gal vence

- Vamos encher os Pavilhões - mas com dignidade a Modalidade merece
Calendário e Resultados na Barra Direita

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Encontros Nacionais de Minis – 2016 / 2017 – III

ENCONTROS NACIONAIS DE MINIS
MASCULINOS (PO37) E FEMININOS (PO38)

A Federação através do Comunicado Oficiais n.º 91 e seu anexo (18-05-17), bem como do N.º 113 e seu anexo (20-06-17) (Divulga todas as equipas inscritas, pode ser consultado através deste link), bem como através uma notícia publicada no seu sítio, confirma não só o local da realização dos Encontros Nacionais de Minis, tanto em Masculino como em Feminino, como a sua estrutura, bem como os Clubes e as equipas definitivamente.

Ambas as provas serão realizadas em Santo Tirso. A data da realização prevista é de 29-06-17 a 02-07-17.

Apesar dos limites que os CO’s anteriores e que mereceram comentário negativos da nossa parte, acerca da existência de números limites (60 equipas como limite máximo é um número completamente desajustado da realidade, pois só em Masculinos na última época tivemos 68 equipas), e mais uma vez se confirmou esta realidade. Pois mais uma vez, e como de costume verificando-se o anexo ao CO 113, se constata que os números finais foram completamente ultrapassados.

Finalmente, e repetimos:

Continua-se a permitir e até se incentiva a participação de equipas mistas, que nestes escalões são perfeitamente admissíveis, conforme se pode verificar os grandes torneios Internacionais.

A continuação da não definição de ”campeonato”, tornando estas provas, mais lúdicas e de divulgação do que em competições que normalmente trazem, na nossa opinião uma forte carga negativa às mesmas, embora tenhamos a consciência plena de que existem opiniões plenamente contrárias á nossa e que as aceitamos e respeitamos.

Um dos factores mais positivos desta organização agora divulgada, foi o esclarecimento sobre a participação de equipas de Andebol de 5, e esclarecidas as condições de participação neste vertente, bem como as idades nos respectivos géneros.”

Continuando-se a não se entender:

E repetindo mais uma vez o que afirmamos na época transacta, a realização dos dois eventos em simultâneo. Será por certamente, se pretender efectuar uma grande acção de divulgação da modalidade, pois como todos sabemos, ao escolher o mesmo local pelo menos, evitam-se dispersão de meios às equipas participantes, deixando de haver este factor que na nossa opinião era limitativo, e provavelmente levava á tomada de opções por um ou outro encontro, no entanto não altera a nossa sensibilidade do princípio de separação dos encontros, permitindo a divulgação da modalidade em outros locais.

Quadro competitivo
Dia 29-06-17 – Jogos de tarde
Dias 30-06-17 e 01-07-17 – Jogos de manhã e de tarde
Dia 02-07-17 – Jogos de manhã

Outras Atividades
Dia 29-06-17 – Reunião Técnica, Cerimónia de Abertura, Atividades Culturais / Desportivas.
Dia 30-06-17 e 01-07-17 - Atividades Culturais / Desportivas.
Dia 02-07-17 – Cerimónia de Encerramento (Hora Prevista 13H30)

Forma de disputa:

Vertentes 7 e 5:
Os clubes serão agrupados em séries no sistema de TxT.

Na Vertente 7 - O Tempo de jogo será de 30 minutos (2x15) com 5 minutos de intervalo (serão excepção os jogos de encerramento, onde o tempo será de 20 minutos “2x10” com 5 minutos de intervalo, não se entende esta opção).

Na Vertente 5 - O Tempo de jogo será de 20 minutos (2x10) com 5 minutos de intervalo.

Nota Importante - Não há Time-OUT em qualquer vertente (aqui não entendemos o objectivo a atingir)

Substituição só em posse de bola;
  • O guarda-redes pode ser substituído aquando dos livres de 7 metros;
  • Em caso de lesão grave, durante o jogo, pode substituir um jogador de campo, mesmo que o Clube não tenha a posse de bola.

Proibição de defesas mistas.

Substituição pedagógica, quando se verificarem exclusões, na versão de Andebol de 5

Em qualquer das variantes, todos os atletas inscritos no Boletim de jogo, devem obrigatoriamente participar no mesmo (uma inovação que vêm da época anterior, e  que se subscreve na totalidade)

Reinicio após GoloNa vertente 5, o jogo é reiniciado pelo guarda-redes no interior da sua área de baliza.

Pensamos embora o texto seja omisso que todas as questões se aplicam nos dois géneros.

Na PO38 – Femininos

Destinado aos nascidos em 2006/2007/2008 e 2009, em Andebol 7
Pelo que nos foi dado ler existem fortes limitações à existência de Andebol de 5 neste género, embora possam existir equipas mistas.

Estão inscritas 22 equipas (18 na vertente 7 e 4 na vertente 5), o significa que no total temos um número praticamente igual ao da época anterior, no entanto, e face ao momento actual o número até poderá ser significativo (não entrando em linha de conta com as equipas mistas. Eis os números verificados nas últimas épocas, para análise, de quem quiser:

Época 2010 / 2011 – 10 equipas
Época 2011 / 2012 – 16 equipas
Época 2012 / 2013 – 21 equipas
Época 2013 / 2014 – 16 equipas
Época 2014 / 2015 – 20 equipas (17 na vertente 7 e 3 na vertente 5)
Época 2015 / 2016 – 21 equipas (17 na vertente 7 e 4 na vertente 5)
Época 2016 / 2017 – 22 equipas (18 na variante 7 e 4 na vertente 5)

Na nossa análise consideramos que existem condições para se igualarem os melhores números verificados nos últimos anos, são números positivos, demonstrando uma evolução significativa a partir de 2010 / 2011.

Na PO37 – Masculinos

Destinado às idades de 2005 / 2006, para o Andebol 7, agora designados por Minis A.
Destinado às idades de 2007, e seguintes, para o Andebol 5, agora designados por Minis B. Aqui poderão existir equipas mistas.

Estão inscritas 77 equipas (56 na vertente 7 e 21 na vertente 5), verificando-se na prática um aumento embora não significativo, mas é sempre um aumento dos inscritos em relação a época anterior onde se tinham inscrito 68 equipas, (entrando em linha de conta com as equipas mistas, na versão de 5, teremos ainda mais 11 equipa). Eis os números verificados nas últimas épocas, para análise, de quem quiser:

Época 2010 / 2011 – 32 equipas
Época 2011 / 2012 – 43 equipas
Época 2012 / 2013 – 41 equipas
Época 2013 / 2014 – 43 equipas
Época 2014 / 2015 – 67 equipas (49 na vertente 7 e 18 na vertente 5)
Época 2015 / 2016 – 73 equipas (54 na vertente 7 e 19 na vertente 5)
Época 2016 / 2017 – 88 equipas (55 na vertente 7, 21 na vertente 5, e 11 Mistas na vertente 5)

Voltamos a referir que na nossa opinião, os números excedem as expectativas, e já se podem considerar significativos, face ao momento actual em que vive, e á notória falta de apoios.

O número de equipas inscritas na opção (equipas mistas), são apenas de 11 e com a novidade de serem limitadas á vertente 5.verifica-se um notório decréscimo, no número de clubes previamente inscritos que baixou de 94, para 66., com total de atletas inscritos de 1446, no entanto o numero total e equipas é significativo (110).

Como nota final, estranhamos a ausência de alguns clubes em abos os géneros que normalmente são clubes de formação, ou que se dizem como tal, como por exemplo, o Colégio Gaia, o Alavarium (no Feminino), o CS Madeira, a Assomada, o Belenenses, a AA Avanca, o Boa Hora, e o Ginásio Sul, estes são alguns dos que nos lembramos pois haverá certamente muitos mais, mas é estranho.

O Noticias

Europeu Sub-19 Feminino – 2017 – VII

EUROPEU FEMININO SUB-19 – 2017
(JUNIORES A)
Depois de mais uma excelente participação de Portugal no Torneio de Qualificação para o Europeu Sub-19 Femininos 2017 em Feminino, cuja Fase Final se vai disputar em Celje (Eslovénia) de 27 de Julho a 6 de Agosto de 2017.

Nesta prova, Portugal na Fase preliminar, Portugal está enquadrado:

Grupo “D” – Portugal, Montenegro, Dinamarca, e Eslovénia.

Portugal vai iniciar a sua preparação para a mesma, com um estágio a realizar de 27-06-17 a 01-07-17, sendo os treinos realizados no Pavilhão da Universidade de Aveiro.

Lista das convocadas, como de costume sem comentários
Arbitragem

Portugal estará ainda representado nesta prova por:

António Marreiros - Delegado da EHF
Daniel Freitas e César Carvalho – Dupla nomeada para o respectivo evento.

O Formador

Campeonato do Mundo Alemanha 2017 – Femininos – XI

23.º MUNDIAL DE SENIORES FEMININOS
(ALEMANHA)

Mundial de 2017 que se disputará na Alemanha de 1 a 17 de Dezembro de 2017.

Apurados para a Fase Final:
Alemanha – Organizador
Noruega – Campeã Mundial em Titulo
Dinamarca, França e Holanda, que representam as 3 primeiras classificadas no Europeu de 2016, pois encontram-se nas 1/2 Final, juntamente com a já apurada Noruega.
Montenegro, Sérvia, Rússia, Hungria, Roménia, Espanha, Eslovénia, Republica Checa e Suécia – Apuramento Europeu.
Coreia do Sul, Japão, e ChinaRepresentantes da Asia
Angola, Tunísia e Camarões – Representantes de África

Os 4 lugares em falta, são três relativos ao Pan-americano que se está a disputar na Argentina e wild Card que será divulgado no dia do sorteio (27-06-17).

O Noticias

quarta-feira, 21 de junho de 2017

VII Mundial Juvenil Masculino (Sub-19) – 2017 – IV

MUNDIAL DE SUB-19 MASCULINO
2017

Portugal vai efectuar um estágio pra este Mundial onde estará representado, por direito adquirido no último Europeu de Sub-18, onde se classificou em 10.º lugar.

Este será o VII Campeonato Mundial do Escalão que será disputada em 2017, com 24 equipas em Tibilisi na Geórgia de 8 a 20 de Agosto de 2017.
A primeira Fase será disputada por, 4 grupos de 6 equipas, entre as equipas apuradas e os grupos constituídos são:

Grupo A – Egipto, Noruega, Bahrain, Dinamarca, França, e Suécia.
Grupo B – Chile, Argélia, Japão, Islândia, Alemanha, e Geórgia.
Grupo C – Venezuela, Portugal, Coreia Sul, Argentina, Croácia, e Brasil.
Grupo D – México, Tunísia, Rússia, Espanha, Eslovénia, e Sérvia.

Apurando-se os 4 primeiros classificados de cada Grupo, curiosamente Portugal e Brasil ficaram no mesmo Grupo.

Este Estágio vai decorrer em Almada de 27 a 30 de Junho, tendo sido convocados 18 atletas.

Lista de convocados, como de costume sem comentários Adicionais.
O Formador

Andebol 4ll – Taça Portugal de ACR6 – 2017 - I

APD LEIRIA VENCE
FINAL FOUR
TAÇA DE PORTUGAL DE ACR6
A Final Four da Taça de Portugal de Andebol em Cadeira de Rodas – ACR6, realizou-se este fim-de-semana (17 de Junho de 2017), em Alcobaça no Pavilhão de D. Pedro I. E teve como vencedor a APD Leiria.
A Federação na continuidade do desenvolvimento, do Projeto Andebol 4All, programou para esta época um conjunto de competições – Sendo esta final uma das diversas provas programadas. Infelizmente programada sem qualquer transmissão da Andebol TV, e  estavam disponíveis. Quem primou pela ausência foi a Direcção da FAP.

Nesta competição, participaram a AA Rovisco Pais, APD Lisboa, APD Leiria, Sporting/Messines/AMAL

Resultados

1/2 Final – AA Rovisco Pais 11 - 16 APD Lisboa
1/2 Final - APD Leiria 13 – 7 Sporting/Messines/AMAL)
3/4 LugarAA Rovisco Pais 14 – 8 Sporting/Messines/AMAL
FinalAPD Leria 18 – 7 APD Lisboa

Classificação Final – 1.º APD Leira, 2.º APD Lisboa, 3.º AA Rovisco Pais, 4.º Sporting/Messines/AMAL.

Um especial agradecimento, aos árbitros presentes nesta variante, André Pereira, Tiago Taveira, que normalmente são os eternos esquecidos nestas acções, pois a informação sobre a sua presença é quase sempre nula.

O Noticias

As Desistências do Direito de Participação nas Provas Europeias.

DESISTÊNCIA OU NÃO INSCRIÇÃO
NAS PROVAS EUROPEIAS

Nos últimos tempos, temos lido, que no nosso entender e por razões que consideramos extremamente válidas, que existem equipas portuguesas, que ganharam o direito de participação nas Provas Europeias, mas que não fizeram a sua inscrição.

Em relação a estas não participações, convém antes de mais dizer que isto apenas se verifica, normalmente por motivos financeiros e por falta de apoios, o que lamentamos.

Por falar em apoios, onde está o Comunicado Oficial, que deveria ter sido feito, conforme o que se encontra previsto, no Artigo 4.º do Subtítulo 6 do Titulo 8 do regulamento Geral da Federação.
Pois a obrigação de inscrição e as suas consequências também estão previstas no Regulamento geral da Federação, nomeadamente nos Artigos 1.º e 2.º do Subtítulo 6 do Titulo 8.
Questiona-se já foram contactados possíveis substituições, ou não, porque ainda não foi publicado um Comunicado Oficial com o direito de participação, nas provas Europeias em ambos os géneros?

Depois temos as sanções a aplicar pela não inscrição, que são gravosas, e que aqui transcrevemos, com uma imagem do Regulamento Geral Da Federação.
Aqui a Federação, pode utilizar o ponto 7 deste artigo, e defender os clubes, mas o que fazer sobre o conteúdo dos Artigos 1.º e 2.º deste Regulamento. Esperamos que exista uma reflexão consciente sobre este tema, para que não surjam problemas que poderão ser insanáveis. E este é o nosso propósito.

O Banhadas Andebol

terça-feira, 20 de junho de 2017

PO03 – Fase Final – 16 – 2015 / 2016

Breve crónica, referente á Fase Final da “PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos”, prova nacional não fixa, que decorreu de 16 a 18-06-16, no Pavilhão Municipal de Ermesinde
PO03 – Campeonato nacional da 3.ª Divisão Seniores Masculinos

CF SASSOEIROS CAMPEÃO NACIONAL
(Sucede ao AD Albicastrense)

Disputaram esta Fase Final, três equipas, por força da alteração ocorrido na forma de disputa da final, conforme consta na nossa informação adicional, verificando-se ainda que a equipa participante e representativa da Região Autónoma dos Açores, nunca subiria de divisão, pelo que esta Fase da Prova apenas decidiu o Campeão Nacional. O CF Sassoeiros, sagrou-se campeão nacional, terminando esta Fafe Final sem derrotas. Com esta vitória na prova o O CF Sassoeiros sucede ao AD Albicastrense.

Modelo Competitivo: O modelo que se encontra estabelecido e que foi clarificado através dos Comunicados Oficias n.º 24 (06-09-16, rectificado em 08-09-16), n.º 25 (07-09-17), e ainda do n.º 31 (28-09-16) preveem que a Fase Final, seja disputa em fase concentrada, desde que exista a participação da equipa representativa dos Açores: que voltamos a repetir, a FAP nunca informou como seria sua obrigação da existência ou não desta participação.

Informação adicional:
  • Apenas disputam a Fase Final os 1.ª’s Classificados de cada zona, juntamento com o Campeão dos Açores.
  • Apenas sobem á 2.ª Divisão Nacional os três (3) primeiros classificados das Zonas 1 e 2.
  • A Fase Final será disputada em regime de concentração no sistema TxT a 1 volta (3 clubes), em campo neutro a indicar pela Federação, nas datas previstas (16, 17 e 18-06-17)
Fase Final Nacional – Equipas Apuradas – CP Natação, CF Sassoeiros, e Marítimo SC (segundo a informação divulgada por alguns jornais regionais dos Açores, apenas participaram 4 equipas, pelo que nos termos regulamentares não poderá ascender de Divisão mesmo que seja Campeão Nacional).

Resultados
1.ª Jornada
Dia 16-06-17
Marítima SC 22 – 35 CP Natação
2.ª Jornada
Dia 17-06-17
CF Sassoeiros 31 – 16 Marítimo SC
3.ª Jornada
Dia 18-06-17
CP Natação 23 – 26 CF Sassoeiros

Classificação Final 1.º CF Sassoeiros (6 pontos), 2.º CP Natação (4 pontos) e 3.º Marítimo SC (2 pontos)

Campeão Nacional CF Sassoeiros
Subidas de Divisão – CF Sassoeiros, 1.º Maio, Ginásio Sul, CP Natação, CA Póvoa Varzim, e AA Coimbra.

Fase final disputada em Ermesinde, com fracas assistências, mas felizmente sem registo de qualquer ocorrência disciplinar, o que se divulga com agrado. Foi uma fase final que repetiu o modelo da época anterior (presença de uma equipa Insular), infelizmente o modelo competitivo e o sorteio obrigou as equipas não pertencentes ao local onde se realiza a prova a disputar os seus jogos em dias seguidos.

O Noticias

PO13 – 2016 / 2017 – Fase Final

Realizou-se este fim-de-semana (de 15 a 17-06-17) no Pavilhão Municipal de Odemira em Odemira a Fase Final da PO13 (Campeonato Nacional Iniciados Femininos), prova não fixa, que tal como todas as provas não fixas, teve a sua 1.ª Fase a ser disputada sob a responsabilidade das associações.

CA LEÇA BI-CAMPEÃO NACIONAL
PO13 – Campeonato Nacional de Iniciados Femininos

Foi Campeã Nacional a equipa do CA Leça, que assim revalida o seu Titulo Nacional, e terminou esta Fase Final sem derrotas. Como esta prova Nacional é a não fixa, não existem descidas de divisão.

Modelo Competitivo: O 1º Classificado de cada zona fica apurado para a Fase Final., mais o vencedor da Fase de Apuramento disputam a Fase Final (TXT a 1 volta – regime concentração). O 1º Classificado será Campeão Nacional.

Equipas Participantes - Santa Joana, ARC Alpendorada, JAC-Alcanena, e CA Leça.

Fase Final - Resultados

1.ª Jornada- Dia 15-06-17
JAC-Alcanena 26 – 27 CA Leça
Santa Joana 24 – 22 ARC Alpendorada
2.ª Jornada – Dia 16-06-17
CA Leça 22 – 21 ARC Alpendorada
JAC Alcanena 29 – 30 Santa Joana
3.ª Jornada – Dia 17-06-17
Santa Joana 21 – 27 CA Leça
ARC Alpendorada 33 – 29 JAC-Alcanena  

Classificação Final1.º CA Leça (9 pontos), 2.º Santa Joana (7 pontos), 3.º ARC Alpendorada (5 pontos) e 4.º JAC-Alcanena (3 pontos).

Algumas Notas

Fase Final disputada entre várias equipas que se consideram do “topo” do andebol Nacional, em especial na formação. Com a equipa Campeã Nacional a terminar sem derrotas.

De registar que apesar do forte equilíbrio verificado na maioria dos encontros, que foram sempre presenciados com uma assistência, por vezes razoável, para o escalão.

Um dos factores de grande positivismo desta prova residiu no exemplar comportamento disciplinar das equipas, pois apenas tivemos um jogo com ocorrências disciplinares registadas.

Não gostaríamos de terminar, sem destacar Madalena Pereira do JAC-Alcanena, Inês Oliveira CA Leça, Gabriela Pinto do ARC Alpendorada, Constança Sequeira do Santa Joana.

O Formador

Mais Uma ….

INSÓLITO NO MÍNIMO
(para não dizer vergonhoso)

Esta publicação feita numa página individual, por um presidente de uma Associação, e já com diversos likes entre eles um de outro Responsável Associativo e Viana de Castelo, e com a agravante de serem ambos Delegados aos jogos das Provas Nacionais. Envergonha todos os que se dedicam ao andebol, pois não é qualquer adepto que faz este texto e esta imagem, não é qualquer desconhecido, ou adepto de um dos clubes (???) que faz este texto, que por exemplo ficaria bem sendo acompanhado por uma justificação do mesmo no site da AA Braga. Agora meus senhores em termos individuais, isto é uma vergonha, e espero que tanto a Direcção da Federação como o Conselho de Arbitragem tomem uma posição que dignifique a modalidade. Pois se isto de passasse noutra modalidade seria o bom e o bonito, e a esta hora já os jornais todos noticiavam e divulgavam esta insólita (no mínimo) situação.

Apenas queremos agradecer ao leitor que nos enviou esta triste notícia.

O Banhadas Andebol

segunda-feira, 19 de junho de 2017

PO10 – 2016 / 2017 – Fase Final

ASSOMADA - CAMPEÃO NACIONAL
(Sucede a Juventude Mar)
Terminou a PO10 (Campeonato Nacional Seniores Femininos 2.ª Divisão Nacional) sendo Campeã Nacional a ASSOMADA a suceder ao Juventude Mar. O JAC-Alcanena como 2.º Classificado no Nacional, acompanha a equipa Campeã Nacional na subida de divisão.

PO10 – Campeonato Nacional da 2.ª Divisão Seniores Femininos

Prova bastante equilibrada entre as duas primeiras classificadas, que terminaram a prova com o mesmo número de pontos, sendo o desempate feito pelos pontos nos jogos entre si, saúde-se ainda o regresso aos seniores do JAC-Alcanena. Teremos de criticar mais uma vez a não entrega de troféus, pois a exemplo de outras provas é o que se deveria ter feito, a não ser que a FAP agora tenha aplicado novamente o Regulamento geral de não entregar prémios antes das provas estarem homologadas em termos regulamentares, conforme a própria Federação refere em CO, e se ocorrem circunstâncias imprevistas, como será?

Modelo Competitivo: Os clubes apurados da 1ª Fase formam uma zona única na Fase Final (TXT a 2 voltas). O 1º Classificado é o Campeão Nacional, e os dois primeiros classificados disputam a PO09 na época seguinte.

Classificação final – 1.º Assomada (39 pontos), 2.º JAC-Alcanena (39 pontos), 3.º CP Valongo (30 pontos), 4.º ARC Alpendorada (30 pontos), 5.º DIDÁXIS – A2D (27 pontos), 6.º S. Félix Marinha (22 Pontos), 7.º AD Academia Andebol SPS (19 pontos), 8.º Cister SA (18 pontos).

Campeã Nacional – Assomada
Subiram de Divisão – Assomada e JAC-Alcanena
Desceram á PO10 – Passos Manuel e Juventude Mar

O Formador

Europeu 2020 Masculino – V - O Torneio IHF/EHF das Nações Emergentes

2.º TORNEIO IHF/EHF DAS NAÇÕES EMERGENTES
ILHAS FAROÉ VENCE TORNEIO

Será a primeira vez que uma Fase Final de um Europeu é disputada por 24 equipas. É igualmente a primeira vez que uma prova, será coorganizada em três (3) Países (Áustria, Noruega e Suécia), com a final a ser disputada em Estocolmo, no Pavilhão Tele 2 (24.000 lugares), e que será o 14.º Europeu Masculino.

A qualificação final para o EHF Euro 2020, será composta por 8 grupos de quatro (4) equipas cada, com o apuramento directo dos dois (2) primeiros classificados de cada Grupo, bem como os quatro (4) melhores terceiros classificados dos 8 Grupos.

O Campeão em título (será o Vencedor em 2018) e os Países organizadores, estão directamente qualificados para a Fase Final do EHF Euro 2020 (Suécia, Áustria e Noruega)

Após a disputa da Qualificação 1, ficaram apuradas – Grécia, Estónia e Itália.

O 2.º Torneio IHF/EHF das Nações Emergentes, apurou mais 3 equipas para a disputa da Qualificação 2 – Ilhas Faroé, Turquia, e Kosovo.

Este Torneio foi disputado na Bulgária de 12 a 18 de Junho de 2017, pelas seguintes equipas - Turquia, Kosovo, Albânia, Irlanda, Luxemburgo, Geórgia, Malta, Grã-Bretanha, Chipre, Bulgária, Andorra, Azerbaijão, China, Ilhas do Faroé, Arménia e Moldávia.

Classificação Final1.º Ilhas Faroé, 2.º Turquia, 3.º Kosovo, 4.º Chipre, 5.º Bulgária, 6.º China, 7.º Luxemburgo, 8.º Geórgia, 9.º Moldávia, 10.º Azerbaijão, 11.º Grã-Bretanha, 12.º Irlanda, 13.º Malta, 14.º Andorra, 15.º Albânia, e 16.º Arménia.

Este torneio teve a presença da dupla feminina Portuguesa, constituída por Marta Sá e Vânia Sá, que segundo nos é dado a perceber terá estado presente no âmbito da IHF, verificar a possibilidade de a mesma ser incluída nos seus quadros. Temos no entanto de lamentar a falta de informação por parte da FAP, acerca desta nomeação.

A Dupla Portuguesa dirigiu os seguintes jogos:
Dia 12-06-17
Malta – Grã-Bretanha – 1.ª Fase – Grupo B
Dia 13-06-17
Bulgária – Azerbaijão – 1.ª Fase – Grupo C (Reserva)
Chipre – Andorra – 1.ª Fase – Grupo C (Reserva)
Dia 14-06-17
Azerbaijão – Chipre – 1.ª Fase – Grupo C
Dia 16-06-17
Irlanda – Malta – Lugares Classificativos (Reserva)
Grã-Bretanha – Albânia - Lugares Classificativos (Reserva)
Dia 17-06-17
Albânia – Andorra – 13/16 Lugar
Dia 18-06-17
Não dirigiram nenhum encontro, o que poderá ser uma má indicação em termos futuros, relativamente à IHF, Oxalá estejamos enganados

Nota – Com este sistema, é bem possível, que voltemos a ter Portugal a disputar uma Fase Final de um Europeu de Seniores.

O Banhadas Andebol

Mensagem de Solidariedade

SOLIDARIEDADE

Aqui no Blog e associando-nos a todo os movimentos de Solidariedade, que um pouco por todo o lado se têm vindo a manifestar, dirigido em especial aos familiares das vitimas dos trágicos incêndios que nos últimos dias têm vindo a assolar Portugal, a quem deixamos os sentidos votos de pesar e sentido constrangimento. Não queremos ainda deixar um agradecimento a todos quantos se têm disponibilizado, para ajudar de qualquer forma, bem como um agradecimento especial aos chamados soldados da PAZ, pelo trabalho incansável que têm vindo a desenvolver.

O Administrador Delegado

domingo, 18 de junho de 2017

Crónica de Fim-de-semana – 72 – 2016 / 2017 – I

Esperamos que seja a última crónica dedicada somente aos jogos do Grupo B da PO01, que termina este fim-de-semana.

PO01 – Campeonato Nacional da 1.ª Divisão Seniores Masculinos.

Fase Final Nacional – Grupo “B”
14.ª e Última Jornada
Dia 18-06-17
SC Horta 40 – 33 AC Fafe
Arsenal 30 – 26 Belenenses
São Mamede 23 – 34 Ismai
AA Avanca 26 – 23 Boa Hora

Descidas de Divisão – São Mamede e SC Horta

Disputou-se a última jornada da Prova, que tinha como grande aliciante, o apenas na derradeira jornada da prova, ficar definido quem descia de Divisão (2.º equipa), hoje e como a jornada se realiza em principio toda em simultâneo, não publicaremos qualquer nora sobre adiamentos ou antecipações. Esta jornada é a homologa da 7.ª jornada da 1.ª volta, infelizmente constata-se que o CA, não levou em consideração o que estava por decidir nesta jornada. Devemos deixar uma nota que não é mais que uma opinião, pois entendemos que estejam ou não já com classificações definidas, as equipas devem apresentar-se sempre na sua máxima capacidade disponível. Dizer ainda que nesta jornada apenas um resultado foi confirmado em relação à jornada homóloga, e que não se registaram ocorrências disciplinares.

AA Avanca 26 – 23 Boa Hora

Jogo disputado no Pavilhão Adelino Costa, com uma assistência razoável, para o dia e para o jogo que se realizava, foi um encontro de fim de época, demasiado descontraído e sem emoção com ambas as equipas a falharem demasiadas vezes, e por exemplo o Boa Hora a apresentar-se sem alguns dos seus principais jogadores (Nuno Santos e Ricardo Barrão, por exemplo), enquanto na equipa da AA Avanca o seu técnico fez rodar toda o seu plantel, dando minutos de jogo aos menos utilizados, durante a época. A AA Avanca comandou o jogo e o marcador durante os 60 minutos, iniciando o encontro com um parcial de 4-0, aos cerca de 5 minutos de jogo, para depois permitir esporádicas aproximações, como o 7-6 que se registava aos 16 minutos de jogo, ou os 9-8 aos 19 minutos, mas sem nunca permitir que a equipa do Boa Hora, iguala-se sequer o marcador, muitas vezes por incapacidade outras por nítida precipitação, e outras ainda pelas boas intervenções dos dois guarda-redes da AA Avanca, Luis Silva (42% de eficácia, e Alejandro Carreras com 48% de eficácia), e assim o intervalo chegou com o resultado favorável à equipa da casa por 15-11. No Segundo tempo voltamos a ter uma cópia do primeiro, tempo com o marcador a sofrer oscilações, consoante o andebol praticado pelas equipas tinham maior ou menor precipitação, por exemplo a equipa do Boa Hora realiza, 3 minutos finais de pura desconcentração, e o seu guarda-redes que esteve os 60 minutos em jogo, António Ribeiro (30% de eficácia), resolver muitas vezes as situações. Na equipa da AA Avanca deve-se ainda destacar o trabalho de Miguel Batista (7 golos,88% de eficácia) que se apresenta com grande motivação, numa equipa onde 11 jogadores marcaram golos, por outro lado gostamos da prestação de Pedro Sequeira no Boa Hora, que não têm andado no seus melhores dias, mas hoje com 9 golos (67% de eficácia)foi o melhor marcador da sua equipa. Sendo este o único resultado nesta jornada que confirmou o resultado da 1.ª volta. Jogo dirigido e bem pela dupla EHF de Leiria constituída por Daniel Martins e Roberto Martins.

No Pavilhão Flávio Sá Leite, disputou-se um dos mis importante jogos da Jornada o Arsenal / Belenenses, jogo onde o resultado final, iria influenciar, a descida de divisão. Jogo que terminou com a vitória do Arsenal, e que assim independentemente do resultado que se verifica-se na Horta, lhe garantiu a permanência na 1.ª Divisão. Foi um encontro onde o equilíbrio apenas se verificou até aos 8 minutos quando o Arsenal iguala o marcador a 5 golos através de um livre de 7 metros, a partir deste momento, a equipa minhota assumiu o comando do jogo e do marcador perante uma equipa do Belenenses completamente descaracterizada., chegando ao intervalo já a vencer por uma vantagem de 7 golos (18-11), e a partir deste momento o jogo encontrava-se completamente definido, pois no segundo tempo a diferença chegou aos 11 golos (24-13), quando estavam decorridos cerca de 40 minutos de jogo., Depois encontrou-se num período de algum equilíbrio, e os minhotos com o jogo completamente controlado, foi permitindo alguma aproximação no marcador, para terminar como vencedor e com o seu objectivo atingido. No Belenenses em dia não de João Moniz na baliza (15% de eficácia), apenas melhor a eficácia na baliza do Belenenses com entrada de Miguel Espinha (33% de eficácia), enquanto do outro lado Ricardo Castro com 34% de eficácia, e que jogou os 60 minutos, esteve quase sempre bem. Na equipa do Arsenal onde 10 jogadores marcaram golos, João ferreira com 7 golos (70% de eficácia), foi o seu principal marcador. NO Belenenses onde a ausência de Nuno Roque foi bastante notada, teve como de costume em Gonçalo Ribeiro com 8 golos (apenas 47% de eficácia), o seu melhor marcador.

No pavilhão da Horta, disputava-se o SC Horta / AC Fafe, que era outro dos encontros que podia ter influência na descida de divisão, foi um encontro de total despreocupação defensiva, com um total de 73 golos em 60 minutos de jogo, e isto diz tudo. Foi um encontro onde os insulares comandaram o jogo e o marcador durante 60 minutos de tal forma que aos 5 minutos de jogo já venciam por 4-0, e depois de um período de alguma recuperação que dava a sensação de um possível equilíbrio no encontro o SC Horta volta a adiantar-se no marcador e aos 18 minutos de jogo já vencia por 14-8, chegando ainda nos primeiros 30 minutos a ter vantagens de 8 golos, como por exemplo aos 26 minutos quando vencia por 20-12, para o intervalo chegar com o resultado em 22-15. No segundo o AC Fafe sofre um forte revés com a desqualificação directa de Paulo Silva aos  32 minutos de jogo, enquanto SC Horta soube aproveitar e bem a sua superioridade numérica, e mesmo depois disso chegou a ter 11 golos de vantagem como por exemplo aos 41 minutos quando vencia por 31-20, posteriormente foi, baixando a sua intensidade de jogo, e permitiu que o AC Fafe, reduzisse a sua desvantagem , até aos 6 golos (36-30, aos 54 minutos), mas com nova reacção do SC Horta o resultado termina com um diferencial de 7 golos. No SC Horta um destaque para a prestação de Nuno Silva na baliza com 26% de eficácia, em comparação com a eficácia dos guarda-redes do AC Fafe, que quer Bruno Dias quer João Carvalho, não passaram dos 11%. No SC Horta onde 10 jogares marcaram golos Pavel Hernandez com 11 golos (100% de eficácia), Hugo Freitas (70% de eficácia), e Noelvis Reve (88% de eficácia), ambos com 7 golos cada foram os seus principais marcadores. No AC Fafe, Eduardo Sampaio (78% de eficácia), e João Gonçalves (88% de eficácia), ambos com 7 golos cada, foram os seus melhores marcadores.

Por último tivemos no pavilhão Eduardo Soares o encontro São Mamede / Ismai, que já não definia nada, pois qualquer das equipas já sabia o que lhe estava destinado. Mesmo assim ambos os conjuntos se apresentaram completos, e principal diferença esteve na eficácia dos guarda-redes, enquanto no São Mamede, tinha 19%, no Ismai, Reyniel Nelson terminou com 46%. Foi um encontro de algum equilíbrio até cerca dos 16 minutos, quando se registava uma igualdade a 5 golos, a partir deste momento o Ismai, assume o comando do jogo e do marcador e chega ao intervalo já a vencer por diferencial de 6 golos (17-11). No segundo tempo nada se alterou, bem pelo contrário acentuou-se o domínio do Ismai, que foi progressivamente aumentando a vantagem, que chegou aos 12 golos, já no último minuto de jogo. Miguel Vieira 71% de eficácia), e Ricardo Ávila (71% de eficácia, ambos com 5 golos cada foram os melhores marcadores do São Mamede, no Ismai onde 11 jogadores marcaram golos, Yoan Blanco com 8 golos (73% de eficácia), Angel Zulueta /71% de eficácia), e Tiago Magalhães (100% de eficácia), ambos com 5 golos cada, foram os seus principais marcadores.

A Classificação Fase do Grupo “B” - 1.º AA Avanca (62 pontos), 2.º Boa Hora (56 pontos), 3.º Belenenses (51 pontos), 4.º Ismai (50 pontos), 5.º Arsenal (47 pontos), 6.º AC Fafe (47 pontos), 7.º SC Horta (46 pontos), 8.º São Mamede (34 pontos).

O Banhadas Andebol

Europeu Sub-17 de Andebol de Praia - 2017 – IV

EUROPEU SUB-17 DE ANDEBOL DE PRAIA
2017 (MASCULINOS E FEMININOS)
NA
CROÁCIA

Depois do nosso último texto a Federação publicou um PDF (fora da data indicada), onde pretendia dar a conhecer a lista final dos convocados, mas que não abre, e contêm erro, assim continuamos sem saber que são os representantes presentes nas Selecções, mas esta falta ou anomalia, não nos impede de desejar a todos os maiores êxitos desportivos, e esperar que no final o saldo seja positivo. A prova foi disputada na Croácia, nos dois géneros, em Jarun Lake no sul da Croácia, e será realizada de 16 a 18 de Junho de 2017, e terá 27 equipas (15 Masculinas, e 12 Femininas). Portugal estará presente nos dois géneros.

Continuamos a lamentar que uma representação Nacional, tenha sido feita com apenas dois estágios, um de observação e outro de apenas dois dias nas vésperas do início da prova.

Masculinos

ESPANHA CAMPEÃ DA EUROPA
(Portugal em 7.º Lugar) 

Pela Divulgação dos Boletins de Jogo, Portugal apresentou o seguinte 10:
Carlos Oliveira – Colégio Carvalhos - GR
Afonso Sequeira – Águas Santas - Universal
André Sousa – Colégio Carvalhos - Especialista
Pedro Salvador – Colégio Carvalhos - AD
Rafael Paulo – Sporting - AD
Salvador Salvador – Sporting - PV
Miguel Neves – Águas Santas - Universal
João Gonçalves – AA Coimbra - GR

Grupo BPortugal, Polónia, Hungria, Bulgária, e Eslováquia, conforme já tínhamos divulgado.

Resultados de Portugal na Fase de Grupos
Dia 16-06-17
Portugal 2 – 0 Hungria
Bulgária 0 – 2 Portugal
Dia 17-06-17
Eslováquia 0 – 2 Portugal
Portugal 2 – 1 Polónia

1/4 Final
Dia 17-06-17
Portugal 0 – 2 Rússia  
(com esta derrota, Portugal foi disputar os lugares do 5/8
Dia 18-06-17
Croácia 2 – 0 Portugal
7/8 Lugar
Polonia 1 – 2 Portugal

Classificação Final1.º Espanha, 2.º Hungria, 3.º Alemanha, 4.º Rússia, 5.º Croácia, 6.º Itália, 7.º Portugal, 8.º Polonia, 9.º Holanda, 10.º Ucrânia, 11.º Bulgária, 12.º Suíça, 13.º Eslováquia, 14.º Sérvia, 15.º Roménia.

Femininos

PORTUGAL VICE-CAMPEÃO DA EUROPA
(Holanda Campeã Europeia) 

Pela Divulgação dos Boletins de Jogo, Portugal apresentou o seguinte 10:
Luísa Cortes – JAC-Alcanena - GR
Leonor Gonçalves – AA Espinho - AD
Beatriz Sousa – CS Madeira – AD/AE
Sara Pinho – Alavarium – AE/AD
Margarida Pessoa – Juventude Lis - Universal
Viviana Silva – AA Espinho – AE/AD
Sara Silva – Colégio Gaia - GR
Marina Rocha – Colégio Gaia - Especialista
Maria Santos – CA Leça - Universal
Joana Resende – CA Leça - Universal

Grupo B – Espanha, Portugal, Croácia, Rússia, Suíça, e Lituânia conforme já tínhamos divulgado.

Resultados de Portugal na Fase de Grupos
Dia 16-06-17
Portugal 2 – 0 Suíça
Rússia 0 – 2 Portugal
Dia 17-06-17
Portugal 2 – 1 Croácia
Portugal 2 – 1 Lituânia
Espanha 1 – 2 Portugal

Verificou-se alteração de Calendário, passando o jogo Portugal / Croácia do dia 16, às 16H15 locais, para o dia 17 às 09H15, sendo reajustados todos os outros horários do dia 17. Consideramos que estas alterações em nada beneficiam a equipa Nacional, bem pelo contrário, pois terá de realizar 3 encontros em cerca de 4H30.

1/4 Final
Dia 17-06-17
Portugal 2 – 1 Roménia.
1/2 Final
Dia 18-06-17
Portugal 2 – 0 Hungria
Final
Holanda 2 - 0 Portugal

Classificação Final1.º Holanda, 2.º Portugal, 3.º Alemanha, 4.º Hungria, 5.º Espanha, 6.º Rússia, 7.º Roménia, 8.º Lituânia, 9.º Ucrânia, 10.º Croácia, 11.º Polónia, 12.º Suíça.

Portugal Melhorou a sua Classificação neste género, depois de ter sido medalha de Bronze na Nazaré em 2016.

Arbitragem

Apesar de não existir qualquer informação esteve presente a dupla feminina Ana Barbosa / Nádia Lemos, que dirigiram os seguintes encontros:

Hungria – Alemanha – Grupo A – 1.ª Fase - Femininos
Lituânia - Espanha – Grupo B – 1.ª Fase - Femininos
Lituânia – Croácia – Grupo B – 1.º Fase - Femininos
Polónia – Bulgária – Grupo B – 1.ª Fase – Masculinos
Holanda – Rússia – Grupo C – 1.ª Fase – Masculinos
Alemanha – Roménia – Grupo A – 1.ª Fase – Femininos
Suíça – Ucrânia – Grupo A – 1.º Fase – Masculinos
Eslováquia – Hungria – Grupo B – 1.ª Fase Masculinos
Alemanha – Polónia – 1/4 Final - Masculinos
Alemanha – Rússia – 3.º e 4.º Lugar – Masculinos
Holanda – Lituánia – 1/4 Final – Femininos
Holanda – Alemanha – 3.º e 4.º Lugar – Femininos

Mais uma vez e como nota final, apenas voltar a referir que Portugal em especial nos Femininos teve uma excelente prestação desportiva, e de qua a arbitragem portuguesa apesar da falta de notícias que deveriam ser feitas por quem de direito teve igualmente excelente comportamento, basta ver as nomeações dos jogos em especial no último dia de competição.

Todos os jogos puderam ser acompanhados no ehfTV Youtube channel.

O Noticias