PO09 - Continua Play OFF - Final da Liga dos Campeões Masculinos
Calendário e Resultados na Barra Direita

quarta-feira, 27 de maio de 2015

Europeu 2016 Masculino – XII – Qualificação 2

Após as vitórias obtidas sobre a Ucrânia, Portugal volta a jogar dia 10-06-15, desta vez na disputa da 5.ª Jornada, onde irá defrontar a Hungria (equipa que já se “carimbou a sua qualificação) continuando Portugal a depender apenas de si própria e continuar na discussão da Qualificação 2, para o Euro 2016, cuja Fase Final se disputará na Polónia de 15 a 31 de Janeiro de 2016.
Calendário e Resultados do Grupo 5

1.ª Jornada
Hungria 31 – 30 Portugal
Dia 10-06-15
Rússia - Ucrânia (*)
(*) – Segunda alteração efetuada pela EHF (Jogo na Bielorrússia), face á situação que se vive na Ucrânia, espera-se vivamente que o critério se mantenha, para os restantes jogos do grupo.
2.ª Jornada
Portugal 29 – 34 Rússia
Ucrânia 20 – 33 Hungria
3.ª Jornada
Ucrânia 26 – 32 Portugal
Rússia 23 – 27 Hungria
4.ª Jornada
Hungria 29 – 25 Rússia
Portugal 34 – 24 Ucrânia
5.º Jornada
Dia 10-06-15
Portugal – Hungria (20H15) Santo Tirso
Dia 11-06-15
Ucrânia – Rússia (na Bielorrússia) 
6.ª Jornada
Dia 13-06-15
Hungria - Ucrânia (16H00)
Dia 14-06-15
Rússia - Portugal (16H00)

Horas Locais
 
Lista de Pré convocados - Sem comentários como de costume (ficaremos na expectativa da lista definitiva)
Até este momento ainda não é conhecido se vai ou não haver transmissão do jogo.
 
O Banhadas Andebol

P004 – Fase Final – 2014 /2015 – VII

Crónica dedicada á Fase Final Nacional da PO04.

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos

Fase Final Nacional – Grupo “A”

7.ª Jornada
Sporting 32 - 22 Benfica
FC Gaia 23 - 28 Águas Santas
São Bernardo 38 - 35 ABC  
 
Felizmente e serve como exemplo para muitos outros escalões, e conforme já se verificou nas jornadas anteriores, destaca-se o facto, que esta foi mais uma jornada disputada com disciplina, pois em nenhum dos encontros disputados, se verificaram o registo de ocorrências disciplinares. De assinalar que nesta jornada se verificou um forte aumento nas assistências. E desta vez verificou-se a prometida transmissão na Andebol TV, o que se regista com agrado. A grande competitividade ainda não deixou de existir, e pelo menos matematicamente apenas uma equipa está afastada da discussão do título, estamos certamente a referir-nos ao FC Gaia. Regista-se ainda o facto de ao contrário do que passa em outras provas, até ao momento, são as equipas oriundas da Zona Sul, que estão a dominar a Fase Final da prova (na nossa opinião). Apesar de a competitividade continuar a existir, mas nesta 2.ª jornada da 2.ª volta, se terem registado dois resultados bastante desequilibrados. Esperamos e desejamos que este equilíbrio se mantenha até á última jornada. Um dos factos mais salientes desta jornada (na nossa opinião) foi o diferencial verificado na vitória do Sporting sobre a equipa do Benfica. 
 
Em Lisboa disputou-se mais dérbi, desta vez na categoria de juniores, que terminou com uma vitória da equipa do Sporting, por margem que surpreendeu toda ou quase toda a gente. Defrontaram-se duas equipas cujos índices físicos (em especial em termos de altura), são completamente distintas, com larga vantagem para a equipa do Benfica. Nos primeiros 30 minutos a equipa encarnada aproveitando e bem os espaços criados pela defesa do adversário, na zona central dos 6 metros, comandou o encontro e o marcado chegando a ter golos de vantagem, a última das quais cerca 25 minutos, quando vencia por 12-9, pois o ataque do Sporting, estava a revelar-se inócuo e sem soluções perante o bloco benfiquista. Uma retificação de processos, com um aumento de agressividade defensiva, um maior aproveitamento do contra-ataque e um guarda-redes em dia sim (Rui Farinha), levar a equipa do Sporting a uma recuperação no marcador que ao intervalo já registava uma igualdade a 12 golos. Um início do segundo tempo com um maior certo atacante a que não alheios a entrada de Edmilson Araújo (4 golos), e a facilidade de remate de Fábio Semedo (7 golos), bem acompanhado pelos pontas, no aproveitamento de todas as falhas técnicas da equipa encarnada, foram criando um clima de perca anímica por parte da equipa encarnada, que aos 45 minutos de jogo já perdia por 25-18 (o Sporting comandou sempre o marcador, nos segundos 30 minutos). A forte melhoria do bloco defensivo, e a perca de fiabilidade do ataque encarnado, justificam em pleno o resultado estabelecido. Com esta vitória a equipa do Sporting mantem o comando da classificação, e retificou o resultado ocorrido na 1.ª volta, uma palavra ainda para Francisco Tavares do Sporting com 5 golos marcados, enquanto os melhores marcadores do Benfica não foram além dos 4 golos por Augusto Aranda e João Martins. No único jogo onde foi confirmado o resultado verificado na 1.ª volta, o Águas Santas foi a Gaia vencer o FC Gaia, embora tivesse de “sofrer” e bem para levar de vencida a aguerrida equipa local, com o resultado ao intervalo a registar uma igualdade a 12 golos, que reflete na realidade o que se passou em campo, mas um segundo tempo diferente onde a experiencia de alguns elementos do Águas Santos como José Barbosa e Miguel Vieira por exemplo foram decisivos, para a vitória da equipa maiata. José Poças e Rui Rodrigues com 5 golos cada foram os melhores marcadores do FC Gaia, com José Barbosa e Miguel Vieira com 7 golos cada foram os marcadores de serviço da equipa do Águas Santas. Em São Bernardo num jogo, onde as preocupações defensivas estiveram ausentes, a equipa local, recebeu e venceu o ABC, retificando assim a igualdade verificada no jogo da 1.ª volta. A equipa aveirense comandou praticamente sempre o marcador, chegando ao intervalo já na frente do marcador por 20-16. No segundo período do jogo apesar do bom início dos aveirenses os minhotos reagiram ao resultado adverso que se verificava, e fizeram uma aproximação no marcador que chegou á diferença mínima (31-30), para os jovens do São Bernardo acordarem e resolverem em definitivo o jogo. Fernando Marques com 7 golos, Artur Duarte e Leandro Rodrigues com 6 golos, foram os melhores marcadores do São Bernardo, Filipe Caniço com 11 golos foi não só o melhor marcador do ABC como do jogo, sendo bem acompanhado pelos seus companheiros de equipa José Barbosa e Oleksandr Nekrushets com 7 golos cada. 
 
Após esta jornada a classificação é a seguinte: Sporting (19 pontos), 2.º São Bernardo (16 pontos), 3.º ABC (15 pontos), 4.º Benfica (14 pontos), 5.º Águas Santas (13 pontos), 6.º FC Gaia (7 pontos).
 
O Noticias.

terça-feira, 26 de maio de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 32 – 2014 / 2015 - II

Crónica possível dedicada á Fase Final da PO02, com realização da 4.ª Jornada, desta Fase. 
 
PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.
 
Fase Final Nacional

5.ª Jornada
AC Fafe 29 - 18 Benfica "B"
AA Avanca 31 – 19 Arsenal Devesa
Boa Hora 24 – 25 AC Sismaria 
 
Em termos de resultados ocorridos, leva-nos a reiterar anteriores afirmações de “Total superioridade das equipas apuradas da Zona Norte”, e que nesta jornada, foi mais uma vez confirmada. A prova irá ser disputadíssima, principalmente entre as equipas oriundas da Zona Norte, com a possível intromissão de uma equipa da Zona Sul (cada vez mais longínqua). A classificação após esta jornada, é clara, no entanto, mas com esta jornada terminou a 1.ª volta desta Fase Final, mas iremos evitar, fazer já uma avaliação final, no entanto, existem equipas, em especial oriundas da Zona Sul, que estão a ser uma autêntica desilusão, pelo menos até este momento, aguardaremos pelo início da 2.ª volta. Sendo de assinalar, que esta foi mais uma jornada anterior sem ocorrências disciplinares num dos jogo disputados. E as assistências nestes encontros continuam a ser um dos factos que merece um especial destaque, pois superam em muito o esperado e são de fazer “inveja” a alguns jogos da PO01. 
 
Em jogo antecipado da jornada o Benfica “B”, deslocou-se ao recinto do AC Fafe, onde sofreu mais uma derrota e por números verdadeiramente assinalável, num jogo, quase de sentido único, onde a que equipa lisboeta, saiu de um resultado de a seu favor de 5-3, para chegar ao intervalo já na situação de vencido por 13-6, ou seja sofre um parcial de 10-1, com os minhotos a completarem a sua nítida superioridade no segundo período, construído um resultado que confirma tudo o que foi dito anteriormente, continuando a ser a única que conta por vitórias todos os jogos disputados até ao momento, em sentido contrário a equipa, “B” do Benfica, ainda não regista qualquer vitória, e apresenta-se com uma equipa sem consistência e como é normal dizer-se sem soluções. A equipa minhota termina assim a 1.ª volta da prova sem qualquer derrota, e neste encontro o técnico do AC Fafe ainda pôde fazer uma completa gestão do seu plantel. Cláudio Mota com 6 golos, foi o melhor marcador dos minhotos, sendo Augusto Aranda e Alexandre Cavalcanti ambos igualmente com 6 golos os melhores marcadores da equipa do Benfica “B”. No Pavilhão Fernando Tavares, perante uma diminuta assistência, onde se começa a instalar a descrença, a equipa local o Boa Hora, recebeu a equipa de Gândara o AC Sismaria, e voltou a sofrer nova derrota, pela diferença mínima, registando a curiosidade de como vencedora indiscutível da Zona Sul, ser, uma das equipas que ao terminar a 1.ª volta desta Fase Final ainda não obteve qualquer vitória, encontrando nos últimos lugares da tabela classificativa. Neste encontro que seria decisivo (na nossa opinião) para as suas pretensões a equipa do Boa Hora, andou como se costuma dizer “sempre atrás do prejuízo”, pois ao intervalo já perdia por 14-11. Reagiu no segundo tempo, mas a reação apenas lhe permitiu uma diminuição do diferencial existente. Como de costume o melhor marcador do Boa Hora foi António Cabaça com 6 golos, enquanto pelo AC Sismaria Filipe Oliveira com 8 golos, foi também o melhor marcador do encontro, e João Marques com 6 golos foi outro dos seus principais marcadores. Por último falaremos sobre o AA Avanca / Arsenal Devesa, com a equipa minhota a sofrer uma das mais “pesadas” derrotas desta época. No entanto verificou-se um forte equilíbrio durante os 30 minutos iniciais, onde até se verificaram situações de igualdade como por exemplo, cerca dos 27 minutos a 10 golos, para a AA Avanca ainda marcar mais dois golos e chegar ao intervalo a vencer por 13-11. No segundo tempo os minhotos, ainda oferecem resistência durante os primeiros minutos, para depois sofrerem um parcial de 7-0, e partir deste momento nunca mais se encontrara, permitindo que a equipa local terminasse com uma folgada vitória. Miguel Batista com 7 golos foi o melhor marcador da AA Avanca, com Eduardo Salgado a obter o mesmo número de golos e a ser o melhor marcador do Arsenal Devesa. Apesar da derrota, consideramos que a equipa ainda não está afastada da discussão dos lugares de subida de divisão.
 
 Após esta jornada a classificação ficou assim estabelecida: - 1.º AC Fafe (15 pontos), 2.º AA Avanca (12 pontos), 3.º Arsenal Devesa (11 pontos), 4.º AC Sismaria (9 pontos), 5.º Boa Hora (7 pontos), 6.º Benfica “B” (6 pontos).
 
Nota - Não ficaria mal á Federação, efetuar algumas transmissões através da Andebol TV.
 
O Banhadas Andebol

Jogos das Ilhas 2015 – Andebol - I

O ANDEBOL NÃO SE DISPUTA 
 
Os Jogos das Ilhas disputam-se em 2015, pela 3.ª vez nas Ilhas dos Açores, e que decorrerão de 27 a 31 de maio na Ilha Terceira, naquela que será a sua XIX edição. 
 
Os Açores já organizaram esta competição na sua VII Edição em 2003 e na XIV em 2010, sendo a organização desportiva destas edições assegurada pelas Associações de cada modalidade em estreita colaboração com o Governo Regional.
 
O quadro global de modalidades oficiais é compso, pelo Andebol, Atletismo, Basquetebol, Ginástica, Judo, Natação, Ténis, Ténis de Mesa, Vela e Voleibol. E escalão a que se destina é normalmente para as idades compreendidas entre os 15 e os 16 anos. 
 
Os XIX Jogos das Ilhas, com a participação de apenas 7 regiões (um dos números mais baixos de sempre, oriundas das seleções de Cabo Verde (Cabo Verde), Córsega e Martinica (Francesas), Sicília, Sardenha e Elba (Italianas) e Açores (Portuguesa), num total de cerca de 400 atletas. Estranhamente nem a Madeira participa. 
 
Será disputado em nove (9) modalidades, e estranhamente não engloba o Andebol, o que consideramos mais um fator negativo, para o desenvolvimento da modalidade na Região. As nove modalidades em disputa nos três dias de provas são atletismo, judo, ténis, natação, ténis de mesa, vela, voleibol, futebol, que regressa a esta competição, e râguebi de sete, que ocorre pela primeira vez. 
 
Os Jogos das Ilhas, que decorrem pela terceira vez nos Açores, terão como palco as instalações desportivas existentes nas cidades de Angra do Heroísmo e da Praia da Vitória.
 
O Noticias

PO12 – 2014 / 2015 – Fase Final - Sorteio

Realizou-se em (25-05-15), o sorteio da Fase Final da PO12 (Campeonato Nacional Juvenis Femininos), prova não fixa, que tal como todas as provas não fixas, teve a sua 1.ª Fase a ser disputada sob a responsabilidade das associações. 
 
PO12 – Campeonato Nacional de Juvenis Femininos
 
Modelo Competitivo:
 
Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 3 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa uma fase de apuramento com o representante da região Autónoma da Madeira (TXT a 1 volta – regime concentração), sendo que o 1º Classificado fica apurado para disputar a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.
 
Fase Final – Apurados
Zona 1 – Alpendorada
Zona 2 – Alavarium
Zona 3 – JAC-Alcanena (Campeã em titulo)
Fase de Apuramento – Valongo Vouga
 
Disputa-se em regime de concentração de 05-06-15 a 07-06-15, em local a definir, já definido em Alpendorada.
 
Resultados do Sorteio
Calendário
O Formador

segunda-feira, 25 de maio de 2015

PO09 - Play Off e Grupo “B” - No Feminino – 30 – 2014 / 2015

Mais uma Crónica dedicada ao Feminino, aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), mas igualmente aos jogos do chamado Grupo “B”. 
 
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos. 
Grupo “A”

Play OFF Final – Apuramento do Campeão
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Madeira SAD 22 – 26 Alavarium
2.º Jogo
Dia 30-05-15
Alavarium - Madeira SAD (18H30)
3.º Jogo (se necessário)
Dia 31-05-15
Alavarium - Madeira SAD (18H30)

3/4 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Colégio Gaia 32 – 24 João Barros
2.º Jogo
Dia 30-05-15
João Barros - Colégio Gaia (17H00)
3.º Jogo (se necessário)
Dia 31.05-15
João Barros - Colégio Gaia (17H00)

5/6 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Maiastars 28 – 32 JAC-Alcanena
2.º Jogo
Dia 30-05-15
JAC-Alcanena - Maiastars (18H00)

7/8 Lugar
1.º Jogo
Dia 23-05-15
Juventude Lis 27 – 31 CS Madeira
2.º Jogo
Dia 30-05-15
CS Madeira - Juventude Lis (15H00)
 
Este fim-de-semana, iniciaram-se os jogos que vão definir não só o título de campeão nacional (á melhor de 3 jogos), como os que irão definir a reatente classificação até ao 8.º lugar, pois os restantes são definidos através da disputa do chamado Grupo B. Além dos jogos do Titulo, apenas os que definem o 3.º e 4.º lugar são disputados no mesmo sistema. De salientar que não se registaram ocorrências disciplinares nos jogos disputados. 
 
Antes de iniciarmos a nossa verdadeira e síntese dos jogos, não podemos deixar de manifestar a nossa estranheza, pelo que se passou no 1. Jogo da Final, com os oficiais de mesa. Primeiro no sítio da Federação havia oficiais nomeados (2), depois desapareceram, já durante o jogo, pois informações sobre o mesmo não existiam no sitio da Federação nem sequer o preenchimento do Boletim de Jogo, depois na parte final e para fazer o Boletim, surge no sitio da Federação, a nomeação novamente dos Oficiais de Mesa (2), para na realidade depois o Boletim de Jogo apenas existir 1. Este tipo de procedimentos não são dignificantes, para a modalidade, e quando são praticados numa final de uma prova de topo do calendário Nacional, teremos de dizer que no mínimo, são indignos.
 
No Funchal, e perante um pavilhão com uma excelente moldura humana, jogou-se o 1.º jogo da Final do Play OFF (repete-se a final da época anterior), entre as equipas do Madeira SAD e do Alavarium, e foi com alguma surpresa que a equipa do continente, venceu o encontro, adquirindo desde já uma enorme vantagem (na nossa opinião), pois o segundo jogo e o terceiro em caso de necessidade, serão disputados em Aveiro no pavilhão do Alavarium, pelo facto de esta equipa ter sido a melhor classificada na 1.ª Fase da prova. O Alavarium não contou apenas com uma extraordinária exibição da sua guarda-redes Isabel Góis (que se encontra em excelente momento de forma), como contou na sua frente com uma defesa bem mais assertiva, e que foi um precioso auxiliar na construção do resultado, de tal forma, que o mesmo no final dos primeiros 30 minutos, já se cifrava num surpreendente 15-9 a favor das aveirenses. Apesar da forte reação da equipa insular no segundo período de jogo, a vantagem adquirida deu para controlar o jogo e o marcador, pois no ataque o Alavarium dispôs, como de costume com duas extraordinárias e imprevisíveis marcadoras, como Mariana Lopes e Mónica Soares, ambas com 9 golos e que foram não só as melhores marcadoras da sua equipa como do jogo, já na equipa insular onde existiu uma enorme repartição das marcadoras de golos (foram 9 a marcar), Claudia Aguiar com 6 golos foi a melhor marcador da equipa madeirense. 
 
Em Gaia o Colégio Gaia, realizou igualmente o seu 1.º dos 3 jogos possíveis para definir o terceiro lugar da classificação geral, defrontando um João Barros, que conforme já referimos em textos anteriores (na nossa opinião), se encontra em deficit anímico. Venceu como seria de esperar face ao que se verificou nos últimos jogos o Colégio Gaia, por um diferencial, que não seria esperado por muitos adeptos da modalidade, em especial aqueles que se encontram mais ligados ao feminino, de tal forma que o resultado ao intervalo já se situava em 17-12 a favor do Colégio, resultado que permitiu ao Colégio e aos seus técnicos fazer uma autentica gestão do plantel e mesmo assim ainda aumentar o diferencial de golos existente, de tal forma que no Colégio Gaia foram 13, as atletas a concretizarem golos, sendo a sua melhor marcadora Nair Pinho com 5 golos, Sara Torres com 6 golos e Maria Suaré com 5 golos foram as marcadoras de serviço do João Barros. Com este resultado o Colégio Parte em vantagem para os jogos seguintes.
 
Na Maia, tivemos um dos dois jogos que vão decidir o 5.º e o 6.º lugar da Classificação no Campeonato Nacional (estes lugares serão disputados em apenas dois jogos, com o desempate a ser feito pelas normas da EHF para este tipo de eliminatórias), entre o Maiastars e o JAC-Alcanena. Foi um jogo de grande equilíbrio, como era esperado em especial nos 30 minutos iniciais, que terminaram numa igualdade a 14 golos, apesar da equipa maiata, ter entrado melhor no jogo, ter chegado a estar a vencer por 4 golos de vantagem aos 11-7, mas a aguerrida equipa de Alcanena, que teve uma jogadora em dia sim, e quando assim acontece, é um dos valores mais seguros do andebol feminino em Portugal, de seu nome Neuza Valente que só á sua conta marcou 15 golos, sendo a melhor marcadora do jogo, da sua equipa e todos os jogos disputados este fim-de-semana. No segundo período de jogo o JAC regressou com a mesma determinação com que tinha terminado a primeira parte e rapidamente se colocou no comando do marcador, chegando a ter 6 golos á maior (23-17), terminando o jogo como vencedor. Renata Pereira com 8 golos, Ana Silva e Maria Cerqueira com 6 golos foram às melhores marcadoras maiatas, além da já referida Neuza Valente, Rita Alves com 7 golos foi igualmente uma das melhores marcadoras do JAC-Alcanena.
 
Por fim jogo nos mesmos moldes descritos para a atribuição do 5.º e 6.º lugar o 1.º jogo dos jogos que irão definir a atribuição do 7.º e 8.º lugar, entre as equipas da Juventude Lis e do CS Madeira, que terminou com uma vitória da equipa madeirense. O jogo foi de grande equilíbrio, embora nunca (mais uma vez na nossa opinião) estivesse em causa a superioridade da equipa insular, que no entanto ao intervalo apenas vencia pela diferença mínima 14-13. E apenas no segundo período de jogo, conseguiu materializar a sua superioridade. Com esta vitória fora de portas, e tal como no jogo anterior para o 5.º e 6.º lugar, são nitidamente favoritas para vencerem estes jogos classificativos do Play OFF. Ana Silva com 10 golos e Patrícia Mendes com 5 golos foram as melhores marcadoras da Juventude Lis, sem surpresa, e mais uma vez Sara Gonçalves com 10 golos foi a melhor marcadora das madeirenses, sendo acompanhada por Odete Freitas com 7 golos.
 
Grupo “B”
5.ª Jornada
Dia 23-05-15
CA Leça 24 – 24 ARC Alpendorada
Juventude Mar 32 – 21 Passos Manuel

Mantêm-se na Divisão – CA Leça
Descem de Divisão - 
 
Depois de termos “gabado” de que se tinha verificado pela parte do CA um maior cuidado nas nomeações para esta fase da prova, parece-nos que em relação a este grupo se verificou um retrocesso. Desta vez temos a registar um jogo com ocorrências disciplinares, com relatório é pena. Nesta jornada poder-se-á já concluir que sejam quais forem os resultados verificados na próxima jornada e que será a última desta Fase o CA Leça, manter-se-á na 1.º Divisão, quanto a descidas, será provavelmente tudo decidido na última jornada, podendo até verificar-se uma igualdade a 3 equipas (ARC Alpendorada, Juventude Mar e Passos Manuel).
 
O CA Leça, que na jornada anterior sofrera a sua 1.ª derrota e com a surpreendente equipa de Esposende a Juventude Mar, voltou a ser surpreendida e apenas conseguiu, obter uma igualdade, diante a equipa do ARC Alpendorada, apesar de ao fim dos primeiros 30 minutos estar a vencer por 15-11, não soube gerir a vantagem nem responder com eficácia a forte reação da equipa de Alpendorada, que desta forma amealha dois excelente pontos, que poderão fazer-lhe imensa falta na próxima jornada, onde defrontará a Juventude Mar, que está a realizar uma esplendida ponta final do campeonato. Com este resultado o ARC retificou o resultado verificado na1.ª volta e que se tinha saldado por uma derrota. Este foi o encontro com registo disciplinar. Cristina Morgado com 8 golos e Catarina Oliveira com 6 golos foram as melhores marcadoras do CA Leça, Maria Coelho com 9 golos, foi não só a melhor marcadora do ARC Alpendorada como do jogo. 
 
Em Esposende a equipa da Juventude Mar, defrontou a equipa do Passos Manuel, e venceu de forma clara, confirmando o bom resultado da semana anterior. A equipa local dominou totalmente o encontro e o marcador durante os 60 minutos, retificando também o resultado ocorrido na jornada homologa da 1.ª volta. O seu domínio já se encontrava refletido no resultado que se verificava ao intervalo de 16-9 a seu favor, ou seja ua assinável diferença de 7 golos. No segundo tempo de jogo a equipa visitada não abrandou o ritmo de jogo e a pouco tempo do final do encontro tinha a maior vantagem de todo o encontro 12 golos, quando vencia por 32-20. Beatriz Mariz com 7 golos, Teresa Santos e Andreia Barros com 6 golos foram as marcadoras de serviço da Juventude Mar, Mónica Carmo e Cátia Santos com 6 golos foram as melhores marcadoras do Passos Manuel.
 
Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º CA Leça (28 pontos), 2.º ARC Alpendorada (26 pontos), 3.º Juventude Mar e Passos Manuel (24 pontos).
 
O Noticias

PO08 – 2014 / 2015 – Fase Final - Sorteio

Realizou-se em 25-05-15 o sorteio da Fase Final da PO08 (Campeonato Nacional Iniciados Masculinos), prova não fixa, que tal como todas as provas não fixas, teve a sua 1.ª Fase a ser disputada sob a responsabilidade das associações. 
 
PO08 – Campeonato Nacional de Iniciados Masculinos 
 
Modelo Competitivo:
 
Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 4 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa com o representante dos Açores e Madeira uma fase de apuramento para a Fase Final (2 grupos – 3 clubes cada- TXT a 1 volta-regime concentração) apurando-se o 1º Classificado de cada grupo. A Fase Final será disputada por 6 clubes (1ª Fase 2 grupos – 3 clubes cada- TXT a 1 volta, 2.ª fase – Meias Finais e jogos de classificação final) em regime de concentração.
 
Fase Final – Apurados
Zona 1 – Águas Santas
Zona 2 – FC Porto
Zona 3 – Sporting “A”
Zona 4 – Benfica “A”
Zona 1 de Apuramento – Colégio Carvalhos
Zona 2 de Apuramento – Alto Moinho
 
Resultados do Sorteio

As zonas ficaram assim constituídas:
Zona 1 – Águas Santas, Alto Moinho, e FC Porto
Zona 2 – Colégio Carvalhos, Benfica “A”, e Sporting “A”
Disputa-se em regime de concentração de 04-06-15 a 07-06-15, em local a definir. Já Definido, será na Maia.

O Formador

PO05 – 2014 / 2015 – Final - Sorteio

Realizou-se (25-05-15) o sorteio da Final da PO05, prova não fixa. È uma das provas que passou na sua 1.ª Fase para a esfera Associativa proporcionando a estas entidades (nem todas) a organização, de verdadeiros Campeonatos Regionais e Inter-Regionais. Desempenhando assim a sua verdadeira vocação. 
 
PO05 – Campeonato Nacional de Juniores Masculinos 2.ª Divisão 
 
Modelo Competitivo: Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em duas zonas geográficas (TXT a 2 voltas). Os dois primeiros Classificados de cada zona disputam a PO04 na época seguinte. O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final (TXT a 2 voltas – Desempate de acordo com o Regulamento Geral) onde se apura o Campeão Nacional. 
 
Nota Na prática, este texto significa que a Final é disputada a duas mãos para determinar o Campeão Nacional
 
Equipas Apuradas para a Final
Zona 1 – AA São Mamede
Zona 2 – Estarreja AC 

Calendário (Resultado do Sorteio)

1.º Jogo
Dia 07-06-15
Estarreja AC – São Mamede (16H00)
2.º Jogo
Dia 10-06-15
São Mamede – Estarreja AC (17H30)
 
Desempates - De acordo com o disposto o estabelecido no Regulamento Geral da Federação.
 
Subidas de Divisão
Zona 1 – AA São Mamede e Boavista FC.
Zona 2 – Estarreja AC e Ginásio Sul.
 
O Formador

domingo, 24 de maio de 2015

EHF Competições - 2014 / 2015 – L - Masculinos

CHALLEMGE CUP – FINAL
ABC PERDE JOGO DA 2.ª MÃO
(E É VICE- CAMPEÃO)
O ABC perdeu este fim-de-semana o jogo da 2.ª Mão da final da Challenge Cup, por u diferencial, que levou a que os romenos fossem os vencedores do troféu. Pela primeira vez começamos uma cónica de um jogo, por falar da arbitragem de um jogo, que apenas a apelidamos e verdadeiramente caseira, e escandalosamente perfeita só para um dos lados, prejudicando claramente e no verdadeiro sentido palavra a equipa Portuguesa. Apenas teve dez minutos de acerto (os últimos) depois de o resultado estar verdadeiramente construído a favor de quem lhes interessava, para a história, publicamos o seu nome, Saso Krkacev e Gjo Kolevski da Macedónia, e está tudo dito. Poderemos ser fortemente criticados ( e aceitamos com verdadeiro espirito de missão as mesmas) por este tema, mas é o nosso sentimento, e sentimos que não poderíamos deixar de o fazer. Foram certamente escolhidos a dedo. O ABC, disputou o encontro num pavilhão completamente esgotado, e com um público que além de puxar e apoiara a sua equipa, soube ser pouco desportivo, quando interessava, jogou contra uma equipa que fez da experiencia dos seus jogadores a sua essência como equipa, pois a mesma é possuída de jogadores que tem tanto de bons jogadores como de artistas a fazer passos a cair, provocando 7 metros que não existiram e sempre á procura da exclusão do seu adversário, perante complacência de quem tinha a obrigação de sancionar, e aqui incluímos o romeno Andrei Mihalcea ( que com 9 golos foi o melhor marcador da equipa e do jogo, incluindo os livres de 7 metros 7 em 8) o expoente máximo do atrás dissemos e o macedónio Goran Kumanoski (a mesma nacionalidade da dupla de arbitragem, dizemos isto apenas como nota de curiosidade), que acabou por ser um dos melhores marcadores da equipa com 7 golos. O jogo apenas teve equilíbrio até aos 22 minutos quando marcador assinalava uma igualdade a 12 golos, a partir daqui, foi um autêntico descalabro, (não só pelas razões que já tratamos), mas também pela forma como os ataques do ABC foram planeados e executados, e pela forma como os mesmos se perdiam, enquanto na baliza o ABC tinha um Humberto Gomes, que não estava nos seus dias, pois não nos recordamos de uma única defesa nos últimos 10 minutos do primeiro tempo, tendo o intervalo chegado com os romenos na frente do marcador por 18-15. Mau início do segundo período de jogo, por parte da equipa portuguesa que aos 36 minutos já perdia por 23-16 (7 golos de diferença), que ainda diminuiu para 5 (23-28 e 24-19) por exemplo respectivamente aos 40 e aos 43 minutos, para depois, passar para diferenças que variavam entre os 7 e os 9 golos como por exemplo, aos 53 minutos (29-20), e a última aos 57 minutos (31-22). O ABC atacou precipitadamente, com pouco tempo de ataque onde Hugo Tavares da Rocha e João Paulo Pinto (com 5 golos acabou por ser o melhor marcador da equipa9, estiveram precipitados neste capítulo, enquanto os romenos marcavam de qualquer maneira e feitio, uma palavra, para Fábio Vidrago que com 4 golos, mas todos plenos de oportunidade e que esteve muito bem na nossa opinião. Conforme tínhamos previsto, a margem que se lavava da 1.ª Mão podia ser curta, pois a experiente equipa romena, certamente que não deixaria em casa de fazer o jogo completamente diferente, e assim foi na realidade. Um apalavra para Pedro Pesqueira enorme a defender e no ataque sofreu como só ele é capaz.
 
CHALLENGE CUP Final
 
Resultados
1.ª Mão
ABC 32 – 28 Handbal culb Odorhei (Roménia)
2.ª Mão
Handbal culb Odorhei (Roménia) 32 – 25 ABC
 
Os Vencedores

O Noticias

PO12 – 2014 / 2015 – Fase de Apuramento - I

Conforme noticiado em tempo, disputou-se em Lagoa no Pavilhão Municipal, Jacinto Correia a Fase de Apuramento, desta prova, nos dias 22, a 24 de Maio de 2015.
PO12 – Campeonato Nacional de Juvenis Femininos (Fase de Apuramento)
 
Clubes Participantes:- Maiastars, CP Valongo do Vouga, Lagoa AC e CS Madeira “A”. 
 
Esta Fase foi disputada pelos segundos classificados de cada uma das 3 zonas existentes no Grupo “A”, mais os Campeão Regional da Madeira, e disputou-se sistema de TXT a uma volta. Apurando-se o 1.º primeiro Classificado para a Fase Final.
 
Resultados
1.ª Jornada
Lagoa AC 21 – 24 Valongo Vouga
CS Madeira “A” 22 – 26 Maiastars
2.ª Jornada
Valongo Vouga 29 – 28 Maiastars
Lagoa AC 26 – 30 CS Madeira “A”
3.ª Jornada
CS Madeira “A” 24 – 31 Valongo Vouga
Maiastars 19 – 18 Lagoa AC
 
Classificação Final: - 1.º Valongo Vouga, 2.º Maiastars, 3.º CS Madeira “A”e 4.º Lagoa AC
 
Em boa hora, esta prova foi disputada numa Zona, que em nossa opinião já teve os seus tempos “áureos” em termos femininos, e estava carente de algo, que possa proporcionar esse mesmo regresso, mas com segurança e suporte. De destacar ainda as boas assistências para o escalão e género, o que pode augurar um promissor futuro, foi uma pena que precisamente no último encontro desta fase se registassem ocorrências disciplinares, grande registaram-se encontros de grande equilíbrio, e disputados “ palomo a palmo”, como se costuma dizer, como por exemplo o último jogo disputado, nesta fase, embora uns mais que outros, mas o equilíbrio esteve sempre presente. Venceu a equipa de CP Valongo Vouga, que assim estará presente na Fase Final, mas se tivesse vencido a equipa do Maiastars, não seria escândalo nenhum, pois o equilíbrio entre estas equipas foi por demais evidente. 
 
Modelo Competitivo: - Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 3 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa uma fase de apuramento com o representante da região Autónoma da Madeira (TXT a 1 volta – regime concentração), sendo que o 1º Classificado fica apurado para disputar a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.
 
Fase Final – Apurados
Zona 1 – Alpendorada
Zona 2 – Alavarium
Zona 3 – JAC-Alcanena (Campeã em titulo)
Fase de Apuramento – Valongo Vouga
 
Sobre esta Fase, apenas se sabe que o sorteio será realizado no próximo dia 25-05-15 na sede da Federação.
 
O Formador

PO08 – 2014 / 2015 – Fase de Apuramento - I

Realizaram-se as 2 Zonas da Fase de Apuramento da PO08 (Campeonato Nacional Iniciados Masculinos), prova não fixa, que foram disputadas a Zona 1 no Colégio de Carvalhos, e a Zona 2 no Municipal da Batalha, nos 22 a 24 de Maio de 2015.
 
PO08 – Campeonato Nacional de Iniciados Masculinos
 
Fase de apuramento para a Fase Final (2 grupos – 3 clubes cada- TXT a 1 volta-regime concentração) apurando-se o 1º Classificado de cada grupo, para a Fase Final.

Zona 1
Resultados
1.ª Jornada
Académico FC 25 – 34 Colégio Carvalhos
2.ª Jornada
AM Madeira SAD 34 – 27 Académico FC
3.ª Jornada
Colégio Carvalhos 35 – 22 AM Madeira SAD 
 
Classificação Final: - 1.º Colégio Carvalhos, 2.º AM Madeira SAD e 3.º Académico FC.

Zona 2
Resultados
1.ª Jornada
SC Horta 18 – 32 Batalha AC
2.ª Jornada
Alto Moinho 35 – 25 SC Horta
3.ª Jornada
Batalha AC 30 – 32 Alto Moinho
 
Classificação Final: - 1.º Alto Moinho, 2.º Batalha AC e 3.º SC Horta. 
 
Uma curiosidade, que por sinal é comum às duas zonas, onde as equipas locais são as únicas que não jogam dois dias seguidos, situação que apenas se entende por motivos económicos. Na Zona um, que terminou com o esperado vencedor o Colégio Carvalhos de lamentar, que o primeiro jogo, terminasse com o registo de ocorrências disciplinares, e que num jogo de iniciados se registassem 15 exclusões e 3 desqualificações, são situações que em nossa opinião nada dignifica a modalidade e o próprio escalão em que os jogos foram disputados. Também foi a zona o índice de público presente foi bastante superior ao registado na Zona 2. Destacaremos dois atletas pelos golos que concretizaram, Luís Guerra dos madeirenses e Francisco Pereira do Colégio de Carvalhos. Na Zona dois que decorreu sem qualquer ocorrência disciplinar, venceu a equipa do Alto Moinho, e foi uma zona onde, se nos é permitido, destacaremos dois jogadores pelo número de golos que concretizaram nos seus jogos, Gonçalo Jesus do Batalha AC e Gonçalo Nogueira do Alto Moinho.
 
Modelo Competitivo: - Os clubes apurados da 1ª Fase serão agrupados na 2ª Fase em 4 zonas geográficas (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final. O 2º Classificado de cada zona disputa com o representante dos Açores e Madeira uma fase de apuramento para a Fase Final (2 grupos – 3 clubes cada- TXT a 1 volta-regime concentração) apurando-se o 1º Classificado de cada grupo.
 
A Fase Final será disputada por 6 clubes (1ª Fase 2 grupos – 3 clubes cada- TXT a 1 volta, 2.ª fase – Meias Finais e jogos de classificação final) em regime de concentração.

Fase Final – Apurados

Zona 1 – Águas Santas
Zona 2 – FC Porto
Zona 3 – Sporting “A”
Zona 4 – Benfica “A”
Zona 1 de Apuramento – Colégio Carvalhos
Zona 2 de Apuramento – Alto Moinho 
 
Sobre esta Fase, apenas se sabe que o sorteio será realizado no próximo dia 25-05-15 na sede da Federação, e a que a mesma se realiza de 4 a 7 de Junho em local a definir.
 
O Formador

sábado, 23 de maio de 2015

Crónica de Fim-de-semana – 40 – 2014 / 2015 – I

Nova crónica relativa ao Play OFF da PO01 e a alguns dos jogos que definem os lugares do 1.º ao 8.º Lugar. 
 
FC PORTO HEPTA CAMPEÃO NACIONAL
(VENCE CAMPEONATO DE 2014 / 2015)
PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Grupo “A” - Play OFF

Final
Resultados
1.º Jogo
FC Porto 36 – 33 Sporting
2.º Jogo
FC Porto 29 – 20 Sporting
3.º Jogo
Sporting 23 - 22 FC Porto
4.º Jogo
Sporting 25 – 24 FC Porto (C/Prolongamento)
5.º Jogo (necessário)
FC Porto 34 – 32 Sporting (C/ dois Prolongamentos)

5/6 Lugar
Resultados
1
.ª Mão
Dia 16-05-15
SC Horta 27 – 27 Águas Santas
2.ª Mão
Dia 23-05-15
Águas Santas 29 – 30 SC Horta

7/8 Lugar
Resultados
1.ª Mão

Dia 17-05-15
Passos Manuel 24 – 25 Madeira SAD
2.ª Mão
Dia 23-05-15
Madeira SAD 26 – 27 Passos Manuel

Resultados AcumuladosFC Porto / Sporting3-2

Situações já definidas

Classificações já definidas – 1.º FC Porto, 2.º Sporting, 3.º , 4.º , 5.º SC Horta, 6.º Águas Santas, 7.º Passos Manuel, 8.º Madeira SAD,9.º Belenenses, 10.º Ismai, 11.º CG Santo Tirso, 12.º Xico Andebol,
 
Manutenção – Belenenses e Ismai
Descem de divisão – GC Santo Tirso e Xico Andebol 
 
Não se disputaram os jogos referentes á definição do 3.º e 4.º Lugar, em virtude de uma das equipas o ABC (Felizmente), ainda estar a discutir a final da Challenge CUP. Um dos factos mais incompreensíveis desta jornada, é final ser dirigida por uma dupla que faz 3 em 5 jogos do Play OFF, possuindo “pelo menos” no papel, mais duplas capazes e até internacionais, entendemos que desta forma nem sequer se está a defender a arbitragem, quando no mesmo dia a outra dupla IHF, está a dirigir jogos de iniciados na Batalha, e outra dupla Internacional, desta feita pela EHF, está a dirigir jogos Igualmente na Batalha. Apenas dizemos que desta forma pode-se estar a criar um forte e insolúvel problema na arbitragem nacional, que tem 2 duplas Internacionais na IHF, mais 3 duplas Internacionais na EHF, e ainda 1 dupla no Programa de jovens Internacionais da EHF, que afinal servem para quê, quando existem jogos que deveriam estar a dirigir e este fim-de-semana, e existe um sem números deles que podem ser decisivos em diversos, escalões e Divisões, terminamos este breve comentário agradecendo aos nossos leitores, que através dos seus comentários nos tem alertado para estas situações. Na nossa próxima crónica falaremos sobre as qualificação para as diversa provas internacionais
 
FC Porto 34 – 32 Sporting (C/ dois Prolongamentos) 
 
Pela 5.ª vez consecutiva se assistiu a excelente e emocionante espetáculo de andebol, em termos desportivos, e felizmente esse veio a verificar-se. Pavilhão completamente esgotado, público vibrante e entusiasta para as com as suas equipas, foi um jogo que teve vários ingredientes tanto positivos como negativos, mas que contribuiu fortemente para a divulgação e para o bom nome da modalidade. Damos como exemplo dos fatores por nós considerados negativos a agressão escusada de Bosko Bjelanovic, mesmo que tenha sido provocado (jogo com ocorrências disciplinares registadas). Alfredo Quintana (30% de eficácia) que fez uma soberba exibição e efetuou defesas em momentos decisivos do encontro, escusava de provocar a claque adversária de cada vez que fazia uma ação decisiva, para a sua equipa. Jogadores que tanto de bons jogadores como de “artistas” quando sofrem faltas, para tentar a exclusão do adversário, e nisso, Nuno Roque (1 golos, 100% de eficácia, mas com 4 assistências), que também realizou uma das melhores prestações que lhe vimos fazer está época, foi o rei. Mas os técnicos não se livram desta nossa crónica, pois é impensável que o técnico do FC Porto, não saiba as regras, que dizem que nos livres executados depois de esgotado o tempo normal de jogo, não pode haver substituições, mesmo que um atleta saia lesionado, e por outro lado não se compreende como o técnico do Sporting, faz um time-OUT a 9 segundos do fim dos 60 minutos regulamentares quando a sua equipa, vai em contra ataque, e pode igualar o marcador, acaba por ter sorte pois iguala a 25 golos após livre direto executado por Fábio Magalhães (9 golos, 60% de eficácia, acabando por o melhor marcador da equipa), mas que esteve no melhor e no pior da sua equipa, pois o numero de remates para as nuvens, e o numero de maus passes, assim o dizem. O Jogo foi equilibrado até aos 15 minutos, com diversas igualdades e até alternâncias no marcador, mas a partir deste momento o FC Porto, passa para a frente do marcador, e ainda antes do intervalo chega a ter 4 golos de vantagem (12-8), para chegar ao intervalo a vencer por 15-12. No segundo tempo a equipa do FC Porto, aproveitando toda a sua capacidade de remate, aos 37 minutos vence por 6 golos de vantagem (20-14), máxima vantagem adquirida durante o jogo, onde nestes minutos teve grande importância a capacidade de remate e de “explosão” do jovem Checo Kasal (2 golos, 40% de eficácia), e até aos 52 minutos (25-22) a sua vantagem oscilou sempre entre os 3 e os 5 golos, quando Ricardo Moreira (10 golos, 4 em 5 de 7 metros, 83% de eficácia), falha o seu único livre de 7 metros, para logo a seguir, Pedro Portela (7 golos, 5 em 7 de 7 metros e 70% de eficácia) reduzir para 2 golos de diferença através de um livre de 7 metros, mas os dois livres de 7 metros não concretizados são em momentos chave do encontro. Na equipa do FC Porto um destaque especial para Gilberto Duarte (4 golos, 40% de eficácia, mas 6 assistências), e um jogo de entrega total, e para Hugo Santos (4 golos, 57% de eficácia), que esteve muito bem mas falha um livre de 7 metros em altura completamente inoportuna. No Sporting, devemos destacar ainda a prestação de Pedro Spínola (7 golos, 78% de eficácia), e que na nossa opinião realizou a sua melhor prestação ao serviço do Sporting, nesta equipa uma referência ainda para o seu guarda-redes Ricardo Correia com 29% de eficácia. No 1.º Prolongamento que terminou numa nova igualdade a 30 golos, a equipa lisboeta não soube gerir a superioridade numérica de que dispôs, no 2.º prolongamento a equipa do FC Porto foi muito mais realista e venceu com toda a justiça o seu hepta campeonato. Honra os vencedores e aos vencidos, que excelente propaganda para a modalidade foi feita durante 80 minutos. Uma referência para as limitações físicas de Rui Silva ainda cedo no encontro e de Pedro Solha mais tarde no Sporting, e para a ausência por lesão de Hugo Laurentino, no FC Porto. O jogo foi dirigido pela dupla internacional Madeirense, que dos três jogos que lhe vimos foi aquele em que realizou a tarefa arbitral mais deficiente. Na Introdução já dissemos o porquê da nossa discordância com esta nomeação e a mesma veio a confirmar-se, Na sanção disciplinar alternaram o bom com o mau, existindo exclusões que não lembra ao “diabo” e nisso foi Ricardo Vieira o “mestre”, no entanto todos as desqualificações são bem-feitas, na lei da vantagem estiveram péssimos, na falta do atacante nem se fala, e na “invenção” de violações, estiverem a um nível elevado. Apenas e na nossa opinião estiveram razoavelmente na marcação dos livres de 7 metros e no jogo passivo, o que consideramos muito pouco para uma dupla internacional, mas consideramos que a maior culpa não é da dupla. Repetindo o que dissemos na nossa última crónicaembora discordando desta nova nomeação, pois os árbitros também devem ser defendidos e felizmente em Portugal existem mais duplas com qualidade suficiente para dirigir este tipo de encontros e que também são internacionais.” 
 
No entanto aa grandes surpresas deste fim-de-semana, estavam reservadas, para os jogos que definiam as classificações do 5.º ao 8.º lugar. Começando pela vitória alcançada pelo Pelo Passos Manuel na Madeira, que embora também fosse pela diferença mínima, como marcou maior número de golos como visitante, é a ele que cabe a honra de ocupar o 7.º lugar, o que era provavelmente apenas imaginado pelos próprio e por mais ninguém. O Jogo disputado no Funchal, e que foi presenciado por uma assistência, até registava ao intervalo um resultado favorável aos madeirense por 12-10, que sucumbiram totalmente no parte final do encontro, pois chegaram a ter aos 52 minutos de jogo uma vantagem de 3 golos (24-21), para permitirem que a equipa do Passos Manuel fizesse um parcial de 6-2 , nos 8 minutos finais, marcando o golo da vitória por David Piedade nos últimos momentos do jogo. Nuno Silva com 10 golos foi o melhor marcador dos madeirenses e do jogo, sendo bem acompanhado por Daniel Santos com 5 golos. No Passos Manuel e como vêm sendo normal, foi um do suspeitos do costume o seu melhor marcador. Belone Moreira com 7 golos, sendo acompanhado de perto por David Piedade com 6 golos. Mas as surpresas não ficaram por aqui, pois surpreendentemente o SC Horta, na sua deslocação ao pavilhão dos maiatos do Águas Santas, também venceram pela diferença mínima, e desta forma, com o empate conseguido no primeiro jogo, classificaram-se em 5.º lugar na Classificação Final, e provavelmente até se qualificaram para uma prova Europeia, o que apesar de não ser inédito, na sua história, não estaria certamente nos seus projetos no inicio da época. Neste encontro de grande equilíbrio, em especial até aos 19 minutos, quando se verificava uma igualdade a 19 golos, com os insulares a passarem para o comando do marcador logo de seguida e chegarem ao intervalo a vencerem surpreendentemente por um diferencial de 4 golos (15-11), o que obrigou a equipa maiata a andar a trás do prejuízo como se costuma dizer, para igualar novamente o marcador aos 40 minutos através do inevitável Pedro Cruz (9 golos, 64% de eficácia, e melhor marcador da equipa), apara logo de seguida aos 42 minutos o SC Horta assumir novamente o comando do marcador, chegando a ter 3 golos de vantagem á passagem do minuto 54 por exemplo (28-25), obrigando sempre a equipa maiata a reagir. Telmo Ferreira no Águas Santas com 29% de eficácia e Nuno Silva com 28% de eficácia estiveram em evidência nas suas equipas assim como Nelson pina que com os seus 10 golos com uma eficácia de 91% foi não só o melhor marcador da dos insulares como do jogo. 
 
O Banhadas Andebol