gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

segunda-feira, 28 de fevereiro de 2011

Crónica de Fim de Semana No Feminino – 20 – 2010 / 2011

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, Fase Final.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

Fase Final - Resultados

1.ª Jornada
Juventude Lis 29 – 29 Alavarium
Madeira SAD 36 – 10 Académico FC
Gil Eanes 26 – 20 João Barros
Colégio Gaia 21 – 21 Juventude Mar

Arrancou a fase final com uma jornada muito interessante em que metades dos jogos terminaram empatados mas que fica também marcada por uma goleada. Mas comecemos pelo grande jogo da jornada que se jogava no Algarve, com o Gil Eanes a receber o Colégio João de Barros.

Desta vez, as campeãs nacionais não se deixaram surpreender. Recordamos que o último jogo entre estas equipas terminou com uma surpreendente vitória do Colégio João de Barros mas a equipa de João Florêncio, desta vez, tinha a lição bem estudada. Na nossa opinião, o segredo desta vitória foi a forma como o Gil Eanes conseguiu parar Maria Pereira. Secando Maria Pereira, o Colégio João de Barros ficou sem soluções ofensivas e a fraca exibição neste capítulo deve ter preocupado seriamente Paulo Félix. O outro aspecto decisivo teve a ver com a prestação das Guarda-redes. Neste aspecto, o Gil Eanes esteve muito melhor servido e isso acabou por ser determinante para o resultado final. O Gil, com maior ou menor dificuldade, acabou por controlar sempre o jogo, com destaque para uma Ana Seabra que parece não saber jogar mal e que voltou a mostrar porque é uma das mais decisivas jogadoras da competição. Mas será injusto não destacar também Vera Lopes que continua a mostrar um toque de bola diferente da maioria das jogadoras e que se mantiver a boa forma pode ser muito importante para as aspirações das algarvias nesta fase final. O Gil entra da melhor forma e mostra que está aqui para lutar pelo título e o Colégio João de Barros mostrou uma debilidade ofensiva que fazem concluir que ainda está a um longo caminho dos dois principais candidatos ao título.

Em Leiria, uma das duas surpresas da jornada, com o Alavarium a ir empatar ao reduto da Juve Lis. Na análise à fase final afirmámos que a Juve Lis iria ficar à frente do Alavarium mas as jogadoras de Aveiro pareceram querer mostrar que a análise não é assim tão clara. Foi um excelente espectáculo de andebol e com duas das melhores defesas do campeonato frente a frente a primeira parte foi anormalmente recheada de golos. O jogo fica marcado por duas excelentes exibições: Cláudia Correia, do Alavarium, esteve imparável, marcando golos para todos os gostos e Mariama Sano, da Juve Lis, mostrou que é já uma das melhores pivots do nosso andebol e conseguiu sempre levar à melhor sobre a defesa do Alavarium. Já aqui elogiámos várias vezes o grande trabalho do jovem técnico aveirense, Ulisses Pereira, mas desta vez ficámos com a ideia que o Alavarium não chega à vitória por sua causa e da pivot Catarina Martins que tinha já 2 exclusões ao intervalo e o treinador aveirense decidiu continuar com ela em campo a defender e uma jogadora com a sua experiência não pode continuar a arriscar placagens defensivas quando tem duas exclusões, ficando o Alavarium muito cedo sem uma das suas principais armas. Mas André Afra também cometeu o erro de lançar muito tarde para o jogo a jovem Inês Silva que viria a ser uma das melhores em campo. Tudo em aberto para estas duas equipas que proporcionaram um excelente espectáculo.

A outra grande surpresa aconteceu em Gaia, com o Colégio a não conseguir melhor que um empate frente à Juve Mar. Foi um péssimo jogo de andebol, há que dizê-lo. É verdade que o piso do pavilhão não ajuda e é quase impensável que uma fase final se possa jogar num pavilhão em que as jogadoras escorregam sempre que fazem uma mudança de direcção, mas isso não justifica tudo e muito menos a exibição na primeira parte do Colégio de Gaia que esteve irreconhecível. Acordaram na segunda parte, mas já não foi suficiente para vencer uma Juve Mar que anulou muito bem os pontos fortes do Colégio de Gaia e que mereceu, por inteiro, o empate arrancado em tão difícil pavilhão. O jogo valeu pela excelente exibição de Andreia Escrivães que esteve inspirada quer nos remates de primeira linha quer nas penetrações aos seis metros, sem que a normalmente eficaz defesa do Colégio a conseguisse neutralizar, ao contrário do que fez com Sandra Peixoto e Teresa Santos que foram muito bem anuladas. Apareceu a pivot Andreia Martins que, apesar dos seus 32 anos, mostrou estar ainda à altura. No Colégio de Gaia, temos dificuldade em encontrar alguém que tenha estado ao seu nível. Vanessa Silva marcou muitos golos, mas teve também falhas imperdoáveis. Paula Castro terá que repensar estratégias, já que a equipa a jogar assim, estará muito longe dos 3 primeiros lugares que almeja e parece haver algum descontentamento em jogadoras que, com a chegada de Vanessa Silva, começaram a perder minutos de jogo. E, desta vez, Paula Castro pareceu-nos muito pouco hábil na hora de mexer na equipa…

Finalmente, a tristeza desta primeira jornada que foi a goleada infligida pelo Madeira SAD ao Académico do Porto. Uma equipa com um plantel “curto” como o Académico do Porto viajar para a Madeira sem duas titulares importantes como Isabel Oliveira e Laura Alves, é sinónimo de graves problemas. Mas perder por 26 golos de diferença é quase um pesadelo. Mais grave do que a goleada foi a postura das jogadoras do Académico que mais pareceram ter ido ao Funchal em visita de turismo, sem qualquer garra, sem qualquer concentração, espírito também encarnado por Luísa Estriga que nunca pareceu verdadeiramente preocupada por incutir um espírito competitivo durante o encontro. Quem não teve culpa disso foi o Madeira SAD que fez um excelente jogo. Claro que o adversário foi muito fraco mas as madeirenses jogaram sempre a um elevado ritmo, mostrando quererem preparar os jogos mais difíceis que se seguem. Não conseguimos destacar uma jogadora sequer. Por um lado, porque no Académico do Porto foi mau demais para ser verdade (embora Joana Oliveira tenha tentado remar contra a maré ) e porque Duarte Freitas aproveitou para dar muitos minutos a todas as atletas, o que fez com que o ritmo fosse tão forte, para desgraça das academistas.

Quem achava que na fase final, não ia ter jogos com este desequilíbrio enganou-se e é também por isto que entendemos que mudar o modelo não resolve nada. O que resolveria era mudar a forma como se trabalha na maior parte das equipas nacionais. Na próxima semana, teremos jornada dupla, repartidas entre o Sábado e o feriado, por isso, a nossa crónica apenas sairá a meio da semana. Para já, surpresas no arranque!

Críticos Femininos

Crónica de Fim de Semana – 16 – 2010 / 2011 - III

Crónica de fim de semana dedicada à PO04.

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

16.ª Jornada – Resultados
Boavista FC 32 – 49 ABC
Ginásio Sul 32 – 22 Xico Andebol
Águas Santas 30 – 32 Marítimo
FC Porto 34 – 25 Sporting
SC Espinho 33 – 26 FC Infesta
Belenenses 27 – 28 São Bernardo

Apesar de existir um chamado jogo grande nesta jornada o destaque no nosso entender deve ir em conjunto para a vitória do S. Bernardo no Restelo, embora pela diferença mínima, num encontro sempre equilibrado, na equipa de azul foi notória a falta de Rui Barreto, e com este resultado vê-se agora em igualdade pontual com os jovens de Aveiro, o outro destaque deve ser inteiramente endereçado aos jovens do Marítimo, que foram a Águas Santas vencer a equipa local, e igualando também em termos pontuais os seus adversários na jornada. Agora sim falemos do FC Porto / Sporting, foi um jogo de sentido único com os jovens do Porto a comandar desde cedo o marcador e não quaisquer hipóteses á equipa do Sporting, que revela uma inconstância competitiva impressionante, o FC Porto devolveu desta forma o resultado verificado na 1.ª volta. Nos restantes jogos os resultados verificados, não revelam quaisquer surpresas, apenas se confirmando os percursos que se têm vindo a verificar. A 6 jornadas do fim desta Fase, começam a definir-se algumas posições, embora a única afirmação ( na nossa opinião ) mais plausível seja de que, apenas duas equipas estão completamente afastadas de discutir o apuramento para a 2.ª Fase ( Grupo A ), O FC Infesta e o Boavista FC. Após esta jornada a Classificação ficou assim ordenada, ABC ( 43 pontos ), FC Porto ( 40 pontos ), Sporting ( 39 pontos ), Marítimo e Águas Santas ( 36 pontos ), SC Espinho ( 34 pontos ), S. Bernardo e Belenenses ( 30 pontos ), Ginásio Sul ( 29 pontos ), Xico Andebol ( 27 pontos ), FC Infesta e Boavista FC ( 18 pontos ).

O Noticias

domingo, 27 de fevereiro de 2011

EHF Competições - 2010 / 2011 – XXIII

Fim de semana com resultados desastrosos para as equipas Portugueses envolvidas nas Competições Europeias em Masculinos.

Embora algumas das situações já fossem previsíveis, como por exemplo a relacionada com o Xico Andebol, ou com o FC Porto.

Salvou a honra do convento o Benfica, que passou a ser a única equipa Portuguesa que continua a competir nas Provas Europeias.

EHF CUP – 1 / 8 Final

FC PORTO- ELIMINADO

Tal como dissemos na semana transacta o golo de vantagem era uma magra vantagem para o jogo da segunda mão, embora a esperança fosse uma chama que se deveria manter acesa. Neste jogo disputado num pavilhão com 3000 espectadores em Espanha, o FC Porto deu mostras do seu v alor principalmente no primeiro período onde ainda conseguiu algum equilíbrio chagando ao intervalo a perder com uma diferença de apenas 2 golos ( 15-13 ). Mas o numero de exclusões que a equipa sofreu ( 8 ) diminuíram-lhe fortemente as suas possibilidades, que acompanhadas com o elevado numero de faltas técnicas , permitiu à equipa espanhola consolidar o resultado final.

1.ª Mão
FC Porto 26 - 25 Reale Ademar ( Espanha )
2.ª Mão
Reale Ademar 33 – 27 FC Porto

CHALLENGE CUP – 1 / 8 Final

SPORTING – ELIMINADO

O Sporting foi eliminado por uma equipa verdadeiramente inferior em qualidade, mas superior em garra e querer. A equipa Portuguesa, conforme o que afirmamos na semana transacta (…….ficou a dever a si próprio muita coisa, pois não se entende que uma equipa constituída pelos valores que a equipa Lisboeta possui, chegue ao intervalo a vencer por 15-9, e chegou a desfrutar de uma vantagem de 8 golos, permita que o adversário que é nitidamente inferior, recupere e termine o encontro com apenas 4 golos…….). E desta forma inglória o vencedor da última edição da prova se desde da mesma. O Jogo disputado num pavilhão com 1000 espectadores, mas o apoio dado à sua equipa atinge os limites do “fanatismo”, passe a expressão, ainda foi equilibrado tendo-se chegado ao intervalo com uma desvantagem de apenas 1 golo ( 12-11 ) a favor dos gregos, mas o resultado final ao cifra-se em 27-23 , tendo os gregos devolvido os números registados na 1.ª mão, igualando a eliminatória e levando a mesma para a “lotaria” do desempate por lançamentos de livres de 7 sete metros, e ai o AEK concretizou mais um ( 5-4 ).

1.ª Mão
Sporting 27 – 23 A.E.K. ( Grécia )
2.ª Mão
A.E.K. 32 – 27 Sporting ( 27 – 23 no tempo Regulamentar )

BENFICA – APURADO PARA OS 1/4 FINAL

Antes de entrarmos na crónica do jogo propriamente dito, teremos de lamentar a organização do jogo, ao marcar um horário, em que metade do encontro coincidiria com um encontro de futebol, disputado no mesmo complexo desportivo. Apenas se pode compreender esta situação com a “tirania das televisões”, mas provavelmente seria preferível, não existir transmissão mas o jogo ter calor humano. Enfim são os dirigentes que temos.

O Benfica após a sua vitória no jogo da 1.ª Mão criou excelentes perspectivas para este jogo, nos seus adeptos, mas o a segunda parte do encontro foi disputado quase só com meia dúzia de ucranianos a assistir e, as famílias dos jogadores, e mais alguns que na realidade são indefectíveis da modalidade. Mas foi um mau jogo de andebol, de um lado uma boa equipa quando quer, o Benfica, do outro lado, uma equipa que apenas possui envergadura física. No primeiro período do encontro, e face ao elevado numero de faltas técnicas praticado pela equipa do Benfica, em especial no ataque permitiram ao HC Motor efectuar uma série de contra ataques, e equilibrar o marcador, diga-se desde já que até chegou a entusiasmar os seus apoiantes, pois aos 15 minutos venciam por 10-7, e o intervalo chegou uma vantagem de apenas 2 golos para as cores nacionais ( 15-13 ). No segundo tempo e após vários remates falhados, quando se chegou cerca dos 40 minutos de jogo a equipa portuguesa arrancou em definitivo ( 21-19 ) . Poderemos dizer que a entrada de Ricardo Candeias, foi determinante, e que Cláudio Pedroso ( 7 golos ) esteve muito bem , uma referencia também para Carlos Carneiro, apesar de ter sido o melhor marcador ( 8 golos ) que esteve nos bons e nos maus momentos da equipa. A dupla de arbitragem que veio de Itália, constituída por Marco Di Domenico e Lorenzo Fornasier não nos trouxe nada de novo, bem pelo contrário, não estiverem nada bem na aplicação da sanção progressiva e muito mal no jogo passivo.

1.ª Mão
HC "Motor-ZNTU-ZAS" ( Ucrânia ) 28 – 33 Benfica
2.ª Mão
Benfica 30 – 23 HC "Motor-ZNTU-ZAS"

WINNERS' CUP – 1 / 8 Final

XICO ANDEBOL – ELIMINADO

O Xico Andebol, a quem tinha saído a “fava”, disputava o jogo da 2.ª mão sem pressão, apenas tinha jogar o jogo pelo jogo e com dignidade, e foi isso que fez, chegando ao intervalo a perder apenas por três golos (18-15), realizou uma exibição digna no recinto dos alemães, tidos como uma das equipas candidatas ao triunfo na prova.

1.ª Mão
Xico Andebol 20 –39 VfL Gummersbach ( Alemanha )
2.ª Mão
VfL Gummersbach 39 – 27 Xico Andebol

O Noticias

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

A Verdadeira Formação

PAULO FIDALGO ESTAGIA NO BARCELONA

Enquanto se vão realizando acções de formação, com docentes de capacidade pouco conhecida, ou mesmo reduzida e com conteúdos duvidosos, eis que um jovem treinador da nossa modalidade, aproveitando e bem as boas relações existentes entre Faculdade de Desporto da Universidade do Porto e a secção de Andebol do Barcelona, para um técnico Português por sinal licenciado na naquela instituição Universitária efectuar um estagio no Barcelona de 21 a 27 do corrente mês.

Apenas desejamos que a aprendizagem se traduza numa melhoria constante da qualidade da nossa modalidade, os nossos parabéns ao Prof. Paulo Fidalgo.
Masip (director de Andebol do Barça) e Paulo Fidalgo
O Formador

Informação - Clubes - Diversos

BATALHA AC
SALGUEIROS 08
CPN
GIL EANES
O Noticias

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Nomeações – EHF – 2010 / 2011 - XI

Portugal teve mais uma nomeação para as Provas Europeias ( Challenge CUP Feminina ) , desta vez ao nível dos Delegados.

Nomeações :

Delegados

Manuel Conceição – Foi nomeado, para o jogo da 1.ª Mão dos 1/4 Final entre o Mios Biganos ( França ) e o HC Zito Prilep ( Macedonia ) a ser disputado em França no dia 13-03-11 , referente à Challenge CUP Feminina.

Ao nomeado, endereçamos os nossos desejos de que tudo corra pelo melhor.

O Regras

Informação - Clubes - Diversos

BELENENSES
NÁUTICO GUADIANA
O Noticias

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

PO02 – Campeonato Nacional 2.ª Divisão – Fase Final - Sorteio

Realizou-se em 22-02-11, o sorteio da Fase Final da PO02, que será disputada de 05-03-11 a 21-05-11.

Participantes – AC Fafe, Ismai, Avanca, Marítimo, Vitória e Sismaria. ( Como curiosidade , de referir que o AC Sismaria, participa pela 2.ª época consecutiva na disputa da Fase Final desta Prova )

Formula de disputa – Esta fase será disputada no sistema de TXT a 2 voltas, iniciando a estas equipas a Fase Final, com zero pontos.

Apuramento – As equipas classificadas nos 1.º e 2.º lugar, ascenderão na época 2011/2012 à 1.ª Divisão Nacional ( PO01 ) .

Resultado do Sorteio:

1.ª Jornada
A primeira jornada, engloba dois confrontos que despertam de imediato a atenção o encontro entre o AC Fafe e Ismai a norte, que repete exactamente o 1.º jogo da Fase anterior do Campeonato e que terminou com a vitória do Ismai, e a deslocação do Marítimo a Leiria onde já esta época foi derrotado. E depois temos o Vitória FC ( equipa que subiu esta época ) que recebe o Avanca, num jogo que desperta a curiosidade dos amantes da modalidade.

O Banhadas Andebol

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

PO03 – Crónica Semanal – 19

Crónica dedicada ao Campeonato, a que menos se liga.

PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos

Zona Sul - 16.ª Jornada
Oriental Lisboa 35 – 17 AC Sines
GC Odivelas 21 – 40 ACR Zona Azul
Lagoa AC 20 – 27 Vela Tavira
IFC Torrense 26 – 25 CD Marienses
AC Costa Oiro 21 – 23 GS Loures

Apurados para a Fase FinalVela Tavira

Com um apuramento ainda por resolver e com cinco equipas na sua disputa , esta jornada teve um encontro que chamava a atenção, estamos a referir-nos ao Torrense / Marienses , os homens da Torre da Marinha, venceram dificilmente a equipa Açoriana , num jogo equilibrado , ao intervalo registava-se uma igualdade a 15 golos, e os Insulares estiveram diversas na frente do marcador. Um resultado que chama a atenção é o registado no encontro entre o Costa Oiro e Loures, que espelha as sérias dificuldades que a equipa da Região de Lisboa, e uma das candidatas ao outro lugar da Fase de Apuramento sentiu para vencer o encontro. Nos restantes encontros registaram-se os resultados esperados, pelo que a duas jornadas do fim desta Fase encontram-se na disputa da restante vaga o Loures, Zona Azul, Marienses, Torrense e Oriental Lisboa. Após esta jornada, a classificação está assim ordenada: Vela Tavira ( 46 pontos ), Loures ( 38 pontos ), Zona Azul, Marienses e IFC Torrense ( 37 pontos ), Oriental Lisboa ( 36 pontos ) e Lagoa AC ( 29 pontos ).

Zona Centro - 19.ª Jornada
NA Samora Correia 27 – 27 AD Albicastrense
Tondela AC 28 – 16 AC Coimbra
Ass. 20 Km Almeirim 27 – 28 Académico Viseu
ABC Nelas 31 – 27 ADC Benavente
Batalha AC 20 - 23 SIR 1ºMaio
Folga – ND Pombal

Nesta zona, matematicamente nada está ainda decidido, e para complicar a situação esta semana registaram-se, alguns resultados que merecem destaque, começando pelo excelente empate que o Albicastrense registou em Samora Correia , num encontro quase sempre equilibrado, e que confirma a subida de produção da equipa de Castelo Branco. Também o Benavente depois de ter perdido na semana transacta com o Almeirim, desta vez foi a Nelas perder com os locais, e poderá ter complicado as contas para o apuramento, Nelas com este resultado só não pode alcançar o 1.º Lugar da Zona, mas pode chegar ao 2.º e consequentemente ao apuramento, sendo o derby da próxima jornada decisivo ( Académico Viseu / ABC Nelas ), por sua vez o Académico Viseu foi a Almeirim alcançar uma dificílima vitória foi a equipa local , A vitória do Tondela sobre a Académica de Coimbra, apenas serve para confirmar o mau momento por que passam os homens de Coimbra. O 1.º Maio foi à Batalha vencer os locais e desta forma manter-se na luta pelo apuramento. Após esta jornada, continua a luta pelo apuramento e, ainda disputam o apuramento os 5 primeiros classificados. O Samora Correia continua no comando com ( 45 pontos – mais um jogo ), Benavente ( 42 pontos – mais um Jogo ), seguindo-se um duo constituído por 1.º Maio e AC. Viseu ( 38 pontos ), ABC Nelas ( 37 pontos ), Batalha AC e Almeirim ( 33 pontos ).

Zona Norte - 16.ª Jornada
Arsenal Canelas 35 – 24 AD Afifense
CCR Fermentões 30 – 33 Ílhavo AC
IC Madalenense 14 – 22 CD Feirense
FC Infesta 31 – 22 CA Leça
ACD Monte 9 – 10 FC Gaia ( Jogo não concluído )

Apurados para a Fase FinalFC Infesta e Ílhavo AC

Jornada que ficou incompleta, pois o encontro entre o Monte e Gaia, não terminou devido às más condições do piso, tendo sido marcado em principio para o dia 04-03-11, no entanto os apuramentos já estão completamente definidos a duas jornadas do fim sendo a primeira das três zonas a definir os mesmos. O Grande encontro da jornada ( na nossa opinião ) era o Fermentões / Ílhavo, pois colocava frente a frente as duas equipas que lutavam pelo restante lugar de apuramento e terminou com a difícil vitória da equipa de Aveiro . Nos restantes encontros, de destacar a concludente vitória do Arsenal sobre os homens de Afife , nos restantes registaram-se resultados esperados. A classificação ficou assim ordenada, FC Infesta ( 43 pontos ), seguido pelo Ílhavo ( 41 pontos ), Fermentões ( 34 pontos ), Arsenal Canelas ( 33 pontos ), ), CD Feirense e Afifense ( 30 pontos ), FC Gaia ( 28 pontos – menos 1 jogo ) e ACD Monte ( 27 pontos – menos 1 jogo ).

O Noticias

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2011

Crónica de Fim de Semana No Feminino – 19 – 2010 / 2011

EDICÇÃO ESPECIAL

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, última jornada da 1.ª Fase, . Face à extensão do texto não serão publicados os resultados.

PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

A última jornada da primeira fase jogou-se este fim-de-semana. Sem nada para decidir e uma vez que a FAP decidiu que não há qualquer paragem entre esta fase e a Fase Final (algo quase insólito!), resolvemos substituir o habitual resumo da jornada por uma análise a cada uma das equipas que estarão na Fase Final, onde abordaremos as principais figuras das equipas e também falar das características dos seus treinadores. Claro que muitos irão discordar do que aqui escrevemos mas como sempre não nos esquivamos a dar as nossas opiniões. Apesar das 3 melhores equipas portuguesas serem da Zona Sul, mantemos a mesma convicção que a 5ª equipa do Norte (Maiastars) é mais forte do que a 5ª equipa do Sul (Sports Madeira).

Colégio de Gaia: Venceu, confortavelmente, a Zona Norte sem perder qualquer jogo. Esperava-se que a saída de algumas jogadoras importantes tornassem o Colégio de Gaia mais fraco este ano, mas tal não tem acontecido. A equipa tornou-se mais colectiva, mais humilde e os resultados estão à vista. Uma das suas grandes armas é a sua capacidade defensiva. O seu 5X1 é defendido de uma forma excelente e, ultimamente, tem alternado com um 6X0 muito eficaz. A ausência de grandes rematadoras está agora a ser colmatada com a chegada de Vanessa Silva, a esquerdina que jogava em Espanha.

Treinadora: Paula Castro é a mal-amada do andebol feminino português e tem sido muito injustiçada na nossa opinião. Além de ter levado a selecção sénior a um Campeonato da Europa tem um notável trabalho de muitos anos no Colégio de Gaia. Muitos apontam Jorge Tormenta como o homem que mexe os cordelinhos na sombra, mas é sempre Paula Castro que dá a cara. É verdade que tem uma personalidade introvertida e permite demasiado relaxamento de desconcentração nos treinos mas os resultados falam por ela. Nenhum treino começa a horas e são célebres já os pedidos de Paula Castro, durante os treinos, para que se comecem a fazer os exercícios. Muitos questionam como seria se o Colégio de Gaia tivesse treinos com outra exigência, mas até hoje Paula Castro tem levado a água ao seu moinho e este ano com uma equipa muito mais limitada volta a mostrar serviço. Tem um bom coração e uma boa relação com as jogadoras, embora demasiado condescendente. É bastante inteligente, apesar de alguma falta de sensibilidade na gestão das questões internas.

As estrelas: A grande estrela desta equipa tem sido Ana Rita Costa. A guarda-redes que esteve na sombra de Daniela Pereira (que este ano foi transferida para o Le Havre) tem feito esquecer a antiga dona da baliza do Colégio e tem sido o garante de uma segurança defensiva notável. Para muitos, é estranho considerarmos Ana Rita Costa a grande estrela do Colégio de Gaia mas parece-nos justíssimo, dada a qualidade das suas exibições que, estranhamente, têm passado despercebidas ao seleccionador nacional. Destacaremos sempre outras duas jogadoras por equipa, neste caso Maria Domingues e Fernanda Carvalho. Maria Domingues é outro exemplo claro de esquecimento do seleccionador nacional. Uma ponta esquerda verdadeiramente notável com uma capacidade de um contra um como há poucas em Portugal e muitos recursos na hora de finalizar. Fernanda Carvalho, regressada após gravidez, apesar de já sem o ritmo de outros tempos, é um garante de segurança no ataque e tem feito uma época muito consistente.

A nossa previsão: O Colégio de Gaia irá repetir o 4º lugar da época passada. Apesar da boa época, o Colégio de Gaia não tem capacidade para discutir com as 3 melhores equipas portuguesas. Falta-lhe uma melhor ponta direita e uma lateral esquerda ao nível das suas rivais. Apesar disso, sobretudo em casa (num piso inacreditavelmente escorregadio para se jogar uma fase final), será muito difícil às melhores equipas vencerem e o Colégio pode ganhar jogos a essas equipas.

Madeira SAD: É claramente a o plantel mais completo do campeonato, com praticamente duas soluções de muita qualidade para cada posição. O seu muro defensivo no 6X0 é o mais difícil de superar entre as equipas nacionais. As madeirenses venceram a Zona Sul, mas não se livraram de uma derrota em casa diante do seu grande rival. Mas, com excepção desse jogo, têm feito uma boa temporada e venceram o primeiro troféu da época: A supertaça. Aliás, a derrota em casa veio a seguir a esse importante triunfo e pareceu-nos haver alguma sobranceria de uma equipa que não se pode esquecer que quem ainda detém o título é o Gil Eanes.

Treinador: Duarte Freitas tem estado envolto em polémicas desde o início da época. Primeiro porque a sucessão de Filipe Calado que estava há tantos anos no Madeira SAD nunca é pacífica e depois por ser seleccionador nacional e não ter tomado as decisões que consideramos mais correctas. Mas não podemos confundir o seu trabalho na selecção com o da SAD. E, até agora, o trabalho tem sido bom. Claro que se pode sempre argumentar que tem o melhor plantel, o que facilita as coisas. Mas tem feito a equipa treinar de uma forma muito mais aplicada do que o fazia no passado e tem conseguido motivar as suas jogadoras. Gere muito melhor os minutos de todo o plantel do que o seu sucessor e isso tem motivado a equipa. Uma jogadora do plantel dizia-nos que, com este treinador, todas sabem que são úteis à equipa e que regressou a motivação à equipa. Procura também colocar exercícios fortes nos treinos. Fora do campo, é uma pessoa afável e um dos treinadores mais bem divertidos desta fase final. Sabe que, se não vencer, será trucidado. Mas isso é o peso a pagar de quem treina uma equipa assim.

As estrelas: Virgínia Ganau. Os anos passam e continua a ser a jogadora que faz verdadeiramente a diferença. Nos seus melhores dias, fecha a baliza e torna-se impossível alguém em Portugal vencer a SAD. Aliás, foi uma exibição menos conseguida de Ganau que abriu a porta que o Gil Eanes bem soube aproveitar na visita. Continua, apesar da idade, a ser a melhor Guarda-redes portuguesa e é pena que não esteja disponível para representar a selecção. As outras duas estrelas: Renata Tavares e Rita Alves. Renata Tavares tem tido menos minutos do que nas outras épocas porque Duarte Freitas tem conseguido gerir melhor a equipa, algo importante quando se tem outra excelente pivot como Bebiana Sabino. Mas Renata Tavares continua a ser a pivot mais difícil de defender em Portugal, pois alia a sua técnica a uma capacidade física notável, o que a torna imparável, sobretudo quando a ligação com a primeira linha é feita por cima. Rita Alves confirmou o porquê da aposta do Madeira SAD. Os que achavam que a jovem jogadora não se adaptaria a este salto enganaram-se. Está uma jogadora mais mais madura e continua a impressionar pela amplitude dos seus movimentos e pela garra que coloca no jogo.

A nossa previsão: Acreditamos que o Madeira SAD vai voltar a conquistar o título perdido. Claro que é uma previsão arriscada, mas até ao momento tem sido para nós a melhor equipa da competição. Não acreditamos que possa perder pontos com o Colégio João de Barros, enquanto o Gil Eanes pode e isso pode decidir o campeonato. Parece-nos que estão com a motivação que não tinham para reconquistar aquilo que foi seu durante tantos anos. Acreditamos que o vão conseguir mas não vai ser fácil.

Alavarium: Este clube de Aveiro está a fazer uma grande época, confirmando já a excelente época passada. Apenas perdeu com o Colégio de Gaia e com facilidade conseguiu a qualificação. É talvez a melhor defesa da competição, com uma defesa 6X0 algo estranha nos fundamentos mas que tem sido de uma eficácia enorme. Parece terem um espírito de equipa enorme, o que faz com que sejam muito difícil de bater. Nos jogos grandes, em casa, tem um público entusiasta e não nos cansamos de elogiar a sua comunicação, com resumos de todos os jogos e flash interviews com treinador e atletas. Algo que devia fazer meditar uma equipa profissional como o Madeira SAD.

Treinador: É o único dos 8 treinadores que é mais conhecido pelo que faz fora do andebol do que por ser treinador. Aliás, conhecemos o seu trabalho fora do andebol há alguns anos. É um dos gurus da Bolsa portuguesa e presença habitual nos jornais e TV, “um dos grandes cérebros nacionais”, escrevia o Expresso há uns anos. Mas também como treinador está a fazer um excelente trabalho, numa equipa que tem um espírito de luta como poucas e que, defensivamente consegue anular os pontos fortes dos adversários. Uma jogadora confidenciava-nos que a palestra dele às Sextas-feiras antes dos jogos, com recurso a um programa de vídeos muito moderno, tem tanto de eficaz como de cómico pelo humor que coloca nas intervenções. Sem papas na língua, tem-lhe valido alguns comentários negativos sobre ele nos blogs, algumas vezes merecidos. Tem uma excelente relação com as atletas que apreciam o seu lado descontraído mas também a exigência que coloca nos treinos. É, na nossa opinião, o terceiro melhor treinador do campeonato.

As estrelas: Cláudia Correia é a grande estrela da equipa. Depois da grave lesão que teve, parece estar a jogar melhor que nunca, com uma enorme capacidade de remate e de finta. É hoje uma jogadora muito mais completa do que há uns tempos atrás e nós que criticámos, há dois anos atrás, a sua escolha pelo Alavarium, hoje não temos problemas em reconhecer que estávamos errados, pois conseguiu evoluir muito em Aveiro e está a jogar ao mais alto nível. É hoje já uma das 3 melhores jogadoras do campeonato. As outras duas estrelas: Filipa Fontes e Catarina Martins. Filipa Fontes não se pareceu adaptar bem, mas na segunda volta já está próxima do nível que nos habituou. Jogar ao lado de Cláudia Correia retira-lhe algum protagonismo mas ela parece adaptada a isso e a própria Cláudia Correia começa a beneficiar de ter ao seu lado uma jogadora da qualidade de Filipa Fontes que tem uma enorme capacidade de fazer assistências. A sua subida de forma é um dos factores decisivos para a grande segunda volta que o Alavarium fez. Catarina Martins sempre foi uma das melhores pivots portuguesas mas, curiosamente, também fez uma primeira volta muito abaixo do que sabe. Defensora exímia, quando recebe a bola é difícil de travar. Já sem a velocidade de outros tempos, mas é ainda uma pivot que parte as defesas.

A nossa previsão: Apesar da excelente época, acreditamos que o Alavarium ficará em 6º lugar. Os 4 primeiros parecem-nos facilmente definidos e acreditamos que a Juve Lis irá ganhar esta batalha pelo quinto lugar, dada a sua maior tarimba e hábito nestes grandes momentos. De qualquer das maneiras, esperamos uma fase final bem melhor do que o ano passado, quando aqui chegaram com as suas principais jogadoras lesionadas.

Gil Eanes: As campeãs nacionais não impressionaram na primeira fase. Sobretudo, a derrota na Supertaça e a derrota com o Colégio João de Barros pareciam indiciar o pior para as algarvias, mas numa demonstração de orgulho de campeãs foram vencer à Madeira e dizer que têm uma palavra a dizer na luta de um título que é seu. Talvez só agora comecem a adaptar-se ao estilo de jogo muito veloz tão do agrado do seu treinador e se o conseguirem fazer podemos ter campeonato até ao final e este campeonato merece-o.

Treinador: É, para nós, o melhor treinador do Campeonato, apesar de o dizermos não por estes meses de prova, mas sim por toda uma carreira de óptima eficácia na gestão do que lhe tem sido dado. Aliás, não é de estranhar. João Florêncio também é um homem ligado ao mundo empresarial. Apesar de ser um excelente treinador, Florêncio é o oposto de Donner na forma de comunicar. Mais descontraído, mais humano, parece que isso lhe criou problemas nos primeiros meses no Algarve porque as jogadoras relaxaram, habituadas ao estilo super rígido do mestre Donner. Florêncio não tem tarefa fácil porque suceder a Donner nunca é fácil, mas o Gil Eanes escolheu bem. Fora do campo João Florêncio é um adepto de uma boa conversa e é um prazer ouvi-lo, dada a humildade, a simplicidade e o lado humano deste grande treinador.

As estrelas: Ana Seabra. A par com Virgínia Ganau, é a jogadora mais decisiva do campeonato. Continua com a velocidade de sempre e com aquela fome de bola que faz com que seja a jogadora portuguesa mais parecida com os homens, nesse aspecto. Para um treinador como Florêncio, é óptimo ter uma jogadora como Ana Seabra que é o protótipo da jogadora perfeita para o contra-ataque. Infelizmente, não é servida tantas vezes no ataque organizado como poderia ser, mas continua muito eficaz e a maior arma do Gil Eanes. As outras duas estrelas: Vera Lopes e Tânia Afonseca. Vera Lopes está a fazer uma excelente época. Há já algum tempo sem uma lesão grave (algo infelizmente raro na sua carreira), está a ser cada vez mais consistente, pela sua versatilidade em campo. É das jogadoras mais elegantes na forma como joga. Tânia Afonseca é um exemplo de uma jogadora que parece limitada pela sua pouca ambição. Mas, ainda assim, é uma pivot capaz de destruir qualquer defesa, pela sua envergadura absolutamente fora do comum. Talvez o ano passado a equipa estivesse mais rotinada a jogar para a servir mas ainda assim está a ser uma das grandes figuras do Gil Eanes.

A nossa previsão: Coerentes com o que escrevemos na previsão do Madeira SAD, acreditamos que o Gil não conseguirá revalidar o título nacional e terminará no segundo lugar. Mesmo não tendo a qualidade do plantel da SAD, o ano passado o Gil conseguiu ser campeão fruto do seu excelente treinador e da crença das suas atletas. Este ano com outro excelente treinador conseguirão a mesma proeza? Não cremos, mas esperamos um campeonato bem equilibrado.

Juve Mar: Chegarem pela segunda vez consecutiva à fase final é uma grande vitória desta equipa de São Bartolomeu do Mar. Equipas com mais obrigação e melhor plantel como o Maiastars ficaram de fora da fase final. O facto de jogarem juntas há bastante tempo é talvez o grande segredo da Juve Mar. O grande calcanhar de Aquiles é algum desequilíbrio no plantel mas nem isso tem impedido de se apurarem para a fase final. Apesar de terem terminado em 3º lugar, foi a última equipa nortenha a apurar-se e tiveram derrotas inesperadas como em Leça, no Almeida Garrett ou em casa com o Salgueiros. Alternam o melhor com o pior.

Treinador: É um dos treinadores mais antigos dos 8 que estão na fase final. Tem feito um excelente trabalho na Juve Mar. Passou pela escola do ABC e é um bom treinador, apesar de alguma passividade no banco. Fora do campo, além de uma empresa, detém um restaurante e gosta de conversar sobre tudo. É um dos grandes defensores do actual modelo competitivo, pois conhece bem as dificuldades financeiras dos clubes neste momento. Tem uma boa relação com as atletas. Aliás, a disciplina que se nota na Juve Mar é decisiva para o excelente desempenho da equipa. Como nos disse uma atleta “O Paulo é quase um pai para algumas de nós”. E acrescentamos que para a pivot Andreia Martins, é marido também.

As estrelas: Teresa Santos. Aquela que é central de raiz tem jogado todo o ano a lateral direito. Tem uma finta de um contra um com uma velocidade de execução muito rara em Portugal e tem um excelente remate em apoio. No dia em que conseguir gerir melhor as suas emoções, poderá afirmar-se como jogadora de selecção A. As outras estrelas: Andreia Escrivães e Sandra Peixoto. Andreia Escrivães é uma jogadora pouco destacada para o rendimento que tem. Uma lateral esquerda alta, como há poucas em Portugal que consegue rematar muito bem de fora mas também penetrar. Tem um problema com a sua falta resistência ao choque, mas se fizer algum trabalho de ginásio poderá ter um futuro risonho, embora pareça pouco motivada para levar o andebol mais a sério. Sandra Peixoto está a voltar àquilo que era antes da lesão. Uma das centrais com melhor visão do jogo do nosso andebol e que tem um poderoso remate em apoio que tem feito com que, na segunda volta, seja uma das melhores marcadoras da equipa.

A nossa previsão: É, para nós, a mais fraca das 8 equipas presentes, pelo que acreditamos vir a terminar em 8º lugar. Podem, uma vez mais surpreender, e conseguir subir um lugar mas terem chegado até aqui já é uma enorme vitória. Têm que esperar que nenhuma das suas 3 magníficas se lesione, senão será impossível ganharem jogos numa fase final recheada de tão boas equipas.

Colégio João de Barros: O grande destaque deste ano foi terem conseguido vencer o Gil Eanes, um primeiro passo para se quebrar a tradição e a ideia de que são uma equipa muito forte mas nunca conseguem ganhar aos 2 grandes. Foi a equipa sensação dos últimos anos e agora têm cimentado o estatuto de 3ª melhor equipa portuguesa. Sofreram com a lesão de Natalina Melo mas com o seu regresso, além do seu poder de fogo, contarão com uma melhoria na consistência do seu 6X0 que é muito difícil de ultrapassar. O impedimento de algumas jogadoras de treinarem regularmente parece-nos limitar sempre o crescimento desta excelente equipa.

Treinador: Paulo Félix é, para nós, o segundo melhor treinador do campeonato. Ele construiu, de base, uma equipa de sucesso e é o grande responsável pelo salto que o Colégio João de Barros deu nos últimos anos. Tem um estilo muito “low profile” mas é extremamente eficiente na forma como trabalha esta equipa. Fora de campo, tem uma personalidade muito calma e longe vão os tempos em que brilhava no andebol de praia. Como nos confidenciava uma atleta: “O Néné parece calado e calmo mas não queiram ver quando lhe sobe a mostrada ao nariz”.Enquanto permanecer no Colégio João de Barros, a qualidade está assegurada. Infelizmente, a formação está cada vez pior e se um dia Paulo Félix sai da equipa sénior, com a mesma velocidade com que o clube subiu, volta a descer.

As figuras: Maria Pereira. É hoje, de longe a melhor rematadora em Portugal. Força, velocidade de execução e potência física fazem dela um enorme talento. Defensivamente, é também muito forte e é a grande estrela desta equipa. As outras estrelas: Inês Catarino e Bárbara Teixeira. Pode não se gostar do estilo de Inês Catarino, mas é de uma eficácia tremenda. O facto de ser uma raridade haver esquerdinas de qualidade em Portugal também a ajuda, mas é uma jogadora humilde, com um excelente remate e que se treinasse com outra regularidade, poderia ser hoje uma figura de proa no andebol português. Muitos achavam que o Colégio João de Barros perderia muito coma saída de Kaká. Mas Bárbara Teixeira, muito menos vistosa mas muito eficaz, tem feito uma época muito boa na baliza da equipa de Paulo Félix e tem sido o garante de muita estabilidade.

A nossa previsão: Pensamos que seria uma enorme surpresa tudo o que não for o 3º lugar. O ano passado prevíramos que o Colégio João de Barros ganharia um dos jogos aos 2 grandes e falhámos a previsão mas isso já aconteceu este ano e pode vir a repetir-se na fase final. Contudo, pensamos ser muito difícil ir além disso, embora vejamos como regressa Natalina Melo (que já alinhou após lesão) e como vai estando a condição física de Eduarda Pinheiro, uma jogadora chave nesta equipa e que parece estar a recuperar a sua forma. O que nos parece indiscutível é que o Colégio João de Barros consolidará a sua posição à frente do Colégio de Gaia no panorama nacional.

Académico do Porto: É a única novidade na fase final em relação às 8 finalistas do ano passado. Mas não se pode dizer que tenha sido uma surpresa em função das aquisições que fizeram e do regresso de Joana Oliveira que esteve de Erasmus na época passada. É quase a réplica da equipa da Universidade do Porto que tem representado Portugal nos Jogos Universitários e isso tem valido muitas críticas que nos parecem despropositadas já que as jogadoras já jogavam nos Universitários antes de irem para o Académico do Porto. Bom campeonato de uma equipa que foi construída para este objectivo.

A treinadora: Luísa Estriga tem estado no centro da polémica. Docente universitária, investigadora da modalidade, tem vários projectos feitos em parceria com a Federação. Mulher de armas, não vira a cara à luta, algo que nos agrada mas que não agrada a toda a gente. Presença habitual nos congressos da especialidade, não passa despercebida e há que reconhecer os seus méritos na área da investigação. Tem dificuldade em conciliar a sua vida profissional com o ser treinadora e isso vale faltas a treinos e muitos dados sem o habitual equipamento, o que gera sempre comentários. Mas, como nos confidenciava uma jogadora do plantel, “desde que venha até pode vir de fato de gala que não há problema”. No banco, tem revelado algumas falhas graves, pecando por demorar muito a mexer no jogo, parecendo às vezes uma mera espectadora. Parece-nos bem melhor na teoria do que na prática…

As figuras: Ana Sampaio. Uns dirão que praticamente só marca em contra-ataque e até têm razão mas os seus golos são fundamentais para as vitórias e quando a anulam, o Académico do Porto tem muitas dificuldades. Um excelente timing de saída para o contra-ataque e muita serenidade na hora de concretizar de uma ponta esquerda a quem não é por acaso que lhe chamam “Speedy”. As outras estrelas: Isabel Oliveira e Joana Oliveira. Isabel Oliveira, mais conhecida por Bekas, tem sido umas das jogadoras mais regulares dos últimos anos do campeonato. Com excepção da época passada onde não se adaptou bem ao Colégio de Gaia, mantém uma consistência notável e, além de boa rematadora, consegue excelentes assistências para o pivot. Joana Oliveira tem feito uma grande época a pivot. Capaz de jogar noutras posições, nesta altura é a pivot que mais rende e tem uma técnica notável. Se perdesse 10 quilos poderia ser jogadora de top em Portugal.

A nossa previsão: O Académico, na nossa opinião, ficará em 7º lugar. Tem melhores valores que a Juve Mar, em termos de jogadoras estará ao nível do Alavarium, mas claramente tem menos colectivo que as aveirenses e treinam menos, o que nesta fase final se deverá fazer sentir. Contudo, achamos que irão fazer boa figura mesmo nos jogos mais difíceis e podem fazer algumas surpresas.

Juve Lis: Tem sido uma excelente época para a equipa de Leiria. Além de mais um apuramento para a fase final, a Juve Lis realizou uma excelente campanha europeia. Nem a saída de algumas jogadoras importantes travou o clube que tentou ir buscar tudo o que tinha valor ao Sir 1º de Maio, em abordagens que tiveram contornos polémicos. A verdade é que a Juve Lis provou ser melhor que o Sports Madeira e que está na fase final com todo o mérito.

Treinador: André Afra tem feito um excelente trabalho no clube gerido por sua mãe. Tem uma personalidade muito difícil e é seguramente o treinador mais arrogante de todos os que estão nesta fase final, mas tem conseguido impor um estilo de jogo muito próprio e transforma as suas jogadoras em excelentes defensoras, com uma atitude como é raro em Portugal. Como nos confidenciou uma jogadora “Sabemos que à mínima falha, vamos ouvir do André. Quase nos fura os tímpanos”. Fora do andebol, é menos tenso e mais descontraído, mas não deixa de ter o seu feitio muito difícil e discutir com ele é algo que não agrada a muitos. Ou é à maneira dele ou então temos problemas…

As figuras: Rita Chaves. A central leiriense tem feito uma época fantástica. É verdade que sempre foi vista como uma jogadora limitada, mas tem melhorado de ano para ano e hoje é uma das boas centrais do nosso andebol. Tem um excelente poder de finalização, o que é cada vez mais importante e consegue controlar o estilo de jogo (ataques muito prolongados) que André Afra quer. As outras estrelas: Diana Pereira e Mariama Sano. Diana Pereira, pelo início de época muito forte, apesar de ter estado mais discreta nas últimas semanas. É uma atiradora esquerdina pura. Muito limitada nos outros aspectos do jogo, mas muito eficaz na hora de marcar golos de primeira linha. Mariama Sano é uma das grandes revelações deste campeonato. Com um porte atlético fantástico, esta pivot apresenta enormes melhorias tecnicamente e começa agora a perceber-se o enorme potencial que tem e como é difícil de travar.

A nossa previsão: Apontamos para o 5º lugar. Não têm qualidade para chegar aos 4 primeiros mas a sua maior tarimba e consistência devem valer-lhe ficar à frente do Alavarium e conquistar mais um apuramento para as competições europeias. Mas é uma equipa que pode incomodar, por exemplo, o Colégio de Gaia.

Que comece a fase final. Nós acompanharemos aqui, como sempre, todos os detalhes da luta pelo título nacional.

Críticos Femininos

Crónica de Fim de Semana – 15 – 2010 / 2011 - III

Crónica de fim de semana dedicada à PO04, após mais uma semana de interrupção.

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos.

15.ª Jornada – Resultados
Xico Andebol 41 – 28 Boavista FC
ABC 31 - 34 SC Espinho
FC Infesta 28 – 42 FC Porto
São Bernardo 23 – 28 Águas Santas
Marítimo 31 – 26 Ginásio Sul
Sporting 34 - 21 Belenenses

O Grande destaque desta jornada vai inteirinho para a jovem equipa do SP. Espinho, que dando continuidade aos excelentes resultados que tem vindo a obter foi ao Flávio Sá Leite derrotar o ABC, que apesar desta derrota continua no comando desta Fase da Prova. O Espinho que ao intervalo até se encontrava na posição de vencido ( 16-13 ), conseguiu uma excelente recuperação, no segundo período, e teve no jovem João Ramos o “Artilheiro” de serviço com 16 golos. Outro jogo que despertava atenções era o derby lisboeta entre o Sporting e Belenenses, que os azuis tinham vencido na 1.º volta, mas que nesta jornada foram copiosamente batidos pelo Sporting, que se apresentou reforçado com Pedro Portela, Rui Silva e Carlos Siqueira, e já venciam ao intervalo por 20-12. Nos restantes jogos, deve-se salientar a vitória do Águas Santas em Aveiro , confirmando o resultado verificado na 1.ª volta, e a vitória do Marítimo diante do Ginásio Sul, os restantes jogos decorreram dentro da normalidade esperada. Apesar de ainda nos encontrar-mos a 7 jornadas do fim desta Fase , poderemos afirmar que apenas duas equipas estão completamente afastadas de discutir o apuramento para a 2.ª Fase ( Grupo A ), O FC Infesta e o Boavista FC. Após esta jornada a Classificação ficou assim ordenada, ABC ( 40 pontos ), Sporting ( 38 pontos ), FC Porto ( 37 pontos ), Aguas Santas ( 35 pontos ), Marítimo ( 33 pontos ), Belenenses e SC Espinho ( 31 pontos ), S. Bernardo ( 29 pontos ), Ginásio Sul e Xico Andebol ( 26 pontos ), FC Infesta e Boavista FC ( 17 pontos ).

O Noticias

EHF Competições - 2010 / 2011 – XXI I

Fim de semana com equipas Portugueses envolvidas em diversas Competições Europeias em Masculinos, disputando a 1.ª Mão dos 1/8 Final.

EHF CUP – 1 / 8 Final

FC PORTO- VENCE 1.ª MÃO

O FC Porto obteve uma excelente vitória, embora pela diferença mínima não deixa de ser uma vitória , o jogo em si por vezes foi mal jogado tantas foram a s falhas técnicas, mas nunca deixou de ser emotivo. A equipa do Ademar, impressiona pelo índice físico global da equipa, onde jogo e bem o Português Ricardo Costa. E possui dois GR’s de grande categoria. Mas Hugo Laurentino não lhes fica a trás e rubricou uma exibição em cheio. Os Espanhóis comandaram o encontro até cerca dos 20 minutos ( 9-8 ), quando o FC Porto chega aos 10-9 a seu favor fruto9 de uma série de contra ataques, derivados de um excelente comportamento defensivo, obrigaram ao Time Out espanhol, que estavam a defender num 6X0 perto da linha dos 9 metros, no entanto a equipa Portista continuou e chegou ao intervalo a vencer ( 14-13 ). No segundo período o FC Porto comandou sempre o marcador chegando a disfrutar de 4 golos de vantagem , mas os índices físicos falaram mais alto e o jogo terminou com vitória portista pela margem mínima. Uma vitória é sempre uma vitória, mas estamos em querer que a vantagem adquirida não será suficiente para passar a eliminatória. Mas a esperança tem sempre de existir. Deve ainda destacar-se o regresso de Tiago Rocha e a subida de forma de Nuno Grilo ( 6 golos ) e Dario Andrade ( 7 golos ). A dupla de Arbitragem que veio da Noruega constituída por Havard Kleven e Christian Ramberg , dirigiu o encontro com algumas falhas, principalmente ao nível disciplinar e no julgamento das violações da área de baliza.

1.ª Mão
FC Porto 26 - 25 Reale Ademar ( Espanha )
2.ª Mão - Dia 26-02-11
Reale Ademar – FC Porto ( 18H00 )

CHALLENGE CUP – 1 / 8 Final

SPORTING – VENCE 1.ª MÃO

O Sporting disputou e venceu a 1.ª mão desta eliminatória, mas ficou a dever a si próprio muita coisa, pois não se entende que uma equipa constituída pelos valores que a equipa Lisboeta possui, chegue ao intervalo a vencer por 15-9, e chegou a desfrutar de uma vantagem de 8 golos, permita que o adversário que é nitidamente inferior, recupere e termine o encontro com apenas 4 golos de diferença, mais uma vez alguns elementos do plantel continuam a querer jogar individualmente uma modalidade que é colectiva. O diferencial registado poderá não ser suficiente para a passagem da eliminatória, pois todos conhecemos o ambiente que a equipa do Sporting irá encontrar na Grécia.

1.ª Mão
Sporting 27 – 23 A.E.K. ( Grécia )
2.ª Mão - Dia 26-02-11
A.E.K. – Sporting ( 18H15 )

BENFICA – VENCE 1.ª MÃO

Excelente vitória do Benfica na Ucrânia, criando perspectivas de apuramento bastante fortes , num encontro em que chegou ao intervalo já na condição de vencedor ( 13-9 ), com Carlos Carneiro a ser o marcador de serviço ( 9 golos ), e sofrendo duas exclusões ( Rui Silva ) contra zero do adversário, e sofrendo a marcação de 5 livres de 7 metros ( 3 convertidos ). Contra 1 a seu favor e convertido. O jogo foi disputado num pavilhão com cerca de 900 espectadores.

1.ª Mão
HC "Motor-ZNTU-ZAS" ( Ucrânia ) 28 – 33 Benfica
2.ª Mão - Dia 27-02-11
Benfica - HC "Motor-ZNTU-ZAS" ( 17H00 ) ( RTP2 )

WINNERS' CUP – 1 / 8 Final

XICO ANDEBOL – PERDE 1.ª MÃO

O Xico Andebol, tinha o adversário mais conceituado de todos os que “tocaram” ás equipas Portuguesas nas diversas competições, se juntarmos a este facto, a fraca época que a equipa tem vindo a desenvolver, a eliminatória seria disputada em sentido único, e confirmaram-se todas as previsões, a equipa Alemã, não deu quaisquer hipóteses e comandando o marcador desde os primeiros minutos, construiu um resultado deveras esclarecedor, chegando ao intervalo já a vencer por um diferencial de 10 golos ( 21-11 ), O encontro da 2.ª Mão será apenas um pro-forma.

1.ª Mão
Xico Andebol 20 –39 VfL Gummersbach ( Alemanha )
2.ª Mão - Dia 26-02-11
VfL Gummersbach – Xico Andebol ( 19H00 )

O Noticias

Nomeações – EHF – 2010 / 2011 - X

Portugal teve mais vez a nomeação de uma dupla de arbitragem para a Liga dos Campeões Masculinos.

Nomeações:

Arbitros

Eurico Nicolau / Ivan Caçador – Foram nomeados, para o jogo da 9.ª Jornada do Grupo “A” entre o THW Kiel ( Alemanha ) e o HC Celje Pivovarna Lasko ( Eslovénia ) a ser disputado na Alemanha em 27-02-11 , referente à Champions League Masculina.

Aso nomeados, endereçamos os nossos desejos de que tudo corra pelo melhor.

O Regras

domingo, 20 de fevereiro de 2011

Crónica de Fim de Semana – 16 – 2010 / 2011 - I

A crónica deste fim de semana que, se dedica exclusivamente à da PO01, refere-se a uma jornada que se disputou repartida e que ficou incompleta, em virtude da participação de equipas portuguesas nas provas Europeias.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

18.ª Jornada
Sporting 21 -26 FC Porto
Xico Andebol - SC Horta ( 16-03-11)
São Mamede 25 -36 Benfica
ABC 25 - 20 Madeira SAD
Aguas Santas 22 - 25 Belenenses
São Bernardo 26 -20 Maria Balaio

Começaremos por referir a excelente vitória do FC Porto diante de um Sporting, mais uma vez incaracterístico, e segundo rezam as diversas crónicas com uma arbitragem desastrosa nos aspectos disciplinares. O Benfica na sua deslocação a São Mamede, não deixou os seus créditos por mãos alheias, e venceu a equipa local ( diga-se que tinha obtido um excelente resultado na jornada anterior ) , por uma margem bastante confortável, ao intervalo já se vencia por 18-10, num encontro em que comandou o marcador desde o primeiro minuto, e onde concretizou 9 golos em 10 acções de contra ataque, e marcou 19 golos de 2.ª linha , com as acções bastante repartidas pelos seus atletas, e com a curiosidade de apenas os GR’s não terem concretizado. O Belenenses venceu na sua difícil deslocação a Águas Santas, obtendo uma vitória que não era esperada, se tivermos em conta os resultados e a carreira que a equipa local tem vindo a protagonizar. A equipa de azul, comandou o marcador desde o primeiro minuto, mas nunca conseguiu mais do que um diferencial de 3 golos, o que é demonstrativo de um grande equilíbrio competitivo, no entanto o numero de falhas técnicas da equipa de Aguas Santas foi-lhe fatal ( 16 , contra 9 ), na equipa do Restelo destaque para mais uma excelente prestação do seu guarda redes José Lopes e para a eficácia de Belone Moreira e E. Semedo ambos com 5 golos, enquanto na equipa local , apesar de tudo António Campos foi um dos homens do jogo, juntamente com Pedro Cruz o marcador de serviço ( 7 golos ). Uma nota muito especial para a primeira vitória do São Bernardo obtida diante o Maria Balaio, mas com um resultado final enganador, pois a equipa da Povoa do Lanhoso assumiu o comando do marcador aos 10 minutos de jogo ( 7-6 ) e chegou ao intervalo no comando do marcador ( 13-11 ) e durante este período chegou a possuir 5 golos de vantagem ( 12-7 e 13-8 ). O reinicio do encontro proporcionou uma reacção dos jovens Aveirenses, que levou a que se registasse uma igualdade aos 33 minutos de jogo, verificando um período de relativo equilíbrio até cerca dos 40 minutos, momento em que o São Bernardo assumiu o comando do marcador para não mais o largar. De salientar a relevante prestação na baliza do jovem Hugo Terra ( 42% de eficácia ) e de João Pinto ( 11 golos ), no Maria Balaio o destaque vai mais uma vez para André Caldas ( 9 golos ). Por fim salientar a vitória do ABC diante o Madeira SAD. Com um jogo por disputar a luta pelos 5.º e 6.º lugar esta em aberto, tendo a classificação ficado assim ordenada. FC Porto comanda com ( 50 pontos ), seguido pelo ABC ( 47 pontos ), Madeira SAD ( 45 pontos – mais um jogo ), Benfica ( 44 pontos ), Sporting ( 41 pontos ), Aguas Santas ( 38 pontos ), Belenenses ( 37 pontos ), e SC Horta ( 35 pontos – menos 1 jogo ).

ABC 25 – 20 Madeira SAD

O encontro ABC / Madeira SAD, despertava a curiosidade de a equipa local , não ter vencido os Madeirenses nos últimos jogos disputados. O Encontro disputado num dos mais carismáticos pavilhões da modalidade, não tinha desta vez a moldura humana que se esperava, mas isso não foi factor impeditivo de se ter assistido a uma emotiva partida de andebol, que em alguns momentos chegou a ter também bons momentos de andebol, foi no entanto um encontro com algumas nuances curiosas no marcador. O ABC comanda com relativa facilidade e chega aos 9-4 cerca dos 14 minutos, neste momento O madeira SAD, pede Time Out, e de seguida faz um parcial de 7 a 0 , colocando o marcador em 11-9 a seu favor aos 23 minutos ( ABC 9 minutos sem marcar ), com Temo Ferreira a rubricar mais uma vez uma boa exibição, chegando-se ao intervalo com uma igualdade a 12 golos. No segundo tempo com a alteração verificada no sistema defensivo por parte do ABC, passando a defender com maior agressividade e uma maior profundidade, criou fortes problemas ao ataque do Madeira SAD, que nunca encontrou antídotos para resolver a situação e, teve alguns dos seus atletas perfeitamente precipitados no momento de remate, como foi o caso do jovem João Ferraz. No entanto o equilíbrio no marcador verificou-se até cerca dos 51 minutos ( 20-19 a favor do ABC ), a partir deste momento com o aparecimento no jogo do jovem José Rolo ( 4 golos ), e com as várias e boas defesas efectuadas por outro jovem Bruno Dias , o ABC cimentou a diferença verificada. No Madeira SAD deve-se salientar o bom jogo de Gonçalo Vieira , apesar de mais uma vez o marcador de serviço ter sido José Coelho ( 8 golos ). O encontro foi dirigido pela dupla Leiriense Flávio Carvalho / João Malhado, que na nossa opinião teve uma excelente actuação nos aspectos disciplinares , mas pecou na aplicação do Jogo Passivo, dando a sensação por vezes de que o aplicava a pedido. No entanto este é apenas um aspecto negativo, pois no resto esteve bem.

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim de Semana – 19 – 2010 / 2011 - II

Crónica de fim de semana dedicada à PO02, ultima jornada da 1.ª Fase.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

18.ª Jornada – Resultados

Zona Norte
Ismai 31 – 24 Académico FC
AC Fafe 34 - 26 Modicus
Callidas 26 – 24 SP. Oleiros
Alavarium 31- 24 ST. Tirso
Avanca 34 – 34 Santana

Apurados para a Fase FinalAC Fafe, Ismai e Avanca
Passam á Fase de Apuramento – Académico FC ( com 20 pontos ), Santana e Callidas ( com 18 pontos ), SP. Oleiros ( com 17 ), Modicus e Alavarium ( com 13 pontos ) e ST. Tirso ( com 11 pontos ).

Nesta zona com os apuramentos já definidos, o maior interesse estava em saber com que pontuação as restantes equipas irão iniciar a sua participação no Grupo “B” ( Fase de Apuramento ), que na pratica irá definir quem descerá de divisão, no entanto dois resultados despertam desde logo alguma curiosidade, o empate cedido em casa pelo Avanca, frente a um Santana que foi durante esta Fase uma equipa bastante irregular, e a vitória do Ismai frente ao Académico , pelos números verificados em especial a diferenças final. Nos restantes jogos nada de especial a referenciar. A Classificação ficou assim definida ,o AC Fafe em 1.º lugar em igualdade com o Ismai ( 49 pontos ), seguido do Avanca ( 45 ) , Académico FC ( 40 ), Santana e Callidas ( 35 ) , SP. Oleiros ( 33 ), Modicus e Alavarium( 26 ), e ST. Tirso ( 22 ).

Zona Sul
Almada 22 – 32 Marítimo
Ginásio Sul 23 – 23 Paço Arcos
Alto Moinho 20 - 25 AC Sismaria
Camões 32 – 25 Juventude Lis
Passos Manuel 22 - 22 Vitória FC

Apurados para a Fase FinalMarítimo, Vitória FC e AC Sismaria.
Passam à Fase de Apuramento – Passos Manuel ( com 21 pontos ), Camões ( com 20 pontos ), Ginásio Sul ( 19 pontos ), Alto Moinho ( 17 pontos ), Paço Arcos ( 16 pontos ), Juventude Lis e Almada ( 11 pontos ).

Nesta última jornada, dois jogos definiam na pratica os apurados em falta, eram o Passos Manuel / Vitória FC, que foi disputado em Setúbal, e que terminou com um empate que serviu na perfeição as pretensões da equipa Setubalense, que desta forma fica apurada para a disputa da Fase Final, foi um jogo bem disputado, com uma moldura humana de fazer inveja à grande maioria dos jogos da PO01 ( 1200 espectadores – segundo o Boletim de Jogo ) com uma excelente recuperação no segundo período da equipa do Passos, que ao intervalo se encontrava a perder por 13-9, e o Alto Moinho / AC Sismaria , que terminou com a esperada vitória da equipa Leiriense, que desta forma garantiu a sua passagem à Fase Final da Prova. Nos restantes jogos merece ainda destaque o empate que o Paço Arcos foi alcançar no Ginásio Sul, de resto tudo normal. A classificação ficou assim definida, Marítimo em 1.º Lugar ( 48 pontos ), seguido do Vitória FC e AC Sismaria ( 43 ), Passos Manuel ( 41 ), ) Camões ( 39 ), Ginásio Sul ( 38), Alto Moinho ( 33 ), Paço Arcos ( 32 ) , Juventude Lis ( 22 ) e Almada ( 21 ).

Os Sorteios Realizam-se no dia 22-02-11

O Banhadas Andebol

sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

EURO 2012 FEMININO – I

Já se encontra delineado toda a forma de apuramento para a Fase Final do Euro 2012 a realizar de 4 a 16 de Dezembro de 2012 na Holanda.

Já Apurados:
Holanda – País Organizador
Noruega – Campeã em Titulo

O apuramento das restantes 14 equipas, será efectuado em duas fases.

A 1.ª fase será disputada em grupos concentrados de 3 a 5 de Junho de 2011 e participarão todas equipas inscritas e que não se encontrem já devidamente enquadradas .

A 2.ª fase será disputada em 7 grupos de 4 equipas, no sistema de TxT a duas voltas. Sendo apuradas para a Fase Final as equipas Classificadas em 1.º e 2.º lugar de cada Grupo.

Calendário para 2.ª fase:
1.ª Jornada - 19-20 de Outubro de 2011.
2.ª Jornada - 22-23 de Outubro de 2011.
3.ª Jornada - 21-22 de Março de 2012
4.ª Jornada - 24-25 de Março de 2012
5.ª Jornada - 30-31 de Maio de 2012
6.ª Jornada - 02-03 de Junho de 2012.

Já se encontra definidos os Potes do Sorteio desta 2.ª Fase, e a boa noticia é que Portugal, não participará na 1.ª Fase estando directamente apurada para a 2.ª Fase, sendo incluída no Pote 3.

Constituição dos Potes:

Pote 1 - Rússia, Roménia, Espanha, França, Dinamarca, Suécia, Alemanha
Pote 2 - Hungria, Croácia, Montenegro, Ucrânia, Macedónia, Áustria, Sérvia
Pote 3 - Bielorrússia, Eslováquia, Portugal, Islândia, Eslovénia, Turquia, Polónia
Pote 4 – O número de equipas vai depender do numero de inscritos e que disputarão a 1.ª Fase.

Nota Final – Os três primeiros Classificados no Euro 2012, estão directamente apurados para o Mundial de 2013 na Sérvia.

O Noticias

Informação - Clubes - Diversos

ABC
SALGUEIROS O8.
GINÁSIO C. ODIVELAS
O Noticias