gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

domingo, 31 de março de 2013

A Vitória Custe o que Custar…

NAZARÉ CUP 2013

Num fim de semana que se previa calmo até em termos andebolísticos, surgiu mais caso, pode ter repercussões ou não (depende da coragem dos dirigentes) a nível nacional.
 
Disputou-se na Nazaré (Nazaré CUP 2013) um dos bons torneios que se disputaram este fim de semana por esse País fora, que envolvia provas em diversos escalões, inclusive aquele de vamos falar “Juniores Masculinos”.
 
Este escalão, e apenas escrevemos porque as provas são demasiado evidentes, teve uma particularidade, o vencedor, apresentou Seniores a jogar no escalão perante a permissividade de autoridades da modalidade, e com o “descaramento de pousar nas fotos para a posteridade”.
 
Fomos ao site do organizador e Regulamento da prova já não estava disponível (30-03-13), Incrível!!! Mas não desapareceu tudo, pois existia o chamando Boletim Informativo, que dizia, Claramente:
 
Juniores Masculinos – Nascidos em 92 / 93 e 94
Juniores Femininos – Nascidos em 94 e 95 
 
Idades que correspondem claramente ao que se encontra estabelecido no Anexo 3 do CO N.º 1. Época 2012 / 2013.
 
Não existindo qualquer tipo de exceções Regulamentares que possam suportar os “desmandos” que foram cometidos, e de que muita gente é nitidamente culpada: 

  • A qualidade de alguns dos dirigentes que temos (Salvaguardando a sua grande maioria).
  • A qualidade de atletas que se prestam a este tipo de situações.
  • As organizações que tudo permitem, para encher recintos sem o mínimo de garantias de equidade competitiva.
Nós questionamos ainda como é possível, numa organização, de uma Associação (Leiria) que tem primado pela qualidade das suas organizações, os seus árbitros tenha permitido que isto tenha acontecido, será ninguém verificou nada? E onde estão os Boletins de jogo? E Agora quais as consequências?
 
Por respeito que nos merece o emblema que efetuou, pois quem efetuou estes desmandos, foram seus dirigentes (e não o clube propriamente dito), não publicaremos a foto da entrega dos prémios onde é clara e flagrante a presença de um atleta sénior junto da equipa júnior que venceu o torneio, HAJA DIGNIDADE.
 
O Reticencias

Coimbra e o seu bem-vindo Regresso.

Depois de um período em que o ostracismo dedicado á modalidade prevalecia, parece que alguém com coragem decidiu encetar mais uma tentativa de fazer andar o Andebol em Coimbra. E Assim nasceu o:
 
COIMBRA handball CUP
Sub-14 Girls / Boys
Sub-17 Girls / Boys
 
Informações / Information
O Banhadas Andebol

Informação – Clubes – São Pedro do Sul - I

II TERMAS ANDEBOL CUP
 
Terminou no passado dia 24 de março, a 2ª edição do torneio da Páscoa, organizado pela APAESUL (associação de pais e encarregados de educação do Agrupamento de Escolas de São Pedro Sul), na cidade de São Pedro do Sul.
 
O torneio decorreu em 4 pavilhões da zona, num total de 100 jogos, divididos pelos escalões de minis, infantis masculinos e femininos, iniciados e juvenis femininos. No torneio participaram 500 atletas, em representação de 36 equipas, 60 oficiais, 12 árbitros e 20 colaboradores da organização.

A APAESUL agradece:
  • - A colaboração do Agrupamento de Escolas de São Pedro do Sul e Escola Secundária de São Pedro do Sul que cederam as suas instalações para que as equipas ficassem alojadas e realizassem as refeições;
  • - A colaboração da Câmara Municipal de São Pedro do Sul, na cedência dos pavilhões municipais de São Pedro do Sul e da Lameira, bem como na colaboração no transporte das equipas para o pavilhão da Lameira;
  • - A colaboração da Câmara Municipal de Vouzela, na cedência do pavilhão municipal de Vouzela;
  • - A colaboração de algumas empresas da região que permitiram a realização do evento através do seu apoio;
  • - A colaboração de muitos pais e encarregados de educação que num espírito de voluntariado tudo fizeram para que aqueles que nos visitaram se sentissem confortáveis e disfrutassem do evento;
  • - A compreensão e colaboração de todas as equipas participantes (cientes de que este é um projeto jovem, com um ano de existência);
  • - A colaboração da Associação de Andebol de Viseu e Federação de Andebol de Portugal;
  • - A colaboração do Desporto Escolar e Regimentos de Infantaria nº10 e nº14.
Resultados do torneio:
Minis: 1º AREPA, 2º CALE A, 3º JUVE MAR, 4º COLÉGIO GAIA, 5º APAESUL A, 6º SM MATO, 7º CALE B, 8º APAESUL B
Infantis Masculinos: 1º CPN, 2º JUVE LIS, 3º CALE, 4º 1º DEZEMBRO, 5º AC. VISEU, 6º APAESUL
Infantis Femininos: 1º AD SANJOANENSE, 2º CALE, 3º COLÉGIO GAIA, 4º JUVE MAR, 5º JUVE LIS, 6º ARC ALPENDORADA, 7º APAESUL, 8º AREPA
Iniciados Femininos: 1º MAIASTARS, 2º CALE, 3º JUVE MAR, 4º ACOF, 5º APAESUL, 6º BATALHA AC
Juvenis Femininos: 1º CP VALONGO VOUGA, 2º AD SANJOANENSE, 3º CALE, 4º JUVE MAR, 5º AREPA, 6º LAAC, 7º ARC ALPENDORADA, 8º BATALHA AC
(Fonte Carlos Pires)

E nós queremos agradecer a toda esta envolvente humana, que proporcionou a divulgação da modalidade e o bem estar destes jovens.

O Noticias

sábado, 30 de março de 2013

Andebol de Praia 2013 – 60 horas de Andebol

60HORAS DE ANDEBOL DE PRAIA - ESPINHO 2013
9 A 11 DE AGOSTO 2013 - PRAIA MARBELO
1. ESCALÕES: Os actuais para a época 2012/2013, tanto no masculino como no feminino. Cada equipa deve ter no mínimo 6 atletas e no máximo 10.
 
2. ALOJAMENTO: Os participantes podem optar por uma das seguintes soluções: ficar na Praia Marbelo, junto do recinto de jogos, ou no Parque Municipal de Campismo de Espinho. Para ficarem no Parque de Campismo devem solicitar a Lista para Alojamento através do e-mail: paulomarkscosta@gmail.com e reenviá-la até ao dia 15 de Junho 2013. O envio das listas para os participantes será entre 1 e 15 de Maio de 2013.
 
3.1. INSCRIÇÕES: feitas através de Lista de Participantes e entregues no Secretariado da prova 3H antes do 1º jogo, com cópia de todos os BI's. No caso de algum participante não ser atleta federado, devem entregar o Termo de Responsabilidade devidamente preenchido.
 
3.2. PREÇOS:
- De 1 a 30 de Abril 2013 - 50 euros
- De 1 a 26 de Maio 2013 - 60 euros
- De 27 de Maio a 23 de Junho - 75 euros
- De 24 de Junho a 28 de Julho - 80 euros
- Taxa Especial de Última Hora: de 29 de Julho a 5 de Agosto 2013 - 100 euros

Os pagamentos devem ser feitos através do nib: 003501940000244780014 (CG DEPÓSITOS) e enviado comprovativo para o e-mail: paulomarkscosta@gmail.com
 
4.1. REGRAS
- Adoptadas pela EHF para a modalidade.
– Não se admitem nomes de equipas menos próprios.
 
4.2. DISCIPLINA E CRITÉRIOS DE DESEMPATE:
– Regentes pelo regulamento geral e de disciplina da FAP.
- A organização tem o direito de excluir equipas/atletas que não cumpram com as regras acima descritas.
 
5. ARBITRAGEM:
- Inscreve-te como árbitro oficial do 60horas e recebe uma bonificação por parte da organização (contactar Directamente Paulo Costa – 919126448).
- Além dos árbitros oficiais do evento, cada equipa deve indicar no mínimo um dos elementos como arbitro.
 
TOLERÂNCIA: 5 MINUTOS/ MÍNIMO 6 JOGADORES
 
BOLAS E EQUIPAMENTOS:
Cada equipa deve apresentar antes do jogo uma bola na mesa do campo de jogo. Os equipamentos são os regulamentados pela FAP para a modalidade.
 
6. PRÉMIOS:
- Taça fair play (implica a participação grátis no próximo ano)
- Prémios para os três primeiros classificados por escalão
- Prémio jogador/a mais espectacular do 60horas
- Prémio guarda-redes mais espectacular do 60horas
 
O Noticias

Acções de Formação - I

DIDÁTICA DO ANDEBOL - NOVAS METODOLOGIAS DE ENSINO

A realizar em Loulé.
Cronograma
(fonte Emanuel Casimiro)

O Noticias

sexta-feira, 29 de março de 2013

Estrelas em Ascensão na Europa – EHF - II

Na continuidade dos anteriores textos sobre as jovens Estrelas em Ascensão do Andebol em 2013 (The rising handball stars of 2013), publicados pela EHF, divulgamos os novos textos efetuadas por aquela entidade.
São mais alguns dos talentos emergentes no andebol jovem em toda a Europa, e que poderão a breve trecho criar impacto na cena internacional.
 
Textos Publicados (os nomes dos atletas contem os link’s para os artigos completos)
 
 
Este Central Sueco, de 20 anos, que em 2013 / 2014 vai representar o clube Alemão SG Flensburg-Handewitt que esta presente nos 1/8 Final da Liga dos Campeões Europeus, foi designado o jogador mais valioso no Mundial da Juventude na Argentina.
 
 
O Jovem Lateral Direito de 23 anos, com uma altura impressionante (2,13 m) que representa o FC Barcelona e participa na Liga dos Campeões Europeus, fazendo a sua estreia na principal Selecção de Espanha num jogo particular com a Alemanha, e fez parte da equipa Espanhola que se sagrou Campeã Mundial de 2013 em Espanha.
 
 
O jovem Lateral Esquerdo de 20 anos de idade e com 2,03 m de altura, é já considerado como o grande sucessor de Ales Pajovic (Pajo) e uma das grandes esperanças da Eslovénia, e que na próxima temporada representará os alemães do TSV Hannover-Burgdorf.
 
 
O jovem Esquerdino da Letónia de 22 anos de idade e com 2,15 m de altura, sendo um dos mais altos jogadores a nível Mundial, joga actualmente nos Eslovacos do Tatran Presov.
 
O Formador

Informação – Handball Project - III

ACTIVIDADES DA HANDBALL PROJECT
CENTRO DE TREINO DE ESPECIALIZAÇÃO HANDBALL PROJECT 2013
O Noticias

quinta-feira, 28 de março de 2013

ScandIbérico Masculino Juniores “C - 2013 - I

Depois de ser ter acabado com qualquer trabalho relacionado com os chamados Juniores “C” Masculinos, eis que somos surpreendidos com a presença desta Selecção no chamado ScandIbérico, Para confirmarmos tudo o que dissemos basta consultar todo o planeamento nacional masculino divulgado em conjunto com o CO n.30 de 02-10-12. (Onde realmente apenas existe uma simples nota relacionada com esta prova, mas relacionando-a com as recentemente criadas Selecções Regionais).
Caso curioso desapareceu do site da FAP, qualquer programa relacionado com esta selecção para a época em vigor.
 
Não se entende, que num período de grandes dificuldades económicas, se faça deslocar uma equipa deste tipo, que o único trabalho colectivo conhecido são os 2 (dois) de estágio que antecedem a partida a NORUEGA (diga-se não é um Pais Barato).
 
Importa ainda referir que após uma realização mais ou menos bem conseguida, que Portugal em 2010 foi o anfitrião da mesma tendo-se classificado em 3.º lugar, em 2011 na Dinamarca (Kolding) juntamente a Espanha, Suécia, Noruega e Brasil, obtivemos um desmotivante 6.º e último lugar sem termos vencido qualquer jogo.
Estranha-se ainda o enquadramento técnico desta Selecção onde o último técnico dos “C” (Nuno Trancoso) e recente vencedor dos últimos jogos da CPLP surja com o adjunto do técnico Principal. 
 
Convocados:
Estranha-se ainda que neste torneio apenas participem, as equipas da Noruega (organizador), Suécia, França e Portugal.
 
Calendário
Dia 05-04-13
Suécia - França
Noruega - Portugal
Dia 06-04-13
França - Portugal
Noruega - Suécia
Dia 07-04-13
Suécia - Portugal
Noruega - França 
 
Menos uma hora em Portugal.
 
Nota - Referir que os Juniores “B”, também não têm qualquer programação no site da FAP, em sequer enquadramento técnico. Mas no Planeamento distribuído com o CO n.30, tem estágios atribuídos, motivados pela sua participação no Europeu Open 2013.
 
Só falta saber, se haverá como de costume a deslocação de uma dupla de árbitros (normalmente jovens e integrados nos programas YRP) que acompanhará a Selecção nesta prova, como tem acontecido normalmente, a não ser que se continue a privilegiar o silêncio.
 
Noticias

Informação – Clubes – S. Félix da Marinha

II TORNEIO DE ANDEBOL FEMININO DE S. FÉLIX DA MARINHA

Nos passados dias 22, 23 e 24 de Março de 2013, o Clube Andebol de S. Félix da Marinha, com o apoio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, da Junta de Freguesia de S. Félix da Marinha, da Federação de Andebol de Portugal, da Associação de Andebol do Porto e da Escola Sophia de Mello Breyner, decorreu a 2.ª edição do seu torneio de andebol feminino, com os jogos a decorrerem em três pavilhões (Municipal de Arcozelo, Escolar de Arcozelo e Municipal de Grijó).
 
Participaram cerca de 300 atletas e 21 equipas. (S. Félix da Marinha, Maiastars, Almeida Garrett, Colégio de Gaia, Sta. Joana, Lusitanos e Arsenal de Canelas), disputando jogos nas categorias de Minis, Infantis, Juvenis e Seniores
 
Classificações e vencedores
 
Minis - Vencedor o Sta. Joana.
Infantis – Vencedor o Maiastars.
Juvenis – Vencedor o Maiastars.
Seniores – Vencedor o Maiastars.
 
E com uma excelente organização, assim terminou mais um torneio Feminino organizado por uma das suas carismáticas equipas.
 
O Noticias

quarta-feira, 27 de março de 2013

Planeamento da Época 2013 / 2014 – II

Agora foi com os clubes da PO09
 
Decorreu, no passado Domingo, em Leiria uma reunião da FAP com as equipas participantes na PO9. À semelhança do ano passado, a Federação decidiu falar com os clubes antes de tomar decisões sobre o planeamento, o que se saúda e que é claramente uma postura diferente da que se viveu na FAP nas últimas 2 décadas.
 
O tema central da reunião era o modelo competitivo da PO9 para a época 2013/2014 elaborado pelo seleccionador nacional João Florêncio. Não vamos detalhar o modelo proposto pois era extremamente complexo, mas em traços gerais podemos dizer que as equipas começavam em 2 grupos de 6 (os 6 primeiros desta época e os 6 últimos) e depois toda a época jogava-se em 3 grupos de 4, com as equipas ao longo da época a subirem e a descerem entre esses grupos até aos playoffs finais.
 
João Florêncio defendia que assim aumentava a competitividade e as melhores equipas jogavam mais vezes com as melhores. A reacção dos clubes foi inequívoca e todos rejeitaram por completo este modelo. Não nos surpreende esta reacção face a um modelo completamente ridículo, desadequado à realidade e que parecia uma autêntica brincadeira de crianças onde havia equipas de primeira e equipas de segunda. Aliás, as equipas que subiam para a primeira divisão e que iriam festejar poderem jogar contra os “grandes” do andebol português, dificilmente iriam defrontar as melhores equipas.
 
Felizmente os clubes foram ouvidos e não houve um único que apoiasse este aberrante modelo. João Florêncio perdeu uma excelente oportunidade para poder afinar alguns retoques ao actual modelo, mas preferiu inventar e criar algo tão fantasista que não existe em nenhum país do mundo ao nível sénior. Dizem alguns dos treinadores que foram à reunião que ela foi muito mais calma do que o esperado porque ninguém estava de acordo com o modelo e acabou por nem haver nenhuma polémica. Segundo os mesmos treinadores, o presidente da FAP anunciou que na próxima época a Supertaça feminina será disputada no mesmo dia e local que a masculina, o que nos parece uma boa notícia para o andebol feminino
 
Quanto ao modelo competitivo, tudo ficará na mesma, o que nos parece uma boa notícia para o andebol feminino português. E, segundo o que os técnicos presentes na reunião nos disseram, o presidente da FAP disse que na época 2014/2015, a PO1 vai adoptar o mesmo modelo da PO9.
 
Críticos Femininos

Nomeações – EHF – 2012 / 2013 – XXI

Novas nomeações foram efectuadas pela EHF, para provas Europeias, não nos devendo esquecer a fase adiantada de algumas destas provas.
 
Árbitros
 
Eurico Nicolau / Ivan Caçador – Foram nomeados para dirigir o encontro da 3.ª Jornada do Grupo 6 de Apuramento para o Euro 2014,entre a Eslovénia e a Islândia, que se disputa no dia 03-04-13 na Eslovénia.
 
Duarte Santos / Ricardo Vieira – Foram nomeados para dirigir o encontro da 1.ª Mão da 1/2 Final da CUP Winner’s CUP Feminina, que se disputa entre o Thuringer HC (Alemanha) e o Hypo NO (Austria), na Alemanha em 07-04-13.
 
Aos nomeados endereçamos os nossos parabéns, e os desejos de que tudo corra pelo melhor.
 
O Regras 

O Insólito …

Não sabemos se o resultado final este jogo de juvenis disputado na 2.ª Fase do Campeonato Regional na Ilha de São Miguel é ou não “record do Guiness”, apensas poderemos dizer que é insólito e disso temos a certeza absoluta.
 
A Casa do Povo de Arrifes vence o ACDR Graciosa por 88-17, apenas poderemos dizer que se registou um golo em cada 34 segundos, e para que este valor seja completamente real, teremos de dizer que não se verificaram interrupções, e de que as reposições de bola foram efectuadas em velocidade “supersónica”.
 
Por último dizer que este resultado permitiu que o apurado para a 3.ª fase da prova Regional fosse precisamente o GDCP Arrifes.
 
O Reticências

terça-feira, 26 de março de 2013

P09 – Analise às 6 Primeiras - No Feminino – 21 – 2012 / 2013

Esta semana, aproveitámos a paragem para fazer uma análise às 6 primeiras classificadas. Para a próxima semana, analisaremos as últimas 6.

Com o final da primeira fase, é altura de fazer o balanço da competição até ao momento (recordamos que, tal como nos anos anteriores, não faremos o balanço no final). Vamos analisar equipa a equipa, falar dos treinadores, das estrelas, da nossa previsão e tentar falar de algo que seja menos público? Esperemos que gostem.

ALAVARIUM: A grande surpresa do campeonato. Apenas uma derrota mostra bem o grande campeonato que a equipa de Aveiro tem vindo a fazer.

As estrelas: Ana Seabra, Cláudia Correia e Mariana Lopes. Ana Seabra caiu que nem uma luva nesta equipa que gosta de jogar a um ritmo frenético e Ana Seabra continua a dar espectáculo pela sua leitura de jogo, técnica e capacidade de liderança. Cláudia Correia, nos dias de inspiração, tem uma capacidade explosiva de 1x1 única no nosso país e continua a ser uma das referências da equipa. Mariana Lopes é, para nós, a melhor atiradora do campeonato, com um poder de remate verdadeiramente assombroso. Hesitámos em colocar aqui Ana Marques (só colocaremos 3 estrelas por equipa, no máximo) porque tem feito a sua melhor época de sempre e é verdadeiramente imparável na hora de sair para o contra-ataque.

O treinador: Ulisses Pereira. Figura pública pelos seus comentários de poker na TV e pelos seus comentários sobre bolsa nos jornais económicos, Ulisses Pereira tem provado ser também um excelente treinador. Há 2 anos atrás, quando o Alavarium conseguiu um lugar nas competições europeias, Ulisses Pereira começou a aparecer como um dos bons treinadores em Portugal mas esta época tem sido a da sua grande consagração. Tem o mérito de conseguir colocar a equipa a jogar a um ritmo muito forte e a coragem de apostar num sistema defensivo muito arrojado, quase homem a homem, que tem criado muitas dificuldades às outras equipas. O maior elogio que podemos fazer a Ulisses Pereira é que, ao vermos os jogos do Alavarium, percebemos que todas as jogadoras sabem exactamente qual o seu papel dentro do campo. As suas jogadoras confidenciam-nos que - O Ulisses é quase sempre calmo e bem disposto como aparenta em campo, mas se alguma das jogadoras não sabe as chaves do jogo que ele questiona minutos antes de começar o jogo, salta-lhe a tampa -.

Pontos fortes: O arrojo do seu sistema defensivo (embora nos pareça que as equipas nos playoffs já possam estar melhor adaptadas a ele), a capacidade atiradora da sua primeira linha e um público que quase sempre enche o pavilhão, criando um ambiente de grande pressão para adversárias e árbitros.

Pontos fracos: À excepção de Ana Seabra (e Rita Alves, se bem que esta última está ainda numa fase de recuperação da sua lesão e tem sido pouco utilizada), todas as outras jogadoras são muito jovens e não têm experiência de lutar por lugares cimeiros e isso pode ser fatal. Além disso, o outro ponto fraco é o facto da ausência de esquerdinas, já que Lisa Antunes está há muitos meses que estão fora de combate.

Previsão: 2º lugar. Acreditamos que o Alavarium conseguirá chegar à final, embora aí achamos que não terá tarimba e experiência para vencer. É verdade que temos revisto sucessivamente a nossa expectativa para a classificação do Alavarium, mas a qualidade de jogo que esta equipa tem apresentado, tem-nos feito mudar de ideias.

MADEIRA SAD: Após um começo algo tremido, as campeãs nacionais fizeram uma segunda volta arrasadora e voltaram a assumir o papel de grandes candidatas ao título.

As estrelas: Renata Tavares, Cláudia Aguiar e Isabel Góis. Renata Tavares é a peça chave desta equipa, não apenas pela sua notável capacidade ofensiva, como pela forma como defende e comanda a melhor defesa do campeonato. Cláudia Aguiar marca a diferença nos contra-ataques e muitos dos jogos da equipa madeirense são ganhos à base de uma defesa muito eficaz e de um contra-ataque imparável. Isabel Góis é, claramente, a melhor Guarda-redes a actuar em Portugal, com uma estrutura física excelente para o posto específico e com uma capacidade de reacção verdadeiramente notável. Portugal tem guarda-redes para a próxima década. Seria justo também destacar Mónica Soares que, depois de um início marcado por problemas físicos, está de volta à sua melhor forma e é a única atiradora de relevo na equipa.

O treinador: Duarte Freitas. Muito contestado no início do seu trabalho no Madeira Sad, Duarte Freitas tem apresentado trabalho e, depois de ter conduzido a equipa ao título nacional, apresta-se para fazer o mesmo. Pessoa extremamente simpática, a sua personalidade tem sido decisiva para que, face aos problemas financeiros do clube, consiga manter as jogadoras motivas e focadas. As suas jogadoras dizem que é obcecado pelas questões defensivas e isso nota-se na forma como o Madeira Sad defende, sendo a melhor defesa da competição. Fez bem a Duarte Freitas deixar de ser seleccionador nacional pois esse cargo estava a abalar o seu humor e o facto de estar 100% centrado na sua equipa tem sido muito positivo para ele e para a equipa. Algumas jogadoras confidenciaram-nos que - custou adaptar-nos ao Duarte mas agora estamos adaptados e sem ele esta crise financeira teria afectado a equipa. -

Pontos fortes: A capacidade de matar os jogos em contra-ataque, a fortaleza do seu sistema defensivo, perante o qual muitas equipas parecem completamente inoperantes e a enorme experiência de algumas das suas jogadoras, podem ser decisivos no desfecho deste campeonato.

Pontos fracos: A falta de atiradoras de qualidade já que apenas Mónica Soares se pode considerar uma especialista nesta matéria.

Previsão: 1º lugar. A equipa está em crescendo e parece-nos que a única equipa que lhes pode fazer frente é o Alavarium. No entanto, o último jogo entre as equipas mostrou que o Madeira Sad é claramente superior e a maior experiência de algumas jogadoras chave pensamos ir, voltar a repetir o título.

COLÉGIO JOÃO DE BARROS: Apresentaram-se como candidatos ao título mas a equipa está longe de um rendimento que lhes permita lutar pelo título. Uma das desilusões da competição.

As estrelas: Dulce Pina, Maria Pereira e Paula Malcato. Dulce Pina, apesar de praticamente não treinar, continua a desequilibrar muitos jogos pela sua capacidade de mudança de direcção e de penetração. Maria Pereira é uma das grandes rematadoras portuguesas mas é pena ver que podia render muito mais caso cuidasse mais da sua condição física. Por último, Paula Malcato tem aproveitado muito bem esta sua primeira oportunidade numa equipa grande e é das mais eficazes jogadoras da equipa. É estranho ver Eduarda Pinheiro, Inês Catarino ou Karine Lopes fora destas estrelas, mas é sinal dos tempos de uma geração que não está a dar o salto que todos esperavam. Falta de treino?

O treinador: Paulo Félix. De feitio reservado, é um dos bons treinadores nacionais. Mas não está a conseguir motivar as suas jogadoras para treinar. Com a maioria das suas jogadoras a treinarem apenas uma vez por semana, é difícil criar equipas de topo e se, por um lado, não lhe podemos atribuir responsabilidades na campanha mais fraca já que um treinador sem treinos não pode fazer milagres, por outro lado, como líder da equipa, tem que convencer as suas atletas a treinar, fazendo-as acreditar que o andebol é perfeitamente conciliável com os estudos e trabalho. Algumas das atletas confidenciam-nos que, nos últimos anos, Paulo Félix dizia-lhes que o futuro era delas e que tinham que mostrar que podiam ser as melhores em Portugal e que, recentemente, parece mais resignado. Duvidamos que Paulo Félix queira continuar no seu projecto se não tiver garantias que poderá ter treinos, como um treinador normal?

Pontos fortes: Em termos de estatura é, sem sombra de dúvida, a melhor equipa portuguesa. Além disso, tem uma primeira linha muito poderosa e difícil de travar.

Pontos fracos: Deficiente preparação física, algo inadmissível para uma equipa candidata ao título. A falta de ambição é claramente outro dos pontos fracos de uma equipa que parecia vir a ser a dominadora do andebol português nos próximos anos, mas que parece resignada a um papel secundário. A falta de uma guarda-redes de qualidade, depois da saída de Bárbara Teixeira.

Previsão: 3º lugar. Nem na cabeça das próprias jogadoras acreditam que o título é possível, algo que ambicionavam no início do ano. Se tudo correr como normalmente, cruzarão com o Madeira Sad nas meias-finais e, dada a diferença de qualidade de ambas as equipas, as esperanças do título morrerão aí.

JUVE LIS: Um campeonato irregular de uma equipa que consegue bater o Colégio João de Barros e lutar de igual para igual, em casa, com o Madeira Sad, mas que depois tem deslizes inadmissíveis.

As estrelas: Telma Amado e Inês Silva. Telma Amado vem subindo e é já hoje a segunda melhor pivot portuguesa, logo atrás de Renata Tavares. A sua excelente compleição física e uma óptima pega de bola fazem dela a jogadora mais decisiva da equipa. Inês Silva está mais madura e mais consistente, sendo muito forte nas acções de 1x1, o que a torna uma jogadora bastante difícil de defender. A outra estrela seria Gizelle Carvalho, mas o infortúnio bateu-lhe à porta no início do campeonato e foi uma época perdida para uma das mais importantes jogadoras leirienses.

O treinador: André Afra. André Afra é o grande obreiro da evolução do andebol feminino da Juve Lis nos últimos anos. A equipa defende com uma garra muito característica do seu treinador que consegue incutir um espírito guerreiro nas suas atletas. Tem um feitio muito difícil no seu relacionamento com árbitros e adversários e não é bonito vê-lo, por vezes, em picardias com atletas adversárias. No entanto, as suas jogadoras confidenciam que isso faz parte da sua personalidade e que as jogadoras vêem nele um líder e alguém que as levanta do chão nos momentos de maior dificuldade.

Pontos fortes: A excelente postura defensiva da equipa, onde é raro verem atletas serem batidas nos duelos 1x1. A recuperação defensiva é também um ponto forte de uma equipa que sofre muito poucos golos de contra-ataques directos. Por último, talvez seja a equipa com o espírito combativo mais forte, o que fazem desta equipa sempre um adversário temido por todos.

Pontos fracos: A sua circulação de bola é extremamente lenta, algo completamente desadequado a uma equipa que quer estar entre as melhores. A ausência de uma líder em campo, já que a lesão de Gizelle Carvalho retirou à equipa a sua líder por natureza.

Previsão: 4º lugar. O seu treinador afirmou que a Juve Lis este ano ia lutar pelo título, mas não tem mostrado qualidade para isso. O seu jogo com o Jac promete ser a eliminatória mais interessante da primeira ronda dos playoffs mas acreditamos que a Juve é mais equipa e irá passar à segunda ronda, onde aí deverá ser eliminada pelo Alavarium.

JAC. A equipa de Alcanena é a outra grande surpresa da competição. A mais jovem equipa do campeonato, teve uma excelente prestação e conseguiu terminar a primeira fase no 5º lugar.

As estrelas: Patrícia Rodrigues e Vanessa Oliveira. Patrícia Rodrigues é uma das melhores jogadoras do campeonato. Impressiona que uma jogadora tão nova tenha uma capacidade de leitura de jogo tão grande, além da natural capacidade técnica que possui. Patrícia Rodrigues é a jogadora chave do JAC e muito deste 5º lugar se deve a ela. Vanessa Oliveira é uma das melhores marcadoras do campeonato e se a época passada foi a da sua revelação, esta época é a da sua confirmação, jogando num posto específico muito difícil para uma destra.

Treinador: Marco Santos. É um dos mais polémicos treinadores do andebol feminino. Sem papas na língua, muitas das vezes diz mais do que deveria dizer mas a sua frontalidade também o ajuda a marcar pontos, sobretudo pelo excelente trabalho que o Jac tem feito ao longo dos últimos anos sendo hoje, na nossa opinião, a melhor escola de andebol feminino em Portugal. Marco Santos está, por isso, de parabéns, embora tenha que perceber que no escalão sénior, ainda falta bastante ao Jac para chegar ao topo e que as suas jogadoras precisam ainda de progredir e há que ser um pouco mais humilde e mais tolerante com as equipas de arbitragem. As suas atletas confidenciam que o Marco é o grande responsável por tudo o que de bom lhes tem acontecido, mas confessam que nem sempre é fácil lidar com ele nos momentos de stress, sobretudo a sua esposa, também atleta, Vera Gorjão. Mas, dizem elas, que com um treinador mais calmo e menos exigente, nunca teriam chegado onde chegaram.

Pontos fortes: Excelente condição física que lhes permite aguentar 60 minutos com intensidade. O excelente entrosamento entre as jogadoras que parece saberem jogar de olhos fechados umas com as outras.

Pontos fracos: Falta de uma guarda-redes de qualidade e excessiva dependência de Patrícia Rodrigues pois, sempre que esta rende menos, o Jac tem muita dificuldade em triunfar. O ritmo do seu ataque pára em Neuza Valente que se agarra em demasia à bola. Não surpreende, por isso, que o melhor período do Jac foi quando esteve lesionada.

Previsão: 7º lugar. Achamos que as fraquezas do Jac e a sua menor experiência, não lhe permitirão ultrapassar a Juve Lis, naquela que é a eliminatória mais equilibrada da primeira ronda dos playoff. Achamos, inclusivamente, que a seguir, o Jac poderá perder com o Colégio de gaia e ser relegado para a segunda metade da classificação.

SPORTS MADEIRA: Depois de um péssimo começo, a equipa começou a encontrar-se e conseguiu acabar a primeira fase na primeira metade da tabela.

As estrelas: Sara Gonçalves, Maria Rodrigues e Jéssica Ferreira. Sara Gonçalves é a jogadora do campeonato que costumamos dizer que não sabe jogar mal. Pensamos que isto diz tudo da qualidade de uma jogadora que, além do seu desempenho como jogadora, é uma verdadeira líder no balneário. Maria Rodrigues não tem ainda a consistência de Sara Gonçalves, mas consegue fazer jogos de grande qualidade e quando ganhar mais massa muscular pode ser um caso sério. Jéssica Ferreira é uma das grandes revelações do campeonato e uma das guarda-redes de grande futuro. Nos últimos jogos, tem sido menos utilizada e, apesar da qualidade da outra opção, Jéssica Ferreira consegue virar jogos.

Treinador: Vítor Rodrigues. De sorriso fácil e bom trato, Vítor Rodrigues tinha uma missão muito difícil que era construir uma equipa compensando a saída de jogadoras muito importantes. E o início não foi fácil, mas Vítor Rodrigues conseguiu colocar a equipa a jogar à sua imagem, com constantes reposições rápidas após golo, jogando um andebol moderno. Vítor Rodrigues vive com uma espada em cima da cabeça pois é provável que a Madeira apenas tenha uma equipa sénior para o ano e consta-se que Duarte Freitas será o treinador mas algumas jogadoras confidenciaram-nos que jamais trocariam o Vítor pelo Duarte e que farão tudo para demover quem de direito dessa ideia.

Pontos fortes: Facilidade em sair para o contra-ataque e até nas reposições após golo, a equipa consegue fazê-lo a um ritmo supersónico. Em casa, a sua intensidade defensiva é das mais altas da competição, o que torna uma equipa muito difícil de bater no Funchal.

Pontos fracos: Alguma imaturidade complica jogos que deveriam ser mais fáceis. Por outro lado, fora do Funchal, a equipa revela uma atitude muito macia a defender, o que torna a equipa muito débil nos jogos fora.

Previsão: 6º lugar: Não acreditamos que o Sports consiga eliminar o Colégio João de Barros, embora no Funchal, como já dissemos, podem fazer uma surpresa dada a qualidade que têm quando jogam em casa. Acreditamos que, pelo facto das eliminatórias de consolação apenas se disputarem em duas mãos, o Sports Madeira possa perder com o Colégio de Gaia e acabar em 6º lugar.

Para a semana, analisaremos as 6 restantes equipas do campeonato. Como sempre, o melhor do andebol feminino português é aqui neste espaço!

Críticos Femininos

PO03 – Crónica de Fim de Semana – 02 – 2012 / 2013

Breve crónica da PO03, referente á 2.ª Fase desta prova, que tem um novo figurino, passando a prova nacional não fixa, e sendo nesta fase disputada em duas zonas, com 8 (oito) equipas cada. Após a disputa de uma 1.ª fase Regional / Inter-regional, ter sido realizada pelas Associações.
 
PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos
2.ª Fase 
Zona Sul – 2.ª- Jornada
NA Redondo 31 - 29 Paço Arcos
Lagoa AC 19 - 25 IFC Torrense
Oriental Lisboa 24 - 26 Alto Moinho
Benfica "B" 33 - 15 Zona Azul
 
Numa jornada onde apenas o Oriental de Lisboa, não confirmou a vitória obtida na 1.ª Jornada, pois efectuou o seu encontro precisamente a um dos favoritos da zona o Alto Moinho, num jogo de grande equilíbrio conforme o resultado no final o demonstra. O NA Redondo venceu com dificuldades não esperadas um Paço Arcos, que esta época tarda em encontrar-se, já a equipa do Benfica “B”, venceu “degolando” na prática o Zona Azul, que segundo nos é dado a observar se apresenta com uma qualidade bastante inferior ao apresentado nas últimas épocas. O IFC Torrense, deslocou-se a Lagoa, para vencer os locais, por uma razoável diferença, começando a perfilhar-se como um dos favoritos da zona. A classificação da zona está assim ordenada: 1.Benfica “B”, Alto Moinho, e NA Redondo (6 pontos), 4.º Oriental Lisboa e IFC Torrense (4 pontos), 6.º Lagoa AC, Paço Arcos e Zona Azul (2 pontos). 
 
Zona Norte – 2.ª Jornada
ACD Monte 28 - 27 Batalha AC
CCR Fermentões 34 - 27 SIR 1.º Maio
FC Gaia 33 - 40 Salgueiros 08
Juventude Lis 24 - 29 AD Sanjoanense
 
Tal como afirmamos na semana anterior esta zona (na nossa opinião), apresenta em princípio um grande equilíbrio de valores, e os resultados desta jornada confirmam em pleno as nossas anteriores afirmações. O ACD Monte, que perdeu pela diferença mínima na 1.ª Jornada, vence agora o Batalha AC, exactamente pela mesma diferença, num encontro de grande equilíbrio desde o inicio até ao fim. O Salgueiros 08, confirma o seu bom momento, vencendo desta vez o FC Gaia, onde a preocupação foi o ataque, tal o número de golos concretizado por cada uma das equipas, uma referência para a razoável moldura humana no pavilhão. O Fermentões venceu a equipa da Marinha Grande, mas apenas conseguiu concretizar a sua superioridade nos segundos 30 minutos. A Juventude Lis foi surpreendida em casa pela AD Sanjoanense, ao efectuar uma primeira parte em que permitiu que o adversário se superiorizasse o obtivesse uma vantagem de 6 golos, que foi impossível de recuperar nos segundos 30 minutos. A Classificação ficou assim ordenada – 1.º Salgueiros 08 e Fermentões (6 pontos), 3.º AD Sanjoanense, FC Gaia, Juventude Lis e ADC Monte (4 pontos), Batalha AC e 1.º Maio (2 pontos) 
 
O Noticias

segunda-feira, 25 de março de 2013

Crónica de Fim de Semana – 04 – 2012 / 2013 - VI

Breve crónica sobre os nossos Juvenis Masculinos, em especial sobre a PO06. 
 
PO06 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juvenis Masculinos – Última Jornada
1.ª Fase
 
Chegou ao fim a primeira fase deste campeonato, a espaços competitivo e com alguma emoção em alguns pavilhões.
 
Zona 1
O jogo mais importante desta jornada e quem sabe, um dos jogos mais quentes de todo o campeonato, realizou-se no pavilhão do Águas Santas, com estes a receberem os vizinhos do ISMAI. Se era esperado haver muita emoção, ela aconteceu, até porque foi jogado até ao último segundo, pois a vitória do Águas por apenas um golo de diferença, espelha isso mesmo. Até porque, se houvesse um empate, esse resultado era favorável ao Ismai. Uns sorriem, outros choram, mas o desporto é mesmo assim, não podem haver dois vencedores num jogo só. Registe-se apenas que, o ISMAI esteve praticamente todo o campeonato nos dois primeiros lugares e na última jornada vê-se assim arredado dos play-offs. Ginásio de Stº Tirso não evitou a descida, mas fica a sensação que nas últimas 3 jornadas esteve bem perto de conseguir-se safar, pois o empate com Infesta, perder só por 1 com Fermentões e vitória sobre o ABC "B" deixa a sensação que faltou apenas um bocadinho. Claro e como já referi em crónica atrasada, aquela falta de comparência que tiveram fez toda a diferença.
 
Zona 2
O grupo que não tinha motivos de interesse nesta última jornada, com as coisas totalmente definidas foi apenas cumprir calendário. O empate do Tarouca na S. Mamede será, talvez, o resultado mais surpreendente mas que não interfere em nada.
 
Zona 3
Aqui, praticamente também estava tudo definido, apesar da saída "perigosa" da Sismaria a Benavente que nunca o foi, pois os de Leiria controlaram o jogo todo. Já o S. Bernardo tem demonstrado um abaixamento de forma, pois venceu de forma tangencial os vizinhos do Alavarium, equipa com muitos menos argumentos. A curiosidade neste jogo é que o melhor marcador do mesmo, Nuno Pereira no conselho de disciplina de 7 de Março foi punido com 2 jogos de suspeição, cumprindo o primeiro no jogo do dia 9 com Estarreja e o segundo jogo de castigo seria nesta última jornada e me surpreende ver que ele consta na ficha deste jogo. Poderei estar errado, mas no meu entender há aqui uma ilegalidade. Salvaterra de Magos quase que surpreendida o Espinho em sua casa, ao intervalo vencia, e se isso acontecesse tinha evitado a despromoção. Mas os Espinhenses dariam a volta na segunda parte e davam uma demonstração de quem é mais forte.
 
Zona 4
O destaque aqui ia para o dérby Lisboeta entre Belenenses e Benfica que em caso de não vitória dos encarnados, Lagoa era o beneficiado e apurava-se para o Play-off. O Benfica entrou bem e demonstrou que de facto é bem mais forte, aliás, em dois jogos difíceis que teve nestas ultimas jornadas, demonstraram que de facto são a segunda melhor equipa deste grupo. Aqui também houve a curiosidade de o treinador dos juniores do Benfica marcar presença no banco encarnado, numa clara ajuda ao jovem treinador Manuel Pereira.
 
Play-off - jogos a 13 e 20 de baril
 
ABC vs Porto
a eliminatória mais forte na minha perspectiva. Duas equipas muito boas, com excelentes treinadores e com jogadores de grande qualidade. Serão dois jogos muito interessantes e na minha opinião, o factor casa dos bracarenses será determinante para o apuramento destes.

Col. Carvalhos vs Águas Santas
Sinceramente, é uma eliminatória que não tenho grande informação para opinar de forma pessoal. No entanto, será que a falta de competitividade do Carvalhos não será prejudicial nesta eliminatória? Fica a pergunta no ar. Eu acho que o Águas Santas poderá surpreender o Carvalhos.

Sismaria vs Benfica
Pelo que tem demonstrado nesta fase final da 1ª fase, dou o favoritismo a Sismaria. A equipa do Benfica é uma equipa jovem e com treinador jovem contra uma equipa de Leiria mais madura e com qualidade.

Sporting vs S. Bernardo
Na minha opinião, será a eliminatória mais desequilibrada. O Sporting é muito mais forte e o S. Bernardo tem demonstrado estar em queda. Favoritismo por inteiro para os verde e brancos.
 
Afonso Henriques