Benfica
 
Na Maia, disputou-se um dos jogos mais importantes da jornada que colocava frente a frente duas das equipas que ocupam os seis primeiros lugares da classificação, venceu o Benfica, que confirmou a vitória que também tinha obtido na 1.ª volta desta Fase da Prova. O Encontro foi disputado num pavilhão razoavelmente composto de público, mas normalmente pouco animado. O Benfica que se apresentou sem o lesionado Carlos Carneiro (notou-se neste encontro a sua influencia no jogo da equipa), cedo ficou também sem Cláudio Pedroso que sofreu mais uma lesão. O Encontro foi disputado com fases de grande equilíbrio, fases de superioridade de uma equipa sobre a outra, mas maior diferença existente no marcador foi de 4 golos e já no declinar da partida cercados 56 minutos a favor do Benfica, o Águas Santas comandou por diversas vezes o marcador chegou a ter uma vantagem de 3 golos por diversas vezes (a última cerca dos 26 minutos). O Benfica que andou sempre na recuperação apenas conseguiu passar para o comando marcador em definitivo cerca dos 50 minutos, quando colocou o resultado em 24-23 a seu favor. Dizer ainda que o segundo período de jogo nos ofereceu um andebol de melhor qualidade, apesar de pedro Cruz apesar dos seus 10 golos, mas com 3 falhas técnica consecutivas (no 2.º tempo) ter permitido a aproximação da equipa adversária o que se mostrou fatal para a sua equipa, ainda na equipa do Águas Santas, constatou-se que Bosko não esteve nos seus dias, e ele faz bastante falta em especial nos processos defensivos da equipa, e que Eduardo Salgado se encontra á procura de forma, apenas concretizou o seu 1.º golos cerca dos 36 minutos, uma referencia para a atuação bastante positiva de Telmo Ferreira na baliza dos maiatos com 34% de eficácia. No Benfica, com Vicente Alamo (apenas 22% de eficácia) a sofrer uma série de golos que eram executados com remates em apoio e de “anca”, tarde acertou com os mesmos, no entanto viria a ser decisivo com algumas intervenções quando a sua equipa estava em inferioridade numérica, aqui a bem da verdade deve ser dito que os encarnados aproveitaram sempre e bem todas as situações de superioridade numérica. Nos encarnados devemos destacar pela positiva a atuação de António Areias (5 golos), a garra de José Costa também com  5 golos e Dario Andrade com 6 golos, Elledy Semedo foi o melhor marcador dos encarnados com 7 golos, mas esteve uma com uma baixa eficácia, efetuando uma serie de faltas do atacante. O encontro foi dirigido pela dupla IHF de Leiria constituída por Ivan Caçador / Eurico Nicolau, que tiveram uma atuação positiva embora com algumas falhas no nosso entender no critério disciplinar.
 
ABC 25 – 22 FC Porto
 
Num Flávio Sá Leite, cheio como nos velhos tempos disputou-se um dos bons jogos desta jornada. Com o ABC a fazer jus á sua vitória, e “desforrando-se” da derrota sofrida na 1.ª volta pela diferença mínima. Jogo com duas partes distintas, uma primeira parte onde se assistiu a um bom andebol, rápido, com alternâncias nos sistemas defensivos, poucas falhas técnicas, onde a grande diferença foi na nossa opinião a falta do técnico principal do FC Porto por cumprimento de Sanção Disciplinar. Neste período onde os atletas apenas se preocuparam em jogar andebol, tivemos espetáculo. Nos segundos trinta minutos, correu tudo ao contrário dos primeiros, basta para tal dizer que o 1.º golo apenas aconteceu aos 37 minutos, com as defesas a sobreporem-se aos ataques e com as falhas técnicas a surgirem, mas mesmo assim o ABC, que comandou o marcado desde os 2 minutos de jogo, voltou a atingir os 7 golos de diferença a seu favor 19-12 (no primeiro tempo esteve a vencer por 14-7 aos 22 minutos), para consentir um parcial de 4/0 a favor do FC Porto que colocou o resultado em 19-16 aos 47 minutos, momento decisivo do encontro com Carlos Resende a pedir um dos seus “time-out”. No FC Porto, trocava mais uma vez de guarda-redes e voltava a entrar Hugo Laurentino, com Alfredo Quintana a estar de serviço para os 7 metros. O ABC que nos parece uma equipa muito bem trabalhada tem uma excelente 1.ª linha, com um guarda-redes Humberto Gomes, que esteve em dia sim com 40% de eficácia, Nuno Grilo e o Jovem Nuno Rebelo cada um com 6 golos, estiveram um pouco acima dos colegas, mas seriamos injustos senão referíssemos o excelente trabalho de Pedro Seabra Marques (4 golos), e o “veterano” da equipa Hugo Rocha (4 golos) que esteve muito bem em especial nas ações defensivas. No FC Porto onde o dinamarquês Mick Shubert esteve de regresso, e Tiago Rocha (2 golos) cumpriu quase os 60 minutos de jogo, não teve um Gilberto Duarte (4 golos) e um Wilson Davyes (1 golo) em dia sim, apenas Ricardo Moreira marcador dos livre de 7 metros esteve mais próximo do seu valor, foi para nós uma equipa completamente descaracterizada. Foi na nossa opinião a partir de determinado momento um encontro disputado mais com o coração do que com a cabeça daí ter terminado com 14 exclusões e uma desqualificação direta. O encontro foi dirigido pela dupla aveirense constituída por Carlos Capela e Bruno Rodrigues, que tiveram uma arbitragem demasiado paternalista, pois se nos primeiros 30 minutos, não tiveram dificuldades nos segundos 30 minutos elas surgiram e aí registou-se o desequilíbrio na aplicação da Sanção Progressiva. Uniformes no critério dos 7 metros e no Jogo passivo, sem influência no resultado
 
Uma nota finalDirigida ao delegado ao jogo, não duvidamos a justiça da sua intervenção junto ao banco do FC Porto, mas deveria ter visto quase na mesma altura os saltos verificados no banco do ABC, pelo menos pelo princípio da igualdade de procedimentos.
 
O Banhadas Andebol