Fim de Semana com a continuação da Challeng CUP Masculina - Vamos encher os Pavilhões
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Eleições FAP – A perpetuação do Poder… - I

Depois do anúncio de eleições para o dia 25 de Junho, feito pelo Presidente da Federação conforme noticia publicada no sítio da mesma em 19-03-16, onde anunciava a sua não candidatura, eis que surpreendentemente em 20-04-16, igualmente em noticia publicada no sitio da Federação é anunciado que as eleições decorrerão no dia 04-06-16, porquê esta alteração de datas pode-se questionar?

Informação ainda de que a respetiva noticia, é acompanhada de dois documentos, ou seja da convocatória, e da forma e dos procedimentos de apresentação das candidaturas, de votação, e de outras menos relevantes.

Hoje e só hoje falamos do tema e porquê? Porque as nublosas são tantas, a falta de informação e de clareza de métodos é tal, que pelos vistos poucos saberão alguma coisa, já referimos estas palavras nas últimas eleições.

O Período para a entrega de candidaturas termina dia 10 de maio de 2016. Diz a nota informativa anexa á convocatória da Assembleia Eleitoral, diz ainda no seu ponto 4 de que qualquer lista, tem de ser subscrita por um mínimo de 10% dos delegados à Assembleia Geral, como a Assembleia Geral é composta por 57 Delegados, conforme estabelece o n.º 2 do Artigo 49.º dos Estatutos, significando portanto que qualquer lista para ser considerada válida, necessita da proposição de pelo menos 6 delegados com capacidade eletiva à Assembleia Geral.

A distribuição de delegados encontra-se consignada no artigo 50 dos Estatutos e assim distribuídos:

3. São delegados da Assembleia-Geral da Federação de Andebol de Portugal:
a) Os legais representantes das Associações Regionais de Andebol até ao número de 20, que representam 35 % dos votos da Assembleia-Geral.
b) O legal representante da Liga de Andebol de Portugal (LPA), e respectivos delegados por esta designados até ao número de 14, que representam 25 % dos votos da Assembleia-Geral.
c) Os legais representantes das Associações Nacionais de Clubes de Andebol Não Profissional, e respectivos delegados por esta designados até ao número de 6, que representam 10 % dos votos da Assembleia-Geral.
d) Caso não exista uma competição de natureza profissional e a Liga Portuguesa de Andebol não exerça as competências, delegadas pela Federação, relativamente à gestão e organização de uma competição profissional, os legais representantes das Associações Nacionais de Clubes de Andebol Não Profissional, e respectivos delegados por esta designados passarão, nos termos da lei, a ser até ao número de 20, que representam 35% dos votos da Assembleia-Geral;
e) Os legais representantes das Associações de Jogadores e respectivos delegados por estas designados até ao número de 9, que representam 15 % dos votos da Assembleia-Geral.
f) Os legais representantes das Associações de Árbitros e Oficiais de Mesa e respectivos delegados por estas designados até ao número de 4, que representam 7,5 % dos votos da Assembleia-Geral.
g) Os legais representantes das Associações de Treinadores e respectivos delegados por estas designados até ao número de 4, que representam 7,5 % dos votos da Assembleia-Geral.”

Levantam-se algumas questões, como por exemplo quem são os delegados? Não deveria a FAP, já ter divulgado a lista dos mesmos!

A Associação de Clubes não Profissionais que conforme estipula os Estatutos, já procedeu à Eleição dos seus 20 delegados? E de que forma? Fez alguma Assembleia Geral? Ou estamos perante factos consumados e desconhecidos da maioria dos Clubes! Já agora a titulo de mera curiosidade quantos clubes e quais representam?

A APAOMA (associação de classe doa árbitros), por exemplo tem direito a 4 delegados, e até ao momento não procedeu a nenhuma acção para eleger os representantes dos árbitros e Oficiais de Mesa, pelo menos que seja do conhecimento publico.

O Regulamento Eleitoral, diz claramente no Artigo 3, ponto 2 do Regulamento Eleitoral :

“2. Os delegados da Assembleia-Geral da Federação serão designados, ou eleitos, no início de cada época desportiva por cada membro ordinário da Federação, de acordo com os critérios estabelecidos nos estatutos e regulamentos da Federação.”

Esta norma é complementada pelo estabelecido no artigo 26.º do Regulamento Eleitoral.

Artigo 26º ( Prazo da designação )
A designação, ou eleição pelos membros ordinários da Federação, dos delegados da Assembleia-Geral deverá ocorrer anualmente até 15 de Setembro de cada ano, devendo estes, obrigatoriamente remeter a listagem para a Federação, de acordo com os critérios do artigo anterior.”

Pergunta-se será que isto foi cumprido (duvidamos e muito), e se foi aonde está a divulgação da lista dos delegados, pois que saibamos nenhuma Associação de Classe ou de Clubes praticou qualquer acto transparente que permite-se o conhecimento dos seus representantes para o acto Eleitoral.

Desta forma, não se conhecendo publicamente os nomes dos delegados à Assembleia Geral, como era possível a alguém que não pertencesse ao poder instalado, preparar qualquer lista!

Iremos continuar a estar atentos e divulgaremos todas as novidades que formos tendo.

O Jurídico

Competições Europeias 2015 / 2016 – LXXI

EHF CUP MASCULINA
FINAL FOUR

Realizou-se hoje (03-05-16) na EHF o sorteio da Final Four da EHF CUP Masculina, que realiza mais uma vez em Nantes (França) nos dias 14 e 15-05-16.
Calendário da Final

1/2 Final
Dia 14-05-16
Jogo 1 – Chambery Savoie Handball – Frisch Auf Goppingen (14H45) (*)
Jogo 2 – Fraikin BM Granollers – HBC Nantes (17H30) (*)

(*) O Ordem dos jogos ficará dependente das negociações com a televisão-

Dia 15-05-16
3/4 Lugar
Vencido Jogo 1 – Vencido Jogo 2 (14H45)
Vencedor Jogo 1 – Vencedor Jogo 2 (17H30)

O Banhadas Andebol

Crónica intermédia de Fim-de-semana – 42 – 2015 / 2016 – I

Crónica intermédia de fim-de-semana, relativa apenas ao 5.º jogo das 1/2 Finais. 

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Grupo A - Play OFF – 1/2 Final

ABC 29 – 28 Sporting (C/ dois Prolongamentos)

Resultado Final
ABC (3) – (2) Sporting

ABC 29 – 28 Sporting

Jogo disputado mítico Flavio Sá Leite, que se encontrava com uma assistência como á muito não se via, e que procedido de alguma polémica, não só em relação á data como ao fornecimento de bilhetes á equipa adversária. Teremos de dizer que a verdadeira emoção de um jogo de Andebol, esteve presente neste encontro, que podemos de classificar de dramática na sua forma final de resolução em que foram necessário 80 minutos para se encontrar um vencedor. Foi um encontro de grande equilíbrio entre as equipas e por vezes com algumas alternâncias (não se entende porque um jogo desta natureza, não teve estatística em direto), com o ABC a comandar o jogo até 15 minutos iniciais, onde chegou a desfrutar de três golos de vantagem (6-3), para seguidamente sofrer um parcial de 4-0, e permitir que o Sporting passasse para a frente do marcador aos 18 minutos de jogo (7-6), eoas 29 minutos vencesse por uma diferença de quatro (4) golos (13-9), para chegar ao intervalo na frente do marcador por 13-10. De destacar neste período a s excelentes prestações de João Paulo Pinto (2 golos), que substitui Carlos Carneiro e com vantagem, pois este mostrou-se perdulário e precipitado durante a maior parte do tempo que esteve em acampo no Sporting e do seu guarda-redes o sueco Daniel Svensson, bem como Pedro Portela (10 golos, 6 de 7 metros), pelo ABC de destacar a espaços o seu guarda-redes Humberto Gomes, e Hugo Rocha (12 golos, 8 golos de 7 metros). No segundo tempo do período normal de jogo, o Sporting ainda comandou o marcador até aos 19-18 (50 minutos), verificando uma forte melhoria defensiva do ABC, e no ataque a mostrar-se menos perdulário, e cometendo menos faltas técnicos que o Sporting, onde Fábio Magalhães 5 golos), esteve mais uma vez irreconhecível. No ABC Pedro Seabra Marques (2 golos) mostrava o seu valor como jogador, a jogar e a fazer jogar, e surgia Nuno Grilo (6 golos), a partir deste momento, as igualdades sucediam-se bem como os livres de 7 metros e as exclusões, pelo que os 60 minutos chegaram com uma igualdade a 22 golos, com Aljosa Cudica defender nos últimos instantes um livre de 7 metros a Hugo Rocha. No primeiro prolongamento imperaram mais os nervos do que o bom andebol, sucedendo-se as interrupções para limpeza de piso que quebravam o ritmo, mas eram plenamente justificáveis, o ABC faz 23-22, para o intervalo chegar com o Sporting na frente por 24-23, para posteriormente se verificarem várias igualdades, na maior parte das vezes com inferioridades numéricas de parte a parte, e terminar com nova igualdade a 26 golos. Neste período o ABC mudou de executante nos livres de 7 metros, e surgiu Miguel Sarmento (4 golos), com apenas um único golo, e o jovem Carlos Martins (2 golos) mas com excelentes execuções técnicas, No segundo prolongamento o ABC no intervalo do mesmo vencia por 28-27, terminando o encontro com 29-28 a seu favor, e com mais uma precipitação de Carlos Carneiro, que não permitiu nova igualdade pois mais vez Humberto Gomes estava lá quando era preciso. Desqualificação direta de Hugo Rocha por impede a marcação de um livre nos últimos segundos. Jogo com demasiadas faltas técnicas, para o nível de executantes presentes (esta é a nossa opinião). Não poderemos terminar esta ligeira crónica, sem referir pela negativa o excesso de protagonismo dos delegados ao jogo. Dirigiu o encontro que teve a duração de 80 a minutos a dupla de arbitragem da IHF de Leiria constituída por Ivan Caçador e Eurico Nicolau, que tiveram uma tarefa bem mais difícil do que se poderia esperar, o que levou a que cometessem excessos disciplinares (por indicação de terceiros), que prejudicaram nitidamente a forma de atuar, estando serenos, mas com algumas deficiências em especial na lei da vantagem e na falta do atacante sem bola.

Depois de terminado este encontro teremos 7 jogos entre o Benfica e o ABC, para terminar a época, com uma excelente forma de propaganda para a modalidade.

O Banhadas Andebol

quarta-feira, 4 de maio de 2016

PO03 – Crónica de Fim-de-semana – 09 – 2015 / 2016

Breve crónica da PO03, referente á 2.ª Fase desta prova nacional não fixa.

PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos

Existiu uma forte alteração regulamentar que comunicada através do Comunicado Oficial n.º 63 de 01-03-16, para a qual chamamos a devida atenção, pois a Fase Final será disputada por três equipas, os vencedores de cada Zona e o representante dos Açores, que discutirão o Titulo de Campeão Nacional. Mantêm-se o critério definido para as promoções (Açores mesmo Campeão Nacional, nunca será promovido).

A Fase Final será disputada em concentração no sistema de TxT a uma volta, em campo neutro a indicar pela Federação, em 10-06-16, 11-06-16 e 12-06-16.

2.ª Fase

Zona 2 – 9.ª- Jornada (2.ª da 2.ª Volta)
Dia 30-04-16
CCP Serpa 27 - 26 Samora Correia
Oriental Lisboa 18 - 27 Vela Tavira
CF Sassoeiros 23 - 19 Zona Azul
AD Albicastrense 35 - 29 Ginásio Sul

Jornada que felizmente teve apenas um encontro com o registo de ocorrências disciplinares, o que se lamenta. Teve ainda a outra característica, com 50% das equipas a confirmarem os resultados verificado na jornada homóloga da 1.ª volta, o Oriental / Vela Tavira que voltou a terminar com a vitória da equipa algarvia, que assim interrompe uma serie negativa de 3 derrotas seguidas, e que desta feita venceu por um diferencial totalmente construído no segundo período de jogo, pois ao intervalo vencia por apenas 14-12, e terminou com um parcial de 4-0, passando o resultado de 23-18 para o resultado final. Com esta derrota o Oriental Lisboa encontra-se nos últimos lugares da classificação juntamente com o Samora Correia, que desta vez perdeu com o CCP Serpa pela diferença mínima (jogo com ocorrências disciplinares), num encontro disputado sempre com grande equilíbrio, com várias igualdades e alternâncias no marcador, com a equipa de Samora Correia a vencer ao intervalo por 15-12, para já no segundo tempo o resultado se igualar a 17 e a 23 golos. Com esta vitória o CCP Serpa, junta-se a um grupo de equipas que ocupa o 4.º lugar todos com 17 pontos. Mas a grande surpresa da jornada (na nossa opinião), acaba por ser a vitória do CF Sassoeiros sobre o Zona Azul, retificando o resultado da 1.ª volta, depois de 30 minutos de grande equilíbrio, atingindo-se o intervalo com uma igualdade a 9 golos, prova da ineficácia do ataque de ambas as equipas, com o CF Sassoeiros a construir o resultado final no segundo tempo. Com esta vitória junta-se às equipas que neste momento ocupam o 4.º lugar. Um dos líderes Zona, o AD Albicastrense, foi outra das equipas que confirmou o resultado ocorrido na 1.ª volta, voltando a vencer, agora na condição de visitado o Ginásio Sul, num jogo em que no entanto durante os 30 minutos iniciais, permitiu alguma superioridade ao seu adversário que chegou ao intervalo na frente do marcador por 19-16, e só nos momentos finais do encontro quando fez um parcial de 6-1, consolidou a sua vitória.

Classificação depois de disputa esta jornada - 1.º AD Albicastrense e Zona Azul (23 pontos), 2.º Vela Tavira (21 pontos), 4.º CCP Serpa, CF Sassoeiros e Ginásio Sul (17 pontos), 7.º Oriental Lisboa e Samora Correia (13 pontos).

Zona 1 – 9.ª Jornada (2.ª da 2.ª Volta)
Dia 30-04-16
FC Infesta 23 - 23 Póvoa Lanhoso
SC Espinho 28 - 32 ACD Monte
Gondomar Cultural 18 - 30 Beira Mar
GC Santo Tirso B 34 - 28 AD Amarante

Mais uma vez apesar do grande equilíbrio que se verifica nesta Zona, tivemos mais uma jornada onde não se registaram ocorrências disciplinares nos encontros disputados. Esta zona têm a característica e a equipa que comanda a zona, não poder subir de divisão, a equipa B do GC Santo Tirso, que retificou o resultado da 1.ª volta, que é a sua única derrota até ao momento, e que desta vez venceu claramente o AD Amarante, com o resultado ao intervalo a ser-lhe já favorável por 16-12, consolidando o mesmo no segundo período de jogo. Com esta vitória continua no comando da zona isolado, enquanto o AD Amarante continua no último lugar da tabela classificativa, no único encontro disputado na zona onde foi confirmado o resultado verificado na 1.ª volta, o Beira Mar, agora na condição de visitante venceu de forma clara o Gondomar Cultural, num jogo em que comandou o marcador e o jogo praticamente durante os 60 minutos, chegando ao intervalo a vencer por 16-10, para com um excelente inicio do segundo período onde faz um parcial de 7-1, e colocar o resultado em 23-11, nunca mais perdeu o controlo do jogo e do resultado, apesar da derrota sofrida neste encontro o Gondomar Cultural, mantêm-se no 3.º lugar da classificação zonal. Em Espinho a equipa do SC Espinho que parecia em recuperação, sofreu uma derrota com o ACD Monte, que foi provavelmente inesperada, pois a equipa local, vencia ao intervalo por 16-12, mas um segundo tempo de total desconcentração e facilitismo, levou a que o ACD Monte iguala-se a 24 golos, e posteriormente passasse para a frente do marcador e vencesse o encontro. Com esta vitória a equipa visitante descolou do seu adversário nesta jornada em termos da classificação até ao momento. A equipa da Póvoa Lanhoso, foi obter uma igualdade a sua deslocação ao pavilhão do FC Infesta, que no final da disputa desta fase poderá significar uma subida de divisão se mantiverem um lugar até ao terceiro classificado na zona, pois o GC Santo Tirso B, não pode subir de divisão, como eventualmente estaria nas previsões de muito boa gente (GC Santo Tirso A, não sobe de divisão, mantendo-se na segunda, não podendo em termos regulamentares existirem duas equipas na mesma divisão). Neste encontro de grande equilíbrio, mas que chegou ao fim do primeiro tempo com o FC Infesta na frente do marcador por 13-11. No segundo tempo, a equipa local chegou a estar na frente do marcador com um diferencial de 5 golos (21-16), para ceder na parte final do encontro, com este a terminar numa igualdade, que na nossa opinião favorece mais o Póvoa Lanhoso.

Classificação depois de disputa esta jornada – 1.º GC Santo Tirso B (25 pontos), 2.º Póvoa Lanhoso (21 pontos), 3.º Gondomar Cultural (19 pontos), 4.º ACD Monte e Beira Mar (17 pontos), 6.º FC Infesta (16 pontos), 7.º SC Espinho (15 pontos), 8.º AD Amarante (14 pontos).

O Noticias

Crónica de Fim-de-semana – 41 – 2015 / 2016 – I – Alteração de datas

FINAL DO PLAY OFF
COM NOVAS DATAS

Face ao feliz acontecimento de Portugal ter duas equipas a disputar a Final Europeia da Challenge CUP Masculina, a Federação, e em hora decidiu ajustar as datas previstas da Final do Campeonato Nacional, conforme nota emitida através do CO N.º 80 de 03-05-16.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Grupo A - Play OFF – Final

Datas dos Jogos da Final

1.º Jogo
Dia 07/08-05-16
2.º Jogo
Dia 11-05-16
3.º Jogo
Dia 25-05-16
4.º Jogo (Se necessário)
29-05-16
5.º Jogo (Se necessário)
Dia 01-06-16

Datas dos jogos do 3.º e 4.º Lugar

1.º Jogo
Dia 07/08-05-16
2.º Jogo
Dia 14/15-05-16 (*)
3.º Jogo (Se necessário)
Dia 21/22-05-16 (**)

(*) – Se nenhum clube apurado estiver na Final da Challenge CUP, ou 11-05-16, caso um dos clubes apurados estiver na final da Challenge CUP.

(**) – Se nenhum clube apurado estiver na Final da Challenge CUP, ou 25-05-16, caso um dos clubes apurados estiver na final da Challenge CUP.

O Calendário definitivo será publicado após a realização do 5.º jogo das 1/2 Fianl.
(Fonte FAP)

O Banhadas Andebol

Competições Europeias 2015 / 2016 – LXX

LIGA DOS CAMPEÕES MASCULINA
FINAL FOUR

Realizou-se hoje na EHF o sorteio da Final Four da Liga dos Campeões Masculina, que realiza mais uma vez em Colónia (Alemanha) nos dias 28 e 29-05-16.

Calendário da Final

1/2 Final
Dia 28-05-16
Jogo 1 - KS Vive Tauron Kielce – PSG (15H15) (*)
Jogo 2 - THW Kiel – MVM Veszprem (18H00) (*)

O Ordem dos jogos ficará dependente das negociações com a televisão-

Dia 29-05-16
3/4 Lugar
Vencido Jogo 1 – Vencido Jogo 2 (15H15)
Vencedor Jogo 1 – Vencedor Jogo 2 (18H00)

O Campeão em título FC Barcelona, não estará presente, pois foi eliminado nos 1/4 Final pelo THW Kiel.

O Banhadas Andebol

terça-feira, 3 de maio de 2016

P004 – Fase Final – 2015 /2016 – V

Crónicas dedicada á Fase Final Nacional da PO04, reiteramos a nossa opinião é agora que pode existir a ta desejada competitividade no escalão que todos dizem não existir.

PO04 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juniores Masculinos

Fase Final Nacional – Grupo “A”
5.ª Jornada
Dia 01-05-16
ABC 35
- 24 Sporting
Benfica 33 - 16 Alto Moinho
Águas Santas 27 - 27 FC Porto

Prova, que na nossa opinião continua a ser um verdadeiro exemplo em termos disciplinares, pois mais uma jornada foi disputada sem se verificaram-se ocorrências disciplinares, poderemos ainda reafirmar que as assistências superaram o que anteriormente se vinha verificando, confirmando-se que quando se perspetiva a existência de equilíbrio e competição existe público. Felizmente uma boa noticia, pois a partir da próxima teremos Andebol TV, o que se saúda. (também é verdade de que se está em verdadeira campanha eleitoral), é uma fase decisiva da prova, que na nossa opinião está a ser muito mais competitiva, do que muitos estariam á espera. Felizmente tem estado a decorrer sem adiamentos, o que se saúda.

O Sporting, continua ser pela negativa a equipa que está na final, para ser “cilindrada” pelos adversários, depois de na jornada anterior o Benfica o ter feito, desta vez coube a o ABC, outra escola de formação a vez de efetuar o mesmo. Não se entende como é que uma equipa que era um exemplo na formação ou melhor nas chamadas equipas de formação, pode estar a dar esta imagem na época que decorre. OABC que nem se apresentou com todas as suas principais figuras, que estavam a disputara Challeng CUP, apresentou equipa mais que suficiente para ao intervalo já estar a vencer por 19-12, que é um perfeito indicador do que já se estava a passar e que continuou no segundo período de jogo. Nem os 7 golos que marcaram cada um dos seguintes jogadores (Francisco Tavares, Hélder Silva e Bruno Gaspar), evitaram a clamorosa derrota do Sporting, no ABC Rui Ferreira com 9 golos e Francisco Silva com 7 golos foram os seus melhores marcadores, com este resultado o Sporting, continua em último lugar na classificação, com a companhia do Alto Moinho, agora que se atingiu o meio da fase final. O Benfica que defrontou nesta jornada o Alto Moinho, voltou a “cilindrar”, vencendo na luz de forma clara a equipa “surpresa” nesta fase, onde pela nossa parte já não diremos que é a mais fraca, pois temos fortes dúvidas entre ela e o Sporting. Com esta vitória a equipa do Benfica contínua invicta na prova, e para não deixar qualquer margem para duvidas, sobre a sua superioridade, já vencia ao intervalo por 20-7 (diferencial de 13 golos), para realizar um segundo tempo de total controlo do jogo e do marcador. No Benfica com 10 jogadores a marcarem, Miguel Xavier com 7 golos e André Lima com 5 golos, foram os seus melhores marcadores, no Alto Moinho, Diogo Abadia com 5 golos foi o seu melhor marcador. Por último tivemos um jogo entre duas principais equipas do escalão, e ambas oriundas da Zona Norte na 1.ª Fase, disputa na Maia, entre o Águas Santas e o FC Porto, que se têm (na nossa opinião) mostrado demasiado irregular nesta fase da prova, foi um jogo disputado sempre com grande equilíbrio, e o mesmo só poderia dar numa igualdade final, resultado que já se verificava ao intervalo mas a 12 golos, com este resultado estas duas equipas continuam igualadas na classificação geram, na viragem da 1.ª para a 2.º volta., no Águas Santas, Pedro Sousa com 8 golos e José Barbosa com 7 golos foram os seus melhores marcadores, enquanto no FC Porto, Diogo Silva com 8 golos e Rui Ferreira com 6 golos, foram os principais marcadores de uma equipa que teve 10 jogadores a marcarem golos.

Classificação após esta jornada: - 1.º Benfica (15 pontos), 2.º ABC (11 pontos), 3.º Águas Santas e FC Porto (10 pontos), 5.º Alto Moinho e Sporting (7 pontos).

O Noticias.

PO06 Fase Final – 2015 / 2016 - Sorteio

Sorteio realizado em (02-05-16).

PO06 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juvenis Masculinos (Fase Final)

Clubes Participantes – ABC A, Sporting, Benfica A e AA Águas Santas.

Formato competitivo - Nos termos do regulamento publicado, será disputado no sistema de TxT a 2 voltas.

Sem concentrações, será casa e fora.

Fase Final tem início em 14-05-16 e termina em 12-06-16.

Resultado do Sorteio
1.ª Jornada
Dia 14-05-16
Benfica A – Sporting
Águas Santas – ABC A

Começamos bem logo na 1.ª Jornada com encontros entre as equipas do Sul, e entre as equipas do Norte.

Após a realização deste sorteio, ficamos com curiosidade em saber o número de alterações que esta prova vai ter, atenção este é a apenas um prognóstico que fazemos.

O Formador

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Crónica Relativa á PO09 Play OFF e Grupo B – 28 – 2015 / 2016

Crónica exclusivamente dedicada ao Feminino, e dedicada desta vez não apenas aos jogos do Play OFF (Grupo “A”), pois não se disputaram jogos do chamado Grupo “B”.
PO09 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Femininos.

Jogos 1/2 Final (Play OFF, á melhor de 3, no sistema Fora, Casa, Casa) – Apuramento do 1.º ao 4.º Lugar

1.º Jogo
Dia 30-04-16
Alavarium 29 - 25 Colégio Gaia
João Barros 27 - 28 Madeira SAD
2.º Jogo
Dia 07-05-16
Colégio Gaia - Alavarium (18H00) Andebol TV
Madeira SAD - João Barros (16H00)
3.º Jogo (Se necessário)
Dia 08-05-16
Colégio Gaia - Alavarium (18H30)
Madeira SAD - João Barros (15H00)

Jogos 5/8 Lugar (Play OFF, á melhor de 3, no sistema Fora, Casa, Casa) – Apuramento do 5.º ao 8.º Lugar

1.º Jogo
Dia 30-04-16
Santa Joana 17 - 24 Maiastars
Dia 01-05-16
CA Leça 37 - 38 CS Madeira (C/Prolongamento)

Com os dois jogos das 1/2 Final, transmitidos pela Andebol TV, tivemos um fim-de-semana em “cheio” para o andebol feminino. Os quatro (4) jogos disputados no chamado Grupo A, foram todos realizados sem o registo de ocorrências disciplinares, o que deve ser devidamente destacado, e com algum cuidado nas nomeações das duplas de arbitragem, em especial nas 1/2 Final.

No jogo disputado no pavilhão das meirinhas, entre o João Barros e o Madeira SAD, assistiu-se a um encontro de grande equilíbrio entre duas boas equipas, com a equipa Madeirense a saber utilizar a sua maior agressividade defensiva, o que na nossa opinião lhe eu a vantagem final num encontro fortemente equilibrado como já dissemos, com o resultado ao fim dos primeiros 30 minutos a situar-se numa igualdade a 15 golos, para nos segundos 30 minutos assistirmos a alternâncias no marcador, como por exemplo cerca dos 35 minutos com a equipa do João Barros a vencer por 20-17, e aos 41 ainda se encontrava na frente do marcador por 22-20, para o Madeira SAD, através da sua melhor jogadora na nossa opinião Erica igualar o marcador cerca dos 50 minutos a 23 golos, seguindo-se a equipa madeirense a comandar o marcador e a última igualdade verificou-se cerca dos 53 minutos a 25 golos, a partir deste momento o Madeira SAD, passa a comandar o marcador até final do encontro, chegando aos 28-26, mais uma vez através de Erica (9 golos e melhor marcadora da equipa) aos 59 minutos, para o João Barros ainda reduzir para a diferença mínima, através de um 7 metros convertido por Adriana Lage (5 golos), de destacar a excelente prestação na baliza das meirinhas de Carolina Costa, e ainda Neuza Valente com os seus 7 golos, e Eduarda Pinheiro (3 golos), mas com excelente jogo não só a atacar como a defender, e a jovem Inês Pires com 5 golos. No Madeira SAD, destaca-se o facto de nunca desistirem e a experiência de Renata Tavares com 7 golos que juntamente com Ana Andrade (5 golos) foram decisivas, na vitória da sua equipa.

Em Aveiro, no pavilhão do Alavarium, bem composto de um público entusiasmado, a equipa da casa, recebeu o Colégio de Gaia que entrou muito bem no jogo, perante um Alavarium sem soluções e aos 16 minutos de jogo vencia por 10-5, sendo que partir deste momento a equipa aveirense começa a encontrar soluções a e faz um parcial de 4-0 em 5 minutos colocando o marcador pela diferença mínima, ainda a favor do Colégio (10-9), para até ao final do primeiro período de jogo, se sucederem as alternâncias no marcador, e o intervalo chegar com uma igualdade a 15 golos. No segundo tempo o Colégio Gaia, começa a perder discernimento, e no Alavarium Andreia Madail, que tinha entrado para defender um livre de 7 metros substituindo Isabel Góis, continua na baliza fazendo uma excelente exibição e sendo uma das grandes responsáveis do triunfo final da equipa aveirense. De referir que nos segundos 30 minutos o Alavarium chega á frente do marcador aos 34 minutos (16-15), para passar a comandar o jogo e o marcador até final do encontro, chegando a ter seis (6) golos e vantagem (26-20), cercados 49 minutos, com a Colégio Gaia num forcing final ainda conseguiu reduzir a diferença, mas o vencedor estava encontrado. No Alavarium de destacar Filipa Fontes (8 golos), e sendo para nós a melhor jogadora da equipa apesar da eficácia de Mónica Soares com os seus 10 golos, já que Mariana Lopes apenas concretizou 5 golos. No Colégio Gaia, destaque para o trabalho tanto defensivo como atacante da experiente Bebiana Sabino (5golos), muito bem acompanhada por outra experiente jogadora Fernanda Carvalho igualmente com 5 golos.

Com estes resultados e na nossa opinião continua tudo em aberto, para a definição dos finalistas da prova.

No Pavilhão Municipal de S. Pedro Fins, tivemos o Santa Joana / Maiastars, 1.º dos jogos a contar para a definição dos lugares do 5.º ao 8. Lugar. Foi um encontro onde a esperada superioridade da equipa visitante, só se fez sentir a partir de uma igualdade a 5 golos, que se verificou ainda muito perto do início do encontro, pois a equipa maiata, rapidamente tomou conta do jogo e chegou ao intervalo já na frente do marcador por 13-10. A equipa visitada, ainda tem uma ténue reação, mas nunca conseguiu melhor do que atenuar a diferença, com a equipa maiata a não deixar os “créditos por mãos alheias”, e a terminar como vencedora por uma assinalável diferença, pensamos que esta eliminatória ficará resolvida com o 2.º jogo na Maia. O Santa Joana, apesar de ter 10 jogadoras a marcarem golos a sua melhor marcadora não ultrapassou os 4 golos (Ana Sampaio). No Maiastars, Ana Sousa, Maria Cerqueira e Diana Oliveira todas com 6 golos cada, foram as suas marcadoras de serviço.

Em Leça da Palmeira, no encontro CA Leça / CS Madeira, igualmente para a disputa dos lugares do 5.º ao 8.º, tivemos um encontro impróprio para cardíacos, pois foi um encontro que obrigou a prolongamento e a decisão final é pela diferença mínima a favor das madeirenses. Apesar do excelente primeiro tempo protagonizado pela equipa do CS Madeira que vencia ao intervalo por uns claros 18-12, no segundo tempo e como de costume as leceiras com uma excelente postura e uma enorme garra, efetuaram uma excelente recuperação, chegando mesmo a colocar-se na frente do marcador pela vantagem mínima, nos momentos finais do tempo regulamentar, com as madeirenses a igualar (32-32) em cima do apito final, levando o jogo para prolongamento. No prolongamento a equipa visitada adiantou-se cedo no marcador, mas com nova reação do CA Leça, levou a que o resultado final se situasse na diferença mínima. Cristiana Morgado com 13 golos e Nádia Lemos com 8 golos foram as principais marcadoras do CA Leça, enquanto no CS Madeira, Cláudia Vieira com 11 golos e Ana Castro com 8 golos, foram as suas melhores marcadoras. Apesar desta vitória (na nossa opinião), a eliminatória, ainda não deve estar resolvida.

Grupo B
3.ª Jornada
ARC Alpendorada 30 – 30 Passos Manuel s/d
Assomada 33 – 37 Juventude Lis s/d

Grupo a ser disputado com grande equilíbrio pontual e onde a meio da prova ainda nada está definido, e onde como se sabe o seu maior interesse resume-se a quem irá descer de Divisão, com a disputa da 3.ª Jornada, volta a evidenciar algum equilíbrio, em especial nos jogos disputados até ao momento, o que em nossa opinião torna cada vez mais difícil, fazerem-se previsões, pela nossa parte esperamos que assim continue, até final, pois será um sinal de enorme vitalidade da prova. Esperando nós que o CA, tenha em devida consideração a relevância, que este Grupo poderá ter. Apesar do enorme equilíbrio com que estes jogos foram disputados, não se registaram ocorrências disciplinares o que é sempre salutar.

Em Alpendora, a equipa do Passos Manuel, obteve uma excelente igualdade final, apesar de no final do primeiro tempo estar na frente do marcador por 17-14, para ceder no segundo tempo e permitir a recuperação do ARC Alpendorada, que conseguiu chegar á igualdade final no marcador, num encontro que tem a curiosidade de se terem assinalado 15 livres de 7 metros. Por sua vez a equipa da Juventude Lis, que se encontra numa fase de excelente recuperação depois de uma 1.ª fase da prova, longe do que se esperava que rendesse, foi vencer a Assomada, equipa sempre difícil em especial quando joga no seu reduto, com a equipa visitante a construir todo o resultado nos primeiros 30 minutos quando chegou ao intervalo já na frente do marcador por 19-13. A Juventude Lis nesta fase da prova, e neste Grupo B, é a única equipa que apenas contabiliza vitórias nos jogos disputados.

Classificação do Grupo “B”, após esta Jornada: 1.º Juventude Lis (25 pontos), 2.º Passos Manuel (22 pontos), 3.º ARC Alpendorada (21 pontos), 4.º Assomada (20 pontos).

O Banhadas Andebol

Competições Europeias 2015 / 2016 – LXIX

CHALLENGE CUP MASCULINA
FINAL PORTUGUESA

Realizou-se hoje na EHF o sorteio da Final da Challenge CUP Masculina, que será disputada entre equipas Portuguesas.

Calendário da Final

1.ª Mão
Dia 14/15-05-16
Benfica – ABC

2.ª Mão
Dia 21/22-05-16
ABC - Benfica

O Banhadas Andebol

PO06 – 2.ª fase (Apuramento) – 2015 / 2016 –III

Conforme noticiado em tempo, disputou-se no pavilhão do Águas Santas na Maia a Fase de Apuramento, desta prova, nos dias 29, 30-04-16, e 1 de Maio de 2016.
PO06 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Juvenis Masculinos (Fase de Apuramento)

Clubes Participantes:- Benfica, Águas Santas e CD B. Perestrelo (Madeira).

Formato Competitivo

No sistema de TXT a uma volta, em concentração. Apurando-se os 2 primeiros Classificados para a Fase Final.

Resultados
1.ª Jornada
Benfica 28 – 24 Águas Santas
2.ª Jornada
CD B. Perestrelo (Madeira) 27 – 36 Benfica
3.ª Jornada
Águas Santas 25 – 18 CD B. Perestrelo

Ficaram apurados para a Fase Final o Benfica e o Águas Santas, com a equipa do Benfica a vencer todos os seus encontros e a equipa madeirense apesar do conjunto harmonioso que apresentou, demonstrou falta de competitividade, diante os seus adversários, a outra equipa apurada, o Águas Santas, aproveitou bem o fator “casa” e assim estará presente na Fase Final. Registe-se com agrado o facto de não existirem relatórios de ocorrências disciplinares.

Classificação Final:
1.º Benfica A (6 pontos), 2.º Águas Santas (4 pontos) e 3.º CD B. Perestrelo (2 pontos).

Apurados para a Fase Final – ABC A, Sporting, Benfica A, e Águas Santas.

Que nos termos do regulamento publicado, será disputado no sistema de TxT a 2 voltas, ou seja não existirá nenhuma concentração, será casa e fora.

Segundo informa o sítio da Federação, o sorteio da Fase Final realiza-se, hoje (02-05-16) na sede da Federação.

O Noticias.

domingo, 1 de maio de 2016

Competições Europeias 2015 / 2016 – LXVIII

Continuação da jornada europeia das equipas portuguesas ainda nas Competições Europeias Masculinas, que começou com o Benfica a disputar o jogo da 2.ª Mão das 1/2 Final da Challenge CUP, e a vencer a eliminatória, e continuou com o jogo da 2.ª Mão do ABC na Republica Checa.

CHALLENGE CUP MASCULINA
FINAL PORTUGUESA 

ABC VENCE ELIMINATÓRIA
(Vence jogo da 2.ª Mão) 

Num pavilhão (Arena Sparta) completamente cheio em Praga, na República Checa o ABC, voltou a vencer o HC Dukla Praha (República Checa), por margem mais confortável, após ter assumido o comando do marcador cerca dos 18 minutos de jogo (9-8), com um parcial de 6-0, passando de um 8-7 desfavorável para uns 13-8 favoráveis, controlando depois o resultado até ao intervalo que chegou com o resultado a seu favor por 16-11. A equipa Checa, beneficiou apesar de tudo durante os 60 minutos da precipitação do ABC, em termos de ataque, com ataques curtos e por vezes a permitir interceções do adversário, com o regresso de Pedro Seabra Marques a equipa ganhou outra consistência e organização no ataque, mas este jogadores por vezes foi um dos mais vezes se precipitou, Humberto Gomes teve bem (na nossa opinião), e a sua troca com Emanuel Ribeiro cerca dos 43 minutos apenas se compreende como gestão do plantel, porque a equipa Checa, apenas era superior á equipa portuguesa, quando jogava na confusão, e aí sim tirava grande vantagem. Pois a qualidade de andebol do ABC, nunca esteve em duvida sempre que evitava a confusão pretendida pelos jogadores, checos, “grandes artistas”, quando ficavam no chão. Apesar das ausências por lesão de Tomas Albuquerque e de Ricardo Pesqueira, o ABC colmatou bem as mesmas e procurou uma verdadeira gestão do seu plantel durante o encontro em especial, a partir dos 44 minutos, quando vencia por 25-20, e tinha praticamente resolvida a eliminatória a seu favor. Pedro Spínola com 9 golos e uma das melhores exibições da equipa, Hugo Rocha com 5 golos, outros dos grandes baluartes desta equipa e Nuno Grilo igualmente com 5 golos, que desta vez soube refrear os seus instintos, nas várias provocações e agressões a que foi sujeito, fizeram excelente jogo, mas seriamos injustos se não destacássemos igualmente o Miguel Sarmento um dos responsáveis no primeiro tempo da reviravolta no marcador com os seus 5 golos. Pelo lado dos checos temos de salientar a exibição do guarda-redes Tomas Petrzala, e de Milan Kotrc com 9 golos, a que lhe pode juntar Stepan Jenicek com 5 golos. O jogo foi dirigido por uma dupla finlandesa constituída por Jan Erik Leandersson e Mikaael Lindroos, que demonstrou ter muito mais qualidade que a dupla grega que dirigiu o encontro da 1.ª mão, no entanto também não teve nenhuma atuação famosa, pois foi permissiva na sanção progressiva, deixando por exemplo uma desqualificação por dar a uma agressão sobre Nuno Grilo, entre outras ações que tinham diferente julgamento consoante a equipa a quem eram dirigidas, demonstrando ainda um critério muito duvidoso no julgamento do jogo passivo, e no sancionamento de golos em plena violação da área.
Resultados da 1/2 Final

1.ª Mão
ABC 34 – 33 HC Dukla Praha (República Checa)

2.ª Mão
HC Dukla Praha 29 – 33 ABC

Conforme tínhamos desejado, teremos uma final da Challenge CUP Masculina, completamente portuguesa o que se regista com especial agrado. E cujas datas previstas são 1.ª Mão em 14/15-05-16 e a 2.ª Mão em 21/22-05-16.

O Banhadas Andebol

Crónica de Fim-de-semana – 30 – 2015 / 2016 – II

Última crónica da 1.ª Fase da PO02.

Nota - Esta época as equipa “B”, não são apuradas para a Fase Final.

PO02 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Masculinos.

Zona Norte – Resultados
26.ª Jornada (última Jornada da 1.ª Fase)
Dia 30-04-16
AD Sanjoanense 29 - 32 Xico Andebol
Arsenal 34 - 20 Modicus
GC Santo Tirso 23 - 24 FC Gaia
FC Porto B 23 - 25 Estarreja AC
Marítimo 38 - 23 Boavista FC
SP. Oleiros 21 – 33 CCR Fermentões
São Mamede 28 - 27 São Bernardo

Esta jornada caracterizou-se pela definição das equipas apuradas na Zona, para a Fase Final, pelas equipas que se mantêm na 2.ª Divisão e ainda pelas equipas que em termos do Regulamento da prova descem de divisão. Verificou-se apenas um jogo com ocorrências disciplinares registadas, que curiosamente foi no encontro com o resultado mais dilatado da jornada. Onde existiram resultados de grande equilíbrio, e alguns decisivos. Hoje a nossa crónica apenas referirá os motivos essenciais do términus desta fase.

Apuradas para a Fase Final – Arsenal, São Mamede e FC Gaia
Equipas que já desceram de DivisãoBoavista FC e Xico Andebol
Mantêm-se na 2.ª Divisão - GC Santo Tirso, São Bernardo, Marítimo, CCR Fermentões, FC Porto B, SP. Oleiros, Modicus, AD Sanjoanense, e Estarreja AC.

Nos encontros aguardados com mais expectativa, tivemos o GC Santo Tirso / FC Gaia, que terminou com a vitória pela diferença mínima, da equipa de Gaia, e que deste modo se apura para a Fase Final, precisamente em detrimento da equipa que mais tempo se perspetivava como uma das possíveis finalistas, e que foi perdendo “gás” nos últimos jogos, ficando de fora da Fase Final. Jogo de grande equilíbrio, onde uma segunda parte mais bem conseguida por parte do FC Gaia que perdia ao intervalo por 12-10, o levou ao apuramento para a Fase Final. No pavilhão Eduardo Soares disputou-se outro dos encontros que terminou pela diferença mínima, o São Mamede / São Bernardo, e que levou ao apuramento da equipa do São Mamede para a Fase Final. Mais um encontro d total equilíbrio conforme o demonstra o resultado ao intervalo, onde os locais venciam por 12-11, terminando a vencer precisamente pela mesma margem, jogo entusiasmante e que prova seriedade com estes conjuntos encararam o jogo. Os bracarenses do Arsenal confirmaram o seu natural favoritismo, diante um Modicus, com a sua classificação já estabilizada, e ao vencerem com alguma facilidade, pois o resultado ao intervalo (15-12) não fazia prever a diferença final que se veios a registar, permitiu, que o Arsenal confirma-se o seu favoritismo ao apuramento para a Fase Final. Dois encontros eram importantes para a definição da 2.ª equipa que descia de divisão o FC Porto B / Estarreja AC, com a equipa do Estarreja a vencer (na nossa opinião) surpreendentemente o FC Porto B, num encontro em que estiveram praticamente sempre no comando do marcador, e o jogo entre a AD Sanjoanenses / Xico Andebol, que terminou com a vitória da equipa de Guimarães, que curiosamente perdia no final do primeiro tempo (14-13), mas cuja vitória de pouco lhe serviu pois em igualdade pontual do a equipa do Estarreja AC, perdia pela diferença de golos, e assim foi a equipa que fez companhia ao Boavista FC na descida de divisão (diga-se a segunda consecutiva). Dos restantes encontros não faremos referências apenas pelo facto de em nada interferirem, e não por falta de respeito pelos mesmos.

Classificação final da 1.ª Fase da Zona Norte - 1.º Arsenal (68 pontos), 2º São Mamede (67 Pontos), 3.º FC Gaia e GC Santo Tirso (66 pontos), 5.º São Bernardo (58 pontos), 6.º Marítimo (55 pontos), 7.º CCR Fermentões (48 pontos), 8.º FC Porto B (47 pontos), 9.º SP. Oleiros (46 pontos), 10.º Modicus (45 pontos), 11.º AD Sanjoanense (44 pontos), 12.º Estarreja AC e Xico Andebol (43 pontos), 14.º Boavista FC (31 pontos).

Zona Sul – Resultados
26.ª Jornada (Última da 1.ª Fase)
Dia 30-04-16
Vitória FC 37 - 25 Juventude Lis
GS Loures 26 - 17 Almada AC
ADC Benavente 29 - 38 Boa Hora
Ílhavo AC 35 - 39 Benfica B
1.º Dezembro 29 - 18 IFC Torrense
CD Marienses 23 - 20 CDE Camões
Alto Moinho 21 - 22 Sismaria

Nesta Zona, com a disputa dos jogos desta última Jornada, ficou definido o terceiro apurado da Zona para Fase Final, assim como ficaram definidas as equipas que desceram de divisão e as que adquiriram o direito de manutenção na divisão. Assinalasse ainda o facto da não se terem verificado ocorrências disciplinares em nenhum encontro o que é sempre merecedor de destaque, apesar de terem existido dois encontros cujo resultado final foi de grande equilíbrio. e que eventualmente poderiam vir a ter influência no apuramento para a Fase Final, pois devemos recordar-nos que todos os encontros desta jornada foram disputados é mesma hora.

Apuradas para a Fase Final – Boa Hora, AC Sismaria, e Vitória FC.
Equipas que já desceram de DivisãoAlmada AC e Ílhavo AC.
Mantêm-se na 2.ª Divisão - CD Marienses, Alto Moinho, Juventude Lis, Benfica B, CDE Camões, ADC Benavente, 1.º Dezembro, IFC Torrense, e GS Loures.

Em Setúbal, disputava no Pavilhão Antoine Velge, um dos encontros mais importantes da jornada o Vitória FC / Juventude Lis, onde á equipa local, apenas lhe interessava a vitória, pois com esse resultado seria sempre ela a apurada, para a Fase Final, conforme se veio a verificar, apesar de a equipa leiriense ainda ter oferecido alguma réplica, no primeiro tempo nomeadamente até á igualdade a 8 golos, para a partir daí a equipa setubalenses assumir o comando do jogo e do marcador chegando ao intervalo já a vencer por 15-10. No segundo tempo a equipa do Vitória FC foi materializando a sua vantagem, para terminar com uma vitória por uma confortável margem e assim assegurar os seus objetivos (apuramento para a Fase Final, independentemente dos outros resultados). Nos Açores disputou-se o CD Marienses / CDE Camões, que foi um encontro onde em relação aos locais apenas a vitória interessava, e depois seria aguardar por algum deslize dos seus mais diretos adversários na luta pelo apuramento para a Fase Final, mas diga-se desde já que o CDE Camões, não facilitou a tarefa, comandou o marcador diversas vezes, tendo no primeiro tempo terminado numa igualdade a 9 golos, para no inicio do segundo período a equipa continental estar na frente do marcador por diversas vezes, até á decisiva igualdade a 16 golos, quando de seguida a equipa do CD Marienses passou para a frente do marcador, e terminou como vencedora, embora na prática esta vitória não tenha tido o “sabor” que eventualmente esperariam, pois apesar de terminarem em igualdade pontual com o Vitória FC, perderam no desempate por pontos nos jogos entre as duas equipas (duas vitórias do da equipa setubalense). Outro encontro que eventualmente poderia interferir nas contas do apuramento foi o Alto Moinho / Sismaria, que terminou com a vitória da equipa de Gândara pela diferença mínima, num encontro de grande alternâncias no marcador, pois o resultado ao intervalo era favorável ao Sismaria por 15-11, que no início do segundo tempo sofre um parcial de 7-1, permitindo que o Alto Moinho, passasse para o comando do marcador por 19-16, disputando-se o resto do encontro com grande equilíbrio. Tivemos depois os jogos que poderiam ter influência na descida de divisão O GS Loures / Almada AC, que após 30 minutos de algum equilíbrio, o intervalo chegou com a equipa visitada na frente do marcador por 9-7, os segundos 30 minutos foram de total superioridade do GS Loures, com esta derrota o Almada AC confirmou a sua descida de divisão. O outro encontro onde eventualmente se poderia atribuir alguma importância, por poder interferir com os lugares de descida de divisão disputou-se em Ílhavo, onde os locais defrontaram o Benfica B que comandou o jogo e o marcador durante 60 minutos, chegando ao intervalo já vencerem por 21-13, e a deixar tudo completamente resolvido, pois no segundo tempo limitaram-se a gerir a vantagem sem grande problemas. A equipa do Ílhavo, com este resultado confirmou igualmente a sua descida de divisão. Dos restantes encontros e da mesma forma que o fizemos para a outra Zona, não faremos referências apenas pelo facto de em nada interferirem, e não por falta de respeito pelos mesmos.

Classificação final da 1.ª Fase da Zona Sul - 1.º Boa Hora (75 pontos), 2.º Sismaria (67 pontos), 3.º Vitória FC e CD Marienses (62 pontos), 5.º Alto Moinho (59 pontos), 6.º Juventude Lis (57 pontos), 7.º Benfica B (56 pontos), 8.º CDE Camões (55 pontos), 9.º ADC Benavente (49 pontos), 10.º 1.º Dezembro (44 pontos), 11.º IFC Torrense (39 pontos), 12.º GS Loures (37 pontos), 13.º Almada AC e 14.º Ílhavo (33 pontos).

1.ª Jornada da Fase Final – Atualizada (faltam horários)
O Banhadas Andebol

sábado, 30 de abril de 2016

Competições Europeias 2015 / 2016 – LXVII

Jornada europeia das equipas portuguesas ainda nas Competições Europeias Masculinas, começou o Benfica a disputar o jogo da 2.ª Mão das 1/2 Final da Challenge CUP, ao vencer na Noruega e ao vencer a eliminatória, a equipa do Benfica está na final da prova.

CHALLENGE CUP MASCULINA 

BENFICA Vence Eliminatória
Vence 2.ª Mão 

O Benfica, na sua deslocação á Noruega para a disputa do jogo da 2.ª Mão, partia em grande vantagem, mas um bom inicio dos noruegueses que chegam a 3-0 aos 4 minutos de jogo, poderia ter colocado alguns problemas, felizmente equipa reagiu bem cerca dos 8 minutos iguala o encontro, para cercados 11 minutos e jogo estar na frente do marcador por 5-4, no entanto face ás perdidas no ataque e a uma notória precipitação nas suas ações atacantes, perante uma equipa norueguesa, que pouco dribla fazendo da velocidade de circulação da bola a sua principal arma, rapidamente se coloca na frente do marcador chegando a ter 4 golos de vantagem 10-6 aos 18 minutos de jogo, foi então que surgiu Hugo Figueira no seu melhor a dar grande confiança á equipa permitindo-lhe uma boa recuperação, no marcador e não dando grandes hipóteses dos noruegueses criarem esperanças, na volta no diferencial registado em Lisboa, neste momento Elledy Semedo, mostrava-se o elemento com o rendimento mais abaixo do esperado, e o intervalo chegou com os noruegueses ainda na frente por quatro (4) golos de diferença. No segundo tempo, o Benfica voltou a entrar mal, mas rapidamente se recompôs, embora andando sempre atrás do marcador até cerca 41 minutos, igualando a 17 golos, com o seu técnico a fazer uma total rotação do plantel dando tempo de jogo, a toda a gente, passasse por um período de equilíbrio no jogo e no marcador, até cerca dos 45 minutos quando se registava uma igualdade a 19 golos, a partir deste momento, e com a maioria dos seus jovens em campo o Benfica assume o comando do marcador, e cerca dos 47 minutos venceu por 22-19, maior vantagem que teve durante todo o encontro, destacando-se o jovem Augusto Aranda (4 golos e um dos melhores marcadores da equipa), juntamente com Javier Borragan com o mesmo número de golos) e até deu para a entrada do jovem guarda-redes Gustavo Capdville, terminando como justo vencedor com a equipa a ter 11 jogadores a marcarem golos. Na equipa Norueguesa os seus melhores elementos foram os suspeitos do costume, o sueco Andersson (7 golos e melhor marcador da equipa) e o norueguês Lunde com 5 golos, além do seu guarda-redes Lars Rismatk. Dirigiu o encontro a dupla romena constituída por Robert Harabagiu e Silviu Stanescu, que tiveram a vida facilidade pelo comportamento dos atletas em acmpo, mas registaram algumas falhas em especial na falta do atacante.

Resultados das 1/2 Final

1.ª Mão
Benfica 35 – 22 FyllingenBergen (Noruega)
2.ª Mão
FyllingenBergen 27 – 29 Benfica

As 1/2 Final terminal amanhã com o jogo do ABC, diante o HC Dukla Praha na República Checa (Porto Canal / Andebol TV), esperando nós por uma vitória da equipa Portuguesa, de forma a termos final totalmente lusa.

O Banhadas Andebol